Meu Desastre Seguir história

jpstyle

Rock Lee e Gaara namoravam há bastante tempo, mas ainda não estavam íntimos como realmente queriam. Pelo menos, não até aquela noite. Certamente teriam escolhido um cenário perfeito para aquela ocasião, mas tudo que tinham era o sentimento forte, o desejo queimando como o fogo da juventude e uma incrível inclinação ao mais adorável desastre. Spin-off de A seita | Gaalee Capa por Hikanon


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#lemon #fisrtime #fuffly #leegaa #gaalee #Gaara-Lee #naruto
18
5.8mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Adorável Desastre

GEEEENTE EU TO TREMENDO ROSANA.
Eu tô aqui com a minha primeira Gaalee, eu to mais nervosa que o Lee querendo comer um cu (spoiler).
Eu preciso que vocês saibam que essa história é um Spin-off, e que se vcs não leram a história que a gerou VCS NEM SÃO GENTE AINDA, e obviamente eu queria dedicar ela a maravilhosa Boo, que me permitiu usar o universo dela.
Eu me diverti muito fazendo, e espero de coração que vocês gostem. Vou deixar o link de A SEITA lá em baixo.
Boa leitura!

__________________________________

Estavam ambos nus, sentados sobre a pequena cama de solteiro do moreno. Virados para lados opostos cada um mirava a parede a sua frente, não se olhavam, mas sabiam que os rostos estavam igualmente rubros. Dividiam o mesmo lençol, usando-o para cobrir as intimidades já expostas.
Fazia cerca de dez minutos que estavam naquela mesma posição. Lee, talvez estivesse há mais tempo, já que Gaara havia tomado banho depois de si, alegando que precisava “se preparar”-disse fazendo aspas com os dedos enquanto se dirigia requebrando os quadris até o banheiro - , e tudo que Rock lee imaginava, era o bendito trecho de uma fanfic que mencionava a tal “chuca”.
Fato era que queria aquilo, céus como queria. Sabia que tinha se estendido na desculpa de não estar pronto por muito tempo. Já estavam juntos há mais de 3 anos, e como o próprio namorado dizia, era um cúmulo ainda não terem transado. Então quando Gaara propôs aquele momento, em tom de desafio, Lee não fora capaz de negar. Estava muito nervoso, mas agora que estavam ali, iria até o fim, caso não fosse, teria que dar mil voltas no campus da faculdade em um pé só.
Concordou ainda que inseguro, pensando que Gaara sempre tão disposto a seduzi-lo, tomaria a iniciativa, comandasse o ato. E era por isso que sentia-se tão embaraçado.
O ruivo que fôra para o chuveiro tão cheio de confiança, fazendo piadas sobre finalmente perder o “cabaço”, voltara de lá extremamente constrangido. Com a cabeça baixa, não ousava encarar os negros tão atentos a cada movimento seu.
E agora estavam ali, sentados daquela maneira, nenhum dos dois falava nada, tinham somente as mãos se tocando de forma tímida. Rock Lee pensava no que poderia ser feito.
— Então… - começou disposto a pôr um fim naquela situação - Como é que… Você sabe… Como a gente começa? Talvez uns alongamentos, uns agachamentos? ‘Pra preparar o corpo?

Gaara sentia-se estúpido.
Era óbvio que Lee não saberia como tomar a iniciativa, ele era sempre tão certinho quando o assunto era algo como aquilo, sabia que para que fizessem, deveria ser ele a ter o controle. E achava que estava sim, pronto pra isso. Mas quando chegou no quarto e se deparou com o namorado tão deliciosamente nu, disposto sobre a cama, com o rosto corado, sentiu toda a auto-confiança que se formou nos últimos meses para aquele momento, se esvair. Estava tão nervoso, que não conseguia nem mesmo ficar irritado com o namorado que sempre achava que esforço físico poderia ajudar.

— Garoto, só cala a boca e me beija logo!

Num surto de coragem - ou desespero - Gaara saltou sobre o corpo moreno, fazendo com que se deitasse sobre a cama, e acomodou-se em seu colo, iniciando um beijo ainda tímido.
Lee levou as mãos tão firmes a cintura do menor, ajeitando-o sobre si, fazendo com que as intimidades de ambos se tocassem.
Sem saber de fato o que fazia, sendo levado totalmente pelas sensações que sentia, o ruivo levou uma das mãos até aquele ponto, e começou a masturbá-los de uma vez só.

