Metamorfose Seguir história

serendipity bibi ♡

Yoongi não sabia o que pensar enquanto encarava a nova dupla de amigos da escola, principalmente Jimin, o qual outrora fora seu amigo íntimo. O rapaz só queria entender o quão forte era a influência daquele desconhecido sobre o garoto que jurava conhecer a vida toda.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#sobrenatural #yaoi #jin #namjoon #lobos #bts #yoongi #hoseok #jungkook #jimin #taehyung #angst #yoonmin #pjm #vmin #sugamin #minimini #myg
5
4.8mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Sextas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Quem é esse garoto?

As gargalhadas entre Min Yoongi e Park Jimin se misturavam às conversas do refeitório da escola. Os garotos estavam tão entretidos entre si que mal notavam o tempo passar ao redor deles. E isso não era de agora.

Os dois haviam se conhecido desde o primário. Suas mães acabaram se tornando amigas e grandes influenciadoras para a amizade do Min e o do Park acontecer. E com toda aquela proximidade, se tornou impossível não formar laços de amizade, que se fortaleceram ao longo dos anos.

Mesmo que não estudassem na mesma classe após uma separação feita por idades, Jimin e Yoongi não deixaram tal obstáculo separá-los. Tal fato deixou-os ainda mais próximos, causando até mesmo inveja daqueles que admiravam a forte ligação que os garotos tinham.

E após anos, eles continuavam os mesmos. Estavam na reta final do ensino médio, animados com o que o futuro lhes preparava, as novas possibilidades e perspectivas de vida que teriam. E Yoongi jurava a Jimin que queria tê-lo em seu futuro, não importava qual fosse. E o Park dizia o mesmo.

— Hoje você vai almoçar lá em casa, né? — o rapaz de cabelos castanhos e sorriso gentil perguntou — Minha mãe ‘tá com saudades de você.

— Ah, vou sim, claro! — Yoongi assentiu veemente, fazendo seus cabelos cinzentos balançarem com o movimento — Você só vai precisar me esperar um pouquinho, hoje tem prova de biologia no último tempo.

— Sem problemas, hyung, eu sempre vou esperar por você. — Jimin novamente deu mais um de seus sorrisos encantadores, fazendo assim o coração do Min se ‘aquecer’.

E assim seguia a amizade de Min Yoongi e Park Jimin, firme como uma rocha, porém nenhum deles esperava a chegada de uma onda forte, que se chocaria diversas vezes até causar um furo naquilo que, antes, era inabalável.

Pela segunda-feira de manhã, um novo aluno apareceu na escola, causando burburinhos por onde passava. Isso porque o rapaz tinha madeixas avermelhadas difíceis de serem ignoradas, além de esconder seus olhos atrás de óculos escuros redondos. A forma como andava marcava sua presença e encantava a todos que vinham em seu caminho, fazendo com virassem seus pescoços para acompanhar o novato.

E para Yoongi e Jimin não fora diferente. Os pares de olhos curiosos seguiram o ruivo, que adentrou a sala que o Park estudava.

— É, parece que você tem um novo parceiro. — Yoongi comentou, encostado em seu armário — Um novo amigo.

— Aish, hyung, para com essas insinuações aí. — Jimin reclamou, finalmente encarando o platinado — Não é como se eu fosse te abandonar e correr como cachorrinho para os pés do ruivinho lá.

Yoongi suspirou e assentiu, mantendo uma expressão neutra no rosto. Era terrível para o Min ter que se separar de Jimin todos os dias por causa das benditas aulas. Queria ser um ano mais jovem apenas para estudar na mesma sala que o amigo. E o mais cruel ainda era saber que, enquanto ele ficava preso numa sala com colegas desagradáveis, Jimin poderia muito bem fazer novas amizades, cativando a todos com seu jeitinho amoroso, e quem sabe, até trocando-o por outro. Observando o moreno, desejou que estivesse apenas terrivelmente errado.

