Estranho Seguir história

cammis Cammis Silva

Assistir ao noticiário pode aumentar suas chances de sobrevivência, quando estiver na presença de um estranho.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#terror #suspense #sasuke-uchiha #Naruto-Uzumaki #sasuke #naruto
Conto
4
5.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Noticiário


- Trouxe mais uma fanfic do gênero Terror/Suspense, para quem curte!

- Espero que gostem!

- A fic não foi betada, então desculpe se houver qualquer erro;

- Inspirada em uma creepypasta.

Boa leitura!


-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~~-~-~-~-~-~-~-~-~-~~-~-~-~-~-~








"Sonhe como se fosse viver pra sempre. Viva como se fosse morrer amanhã."

Prisioneiro da Morte




O céu encontrava-se nublado naquela noite. O clima estava frígido e denso. As ruas do bairro estavam vazias, ninguém ousava se aventurar fora de casa naquele frio congelante. O inverno de Konoha era um dos mais intensos do país.

Sasuke não negava que adorava quando a temperatura estava mais baixa, detestava o calor e as consequências que ele trazia consigo, como suor e cansaço. Aproveitaria a noite com um belo sono relaxante debaixo de das cobertas.

Após um banho demorado para limpar a sujeira de seu corpo, seguiu para a cozinha estilo americana, pegando no armário ingredientes suficientes para fazer um chá. Colocou a água para aquecer e ligou a TV da sala enquanto aguardava a água atingir o ponto certo.

Olhou para a bagunça atrás do sofá e deu de ombros. Cuidaria daquilo mais tarde.

Aumentou o volume do televisor quando a notícia transmitida chamou sua atenção.


“Aqui é Yamanaka Ino da rede JCC de televisão, e estou ao vivo com o chefe de polícia, Hatake Kakashi ele vai nos dar informações sobre a confusão no instituto Bronke na zona norte de Konoha.”


Sasuke franziu o cenho para a informação. Lembrou vagamente que Bronke era o presídio psiquiátrico da cidade, para psicopatas e criminosos mentalmente perigosos. O lugar ficava próximo da residência onde estava.

Pressentiu algo ruim ao constatar o fato. O bule de chá apitou chamando sua atenção e lhe assustando com o barulho repentino. Caminhou até o fogão desligando-o, logo servindo o líquido fervente em uma grande xícara.

Conseguia ouvir as gotas de chuva batendo contra o teto. Deixou seu olhar vagar até a janela, que mostrava a rua deserta e a chuva grossa e forte que caía.


“Hoje um grupo de internos fizeram uma rebelião na intenção de escapar. Mas nossa unidade já está com tudo sob controle. Depois de algumas horas de conflito, nós conseguimos remediar a situação.”


Batidas soaram em sua porta e Sasuke ficou em alerta. O relógio na parede da sala marcava quase dez horas da noite, quem estaria batendo em sua casa?

Mais batidas ecoaram, dessa vez com mais força.

- Quem está ai? – inqueriu ficando de pé, caminhando até a porta.

- Por favor, abre a porta, eu preciso de ajuda.

Uma voz masculina pediu desesperadamente do outro lado.

Sasuke se aproximou e olhou pelo olho mágico. Havia um homem loiro de aparência jovial e com cicatrizes peculiares no rosto. Ele parecia estar machucado. Havia um pequeno corte na lateral de sua testa, do qual escorria um pouco de sangue. Seu corpo e cabelo encontravam-se ensopados pela chuva.

- Eu sofri um acidente de carro e meu celular está sem bateria, poderia me emprestar seu telefone, por favor?

Sasuke olhou para a janela da sala e não viu nenhum sinal de carro na rua. Ela estava completamente vazia. Não queria abrir a porta. Mas o homem abraçava o próprio corpo tentando proteger-se do frio, visto que ele usava somente um simples casaco preto e calças da mesma cor. Seus dentes batiam de forma frenética, conforme o frio que ele sentia aumentava.

