Born to Die Seguir história

sabsyoda Sabrina M

Em nossa sociedade, quando a mulher dá a luz a uma menina, esta criança é encaminhada até a escola para garotas disponível no bairro. Em suma, a garota se tornará uma completa lady e não terá nenhum conhecimento de onde veio até o Grande Dia, onde ocorrerá um baile e logo após uma seleção para os rapazes escolherem suas companheiras pelo resto da vida. Se for da vontade do marido, a jovem poderá ir atrás de sua família. Diferente das pessoas do sexo feminino, os homens não precisam deixar sua famílias assim que nascem. Eles crescem com a presença dos pais e ninguém pensa que isso é errado. Bem, eu penso. Todavia, isso não significa nada porque na nossa sociedade, o que as pessoas do sexo feminino pensam não é importante. E todos concordam com isso.


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#romance #utopia #bts #exo #young-adult #red-velvet #ficção-adolescente #twice #brown-eyed-girls #snsd
8
5351 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

Me arrisco a dar uma olhada de canto de olho rapidamente e vejo Joy batucar o lápis em cima da mesa, a fitando de forma tão intensa que poderia causar um furo nela. Imagino que sua aparente agonia seja por causa da resposta que ela claramente não sabe. Coitada, não posso culpá-la por estar assim. Não gostaria de estar na pele dela.

– Senhorita Joy, qual é a alternativa certa?

Suspiro pesadamente ao escutar a pergunta da professora Hyojin. Por que Joy não estudou como lhe orientei? Avisei a ela para não bobear nessa matéria, se fosse em qualquer outra.

– Eu não...

– Não sabe? – a indagação soou debochada. Os passos da professora se tornaram mais próximos a medida que ela continuou sua fala. – Uma questão tão importante assim para nós e você simplesmente não sabe?!

– Me desculpe, Sra. Jeon, eu prometo que na próxima aula eu vou saber te responder qualquer pergunta sobre o Dia da Glória – a voz de Joy soa trêmula e eu sinto que a qualquer momento ela vai começar a chorar.

– Ah, minha adorável menina, mas é claro que você vai saber responder. Vou fazer questão de fazê-la compreender isso. Sua mão.

– Sra.Jeon, não há necessidade disso – me peguei intervindo no castigo de Joy sem pensar direito no que fazer.

– Senhorita Yerim, se você não quiser ser castigada junta com a senhorita Joy, sugiro que fique quieta.

– Sim, senhora.

O que eu poderia dizer? Como impedir o que estava prestes a acontecer? Não tenho coragem para fazer algo, ir contra as regras que nos foram impostas por mais que achasse que fosse um erro. Nunca fui corajosa.

– Onde estávamos mesmo? Ah sim, sua mão, senhorita Joy.

Não arrisco mais nenhuma olhada, prefiro não ver. Poucos segundos se passam e a primeira chibatada faz Joy soltar um gemido sofrido. Como um cachorro à beira da morte. O segundo ocorre logo em seguida, e então o terceiro, quarto, quinto, sexto...Paro de contar depois de vigésimo quinto. – Que a senhorita Joy sirva de lição para todas vocês, garotas. O Dia da Glória nunca deve ser esquecido, pois graças a ele somos a imensa nação que somos hoje. Graças a ele, nós mulheres fomos aceitas do modo correto perante a sociedade e todos os demais estão vivos. Não podemos nos esquecer de tudo o que nosso Pai fez para nós.

O silêncio reinou na sala de aula enquanto as palavras duras e precisas da professora ecoavam por todo o lugar.

– Não se esqueçam do porquê de vocês estarem aqui.

5 de Julho de 2018 às 01:47 3 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Capítulo 1

Comentar algo

Publique!
Inko Sazana Inko Sazana
Apenas pelo prólogo posso notar que a fanfic sera interessante, sua escrita é muito boa, parabéns
24 de Julho de 2018 às 11:19
Luna Kim Luna Kim
Tá com cara de ser hino, vou ler os outros capítulos
19 de Julho de 2018 às 08:50

  • Sabrina M Sabrina M
    hahahahahaha espero não te decepcionar <3 obrigada por comentar! 19 de Julho de 2018 às 15:17
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 6 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!