Conto
1
5.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Um tributo a Don Ramón

Sabe, parece que foi ontem que o Seu Madruga me fez rir pela primeira vez, eu era pequena ainda, uma menina de olhos brilhantes olhando para a televisão da sala e rindo. Eu pensava que quando crescesse deixaria de achar graça, mas cresci e continuei cada vez mais apaixonada pela vila onde moram aqueles personagens que têm um cantinho especial no meu coração.

Seu Madruga sempre foi o meu predileto. A vila sem ele ficou muito mais triste, perdeu o brilho. Já perdi as contas das inúmeras vezes que seu jeito turrão, suas caretas impagáveis e seus bordões me arrancaram gargalhadas, enxugaram minhas lágrimas, preencheram o ambiente com o som da minha risada.

Seu Madruga não morreu, como poderia ser?

Ele não morreu!

Seu Madruga não morrerá enquanto houver no mundo uma única pessoa a quem faça sorrir!

Don Ramón travou tantas lutas na vida, o câncer foi apenas uma delas. Como um guerreiro valente, mesmo nos seus piores momentos espalhou amor e manteve firme o seu bom humor, a sua fé inabalável, a sua humildade que hoje tanto falta em artistas que têm muito dinheiro, mas nem a metade do seu talento, da sua simplicidade. 

Seu frágil corpo foi devorado por uma doença tão cruel e no dia 09 de agosto de 1988, Deus o levou. Dia esse que três décadas depois ainda é lembrado com pesar por todos aqueles ao redor do mundo que aprenderam a amá-lo, que se divertiram com os seus personagens memoráveis, Seu Madruga é apenas um deles e em meu coração quero sempre guardar a memória daquele senhor turrão que sempre, sempre, sempre consegue me fazer rir.

Ele faleceu três meses e oito dias antes de eu nascer, mas deixou um legado que eu levarei comigo para onde for. Não importa o dia, o ano ou a plataforma, sempre que Seu Madruga em cena estiver, um sorriso dos meus lábios brotará. Tenho certeza de que ele cumpriu habilmente sua missão por aqui, deixou o legado do riso, da alegria, prova de que seu talento sobreviverá a muitas gerações.

Obrigada, Don Ramon! Obrigada por tudo!

9 de Agosto de 2018 às 16:02 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Mary Curitibana, futura jornalista, escritora em constante progresso, escorpiana com ascendente e lua em peixes. Apaixonada por todas as singelezas da natureza, onde se encontra o olhar compassivo de Deus. Em matéria de livros, filmes e músicas, minha lista tende a crescer, mas sempre há aqueles que têm um espacinho especial no meu coração. Prazer, eu sou a Mary.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~