Mas apenas três dias foram o suficiente para mostrar a Yoongi que, não, ele não estava totalmente errado. Isso porque Jimin havia se juntado a Taehyung — o novato com cabelos cor de sangue —, e eram os mais novos amigos da escola.

Não era culpa de Yoongi se ele se sentia tão inseguro sobre perder Jimin e, por sua vez, o Park não tinha culpa em ser atencioso com as pessoas, principalmente com uma pessoa novata, afinal, ele sabia muito bem como era ser “o garoto novo” na sala, sentindo todos os olhares sobre si.

E mesmo que a promessa de Jimin fosse sobre auxiliar Taehyung a ter amigos, até mesmo incluindo o ruivo à mesa deles no refeitório, bastou apenas um dia para Yoongi perceber que aquilo não daria certo, e que o amigo teria que escolher um lado.

A presença de Taehyung na mesa era incompatível com todos presentes. As características dele se pareciam com as de uma coruja, sempre observando com seus enormes olhos, sem de fato entrar em alguma conversa. Sua aura parecia pesada e, por mais que Yoongi apenas tentasse ignorá-lo, era difícil. Nem mesmo as gargalhadas de Hoseok poderiam distraí-lo da incômoda presença de Kim Taehyung.

E antes que, finalmente, o intervalo acabasse, o Min teve que lidar com o olhar de Taehyung sobre si. Mesmo querendo levantar-se de sua cadeira e fugir de toda aquele caos, decidiu manter seu olhar fixo no ruivo e ali ele viu algo.

Os olhos do Kim tinham algo, mas Yoongi não era perito o suficiente para apontar opções, só tinha noção que Taehyung carregava algo no olhar e não era algo bom.

— Vamos, hyung! — Hoseok despertou Yoongi, cutucando seu ombro — O sinal já tocou, é hora de ir.

Yoongi precisou piscar algumas vezes para perceber que o refeitório se esvaziava e, apenas ele, Taehyung e Jimin estavam sentados à mesa. A maior parte de seus amigos já caminhavam para a saída, sem antes deixar as bandejas do lanche na cantina, e Hoseok era o único que o esperava.

— Claro. — o Min enfim se pôs de pé, pegando sua bandeja azul e encarando Jimin e seu amigo — Prazer em conhecê-lo, Taehyung. Espero que nos encontremos mais vezes.

O Kim apenas assentiu, deixando que um traço de um sorriso surgisse em sua face. Jimin assistia à cena com uma expressão confusa, porém sem realmente entrar naquele jogo de olhares profundos e incômodos.

Saindo com Hoseok ao seu lado, esperava que Taehyung nunca mais se juntasse ao seu grupo de amigos e que, principalmente, Jimin fizesse sua escolha e que fosse sábio nela.

— Hey, alguém viu o Jimin? — Yoongi perguntou assim que viu a turma de Jimin inteira no refeitório, mas nenhum sinal do amigo — Ele faltou?

Namjoon negou com a cabeça, terminando sua mastigação e engolindo, para por fim falar:

— Ele veio, hyung. Mas sei lá, ele deve ‘tá com aquele menino novo, qual o nome mesmo?

Taehyung. — o platinado disse num tom duro, porém nenhum garoto à mesa foi capaz de notar sua entonação mais forte — Claro, tinha que ser.

— O garoto é novo, hyung. — Hoseok disse ao seu lado, empurrando o amigo com seu cotovelo, rindo em seguida — Jiminnie sempre ajuda os novatos e não é de hoje. — o garoto encarou Yoongi, que voltou o olhar para ele — Está com ciúmes?

— Ciúmes, Hobi? — Yoongi permitiu-se rir, tentando ao máximo interpretar o papel de “eu não sinto nada” — Isso é besteira, eu só ‘tô estranhando porque ele sempre fica com a gente e, do nada, ele some.

— É, concordo. — o Jung falou, bebericando um pouco do suco de caixinha de maracujá que estava em sua frente — Ele é meio esquisitão, não acham?