— Gaara-kun! - O gemido arrastado do moreno fez com que todos os pelos do Sabaku se eriçassem, e ele soube que fazia algo certo.

Começou a rebolar no colo do namorado, ora rebolando, ora fazendo movimentos de vai e vem, sem parar de mexer a mão contra os membros.
Lee já o beijava com mais fervor, apertando com força as mãos em seus quadris, instigando o próprio corpo contra os movimentos do ruivo. Desceu os lábios por seu pescoço e ombros, dando leves mordidas e chupões na pele clara, Gaara suspirava a cada toque.

— É gostoso assim? - Perguntou o moreno, descendo ainda mais o rosto, alcançando um dos mamilos do ruivo, circulando-o com a língua, antes de sugá-lo com os lábios.

— Uhum - Gaara tinha parado o que fazia, aproveitando a atenção que recebia.

Lee resolveu inverter as posições, e sem fazer muito esforço, levantou o ruivo em seus braços, esquecendo-se que estavam na ponta da cama, derrubando Gaara contra o piso gelado.

— CARALHO BLUE IVY, VOCÊ É MUITO BURRA!

— Gaara, você está bem? Oh minha santa lótus oculta.

— ‘Tá mais pra lótus primária, me levanta logo daqui porra!

— Me desculpe - Lee tinha ajudado o namorado a levantar e o colocado sentado novamente sobre a cama - Eu não queria… Eu…

— Tudo bem amor, é o fogo da juventude - Gaara fez uma carranca engraçada, tentando imitar a voz de Gai, mentor do moreno. - Mas estávamos indo tão bem, vamos continuar…

E sem esperar que o namorado respondesse, sentou-se novamente em seu colo, deixando um selo casto em seus lábios, empurrando -o para que se deitasse, e passou a beijá-lo pelo corpo. Imitando os passos feitos anteriormente em si, beijou-lhe o pescoço, dando mordidinhas, descendo pelos ombros e tronco, circulando cada um dos mamilos com a língua, enquanto as mãos contornavam o corpo musculoso.
Não se atentou muito ali, desceu ainda mais, passando o rosto pelos pelos que seguiam do umbigo até o membro, o caminho da felicidade.

— Gaara-kun, faz cócegas. - Lee tentava trazê-lo para cima, mas o ruivo afastou suas mãos.

— Abra as pernas! - Pediu encarando os olhos castanhos com um brilho que impedia Rock Lee de negar qualquer coisa, então obedeceu.

O Sabaku se ajeitou , ficando de joelhos entre as pernas do namorado, e sem aviso prévio, passou a lamber sua intimidade. Ainda de forma tímida, experimentando , vendo que toques agradavam Lee.
O moreno por sua vez, tinha escondido o rosto com o travesseiro, dividido entre a vergonha e o prazer.

— Eu quero ver seu rosto - Gaara parou o que fazia para retirar o objeto do rosto do maior, e Lee não estava preparado para avalanche que era encarar os olhos verdes, nublados de prazer tão de perto. - Não se reprima!

Juntou mais uma vez os lábios, em um beijo ardente antes de se abaixar e voltar ao que fazia, sem desviar o olhar do moreno. Passou a lamber toda a extensão, antes de abocanhá-lo de uma só vez, Lee arqueou os quadris, e segurou em seus cabelos, tentando ditar um ritmo, e embora Gaara tenha quase se engasgado no início, ver o outro tentar tomar o controle era excitante. Começou a masturbá-lo com uma mão, enquanto sugava-o com vontade, circulando a língua em torno da glande, depois que notou que Lee sempre gemia quando o fazia, a mão livre tratava logo de tentar aplacar o próprio prazer.

— Gaara-kun… Eu também… Também quero fazer você se sentir bem… - Lee tinha o rosto vermelho, e desviava o olhar.

— Okay - Gaara levantou-se, limpando os cantos da boca com as mãos - Você comprou camisinha e lubrificante?

— Eu comprei camisinhas, você não pediu esse outro aí!

— Como não? E você pretende o quê? Esfolar o meu rabo? Quer que eu coloque areia pra ajudar?

— Calma, então a gente não faz hoje… Se vai te machucar…

— Mas nem fodendo… Quer dizer vai ser fodendo sim. Eu aguento…

— Bom… - Lee ainda mais envergonhado que antes, brincava com os indicadores - Eu li um dos livros do Kakashi-sensei, e no livro eles… Eles usavam…

— Usavam o quê? Desembucha logo. E que merda você tava fazendo lendo aqueles livros eróticos?

