Desejo Proibido Seguir história

bielcastelli Biel Castelli

Minato sempre reprimiu com ímpeto, o desejo pecaminoso que sentia pelo próprio filho. Entretanto, em um dia quando voltou para casa e encontrou Naruto em uma cena nada puritana, ficou impossível continuar mantendo esse desejo proibido em segredo.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#lgbt #comédia #Minanaru #minato #naruto #lemon #incesto #yaoi
Conto
8
6.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Proibido sempre é mais gostoso

O dia estava entediante, como todos os dias depois que perdi minha mulher em um acidente de carro, e acho que a única coisa que me mantinha vivo ainda era saber que quando eu chegasse em casa eu teria meu filho por perto, que mesmo tendo 20 anos já, Naruto nunca pensou em sair de casa o que me deixava feliz de certa forma.

- Naruto, cheguei – gritei subindo as escadas indo em direção ao meu quarto

Estranhei não ouvir nenhuma resposta vindo dele, resolvi ir verificar para ver se ele estava em casa, e fiquei paralisado com a visão que eu tive quando cheguei na porta do quarto dele, Naruto estava pelado, com os fones de ouvido, dançando sensualmente, não pude deixar de não notar o quanto ele era irresistível, tinha o corpo bronzeado e um pouco sarado, as coxas eram grandes e a bunda, meu deus que bunda grande era aquela o que fez eu sentir um calor subir e descer me deixando de pau duro, eu estava de pau duro olhando meu filho e quando ele percebeu que eu estava parado na porta do seu quarto me olhou de cima em baixo parando o olhar no meio das minhas pernas e dando um sorriso malicioso falou

- Desculpa – disse entrando no banheiro ainda com aquele sorriso olhando para o meu pau.

Sai dali correndo para o meu quarto, tirei a roupa e entrei de baixo do chuveiro ligando a água no frio, eu precisava afastar aqueles pensamentos, olhei para o meu pau vendo que eu tava tão duro e só me vinha na cabeça imagem do Naruto me chupando, eu precisava me aliviar, só não queria me aliviar pensando no meu próprio filho engolindo meu pau.

Depois do banho vesti apenas uma calça de moletom cinza e uma camisa azul e desci para a cozinha, precisava afastar aqueles pensamentos e a causa disso só devia ser fome já que eu não tinha comido nada a tarde toda, cheguei na cozinha encontrando o Naruto só com uma bermuda e sem camisa preparando seu lámen, que corpo era aquele, aquela bunda grande naquela bermuda aperta – Minato afasta esses pensamentos – disse minha mente me repreendendo

- Pai, eu acabei fazendo bastante lámen ali, então pode comer – disse me entregando uma tigela para eu me servir

- Obrigado filho, e sobre o que aconteceu hoje

- Desculpa, eu devia tá com a porta trancada – falou me interrompendo

- Não precisa pedir desculpas Naruto, é normal querer ficar pelado em casa – falei logo me arrependendo de ter falado isso vendo seu sorriso malicioso

- Como amanhã é sábado, eu pedi pra limparem a piscina hoje, pra gente usar amanhã – disse ele “esbarrando” a bunda no meu membro como se queria espaço para sair dali.

- Tá tu-do bem – falei vendo algo acordando ali no meio das minhas pernas.

A noite passou tranquila, apesar de Naruto ter começado a provocar como deitar a cabeça bem em cima do meu membro, fingir que estava dormindo e passar a mão ali e eu só tava me aproveitando. Sim eu sei que isso é errado, mas eu não tava aguentando mais as provocações dele, então eu decidi entrar no jogo dele e comecei a passar a mão em sua bunda, percebendo que o mesmo arregalou os olhos quando percebeu o que eu fazia, coloquei a mão dentro de seu calção e ele tava sem cueca, apalpei sua bunda vendo ele se arrepiar todo com minha pegada, então resolvi judiar mais dele, desci um dedo até sua entrada e fiquei forçando a entrada e conseguindo arrancar um gemido dele mesmo baixo, então tirei minha mão de dentro do seu calção e afastando ele do meu colo e falei

