Guerra de Acordes Seguir história

elxs just lis

Guerra de Acordes é, nada mais, nada menos, que um reality show musical que se passa em Seul, e Jimin e Jungkook são convidados para competirem nesse reality com suas bandas e mais outras cinco escolhidas e ganharem o prêmio mais desejado: um contrato com uma empresa musical famosa. Já cansados de terem que dividir os holofotes um com o outro no colégio por sempre serem os melhores, os dois garotos vêem ali uma possibilidade de se sobressaírem. Pra quem você torce? The Busan Boys? Ou The Golden Boys?


Fanfiction Bandas/Cantores Todo o público.

#romance #bts #jungkook #jimin #brigas #comédia #sope #ódio #jikook #yoonmin #taeyoonseok #jimintop #jungkookbottom #jiminbottom #jungkooktop #Dreamcatcher #Shipp-demais #Vmon #yoonsk #hami #jikookflex
6
6020 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo - Eles se odeiam

Busan, cidade litorânea da Coréia do Sul. Muito bonita, dona de lugares maravilhosos como a Praia Haeundae, Taejongdae Park, Gwangan Bridge, ou então, o Beomeosa Temple. Segunda maior cidade da Coréia do Sul, e maior Porto. Nesta cidade bonita, habitam duas pessoas que se odeiam: Park Jimin e Jeon Jungkook.

Ah, Isso é guerra antiga. Ainda pequenos eles brigavam para saber quem sentaria na primeira fileira na frente do birô do professor; depois as brigas começaram a ultrapassar apenas a sala de aula. Os dois garotos aos poucos foram ganhando espaço no colégio; Jungkook sendo o melhor nos esportes, desde basquete a xadrez, e Jimin com sua beleza gigantesca e não levar fora para casa, nunca perdendo uma discussão. Os dois melhores em diversos pontos; como notas, beleza, personalidade, entre outras coisas, e a principal delas: Música.

Ora, os dois eram totalmente apaixonados por música, desde pequenos, seus sonhos eram ter uma banda, ficarem famosos no ramo da música, tocar para multidões e levar suas vozes para o mundo todo, escutar gritos por seus nomes, mensagens de amor de fãs, dar autógrafos e poder mexer no interior das pessoas com músicas que falassem algo.

Oh, Jeon e Park eram deveras parecidos em gostos, no entanto, totalmente diferentes em termos de personalidades.

Jimin era estressado, tinha uma língua afiada e machucaria pessoas com palavras ácidas e ofensivas. O — atualmente — rosado era uma verdadeira cobra, que se alguém cutucar, será ferozmente mordido e envenenado por palavras cortantes. Ninguém tinha coragem de enfrentar Park Jimin em um bate boca, e ninguém tinha coragem de ofendê-lo.

Desde novo ele era um nerd, totalmente focado em estudos, preocupado com notas. Mas, diferente do que se passa em filmes Hollywoodianos, o garoto de dezessete anos não era tímido, muito menos engolia os que lhe xingavam, ele sempre responde a altura e nunca perde uma batalha de bate boca. Isso o fez crescer, e o tornou popular.

Já Jeon Jungkook era o clássico filhinho de papai, riquinho, metido a badboy, popular, e fodão nos esportes. Poderia dizer que era um pouco mais calmo que o Park, contudo, ele apenas guardava as palavras até explodir, e quando isso acontecia, não eram com simples palavrinhas que doíam que o moreno responde, ele bate, soca, mete o pau nos que ousavam ofendê-lo. Sempre foi do tipo foda-se essa merda, eu tô pouco me fodendo, deixava para lá, mas ia acumulando, até não aguentar mais e partir para o ataque. E assim, ele cresceu sendo “o fodão de Busan”.

Como já disse, a briga entre Park e Jeon é antiga, desde que os dois se conheceram no Fundamental I. Naquele tempo já não se bicavam. Jimin achava Jungkook metido a garoto mal, enquanto Jungkook achava Jimin o garoto cheio de si, que se achava melhor em tudo.

Mas, vamos contar essa história de como se conheceram e se odiaram de cara por partes.

A primeira discussão foi ainda no Fundamental I, quando Jimin sentou na cadeira onde o valentão sentava, entretanto, como a criança iria saber? Era o primeiro dia de aula do — na época — acastanhado. E quando o mais alto entrou na sala, junto com seus amigos Yoongi e Namjoon, notando aquele projeto de gente sentado na cadeira onde ele sempre sentava, decidiu intervir.

Ah, aquilo gerou uma discussãozinha mínima, nada grave, já que logo se resolveu, quando a professora chegou na classe, impedindo que Jimin jogasse seu estojo do Capitão América na cabeça do mais novo, depois de xingar a mãe dele e falar que o nariz de JungKook era maior que a barriga do Sr. Barriga do Chavez, e tudo se acalmou, e no final, Jimin teve que sair da cadeira, pois era lugar marcado. Claro, o menino saiu emburrado dali por perder a primeira batalha, e Jungkook permaneceu com um sorrisinho vitorioso na cara.

Os dois não se deram bem de primeira.

As brigas que se seguiram foram sempre por motivos bestas, como por pegar algum lanche que o outro queria, ou por conseguir algo primeiro, coisas de crianças. Todos achavam que essa guerra que os dois tinham, acabaria assim que crescessem e amadurecessem. Oh, ledo engano, na verdade, as coisas apenas se intensificaram, pois, ao invés de discussões por coisas bestas que professores ou coordenadores pudessem impedir, elas apenas cresceram mais, e se tornaram mais sérias.

A primeira discussão mais intensa foi já no final do Fundamental II, ambos com quatorze anos. Jimin sempre amou provocar, principalmente aqueles que ele odeia, ou que julga insuportável; o rosado é apaixonado por ofender, machucar, ferir com palavras, e isso gerou algo que surpreendeu a todos: a primeira vez que Jungkook explodiu de vez, para todos verem. Ele é do tipo valentão, mas que não metia o pau nas pessoas, a não ser que seja ferozmente atiçado a isso. Em um dia normal, Jimin decidiu brincar com fogo, e o moreno se encheu. Por pouco não rolou briga física, algo que nunca havia acontecido com eles antes, pois, como havia dito, eram apenas discussõezinhas leves e infantis.

Essas brigas se estenderam em todo o decorrer do Ensino Médio, era comum ver os dois se provocando. Os alunos já eram divididos; ou amavam Jungkook e odiavam Jimin, ou amavam Jimin e odiavam Jungkook. Era como se fossem times. E tudo isso se intensificou quando os dois decidiram criar uma banda. Os dois faziam aulas de música com o professor Kyung no colégio, os dois eram ótimos Vocais, bons em Guitarra, Baixo, Bateria, Teclado e até mesmo arriscam em alguns instrumentos de música clássica, como Piano e Violino.

As bandas surgiram, e a proposta foi muito bem aceita pelos alunos, no entanto, a pior discussão entre eles surgiu graças a criação delas: o nome da banda.

Os dois tiveram o mesmo pensamento; “ah, já que sou um garoto que mora em Busan, por que não Busan Boys?”. Engraçado foi quando Jimin espalhou panfletos da Busan Boys dele por todo o colégio, e Jungkook foi atrás do mesmo por copiar o nome do grupo dele.

Jimin poderia ser facilmente chamado de cobra, porque além de soltar seu veneno por todo espaço daquela escola, ele ainda “roubou” a ideia do nome da banda. OK, não foi propositalmente; segundo o próprio, ele estava passando quando escutou Jungkook e seus amigos, Namjoon e Yoongi, falarem algo sobre “garotos de Busan”, e, oras, ele também estava precisando de um nome para a dele, jamais sonharia que aquele era o nome escolhido para o dos outros garotos.

Essa discussão foi tão intensa que durou uma semana. Jungkook estava tão estressado, nem parecia o garoto calmo e “foda-se essa merda” que sempre era, parecia que apenas Jimin conseguia deixá-lo louco de ódio. E bem, no final dessa briga, Jimin ganhou pelos panfletos espalhados pelo lugar “comprovarem” que o nome era deles. A briga foi tão séria que envolveu direção, e quase os pais tiveram que ir lá, contudo, Jimin era bom de lábia, e soube enrolar os diretores para não o fazer.

Jungkook só faltava pular no pescoço do mais velho extremamente cínico e torcer o mesmo. Ah, como queria fazer isso. Mas, o moreno era sensato, sabia que se o fizesse, poderia o ferir demais — não que não quisesse —, e Jimin seria a “vítima” da situação. Todos caíam nas palavras do Park, todos. E quando o rosado fora perguntado pelo mais novo a respeito de onde havia tirado o nome para a banda, com a expressão mais debochada ele respondeu: Eu ouvi a voz de anjos me dizendo que era esse, meu amor. E eu confio em anjos. A piscadinha foi a pior parte na opinião de Jungkook.

Bem, o que foi resolvido foi: Jimin permanece com Busan Boys, e Jungkook teria que escolher um novo nome. E isso não foi tão difícil, pois decidira usar o apelido que Jimin lhe dera para o irritar, o nome escolhido foi The Golden Boys.

As brigas não pararam por aí, elas seguem até hoje. Nada tão grave, todavia as alfinetadas de Jimin permanecem firmes e fortes, juntamente a um Jungkook com desejo de vingança pelo nome. A principal discussão é por quem seria a única banda do colégio. Porra, eles já dividiam coisas demais; popularidade, talento musical, respeito dos colegas, notas melhores; e não queriam ter que dividir mais.

Apenas um venceria.

Jimin se encontrava na sala de aula, juntamente com sua amiga Yoobin, enquanto lia um livro sobre uma história de terror e mistério em uma faculdade assombrada. Yoobin apenas desenhava, nem se importando muito com as caras e bocas que o amigo fazia. Eram amigos há tempo demais, desde novos. Lembram da primeira briga que Jimin e JungKook tiveram? No intervalo daquele mesmo dia, uma menina pequenina e de bochechas extremamente fofas fora falar com o garoto, e então fizeram uma amizade muito bonita, mesmo sendo totalmente diferentes. Jimin era muito elétrico e brincalhão, já a morena totalmente tímida e na dela, somente com quem ela sente intimidade, fala suas merdas e besteiras.

— Eu costumo me perguntar o porquê das pessoas serem tão burras em histórias de terror. — o rosado revira os olhos, resmungando, e sua amiga dá uma risada, tirando sua concentração do seu desenho ainda sem forma alguma.

— Ah, Chimie, algo de emocionante tem que acontecer aí, e isso só ocorre se os personagens forem burros. — explicou, enquanto voltava ao seu rabisco.

— Yoo, querida, isso é tão clichê que é cansativo. — bufa, voltando a leitura. — Olha só! A idiota está indo atrás do barulho que escutou! Puta que pariu, só me decepcionam — fecha o livro, irritado.

Novamente Yoobin solta uma gargalhada gostosa.

— Escolheu esse livro na biblioteca porque quis. — deu de ombros.

— Mas eu já li praticamente todos os livros daquele lugar. — faz um bico, que muitos achavam fofo.

— Oh, que pena. — sorri debochada.

— Você só ri da minha cara. — cruza os braços, emburrado.

— Você me criou para ser um cobra, Jimin! — acusa.

Riem juntos.

— De fato — sorri ladino — Bem, vou devolver esse livro para a biblioteca, porque já não basta aguentar a burrice do povo dessa escola, tenho que aguentar a de um grupo de pessoas em uma história de terror? Ah, vai se foder! — se levanta da carteira, e caminha até a saída da sala.

— Quando você voltar, podemos ir para a quadra, Min? — a baixinha pede, sem encarar Jimin. Esse mesmo, sorri de lado, sabendo as reais intenções da amiga.

— Que safada! Quer me arrastar para te ver babar pela Gahyeon, é isso mesmo, Yoobin? — cruza os braços, encarando a morena, que fica com o rosto vermelho.

— Sim! Você vive me arrastando para ver o Yoongi, que é o melhor amigo do seu inimigo, Park Jimin! — responde a altura.

— Ah, Yoo, não tenho culpa se Min Yoongi é gostoso ‘pra porra. — ri alto — OK, você vai babar pela Gahyeon sendo Cheerleader, e eu vou babar pelo Yoongi, no basquete. — pisca para ela — Já volto! — sai da sala quase correndo, indo em direção a biblioteca.

Já na quadra, os Killers estavam jogando basquete para se divertir um pouco. Jungkook estava mais calmo, havia se estressado de manhã com o irmão mais velho, esse que sempre quer esfregar na cara do mais novo que é melhor em tudo. Metido é o nome do meio de Jeon Jungwoon. Oh, a forma que ele deixa Jungkook irritado, apenas não extrapola o tanto que Jimin o deixa. O rosado é a pessoa mais abusada que ele conhece, nunca viu alguém do jeito do Park, tão afrontoso, que adora alfinetar e não aceita perder uma discussão, a última palavra tem que ser sua. Entretanto, seu irmão o irritava demais. Naquela manhã, o mais velho se gabou por causa do seu relacionamento de longa data ser perfeito, e Jungkook nunca iniciou um namoro. Mesmo sendo extremamente popular e desejado, o moreno é um garoto direito, quer algo sério, e não qualquer pessoa.

Sem querer pensar mais no irmão, JungKook se concentrou no jogo e observou onde a bola estava. O problema, é que ele decidiu prestar atenção no objeto quando ele estava vindo em sua direção, e por não estar preparado, ele foi direto em sua cara.

— Autch! — imediatamente levou a mão em seu nariz, meio desnorteado pela batida. — Caralho, vão com calma! Meu nariz — reclamou. Estava doendo bastante.

Yoongi chegou perto do amigo, obviamente, por seu espírito de cobra prevalecer, ele ria bastante. O nariz do mais novo estava vermelho.

— Desculpa, cara — gargalhava, jogando seu corpo para trás — Acho que seu nariz dobrou de tamanho.

Jungkook olhou para o platinado de cara feia, o mesmo o ignorou e prosseguiu rindo.

— Palhaço — rosnou, irritado, e cruzou os braços.

— Não sou eu quem está de nariz vermelho. — pisca para o rapaz alto.

— Mas vai ficar se não calar a boca! — exclamou, ainda mais irritado.

Aqueles três eram amigos desde sempre, basicamente. Cresceram juntos, e alcançaram a popularidade juntos. Eram o trio mais desejado entre as mulheres, entretanto, parecia que ninguém sabia que aqueles três na verdade gostavam de uma pegada máscula e sem seios para atrapalhar os momentos mais íntimos. Não era algo que a escola sabia, até porque eles costumavam dizer que não havia motivo para falarem, pois era algo pessoal, e totalmente normal. O único que gostava dos dois sexos ali era Yoongi, que na realidade era Bissexual, mas sua preferência por homens era bem evidente.

Namjoon sempre fora muito caladão, o que fazia os amigos sempre suspeitassem do que ele gostava, e até mesmo achava que ele poderia apenas ser um assexual, no entanto, foi quando Jungkook pegou ele no flagra se agarrando com o Taehyung, um gay assumido da turminha do Park, que eles descobriram a preferência de seu amigo.

Claro, esse também foi um dos motivos de briga entre Jimin e Jungkook, além do mais, os dois ainda se odiavam, e o moreno descobrir que que um de seus melhores amigos estava se agarrando com alguém do lado oposto o deixou louco! Houve apenas uma discussão leve, sem muitos problemas, com, no final, Jimin soltando a seguinte frase:

Querido Jeon, não é porque nós nos odiamos, que nossos amigos também tem que se odiar. Aliás, eu também adoraria agarrar alguém do seu grupinho — deu uma bela secada em Yoongi. Esse que apenas sorriu malicioso.

Ah, o garoto sentiu um ódio o consumir naquele momento que ele não soube explicar! Não queria dividir seus amigos com o Park também, e esperava que ele nunca inventasse se tentar algo com Yoongi. Entretanto, Park Jimin é Park Jimin, e é óbvio que ele tentou, e tenta até hoje! Jungkook acredita que os dois nunca chegaram a se pegar, mas isso tudo porque ele sempre estava em cima, evitando qualquer contato mais profundo. Sabia que seu amigo era uma piranha assim como Jimin, e se ele quisesse, ele iria.

— Vamos nos acalmar, pessoal. Foi só uma bolada, pronto, acabou. — Namjoon, como sempre, chegou para acalmar os ânimos de todos. Sempre tão calmo.

— Ele que tá estressadinho, eu tô aqui, de boa — Yoongi ainda ria um pouco.

— Tá, tá. Chega. — Jungkook deu de ombros. — Eu tô meio irritado com algumas coisas. — suspirou.

— Isso me cheira a Park Jimin. — comentou Yoongi, fungando em Jungkook, como um cachorro.

— Yoongi, para de me fungar — dá um tapa na cabeça do garoto, que geme de dor. — Mas, sim, é coisa do Park. Odeio esse cara. — revira os olhos.

Os dois amigos ali riem alto. Estavam tão acostumado com as brigas dos dois desde muito novos. Nunca se bicaram. Isso era bem engraçado desde crianças. Os amigos dos dois na verdade riam de todas as brigas bestas deles.

— Por falar no diabo de rosa — Namjoon fala, olhando para a entrada da quadra.

O garoto entrava no lugar junto com a amiga e fiel companheira Lee Yoobin, a baixinha fofinha da sala dos dois. Rapidamente Jungkook olhou-o e lançou um olhar matador para Jimin, este, que retribuiu da mesma forma, ou pior, pois ele ainda mantinha um sorrisinho cínico nos lábios, esse que Jungkook tanto odiava. Oh, Park Jimin realmente sabia como irritá-lo com muita força. Os dois se dirigiram até a arquibancada da quadra. Jungkook o acompanhou com o olhar. Yoongi teve que rir.

— Definitivamente, a melhor parte dessa escola é o fato de vocês se odiarem. Caso o contrário, não teria emoção alguma por aqui. — comentou, risonho.

— Tenho que concordar. — Namjoon fala.

Jungkook revira os olhos.

— Vamos voltar a jogar.

Uma das coisas mais divertidas de se fazer naquele colégio, na opinião do rosado, era observar como o Min Yoongi se movimentava enquanto jogava basquete. Esse rapaz era um pedaço de mau caminho estupendo. Jimin morria cada vez que ele o olhava, ou quando sorria com aquele sorrisinho gengival. Uma pena que Jeon Jungkook existia para ser um verdadeiro empecilho na sua vida para poder enfim ficar com o loiro. Se não fosse por isso, provavelmente os dois já teriam se pegado muitas e muitas vezes. Poderia dizer que só lhe restava chorar, mas, claro que não! Era Park Jimin, oras. Ele não chorava por ninguém, absolutamente ninguém. E ele não desistia fácil, continuava ali, insistindo e dando em cima do garoto um pouco mais alto que si. Nem ligava se Jungkook não gostava. Além de que era isso que ele queria, irritar o moreno de toda forma possível, e essa era sua favorita.

Sentou-se ali na arquibancada, ao lado de sua amiga, essa, que já olhava para o lado esquerdo, no final da grande quadra, onde se encontrava o grupo de Cheerleaders do colégio, e entre elas estava Lee Gahyeon, a garota pela qual Yoobin era perdidamente apaixonada. Aquele grupo era grande, por volta de dez garotas faziam parte dele, e entre essas dez, a líder era a belíssima Kim Minji, desejada por todo o colégio. E não só por garotos. Ao todo, o grupo era formado por Kim Minji, Lee Siyeon, Kim BoRa, Lee Gahyeon, Kim Yoohyeon, Han Dong, Kim Jennie, Lalisa Manoban, Kim Jisoo e Park Chaeyoung. Todas muito bonitas, fazendo parte do grupo de Cheerleaders chamado Pink Dream. Jimin duvidava que alguém ali não tenha passado pela mão de Min Yoongi, mas era ele que queria passar pelas mãos do rapaz de cabelos platinados.

Suspirou e observou a mão máscula de Yoongi pegar a bola de basquete e jogá-la na cesta, acertando-a. Logo depois, vira os amigos do mesmo se juntarem para se abraçarem em comemoração a cesta conseguida. Jimin sorriu, mas logo seu sorriso se transformou em outro, um pouco mais maldoso.

— Yoo, você tá afim de ver um pequena treta? — olhou para a amiga com o maldito sorriso que a mesma sabia bem o que significava.

— Ah não, Jimin. Já vai brigar? — ela fez uma cara de entediada — Que tipo de fogo no rabo você tem pra gostar tanto de bater boca com o Jeon? — revirou os olhos, cruzando os braços em seguida. — Eu não entendo.

— Yoobin, me diz se tem coisa melhor que ver aquele carinha estressado? É tão divertido — sorriu travesso. — O pequeno Kookie se estressa tão fácil. E além do mais, irritar ele e só a parte dois disso — piscou para q baixinha.

— E qual a parte um? — arqueou a sobrancelha.

— Pegar o Yoongi, claro! — se levantou da arquibancada, olhando para amiga e sorrindo travesso ainda, desceu da mesma, vendo os três amigos juntos conversando. Pelo visto eles não voltariam a jogar.

Ao chegar no chão, ele mirou o trio e olhou diretamente para o platinado mais baixo entre eles. Ah, Jimin faria tudo para conseguir levar ele para seu lugar favorito — vulgo sua cama, ou qualquer lugar bom de fazer sexo —, sem pensar duas vezes. Ter uma queda por Min Yoongi foi a melhor coisa que já fez, porque assim tinha a oportunidade de irritar Jeon Jungkook, o melhor brinquedinho do mundo. Sabia do puro ódio que o mais novo tinha dele, e Jimin não se importava, ele nunca se importou.

Quando chegou perto dos três, o mais novo ali levantou o olhar e respirou fundo, Jimin já se preparava para alguma frase ofensiva que receberia, mas ele obviamente responderia a altura.

— O que faz aqui, Jimin? — o moreno já foi perguntando totalmente de forma grosseira, com a cara fechada, quase soltando fumaça pelas narinas.

— Ah, isso tudo é ódio de mim pelo nome da banda? Que grosseria desnecessária, sr. Jeon, é passado. — piscou para ele, sendo totalmente cínico.

— Meu ódio de você vai além da porra do nome da banda! — já estava bastante estressado.

— Eu mexo com você tanto assim? Ah, que pena, não me arrependo. — sorri

— Foda-se, eu não tô nem aí — falou pausadamente e seu sorriso debochado ficou enorme.

Jungkook dera meia volta e saiu com os passos pesados, e era possível até ver a fumaça saindo de seus ouvidos. Ele estava muito irritado. Jimin se sentia honrado, porque sabia que só ele deixava Jungkook assim. Com o resto ele apenas ignorava, entretanto o rosado. Ah, como ele amava fazer isso. Podem chamar de maldade, mas ele ama.

Os outros dois amigos do Jeon olharam o amigo ir embora, e em seguida olharam pra Jimin. — E eu não vim falar com você, vim falar com o Yoongi. — olha para ele, o mesmo retribui o sorriso.

— Ah, claro! Obviamente é isso. — fala irônico. — Ainda na ilusão de que vai pegar ele? — sorri debochado.

— Ainda na ilusão de que vai ganhar de mim na música, Jeon? — pergunta, sem olhar para ele.

Nessa hora, Jungkook ri alto, tão alto que as pessoas que estavam na quadra olharam.

— Por favor, né, Jimin? Entenda que eu sou melhor que você em tudo isso de música. Sua voz é insuportável. — responde a altura.

— Olha só, o Golden Boy ataca novamente. — revira os olhos enquanto olha pra ele de forma entediada. — Se ache menos, Jeongguk.

— Mais do que você se acha? Impossível! Oh, Park Jimin, o garoto mais cheio de si do colégio todo, que se acha superior a todo mundo! — seu tom de voz já estava um pouco mais irritado. — Que acha que tem o direito de irritar e menosprezar todo mundo e que tem o direito de me deixar mal! — seu rosto estava vermelho de tanto ódio.

O rosado simplesmente olhou para ele e disse, mirando nos fundo dos seus olhos:

— Por que acha isso tão divertido, hein? — Namjoon, como bom amigo e fiel escudeiro de Jungkook questionou retoricamente, saindo logo em seguida atrás do amigo.

— Não tenho culpa dele se ofender tanto comigo — cruzou os braços, falando, mas Namjoon já estava longe, então apenas Yoongi escutara.

— Eu até gosto dessas discussões de vocês, porque são bem bestas. — o platinado colocou as mãos no bolso do seu casaco, que havia colocado depois de terminar o jogo. — Mas o Kook tá ficando bem estressado com você ultimamente.

— Vou repetir o que eu disse antes: foda-se, eu não tô nem aí. Aliás, eu havia vindo aqui para falar com você, sabe? Não tinha a intenção de discutir com ele. E você viu, ele que começou a grosseria. — apontou.

— Hum — deu de ombros — E o que você queria falar comigo?

Jimin virou-se para ele e sorriu de lado.

— Primeiro, te parabenizar pela cesta que fez no jogo de ontem, e também, te convidar para a festa na minha casa esse final de semana. — se aproximou do ouvido dele — Prometo que vai ser uma festa incrível — sorriu malicioso. — Espero te ver lá. — e se afastou, saindo rebolando.

E Yoongi fez questão de secar a bunda avantajada do garoto de cabelos rosa. 

30 de Junho de 2018 às 19:56 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo "Inimigos mortais"

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!