— Eu não queria chegar aqui e não saber o que fazer… Queria aprender algo…

— Então me mostra o que você aprendeu. - Gaara novamente tinha o tom de sedução, e mais uma vez tomou os lábios do moreno nos seus.

Lee o deitou sobre a cama, e começou a beijá-lo por todo o corpo, levando uma mão até o membro negligenciado do namorado, e passou a masturba-lo, não demorou para que os lábios chegassem até o falo de Gaara, onde passou a chupa-lo, usando bastante saliva, deixando que o líquido escorresse para baixo.

— No livro, eles… Usavam saliva. - dizia enquanto lambuzava os dedos na boca, Gaara pensava que aquela cena não poderia ser mais indecente. Mas teve os próprios pensamentos contrariados, quando Lee usou a outra mão, para afastar os cabelos que caiam sobre sua face suada. - Você se incomoda?

— Mete logo esses dedos em mim! Eu to quase explodindo só de olhar pra essa sua cara.

— Você é sempre tão romântico! - Lee então inseriu um dos dedos, Gaara estremeceu.

— Vai devagar! Isso dói.

— Você tem que relaxar - Lee subiu o tronco, tocando a testa à do ruivo, - fica calmo, e se solta. Que vai parar de doer.

Gaara relaxou o corpo, que nem sabia que tinha tencionado, distraindo-se com os carinhos que recebia no rosto, Lee o beijava toda a face, falando palavras de afeto, enquanto continuava o trabalho com os - agora - dois dedos.

— Tudo bem, eu já estou pronto!

— Você tem certeza? Não quero te machucar… Podemos ficar só assim, treinando.

— ANÃO Shukaku, eu não fugi de casa pra você fazer cu doce na hora de socar a bola oito.

— Você disse que seu pai deixou você vir Gaara-kun!

— Eu menti, se eu dissesse a verdade você não toparia. - deu de ombros - Agora vamos com isso, já vai amanhecer e eu ainda “estou” virgem!

— Você quer fazer como? - Lee coçou os cabelos, novamente embaraçado.

— Vamos fazer primeiro assim, com você por cima.

— Tudo bem! - Lee avançou para beijar os lábios alheios, no mesmo instante que Gaara avançou sobre os seus e eles acabaram batendo os dentes.

— Pelo amor de Rikudou, vai acontecer mais alguma coisa?

— Calma, agora vai! - Lee colocou seu corpo sobre o de Gaara, e começou a beijá-lo mais uma vez, dessa vez lentamente, querendo que o outro relaxasse.

— Você esqueceu a camisinha.

— Ah é verdade - o moreno esticou-se até o criado mudo, onde pegou a embalagem de preservativo - E olha só, aqui diz que tem o dobro de lubrificação, isso é bom né?

— Deixa que eu coloco!

Gaara sentou-se na cama, e com as mãos trêmulas, abriu o pacotinho e segurando na ponta da camisinha, passou a vesti-la no namorado.
Percebendo o nervosismo do outro, Lee segurou suas duas mãos, e fez o ruivo encará-lo.

— Olha, eu sei que você ‘tá nervoso, eu também estou, mas você tem que saber que pode e deve confiar em mim. É a nossa primeira vez, e claro que ia ser meio desastrosa, mas, se você estiver inseguro, nós não precisamos fazer agora. E se você mesmo assim quiser continuar, precisa saber que eu vou fazer com o maior cuidado, eu jamais iria te machucar… Se você quiser parar, se estiver doendo, é só você me falar que eu paro na mesma hora. - Gaara segurava-se para não derramar nenhuma lágrima, claro que estava nervoso, mas não era insegurança, amava Lee e sabia que ele jamais o machucaria - Você confia em mim?

— Mais que tudo!

— Eu amo você Gaara, e não tem outra pessoa no mundo com quem eu queira fazer isso, então… Se você não quiser…

— Eu quero! Eu estou pronto.

Sem falar mais nada, Gaara deitou-se na cama, puxando o corpo amorenado sobre o seu, o beijo era apaixonado, e ele podia sentir o gosto salgado das lágrimas Lee misturado com as suas próprias.
Rock Lee encaixou- se entre suas pernas, lambuzando os dedos e passando mais uma vez na entrada do ruivo, antes de posicionar o próprio membro ali.

