Cilada Seguir história

serenichen Thay

Chanyeol achava que era amor... mas novamente era cilada. [SONGFIC; Molejão]


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#serenichen #exo #sekai #chansoo
Conto
14
5.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Não era amor...

Jongin xingou mentalmente quem quer que estivesse tocando a campainha naquele horário. Já se passavam das dez horas da noite de sábado e aquele era o único momento que conseguiu ver o namorado durante aquela semana nebulosa.

Tudo tinha acontecido, provas e até mesmo uma tempestade tinha feito que ele não conseguisse se encontrar com Sehun, e quando pensou que poderia dormir agarradinha com ele, alguém aparecia para os interromper durante o filme que assistiam.

Ele atendeu a porta com uma grande carranca e vontade de xingar quem quer que fosse, e quando encontrou Chanyeol com o dedo na campainha acabou o xingando, e antes mesmo que pudesse começar a despachar o amigo para longe – realmente gostava do mais alto, mas sentia mais falta do namorado que tudo – ele entrou com tudo no dormitório sem se importar com mais nada.

Sehun estava embolado nas cobertas com certo frio, o clima tinha mudado e ele era muito sensível em relação a isso, e mesmo sem ser convidado, Chanyeol se jogou na cama ao lado do melhor amigo.

Namorar Sehun para Jongin era o mesmo que ganhar Chanyeol de brinde, era uma cláusula implícita no contrato, um bônus que as vezes se arrependia. Mas ele sabia desde o início que os dois eram muito próximos, mas não imaginava que eram tão próximos assim.

– Como foi o encontro? – Sehun quis saber, enquanto o amigo se enfiava nas cobertas junto a si.

O mais baixo dos três, Jongin, bufou. Seus planos tinham sido melados por um Chanyeol, e sabia que ele demoraria a ir embora (se ele realmente fosse embora, pois ocorreram diversas vezes que o maior dormia no chão no dormitório de Sehun) para poder recuperar a atenção do namorado.

– “Não era amor, era cilada”.

O mais novo revirou os olhos... Citações daquele tipo eram claramente o seu perfil, principalmente depois que começou a andar com um brasileiro intercambista do seu curso na faculdade. Ambos cursavam música, e isso rendeu a Chanyeol algumas frases profundas de músicas brasileiras, mas também rendeu algumas pérolas.

– Você sabe que eu achei estranho do nada o Kyungsoo te convidar para sair... O que aconteceu?

Jongin se rendeu, e percebeu que aquilo iria demorar, e mandou o namorado empurrar o amigo para o lado e se deitou ao lado de Sehun, que por fim ficou no meio deles.

– Você sabia que eu sou louco nele, quase tive um treco quando ele me chamou para ir no apartamento dele.

– Mas o que aconteceu Chanyeol? – Jongin perguntou já perdendo a paciência.

Chanyeol, apesar de ser o mais velho dos três, muitas vezes agia como uma criança. Ele levantou a coberta até que só seus olhos ficassem a mostra, e virou seu corpo para os dois.

– Kyungsoo falou que ia preparar um almoço para mim... – A sua voz estava baixinha, e as bochechas coradas. Droga, ela difícil falar de Kyungsoo, aquela seu maldito crush desde o início da universidade. – Aí eu fui.

No fundo, o mais velho estava envergonhado de falar aquilo na frente de Jongin. Uma coisa era falar besteiras na frente do namorado do melhor amigo, outra era contar um micão naqueles... Sabia que Sehun estava sempre ao seu lado, e ele também gostava muito de Jongin, mas estava constrangido.

– E? – Sehun incentivou.

– Eu cheguei no apartamento dele, todo cheiroso e top... Achei que ele finalmente tinha me notado. Ele tinha preparado uma comida pronta no micro-ondas.

Jongin fez uma careta com aquela menção, e Sehun cutucou as costelas dele. O mais novo sabia que Jongin era totalmente adepto ao estilo saudável, porém, aquele não era o momento para questionar ou debater os hábitos alimentares alheios.

– Ele me serviu aquela gororoba ruim, e me pediu para arrumar o encanamento do seu banheiro.

– Que? – O mais novo não acreditava no que tinha ouvido... Estava certo?

– Um dia eu tinha falado para ele que tinha feito curso de bombeiro hidráulico e ele me pediu hoje para que eu arrumasse o encanamento do banheiro.

Foi difícil de controlar a risada que saiu dos lábios carnudos de Jongin. Não que ele fosse debochar do mais velho, mas ele acabou rindo e isso fez com que ele recebesse um beliscão do namorado e Chanyeol se escondesse nas cobertas novamente.

– Chanyeol...

– Eu estava apaixonado, tá? Achei que ia viver uma história de amor. – Resmungou ainda embaixo da coberta. – E para piorar, o namorado dele chegou e eu nem sabia que ele namorava!

Sehun entrou embaixo da coberta com o amigo e o abraçou.

– Kyungsoo não te merece, Chanyeol. Vai aparecer um cara legal para você, fique tranquilo.

O mais velho apenas concordou com a cabeça e aceitou o abraço do amigo, aquele abraço que sempre o reconfortava e tanto gostava.

Naquela noite, Jongin dormiu abraçado ao namorado, que dormiu abraço ao melhor amigo. Tudo bem que não era a noite que ele gostaria de ter, mas no fundo ele até que gostava da bagunça que Chanyeol causava no relacionamento deles. Mas mentalmente ele torcia para que o mais velho arrumasse logo um namorado...

Quem sabe ele poderia apresenta-lo ao Junmyeon? Quem sabe? 

29 de Junho de 2018 às 02:21 2 Denunciar Insira 10
Fim

Conheça o autor

Thay Escritora originalmente no spiritfanfics. PERFIS NO SPIRIT: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/yehunnie https://www.spiritfanfiction.com/perfil/serenichen

Comentar algo

Publique!
manuela cruz manuela cruz
aiiiii que gracinha ;a;
June 29, 2018, 12:43

  • Thay Thay
    awwwwww obrigada por ter lido <3 July 01, 2018, 02:11
~

Histórias relacionadas