Os amigos trocaram olhares cúmplices e assentiram lentamente. Seokjin começou aquele debate, de que provavelmente o Kim mais novo fosse apenas quieto, enquanto Namjoon e Hoseok concordavam que Taehyung parecia uma lagarta em seu casulo, permitindo apenas que Jimin o conhecesse de verdade. E Yoongi permanecia apenas calado, acenando apenas quando lhe pediam sua opinião, sendo ela sim ou não. A verdade era que uma dorzinha começava a se apossar de seu coração e o medo de Jimin realmente trocá-lo por alguém que estudava em sua sala, se tornava ainda mais real.

Se Yoongi soubesse que, após três semanas, Jimin realmente o trocaria por um novato, ele teria sido mais receptivo naquele intervalo quando Taehyung se juntou a eles, teria até mesmo arriscado algumas piadinhas para cativar o ruivo e, quem sabe, mantê-lo no grupo, apenas para não ter Jimin longe de si.

E Jimin, claro, Yoongi o achava um estúpido, um tolo que havia feito a escolha errada. Porque se afastar do seu melhor amigo, para ficar com um carinha que ele conhecia há um mês, era estupidez ao extremo, e ninguém faria a mente do Min mudar.

Todos os amigos de Yoongi sabiam a opinião do acizentado acerca da mudança do Park, que não havia mudado apenas de grupo, mas sua personalidade e seu físico também. Para quem ainda não sabia, Jimin havia passado de “o garoto mais gentil do mundo” para “o mais rude de todos”, radicalizando seu visual também, a começar pelas suas madeixas agora alaranjadas. O atual Park Jimin não condizia ao antigo, que era só sorrisos, com palavras doces na ponta da língua e olhos esperançosos. E Yoongi irritava-se só de observar a dupla de ruivos caminhando pela escola, como se fossem donos da verdade e ocupados demais para lidar com todos ao redor. Para o Min, aquilo era “ridículo, o limite de seguir a influência de alguém, um absurdo”.

E com todo aquele choque de realidade, Jimin se afastou de Yoongi, de uma forma tão ligeira que o platinado ainda não estava totalmente acostumado com tal situação.

Era frustrante para Min Yoongi ver seu melhor amigo, o moleque que cresceu junto a si, não dar a mínima para a sua existência. Causava-lhe estranhamento não ter Jimin ali, com ele, rindo das piadas de Hoseok e Jin, ou conversando algum assunto profundo demais com Namjoon; parecia tudo tão vazio.

Yoongi não sabia o que pensar enquanto encarava a nova dupla de amigos da escola, principalmente Jimin, o qual outrora fora seu amigo íntimo. O rapaz só queria entender o quão forte era a influência daquele desconhecido sobre o garoto que jurava conhecer a vida toda. E tais questionamentos o levaram à primeira tentativa de abordar Jimin, já que até aquele momento, não havia tentado falar de fato com o ruivo.

Ele tinha que tentar. Jimin não poderia sair assim de sua vida, tão facilmente; ele lhe devia explicações, sim, era isso, simplesmente Jimin lhe devia explicações sobre sua mudança, seu afastamento e sobre Kim Taehyung, aquela incógnita entre eles.

Ao término das aulas, Yoongi fora o primeiro a sair de sua sala, ignorando um Hoseok gritando para que o esperasse, pois deviam discutir um trabalho; que o trabalho se danasse, Min Yoongi tinha prioridades no momento.

O Min se prontificou em esperar Jimin próximo à sala do então ruivo. Sabia que Taehyung havia faltado naquele dia, então não havia hora melhor para falar com o Park como aquela.

Yoongi não precisou esperar muito. Após alguns alunos saírem, Jimin também se pôs para fora, e o platinado logo segurou em seu pulso, fazendo o amigo parar rapidamente.

— Jiminnie, sou eu. — Yoongi largou o amigo assim que o viu virar-se para si. O ruivo tinha óculos escuros sobre seus olhos, e o Min evitou bufar ao ver mais uma influência do Kim no Park — Eu queria conversar com você.

