christtmas christtmas w

Era mais um dia cliché com a voltas as aulas para Jungkook. Matérias novas, pessoas novas. Tudo tão normal para um adolescente se não tivesse uma objeção: era um ômega. Mas bem, qual o problema disso?


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#yaoi #jungkook-taehyung #citaçãoyoonmin #jungkookomega #taehyungalfa #omegauniverse #universeabo #bottomjungkook #toptaehyung #abo #bangtan #taehyung #kookv #taekook #vkook #lemon #jungkook #bts
16
5.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Diferente do Normal

Era mais um dia normal e clichê com volta as aulas para Jungkook. Pessoas novas, matérias novas, tudo que aconteceria em uma faculdade normal, se não fosse por algo tão impertinente: era um ômega.

Mas, bem... qual a questão disso?

“Você tem algum problema contra nós ou o que?”

Foi o que ouviu apenas por dizer que não sentia nenhum problema em ser um ômega. Seu amigo ficara pasmo. Como um ômega poderia gostar de ser dessa classe? Precisavam tomar supressores, sentiam cios terríveis, eram ridicularizados pela maioria da sociedade composto de betas e alfas, tachados de fracos e indefesos, e Jungkook não tinha “nenhum problema”?

Era um absurdo para aqueles que dariam rios de dinheiro se pudessem trocar de status.

A verdade é que Jungkook aprendeu muito bem a lidar com seus problemas. Não dava a mínima. Era esse o seu segredo, tão simples mas que trouxe muita paz e sossego em seus dias escolares. Afinal, porque infortunar alguém que não se importa?

Não queria se gabar ou coisa do tipo, mas havia também aprendido a lidar com os alfas irritantes com artimanhas puramente dos ômegas.

Seu cheiro.

Conseguira domar até mesmo os mais ousados a ficarem longe de si, como se os encanta-se; um entorpecimento com o sua fragrância, deixando quem quer que seja com dúvidas se deveria continuar ou simplesmente aceitar que o ômega era demais para si.

Jungkook também não tinha nada contra essa classe imatura demais – os alfas. Ele até gostava. Se sentia dominador e intimidante – quando via-os abatidos, –mesmo que essas fossem características bem contrárias à como os ômegas eram denominados.

Jungkook nem mesmo teria problema se por acaso sentisse interesses em um alfa bonito demais, popular demais e até mesmo dominante demais.

É por isso que não sentiu nenhuma dúvida de que queria bem mais que um simples “olá” ou “bom dia”. Queria sentir algo doce como imaginava ser os lábios daquele alfa. Ou até mesmo um abraço com direito a um afago nos cabelos castanhos. Não era nada mal mesmo.

Só precisava de mais uma investida do outro para que pudesse permitir a ele que se aproximasse e conhecesse bem mais do que sua fisionomia. Queria ir mais além, desejava que o alfa conhecesse seu coração.

E naquela manhã, ele viu a oportunidade perfeita.

Kim Taehyung, o alfa com todos os adjetivos de perfeição estava ali. Entrando pela porta do corredor largo, enquanto cumprimentava alguns amigos. 

Jungkook sentiu um frio na barriga quando Taehyung pareceu simplesmente encontra-lo entre todos aqueles alunos que andavam para um lado e outro em busca de suas turmas.

Não eram exatamente amigos, mas se conheciam bem. Apesar de serem da mesma turma, Jungkook demorou para perceber que o outro estava ali,  – poucos meses apenas, já que entrou na metade do ano por uma transferência.

Mas tudo foi totalmente ao contrário para Taehyung, já que o alfa simplesmente se apaixonou pelo ômega. O achava diferente, talvez sentisse uma áurea superior do outro, e não deixava de confirmar isso quando via Jungkook dar foras em alfas intrometidos sem nem mesmo abrir a boca. Além de que o outro era extremamente bonito e atraente. Um desafio até mesmo para si. Se não tivesse uma enorme alto estima, talvez ele mesmo teria desistido de jogar alguns verdes para o ômega. 

Estava interessado, de verdade. Mas estava preocupado se o outro corresponderia. Jungkook parecia inalcançável até mesmo para Taehyung.

Engoliu em seco quando percebeu que Jungkook continuava a manter o olhar nele, espelhado em seu próprio ato. Nunca havia ido muito longe, e Jungkook muito menos o havia repreendido nas vezes que o fez. Queria mais, queria tudo se fosse ser sincero, mas entendia um não quando recebia, o que tornava-o um alfa respeitado. Não era por menos que quase todos os alfas sensatos buscavam seguir seu exemplo, e a outra metade de ômegas e betas o desejavam.

Jungkook percebeu que o outro estava olhando de forma impertinente, mas era orgulhoso demais para ceder aquilo, mesmo que uma parte em sua mente o aconselha-se a fazer isso. E quando Taehyung passou a caminhar em sua direção, deixou um suspiro em deleite escapar. Como agir?

O alfa não tinha nenhuma piedade de seu psicológico também! Qual a necessidade de parecer tão sexy em plena manhã? Perigoso demais até mesmo para Jungkook.

– Oi, Jeon – o alfa disse assim que ficou em frente ao outro. – Como foram as férias? Sentiu minha falta? – sua primeira investida das voltas as aulas já estava sendo utilizada.

– Poderia ter sido mais divertido se você estivesse lá – disse sem muitos rodeios. Queria o alfa, porque ser discreto? Já havia passado tempo demais sendo evasivo.

Taehyung demorou um pouco para assimilar o que Jungkook havia dito. Uma oportunidade? Uma falha? Uma brincadeira? Teria ouvido errado? O ômega mais impertinente daquele lugar estava dando brechas para ele?

Mas é claro que Jungkook não daria chances para que o alfa pensasse, logo dando um sorriso ladino, entrando na sala de aula.