— Posso colocar?

Gaara concordou com a cabeça, e segurou forte na mão livre do namorado, antes de fechar os olhos.
Lee começou a penetrá-lo devagar, percebendo cada mudança em sua feição, atento a qualquer sinal para que parasse.
Quando estava completamente dentro, parou de se mexer, esperando o outro se acostumar com a sensação.

— Você está indo muito bem. - Lee juntou a outra mão a de Gaara, que a apertou com força - Está doendo?

Gaara negou, e o moreno passou a espalhar beijinhos por todo sua face.

— Você… Pode se mover se quiser…

Rock Lee colou as testas, olhando bem dentro dos olhos do namorado, antes de começar a mover-se lentamente, soltando alguns suspiros a cada gemido que o outro soltava.
Beijava o pescoço e algumas lágrimas que desciam pela face pálida, enquanto sentia Gaara lhe arranhar as costas.
Não sabia dizer exatamente, em que momento o ruivo tinha rodeado as pernas ao redor de sua cintura, fazendo com que as estocadas fossem mais profundas, ou quando os movimentos lentos e calmos, tinham se tornado rápidos e fortes. Mas os sons dos corpos se tocando, se misturando com os gemidos ávidos de ambos, fazia tudo parecer ainda mais sensual.

— Lee, eu…

— Eu também… Vamos juntos okay?

Rock Lee subiu os braços de Gaara para cima, sem desfazer o contato visual que tinham.

— Você é lindo!

— Eu amo você Lee, amo! - Foi o que Gaara disse antes de se desfazer nos braços do moreno, sentindo-o chegar ao seu ápice logo em seguida.

***

Lee não saberia dizer ao certo quanto tempo estavam naquela posição.
Deitados de bruços, fazendo carinhos um no outro, e ele ainda sem acreditar que Gaara era seu, e o que eles tinham acabado de fazer.
Mas a realidade começava a cair sobre seus ombros, ao lembrar-se que o namorado tinha fugido para estar ali.

— Nós temos que ir! - disse depois de um tempo, fazendo carinho nas costas desnudas do ruivo.

— Você me fode, me deixa todo esfolado, e agora me expulsa? É isso mesmo Pierrot?

— Não, não estou expulsando, por favor não me entenda mal. - Lee como sempre, preocupava-se até mesmo com as brincadeiras que o namorado fazia. - Mas eu não quero que seu pai se zangue. E seus irmãos são… Assustadores.

— Relaxa, minha mãe vai dar a volta neles.

— A gente… Nós podemos… - Lee virou-se de costas, sem coragem de encarar os olhos verdes - Podemos fazer de novo?

Soltou tudo de uma vez só enfiando-se embaixo das cobertas em seguida.

— Você tá de Brinqueition com to me! Eu to com o cu todo assado garoto, eu nem sei se serei capaz de andar, e você quer abrir o oitavo portão? Kaguya me defenderay.

— Você… Você não gostou? - Lee virou-rapidamente na direção do namorado, já tinha lágrimas nos olhos e Gaara podia jurar que lhe escorria meleca do nariz.

— Claro que eu gostei, foi perfeito. - Gaara segurou o rosto do namorado entre suas mãos - Mas antes de ficar perfeito, foi um total desastre. E eu não mudaria nada.

— Gaaaaaaaara-kun - Lee novamente tinha a feição de choro e abraçava o namorado com força.

— Meu adorável desastre!

______________________________________

Eh isto.

LEIAM A SEITA

https://getinkspired.com/pt/story/37128/a-seita/

23 de Abril de 2018 às 01:28 1 Denunciar Insira 6
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Políbio Manieri Políbio Manieri
O GRITO QUE EU DEI NÃO PODE SER DESCRITO NA LEGENDA. NINA EU TO MORTA HHSSUSHAUSHUH A CADA REFERENCIA ERA UM BERRO Eu to muito grata pelo spinoff do erro ter caído nas suas mãos porque rikudou do céu eu não sei de quem eu fiquei com mais pena mas essa trapalhada toda é MUITO rock lee feelings. Eu me diverti muito nessa leitura e realmente isso n é hot nem fodendo hsuhauhuwhsus O tanto que foi engraçado foi fofo EU TO EXTREMAMENTE GRATA NINA
22 de Abril de 2018 às 20:41
~