Quando girou a chave abrindo a porta, um sentimento de arrependimento passou por toda a sua mente. Mas, já era tarde. O Homem havia entrado com tudo na residência, tropeçando e mancando. Parecendo estar realmente machucado.

- Desculpe entrar assim, mas eu estava quase morrendo de hipotermia lá fora. – ele se desculpou e estendeu a mão a Sasuke. – Eu sou Naruto.

- Sasuke. – foi curto e ignorou a mão estendida do outro, seguindo até a sala pegando o telefone para entregar a ele.

O plantão do noticiário voltou a ser transmitido após os comerciais e os dois prenderam sua atenção na tela.


“Voltamos ao vivo, agora com o supervisor da equipe de segurança do Instituto Bronke, Jordan Carter:

- Quero tranquilizar a população a respeito do tumulto ocorrido. Podemos assegurar que a situação está normalizada e todos podem dormir em... – Jordan foi interrompido por um dos médicos do presídio que lhe disse algo ao ouvido, se retirando em seguida, aparentando estar nervoso. – Bom... Acabo de ser informado que um dos detentos está á solta...”


Naruto virou rapidamente o rosto em direção a Sasuke e notou o olhar de desconfiança que ele pregava em si.

- Não sou eu, e-eu juro.

Sasuke se afastou em passos lentos, à medida que Naruto tentava se aproximar.

Um forte trovão soou pelos céus, deixando o clima denso e aterrorizante, com a possibilidade de ter um psicopata na casa. A chuva não dava uma trégua e os constantes relâmpagos criavam sombras estranhas pelo cômodo.

Sasuke se afastou até a cozinha se armando com uma grande faca, apontando-a para Naruto que assustado, levantou as mãos em rendição.

- E-eeu não escapei de lugar n-nenhum, eu juro. Por favor, não me machuca! Meu nome é Uzumaki Naruto e eu trabalho na farmácia Maddie no centro. Eu estava voltando do trabalho e meu carro derrapou na estrada por causa da chuva e bateu em um poste perto daqui. Por isso esse corte na minha testa. – apontou para o ferimento em sua cabeça.


“ - Esse fugitivo é extremamente perigoso para a população. Ele precisa ser encontrado imediatamente, é um psicopata sádico e violento.

- A polícia tem algum sinal do paradeiro dele? – pediu Ino.

- Infelizmente ainda não, mas nós repassamos todas as informações sobre ele para a equipe policial. O departamento está em alerta máximo á procura desse detento. Nós deixaremos uma imagem e nome do suspeito para que a comunidade possa identificá-lo.”


Uma foto de um rapaz moreno de pele pálida e olhos negros pareceu na tela e o nome embaixo fez Naruto arregalar os olhos.


“Uchiha Sasuke”


Olhou para o homem a sua frente encontrando-o com um sorriso impiedoso movimentando a faca com exímia experiência.

- Você... – Naruto se afastou em passos lentos iguais aos que Sasuke dava em sua direção. Acabou tropeçando em algo atrás do sofá e caiu dando de cara com um corpo de uma mulher de cabelos rosa e olhos verdes.

Gritou assustando se arrastando para longe do cadáver que tinha o pescoço cortado e o sangue formava uma pequena poça no chão. Levantou os olhos e não encontrou Sasuke por ali. A sala encontrava-se vazia.

Seu coração estava acelerado e o medo tomou conta de seu sistema nervoso. Ficara de frente a um assassino e tinha uma mulher morta ao seu lado. Precisava avisar a polícia.

Desesperado, Naruto levou e correu em direção à porta de entrada. Quando sua mão tocou a maçaneta, sentiu a faca ser fincada em suas costas. A lâmina havia lhe perfurado com profundidade, e Sasuke puxou-a para cima, rasgando ainda mais a sua pele e aumentando o ferimento.

Naruto foi ao chão com a dor absurda. Sua mente só conseguia pensar no quanto se arrependia amargamente de ter batido na porta de um estranho naquela noite.

27 de Maio de 2018 às 00:17 0 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Cammis Silva Escritora (amadora); Leitora, apaixonada por fantasia e terror; Musica move meu mundo.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~