My, My, My! Seguir história

callmetrouxiane Larissa Gabrielli

"Não me faça esperar mais um dia Porque paixão é paixão Você sabe disso tão bem quanto eu Então, vamos parar de fugir do amor." - Fanfic baseada na música "My My My!" de Troye Sivan.


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#lgbt+ #my-my-my---Troye-Sivan #G-F-C-in-Japan #Jkdeclaração #jeon-jungkook #park-jimin #bangtan-boys #kookmin #jikook #fluffy #bts #romance
9
4944 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Let's stop running from love.

Exausto. Era exatamente assim que Park Jimin se sentia, os ensaios para o primeiro dia do muster estavam lhe cansando mais do que o esperado. Podia se dizer, que havia se cansado até que mais o normal e ele sabia que isso era devido aos recentes ocorridos que ele vinha querendo evitar pensar, arduamente.

Demorou — tomou um longo banho e comeu um sanduíche — para se dar conta que, em sua cama havia duas coisas às quais não se lembrava de ter colocado lá em cima; um envelope mediano, cor de creme e uma caixinha pequena envolta em um tecido de cetim azul marinho, com um laço delicado com uma fita, também de cetim, porém na cor vermelha.

Já suspeitava o quê poderia ser aquilo e também quem seria seu remetente. E com um cuidado anormal, rasgou o envelope delicadamente no seu lado e de lá — obviamente — tirou a carta. Vendo a caligrafia um tanto desleixada já tão conhecida por si teve a certeza de que tinha ideia do que se trataria.

“Hyung, pare de fugir de mim; pare de fugir desse amor, por favor. Isso é tudo o que eu lhe peço. Hyung, por favor, eu imploro pare de fugir de mim. O caso desse amor nascer em mim, não foi minha culpa. Não foi sua. Foi nossa. Indiretamente, nossa. Eu fui fraco, e você irresistivelmente apaixonante.

Sempre me agradando, me enchendo de mimos e carinhos, sempre me dando um certo apoio à cada momento, incluindo meus momentos de timidez. Desde o começo você esteve do meu lado, sendo muito mais carinhoso, atencioso, cuidadoso — entre outros adjetivos — que os outros hyungs. Com isso meu amor, a paixão foi algo inevitável, incontrolável.

Mas você se afastou de mim assim que eu me dei conta disso, assim que eu tive a coragem de fazer algo, assim que eu tomei uma decisão. Mas eu estive procrastinando o momento também, não vou negar. Mas eu precisava digerir isso também, sabe? Me acostumar com a ideia, me acostumar com tudo. Porque eu estive fugindo de nós. Eu também já estive fugindo de nós.

Japão. Foi exatamente lá no Japão, onde eu me dei conta desse sentimento. Que eu me dei conta de qual amor eu sentia por você. Foi depois de lá que comecei a fugir discretamente do amor. A fugir discretamente de você...

Eu demorei cerca de um mês para conseguir finalmente te ver como o homem especial e lindo que você é. Foi lá, que eu te vi como Park Jimin e não apenas o meu hyung favorito do Bangtan. E eu sei, eu demorei mais de quatro anos para me dar conta disso; eu entendi que deixei você esperando tempo demais. Não sei quando ao certo você sentiu o que eu senti naquele quarto e hotel no Japão, porém eu sinto que você já sentiu isso, já passou pela fase de aceitação, muito antes de mim; eu sinto que eu sou correspondido na mesma intensidade, hyung.

Eu senti, Jimin-ah. Eu senti que era para tudo ter acontecido a muito tempo, eu senti que demoramos tempos demais. Eu senti tudo e mais um pouco, no momento em que correspondeu o beijo que lhe dei na virada do ano.

Fazem exatamente doze dias, hyung, e eu não consigo esquecer! Não consigo esquecer o modo que você arregalou os olhos, conforme sentiu minha boca na sua e se deu conta que aquilo estava realmente acontecendo. Não consigo esquecer como seus ombros ficaram tensos e você até mesmo tentou me afastar. Eu não consigo esquecer como você relaxou com o simples toque das minhas mãos em sua cintura, foi como se eu sentisse você derreter à aquilo…

E principalmente, não consigo esquecer o momento em que você finalmente me retribuiu.

Ainda consigo lembrar como você parecia ansiar para sentir ainda mais o toque dos meus lábios, hyung. Irei te perguntar algo que vem me perturbando, embora eu ache que já saiba a resposta, ok?

Você sentiu como se aquele momento, aquele ato, fosse a coisa mais certa do mundo, hyung?

Naquela noite, eu senti como se tivesse morrido com você em meus braços.

O melhor de tudo, foi escutar sua risada tímida após eu ter mordido seu lábio inferior e sussurrar que finalmente eu tinha conseguido fazer isso, fazer o que tanto desejava. Seu sorriso depois de nos separarmos de vez, foi uma das coisas mais lindas que já vi, hyung.

Suas bochechas levemente coradas, os olhos carregando aquele eyesmile que eu tanto amo, os lábios vermelhos e inchados — por conta do atrito de nosso primeiro beijo — esticados para cima, num sorriso tão puro e lindo, assim mostrando seus dentes branquinhos e igualmente lindos. Eu sabia que também estava corado, afinal, eu agi no maior impulso ao te ver morder o lábio inferior após ter dado uma risadinha sobre o assunto fútil o qual conversávamos. Mas estava tão feliz, que isso não me abalava.