— Hyung, oi. — a falta de emoção na entonação de Jimin surtiu um efeito ruim no coração do Min, que não fez seus sentimentos transparecerem, apesar de desejar muito — Pode falar.

O corredor começava a ficar vazio, já que todos os alunos estavam interessados em sair do colégio que apelidavam de “prisão”. Não seria problema conversar com Jimin ali e, após respirar fundo, Yoongi começou:

— Eu queria saber como você está, sabe? Faz tempo que a gente não se fala.

— Eu estou bem, hyung. — Jimin prontamente respondeu, deixando que um sorriso de lado surgisse em seu rosto — Nós conversamos por mensagem, não se lembra?

— Mas mensagens não são iguais às conversas ao vivo, Jiminnie. — o platinado suspirou, desviando seu olhar do ruivo e diminuindo seu tom — Eu sinto sua falta.

Para a surpresa de Yoongi, Jimin não reagiu à sua frase. Ele continuou com sua expressão vazia, sem uma demonstração de que iria ceder aos sentimentos que sempre regaram com sinceridade e nenhum constrangimento. Anteriormente, Jimin ficava tocado com aquelas frases e sempre abraçava seu hyung, correspondendo-o de forma sentimental. Mas agora, Yoongi se sentia um estúpido por estar sendo sincero em frente ao garoto que já não conhecia mais.

— O que está acontecendo com você, hein? — Min começou a se irritar, sentindo fagulhas ardendo em seu coração, que batia desenfreado — Você não era assim, Jimin.

Jimin finalmente reagiu a Yoongi, rindo sarcasticamente de suas palavras. Tal ação só irritou ainda mais o platinado, que não sabia onde tinha tanto controle para não avançar naquele cara e socar sua cara por rir dele; sua raiva queria consumí-lo, mas sua razão o relembrava quem era Park Jimin e sua importância para si.

— Você está tão “pilhado” quanto os outros, hyung. — Jimin estufou seu peito — Vê se não enche, ok? Eu tenho que ir agora, pois ao contrário de muitos, tenho compromissos, até.

E assim, Park Jimin abandonou Min Yoongi naquele corredor deserto, com seu orgulho ferido e uma questão soando em sua mente: “Quem diabos era aquele garoto?”.

No dia seguinte, Yoongi foi atrás de seus amigos, que também eram amigos de Jimin, questionando sobre o comportamento totalmente rude do Park. E todos concordaram que, sim, Jimin estava mudado, parecia uma nova pessoa, mas que não havia motivos para se preocupar. E tal conclusão deixou o Min, novamente, à beira de um ataque de raiva.

Por que ninguém dava importância àquilo? Jimin havia se transformado em uma nova pessoa, seguindo os passos de Taehyung como um cãozinho estúpido, coisa que ele havia prometido não fazer um tempo atrás, e todos achavam aquilo “ok”.

— Isso pode ser apenas da sua cabeça, hyung. — Namjoon explicou enquanto caminhavam rumo a uma lanchonete, logo após o término das aulas — Eu continuo falando com o Jiminnie, ele parece o mesmo pra mim, pelo menos nas conversas que temos.

— Aquelas profundas que ninguém entendia? — o loiro de cabelos ondulados perguntou, fazendo bico — Ah, se o Jiminnie não mudou ‘pro Namjoon hyung, então tá tudo certo.

Yoongi encarou Hoseok, que parecia entretido demais com Jin hyung, e rolou os olhos; parecia que seus amigos sequer se importavam se Jimin andava ou não mais com eles.

— Ele ‘tá meio rude, é verdade. E parece fugir de algumas perguntas, mas ele continua sendo o nosso Jiminnie. — Namjoon tocou no ombro de Yoongi, dando um pequeno sorriso — Confia em mim, ‘tá tudo bem.

Yoongi apenas assentiu, sentindo uma enorme vontade de chorar apossar-se de si. Se estava tudo bem, então por que doía tanto?

1 de Julho de 2018 às 17:28 0 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Descobertas em meio à floresta

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas