Vida de Seok Seguir história

ideuseok Oliver K.

Onde Hoseok é um youtuber e Yoongi seu namorado nervosinho.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas. © Todos os direitos reservados a ideuseok ©

#youtube #comedia #j-hope-suga #sope #yoonseok
Conto
6
4994 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Látex que não é bala

O moreno ajeitou a câmera, ligou as luzes, ajustou o microfone, conferiu a maquiagem, arrumou o cabelo e sorriu antes de começar:

– Olá! Se você caiu de paraquedas, meu nome é Hoseok e esse é o meu canal! – O sorriso que tinha em seu rosto era tão grande que as luzes em sua frente quase os fazia brilhar. – Esse vídeo é especial, como vocês já viram a thumbnail, sabem o que é. Por isso eu trouxe aqui meu mozão, que ainda está com raiva de mim, né amor?

– Estou aqui pelos inscritos, não por você, desgruda. – Disse e empurrou o outro, em seguida olhou para a câmera rindo doce. – Olá hopies! Vocês bem que podiam parar de pedir para ele me trollar sabe? Eu fico bem irritado. – O Min disse e atrás de si Hoseok fazia gestos negativos.

– Neném você sabe para que eu te chamei aqui hoje? – Hoseok perguntou e Yoongi torceu o cenho, curioso, só agora se dando conta de que havia aceitado gravar mas não sabia o que. Balançou a cabeça negativamente com uma expressão de medo. – Hoje, Yoonggie, eu vou contar para todo mundo como foi que a gente se conheceu!

– Por favor me trolla outra vez, mas não conta isso – O Min juntou as mãozinhas na frente do rosto, fazendo uma expressão tão fofa que Hoseok quase cedeu e mudou a ideia do vídeo. – Hobi, por favor, essa história é tão humilhante!

– Não é nada! Pode ficar quietinho aí que eu vou contar. Mas antes! Se inscreva no canal para dar aquela forcinha, ative as notificações para receber todos os vídeos e deixe seu gostei se você quer que eu trolle o Yoongi outra vez! Agora roda a vinheta!

A vinheta era só uma compilação de fotos e essas coisas de casais, junto da música Hello Kitty da – Segundo o moreno – linda e poderosa Avril Lavigne em um remix feito pelo próprio Hoseok. Depois da vinheta o vídeo mudou, agora eles estavam sentados sobre o sofá amarelo lima que Hoseok amava e Yoongi odiava, mas não falava nada. Yoongi tinha os braços cruzados sobre o peito e um bico nos lábios rosados, pura pirraça, enquanto isso Hoseok sorria como se não houvesse o amanhã, as bochechas chegavam a doer por isso mas ele não ligava.

– Bom, eu estou com medo de apanhar ou dele pegar uma faca como da outra vez. – Riu ao tomar um tapa – Viu, nem começamos e já estou apanhando. Mandem meu caso para Lei Seok da Penha, obrigado.

– Larga a mão de ser idiota. Acabe logo com isso. – Resmungou tão baixo que seria necessário legendar sua fala no vídeo.

– Bem, Yoongi sempre foi muito fofo sabe? Todo ingênuo e inocente. Mas tipo, inocente mesmo.

Um efeito de transição havia sido feito e na cena seguinte Hoseok encenava enquanto ia narrando a história:

“Era um belo dia de sol, os pássaros pareciam os da Branca de Neve, cantando e essas coisas, eu até tentei acompanhar a cantoria mas levei na testa, e bom, levei excrementos na testa. Excrementos para não dizer merda de passarinho. Então depois de quase chorar e limpar aquela merda toda da testa, continuei meu caminho até o supermercado. Eu tinha quinze anos e minha mãe ainda ameaçava me sentar a chinela se eu não fosse comprar o pão e o leite. Aproveitei e pedi para ela uns trocado para comprar um isotônico porque sempre morria antes do segundo set, jogar vôlei não é para qualquer um não, bicho. Então estava eu, lindamente andando pelo corredor de enlatados, porque ninguém vai no mercado e não dá uma volta, né. Quando encontrei um amigo, vocês conhecem, o Jeonlieta mais conhecido como o cara que botou fogo na toalha de mesa da mãe e apanhou com pano queimado. Ele está lá, tentando saber o que raios era aquele bagulho no meio da lata, é que estava em outro idioma e ele meio que só fala coreano e Busanês.

– Cara isso é salsicha enlatada. Para que você quer isso? – Perguntei lá né, todo gentil.

– Ah mano, é para um desafio, tenho que colocar isso na cueca do Tae quando ele estiver lá em casa. Vamos gravar uma gameplay juntos. – Sorriu com aquela cara de coelho. Ele não notou que acabou de quase gritar que vai colocar salsicha na cueca de um cara? – Valeu aí Hope. Ou! A gente tem que gravar um vídeo também.

– Quer ganhar inscritos as minhas custas safado?

– Você só tem cem inscritos, Hoseok.

– E você tem o que? Vinte e cinco?

– Duzentos e dois! – Fez a maior cara de convencido e saiu rebolando a bunda branca. Mereço viu. – Ah, e eu quero gravar com você por que quero trollar você também.

– Atá Jeon. Atá!

Naquele ano mesmo nós gravamos cinco vídeos, ele excluiu o canal e eu cresci no meu, mas aí depois ele voltou com o outro canal, esse mais focado em games e humor, nada de desafios perigosos, e todos os dentes na boca.”

– Oh Hoseok! Se ia contar sua história com o Jeongguk para que me chamou? – Yoongi interrompeu e outro efeito transição foi colocado, dessa vez mostrando o casal.

– Calma Yoongi, eu ainda não cheguei lá, é que tenho que contar tudo, entendeu? – O loirinho revirou os olhos e Hoseok fingiu se concentrar enquanto o efeito rodava.

“Como eu ia dizendo, meu canal cresceu um pouco naquele ano, ou seja, cinco anos atrás. Jeon também cresceu quando voltou a ativa com o nome “Jeonlieta” nome dado por mim claro, depois de ouvir ele cantando uns funk lombradão aí. E o Tae, é o Tomeuhyung, mistura de Romeu com Taehyung. Outro nome dado por mim. Enfim! Depois de sair da área de enlatados, fui para a área dos frios, quase morri vendo tanto iogurte gostoso mas só tendo o dinheiro contadinho para meu isotônico e o leite com pães da minha mãe. Aquela mão de vaca, deixa ela, um dia ela vai pedir para eu ensinar ela a mexer no whatsapp, aí eu vou ensinar errado.

Tem como mexer errado no whatsapp?

Passei correndo pelos iogurtes e fui comprar o pão, pesei uns quatro só, éramos só nós dois. Depois eu fui dar mais um rolê de boas né cara, se eu saí da toca e vim comprar essas bagaça eu poderia sair zoando pelo mercado só para ter recompensa. Olhei o preço do meu isotônico e fiquei feliz por ter abaixado o preço e eu poder comprar umas balas, só para dar um grave. Mas aí eu parei para analisar um garoto. Ele tinha umas bochechas fofas apesar de não serem grandes, um biquinho nos lábios e eu não daria nem dez anos para ele, os cabelos eram castanhos escuro e ele segurava um pacote de camisinhas de uva e… E O QUE MEU RAPAZ? fui até o garoto e bisbilhotei, e eram látex de uva mesmo!

– É… Oi, o que você está fazendo com isso?

– Oi. Meu pai me deu dinheiro para comprar balas, é legal né? – O garotinho disse, tinha um sorriso tão fofo que eu mordia ele todinho se não fosse ficar estranho.

– Seu pai te dá dinheiro para bala e tu vai lá e compra camisinha? – Falei gesticulando, o moreninho fofo e mordível franziu o cenho. Aí eu notei que ele usava uniforme escolar, de uma escola secundária, o número um no broche indicando o primeiro ano. – Você sabe que isso é um pacote de camisinhas né? – Olla ainda por cima, para me lembrar da Anitta com cara de orgasmo na cama durante aquela propaganda no carnaval lá na terra que só existe São Paulo. Real mano, todo show foda é em São Paulo, e quem mora no cu do Brasil? Tipo, Betim, sei lá?

– Não é bala? – Ah outro que não sabe ler a embalagem antes de pegar a porra do produto, dai-me paciência Goku, porque se der força eu mato um. Minha mãe sempre fala essa frase, acho legal, sempre quis falar. Insira “huehuehue br” aqui, por favor. – Mas eu achei que fosse igual Mentos.

– Puta merda, você tem minha idade, cadê a câmera? É pegadinha né? Desafio engane pessoas fingindo que acha que camisinha é bala? Né? – Olhei para todos os lados do lugar caçando alguém com uma Gopro na mão filmando tudo, mas nem tinha ninguém, o moleque achou mesmo que era bala. Não creio. – Isso não é bala não, é uma coisa de adultos sabe?

– Ah, entendi… Ei você é bonito!”

– Jung Hoseok, não fode não meu colega, porque eu não disse que você era bonito, até porque naquela época você parecia um girino. Era só perna! Parecia uma girafa, só que sem o pescoção.

– É que o pescoção tava dentro das calças, Yoongi. – Riu malicioso e o garoto arregalou os olhos. Essa parte ganhou uma edição onde havia um zoom 3x no menor e um monte de memes com caras assustadas, além de um Thug life em Hoseok assim que saiu do zoom. – Continuando…

– Porra nenhuma! Já deu. – O menor se levantou, saindo do enquadramento da cama e Hoseok o puxou outra vez, fazendo o baixinho cair sobre si. – Ahhh me solta, vou pegar a faca outra vez!

– Como você vai pegar uma faca se está no meu colo e eu te segurando? – Hoseok piscou para a câmera, um coração pulsava no cantinho e a frase “Sope é real” reluzia com um efeito bem besta de edição. – Continuando…

“ O que ele disse na verdade foi:

– Mas onde tem bala? – Os olhinhos cheios d'água, mano esse menino vivia em uma bolha né? Todo inocente assim. – Ele olhou em volta e abaixou a cabeça. Aproveitei para pegar as camisinhas de sua mão e devolver ao lugar. Peguei meu isotônico e o leite antes de levá-lo a uma outra parte daquele lugar gigante, ali era o sonho de toda criança. Dei um pacotinho de jujubas de uva para ele e então fomos pagar. E no final ele não tinha dinheiro suficiente. Aí eu deixei o leite lá e paguei as balas para ele.

Tomei uma surra linda da minha mãe, é sério, a mãe do Jeon bate com pano queimado, a minha bate com pano molhado. Até rimou.

Depois daquele dia eu nunca mais vi o menino das camisinhas de uva. O meu nunca mais era tipo, seis meses. Foi o tempo que demorou para eu encontrá-lo novamente, na minha escola. Ele era novato e tal, ajudei ele a conhecer o colégio e essas coisas, aí rolou aquele clichê de fanfic e a gente se apaixonou. Insira “oonwwtt” aqui, please. Aí foi só alegria, nosso primeiro beijo foi na minha casa, entre as pausas no trabalho em dupla, eu só dei uma de viado mesmo e fingi que tinha um negócio no quase caindo no olho dele, aí fui tirar, tropecei e OPA nossas bocas juntaram. Tudo bem clichê. Acho que a única coisa não-clichê entre nós é o fato de que depois daquilo nós sempre procuramos camisinhas com sabores diferentes.

A primeira vez foi muito zoada, por que teve a tal camisinha de uva, sabe quão engraçado foi? Por que eram dois virgens – sendo um totalmente inocente – tentando transar em um quarto escuro – porque tinham vergonha – com a mãe dormindo no quarto ao lado. O resultado não poderia ser pior: Yoongi gritou, minha mãe acordou, veio no meu quarto e nos pegou naquela cena bem linda. Ela riu tanto, mas tanto que ficou da cor da camisinha. Mas acho que ela riu porque o animal – Eu no caso – comprou uma camisinha com textura, sério, eu entrei num sex shop e peguei uma camisinhas cheias de uns negócios, pareciam espinhos. Agora entendi porque o moço perguntou se eu era dom. Ele tava falando de sadomasoquismo. Puta merda. Depois disso minha mãe mandou a gente tomar banho e nos entregou lubrificante e camisinhas tradicionais. Mas Yoongi dormiu de calça jeans.”

– Você foi um belo idiota sabe? Mereceu. – Fez um biquinho, Hoseok não aguentou e deixou um selinho nos lábios fofinhos.

– Posso contar da vez que deu certo?

– Claro que não! Tá louco é?

– Não amor, só quero contar. – Tomou um tapa na nuca e riu. – Ok, não vou contar. Mas, se você quer saber mais sobre meu relacionamento com esse ser fofo e lindinho, se inscreva no canal, deixe seu gostei, vamos brincar de bater metas ok? Cem mil likes e eu conto como foi nossa segunda vez. – Hoseok disse rindo para a câmera. Deu mais um beijinho na bochecha do menor e à edição do vídeo ficou me preto e branco. – Amor…

– Hum?

– Sabia que agora tem camisinhas de caipirinha?

– Depois dessa é melhor colocar o vídeo para +18. Ou então enviar por RedTube.

– Que tal Sope Tube?

– Hobi… Eu ainda estou de calça jeans…

28 de Maio de 2018 às 00:00 0 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~