Taehyung só se tocou que estava ainda do lado de fora quando o professor de química tocou em seu ombro e mandou que ele entrasse. Esperou que o professor parasse de o encarar como quem o chamava de irresponsável apenas para virar para trás e observar Jungkook mais atrás de sua cadeira.  

Segundos longos e encantadores que foram quebrados bruscamente ao ser obrigado a virar para o professor de química. Além de Jungkook tê-lo pego no flagra, o beta a sua frente também tinha.

–  Está bem desatento hoje, senhor Kim. Algum problema? – o professor disse ríspido e Taehyung engoliu em seco.

Nunca havia sido chamado atenção em aulas, e era super atento. O professor se perguntava o que teria causado o tardio do gênio da turma. Afinal, era professor de Taehyung a bastante tempo, conhecia o alfa.

– Não há nenhum problema – o alfa limitou a dizer, olhando para qualquer outro lugar que não fosse o professor a sua frente.

Foi ignorado igualmente por todo o resto do horário enquanto tentava se concentrar nas coisas que eram ditas enquanto anotava no caderno. Quando o professou parou de falar, Taehyung reparou melhor no que anotava.

Reversibilidade de reações químicas, constante de equilibro e Jungkook Jungkook Jungkook...

Estava ficando maluco? 

Ainda desejava entender porque estava fazendo aquilo quando ouviu o som agudo da sineta afirmando que o horário havia acabado.   

– Vejo vocês na próxima aula! – o professor soltou enquanto arrumava suas coisas e caminhava para fora da sala. O barulho se tornou aparente, as conversas surgiram do nada, e mesmo que aquilo fosse um convite tentador para que se juntasse a turma do fundão, algo o impediu.

Talvez a voz sussurrada em seu ouvido, talvez a mão que apertava seu ombro esquerdo, talvez o cheiro inebriante que enchia suas narinas. Talvez todas as opções acima.

– O que meu nome faz em seu caderno? – Jungkook perguntou. Taehyung estava meio avoado, seria simplesmente fácil mostrar seu interesse. O ômega também não queria perder tempo, já que metade daquela turma já comentava de como o alfa era bonito e como seria bom ser marcado por ele.

Jungkook era competitivo, mesmo que a tendência fosse sempre vencer.

– Quimicamente falando? – sorriu, quase como se estivesse tendo dificuldade para respirar.

Jungkook não soube se sorria ou continuava observando calado. Se afastou e puxou uma cadeira de uma mesa vazia ao lado, pondo-se ao lado do alfa, enquanto cruzava as pernas.

– Se isso explicar, então sim. Quimicamente falando.

Jeon percebeu o exato momento que o alfa engoliu em seco. Não queria ter que provocar Taehyung ali, mas oportunidades devem ser aproveitadas, certo?

Seu cheiro já era aspirado por Taehyung, esse que parecia atordoado demais.

Agradeceu por estar próximo do Kim e pelos outros – alfas e betas – estarem entretidos com outros ômegas no fundo da turma, tirando o foco de como ele estava conseguindo deixar o famoso alfa calmo e encantado.

Mas de repente sentiu uma mão grande e fria sobre sua coxa enquanto o nervosismo tomava conta do seu corpo.

Taehyung impôs a presença de alfa e olhou fixamente para o ômega.

Bonito demais, dominante demais. Aquilo não fazia parte do plano de Jungkook. Mordeu o lábio inferior enquanto sentia a mão de Taehyung subindo lenta e apertada cada vez mais próximo de sua virilha.

Seu cheiro aumentou gradativamente, e por um momento, desejou correr dali e de preferência para um banheiro.

Taehyung parou sua mão apenas a alguns centímetros do íntimo de Jungkook e sorriu malicioso, mordendo o lábio inferior em seguida.

– Você não devia fazer isso enquanto estamos em um lugar cheio de olhos famintos – murmurou, a medida que aproximava os lábios da orelha de Jungkook, mordendo o lóbulo.

Se sentia de fato, encantado. O cheiro do ômega estava o deixando maluco!

Sua única alternativa foi se aproveitar do fato que ainda era um alfa, e mesmo que Jungkook fosse confiante demais, seu corpo ainda sim, cederia.

Bem, havia conseguido uma oportunidade. E Jungkook havia sido ousado o suficiente para provocado. Porque desperdiçar?

Jungkook estava nervoso e sensível demais.

O lugar aonde Taehyung apertava permanecia queimando, em chamas! A presença do alfa o excitava.

O ômega quase imaginou o porque de Taehyung ter conseguido voltar a si depois de sentir seu cheiro. Gostava do alfa, e seu corpo simplesmente queria se render aos toques dele, logo, fraco demais para conseguir controlar um alfa tão cheio de si como Taehyung.

Mas teria o alfa para si, e sabia exatamente como. Já estava acumulando as forças para simplesmente puxar Taehyung e o levar dali para algum lugar mais calmo e privado, quando o professor de matemática entrou na turma.

O professor logo notou a tensão hormonal entre Jungkook e Taehyung, sorrindo sacana.

– Vão se pegar aqui mesmo? – disse irônico e em alto e bom som.

Taehyung retirou a mão da coxa de Jungkook enquanto o ômega se levantou e caminhou para sua carteira mais atrás.

O alfa fitou o professor, enquanto revirava os olhos.

– Ah, vá se foder ao quadrado! – murmurou, enquanto fechava o caderno na mesa. – Estraga prazeres.

14 de Maio de 2018 às 23:49 0 Denunciar Insira 4
Leia o próximo capítulo Estudando a Matéria

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas

Mais histórias

Manipulador das Sombras Manipulador das Sombras
Um café com amor... por favor Um café com amor... ...
Be Yours Be Yours