O que me abalou mesmo, foi o momento seguinte quando fomos interrompidos, na verdade, eu fui interrompido no meio de um “hyung, eu…” por um staff aparecendo na porta do camarim, falando que deveríamos ir para os carros, e seu sorriso foi diminuindo a cada palavra simples que saía da boca do staff, que aparentemente não poderia e nem tinha como mudar nada no que havia acontecido, mas infelizmente mudou. No começo daquela madrugada, no caminho para o restaurante e depois para o nosso apartamento, por fora eu aparentava estar calmo, quieto, normal, certo? Apenas por fora, hyung. Porque dentro de mim, eu sentia tudo uma bagunça, estava tudo o mais puro caos. Senti medo, Jimin-ah.

O mais puro medo porque, talvez eu tivesse agido por impulso aquela hora e consequentemente ter feito a maior cagada da minha vida; senti medo por talvez ter acabado interpretando errado, cada um dos nossos momentos. Me senti ainda pior quando já estávamos no apartamento, e vi seu post no fancafe falando que não havia começado o ano de um jeito bom, e estava preocupado. Quase cheguei a chorar quando bati em sua porta, e você não a abriu. Hyung, eu sempre ia dormir contigo, você tem ideia do quanto me arrasou quando simplesmente me ignorou?

Eu só queria conversar, só queria esclarecer o que havia acontecido. Queria poder finalmente me declarar a você, mas você preferiu não abrir e mesmo assim eu esperei, porém você apenas continuou me ignorando.

Quando Seokjin hyung apareceu no corredor claramente preocupado com o que estava acontecendo, me perguntando o porquê de eu estar ali, então chorei, e ele aguardou pacientemente eu me acalmar e contar sobre o que estava acontecendo. O hyung foi o primeiro a saber sobre nós, Jiminie-ah. Se não fosse ele, hyung, eu estaria perdido agora; se não fosse aquela conversa, talvez eu até tomasse uma medida drástica e precipitada ao extremo. Como não estar mais aqui hoje.

O que eu quero dizer, Jimin hyung, é que só foi com o Seokjin hyung que eu finalmente pude notar que você, talvez, pudesse estar com medo. Mas eu quero questionar isso, eu preciso lhe perguntar algumas coisas, hyung…

O seu medo é maior que nossa felicidade? O seu medo da sociedade, é maior? O medo das nossas famílias, nossos amigos, e principalmente de nossas armys descobrirem, consegue realmente ser maior do que o que nós dois sentimos? Eu só preciso que me diga isso, hyung! Só preciso escutar de sua boca, que seu medo de me amar definitivamente, é maior do que o de ser correspondido na mesma intensidade, do que ser tocado da mesma maneira. Eu quero que entenda, hyung, que não vai ser fácil, uma hora todos terão de saber, certo? Mas não precisa ser já, não precisa ser hoje, não precisa ser mês que vem, eu quero que você entenda isso, hyung. Entenda que podemos tentar nos preparar, para todo o preconceito que iremos sentir, sim? Podemos contar apenas quando nos sentirmos preparados. Mas nós podemos aproveitar da nossa felicidade antes da turbulência que será, durante, e depois dela, quando contarmos. Eu vou estar aqui para você, contanto que você esteja aqui para mim também.

Por favor, me diga se seu medo realmente for maior que tudo isso. E caso nós ganhemos de seu medo, por favor, abra a caixinha que veio junto desta carta, sim? É apenas um anel. Simples, prata, com um risco marcando seu meio; e que caso você não goste, poderemos trocar, para um que lhe apeteça mais, certo, hyung?

Era isso que eu queria lhe dizer, hyung, e novamente te peço, por favor Jiminie-ah, pense com seu coração também, ok? Use sua racionalidade, mas não esqueça que seus sentimentos também contam, às vezes mais do que suas razões.

E por mais cedo que pareça a descoberta dos meus sentimentos, não pense que o quê eu sinto é apenas um gostar; que o quê eu sinto é apenas uma paixão ardente; é algo além disso, hyung. Temos algo forte, que estava aqui antes mesmo de nos darmos conta. Temos algo que nos liga a aproximadamente 5 anos, hyung.

Sentimos o mais sincero e puro amor, Jiminie.

Beijos, beijos.

Oh your, your, your JK.”

Sorriu ao limpar uma pequena lágrima fujona que escorreu do canto de seu olho esquerdo, dobrando a carta novamente e a colocando dentro do envelope para logo em seguida apanhar a caixinha que estava ali. Desfez — com uma dor em seu coração, afinal estava lindo aquele laço, tão bem feito — lentamente o laço, tirando o pano que envolvia a caixinha à abrindo de vez.

Seus olhos brilharam e mais uma lágrima escorreu em seu rosto. Dessa vez era de alegria, emoção. Aquele anel era lindo, perfeito, ele diria. Se levantou caminhando até a porta de seu quarto, decidido responder o mais novo, acabando por esbarrar em Hoseok, que por um milagre não disse nada sobre a sua pressa. Parou ofegante em frente à porta do quarto do maknae, respirou fundo, se arrumando...

Talvez, mas só talvez, Jimin pensaria mais com o coração do que com suas razões.

2 de Julho de 2018 às 05:07 0 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Larissa Gabrielli Eu sou cinza. Amo absolutamente todos os shipps dentro do Bangtan, eu vejo intera��o e amor exalando em todos os sete. otp's: Yoonmin, 2seok, Hopekook, Minjoon e Vmin.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~