9
6.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Depois de uma viagem

Estou diante da minha mulher, na realidade não é ela.


É um ser que tomou o corpo dela ou a forma e a culpa é toda minha se nunca tivesse entrado naquela máquina nada disto teria acontecido.


Me lembro perfeitamente de como tudo começou, estava saindo do trabalho caminhando por entre a floresta quando uma luz azul néon muito forte me puxou.


Fiquei vislumbrado por ela e só a segui. No final quando a mesma desapareceu ou se apagou, um carro, um Chevrolet estava diante mim.


Muita vegetação existia á volta dele o sujando. Mas ainda que antigo ele mantinha a sua estrutura o que me fascinou, entrei em pouco tempo dentro dele e tudo mudou.


Era como se aquele carro já não fosse aquela máquina antiga, mas uma máquina nova tipo um foguetão e em outro planeta eu estava em pouco tempo.


Saindo do carro com um fato de astronauta.


Não sabia o que sentir, talvez adrenalina fosse tudo o que sentia ao me aventurar a por os pés em terreno desconhecido.


Minutos depois estava vendo de novo aquela luz, aquele azul, uma mistura de verde e azul, que brilhava como néon.


Essa luz vinha de pequenas plantas tal como algas que se moviam sempre que me aproximava delas.


E foi assim que começou a minha viagem para outro planeta.


Sempre que podia ia até ao local e me atrevia a visitar mais do planeta, mas algo sempre mudava. Melda minha esposa, cada vez estava diferente tal como fizesse de tudo para me agradar isso podia ser bom, mas havia algo nela. Além dessas mudanças havia mais, vários aviões tinham caído cada vez que viajei e dentro de mim sabia que tinha sido o culpado.


Agora no banheiro, no boxe de duche olho Melda, o seu sorriso assustador ela se aproxima de mim e eu só me lembro do monstro que vi um dia que ela passou pelo espelho.


Tento não olhar de novo para o espelho, mas não consigo só queria que lá visse o rosto, o corpo dela, mas não. Ao olhar para o espelho todo o meu corpo treme, lá está a criatura, não tem um corpo com carne e osso, em vez disso é uma figura como se fosse feita de fumaça, uns cornos na sua cabeça tal como a malévola e os seus olhos, esses são vermelhos.


Sei o que tenho de fazer para fugir dela. Me apresso a sair do duche e com a voz falhando digo : — Pode preparar algo para comermos volto já.


Tento apelar para a criatura que ela é, mas tenho medo que venha atrás de mim e tenha percebido algo.


Me visto e de novo vou até floresta, mas antes mesmo de entrar no carro lá está ela com um sorriso assustador e sem nem perceber a sua mão está no meio do meu corpo arrancando o meu coração.

23 de Outubro de 2023 às 21:34 1 Denunciar Insira Seguir história
4
Fim

Conheça o autor

Carolina Pires Ao lerem o que escrevo podem conhecer um pouco de mim...mas não tudo. Uma pequena escritora com gostos peculiares e extravagantes. Amante de terror e hot. Escrevo de tudo um pouco, mas a minha especialidade são as minhas poesias e hot🔞🔥. Viciada em supernatural, Harry Potter e ressaca.

Comente algo

Publique!
Marcelo Farnési Marcelo Farnési
Cortante e preciso feito lâmina. Parabéns!
March 24, 2024, 10:40
~