- Boa noite filho – falei me levantando com um sorriso sarcástico no rosto e deixando o outro me olhando com uma cara de desapontado no sofá

Segui em direção ao meu quarto querendo voltar pra ver se o filho ainda tava com aquela cara, adentrei ao quarto e me joguei na cama

- Ah esse final de semana vai ser bom demais – falei pensando alto

A manhã de sábado tinha chegado e com ela um calor insuportável, resolvi levantar e tomar um banho, sai do banho e vestindo apenas um calção e deixando a cueca de lado, fiquei sem camisa apesar de já estar perto dos 40 anos, eu tinha um corpo bem bonito mesmo fazendo tempo que não ia em uma academia, desci para fazer o café já que era cedo ainda e Naruto pelo jeito não tinha levantado ainda.

Eu já tava terminando de tomar meu café quando Naruto desceu, apenas de sunga, marcando bem a bunda dele e uma toalha em seu ombro.

- Bom dia Pai – disse se sentando e começando a tomar seu café

- Já vai cedo para a piscina ?

- Já, aproveitar o sol – disse rindo

- Então vai e depois quem sabe eu entre um pouco – falei vendo ele concordar com a cabeça

Fazia um tempo que Naruto já estava na piscina, resolvir preparar um suco para levar pra fora por causa do calor

- Naruto, quer suco ? – falei indo em sua direção com um copo cheio

- Eu quero – falou se levantando para sair da piscina e resbalando na escada levando a mão no meu calção, me deixando pelado em sua frente me fazendo corar

- Olha só o que temos aqui, bem grande por sinal – disse pegando no meu pau

- Naru-to, isso é errado você sabe né – falei vendo ele colocar meu pau em sua boca

- Você sabe que eu não ligo né e se você não quisesse isso já teria me afastado – disse colocando a boca no meu pau de volta

- Só continua então – falei me entregando naquele prazer

Simplesmente joguei aquele copo de suco no chão e envolvi minha mão em seus cabelos e comecei a foder aquela boca quente e gulosa que conseguia engolir meu pau todo.

- Bem experiente no boquete né – falei fazendo ele engolir todo o meu pau

- Prático muito nos meus colegas de faculdade – falou rindo

- Então esse tempo todo eu tinha uma putinha em casa e eu não aproveitei – falei fazendo ele parar de me chupar

- Vamos pro quarto, vou te mostrar a putinha que eu sou – falou me puxando para dentro de casa me levando para seu quarto, chegando lá tirou a sunga e ficou de quatro na cama me mostrando aquela entradinha rosadinha e rebolando a bunda, eu já tava pelado apenas fui em sua direção e afundei minha cara naquela bunda enchendo ele de mordida e começando a passar a língua em sua entrada, forçando a entrada com a lingua naquela entrada e conseguindo fazendo ele apertar seu canal em volta da minha língua me deixando louco.

- Tu tem lubrificante ai ? – falei esfregando meu pau em sua entrada

- Tenho sim – disse pegando na gaveta e me entregando, passei um pouco nos meus dedos e comecei a forçar a entrada de um em sua entrada, o que não demorou muito para sua bunda engolir meu dedo, comecei um vai e vem com o dedo e logo em seguida colocando o segundo e fazendo um movimento de tesoura dentro dele o deixando pronto

- Pronto pra sentir seu papai dentro de você ? – falei perto do seu ouvido

- A muito tempo que eu quero isso, só você que não percebeu isso – disse rindo

- Espero que não se arrependa, porque agora você vai ser só meu – falei dando um tapa forte em sua bunda a deixando marcada e arrancando um gemido dele

Passei um pouco de lubrificante em meu pau e comecei a esfregar meu pau em sua entrada o provocando

- Me fode logo, não aguento mais esperar – disse ele empurrando a bunda de encontro ao meu pau

Eu já tava pra explodir também, então comecei a forçar sua entrada, logo vendo a cabeça sendo engolida me fazendo suspirar fundo e começar a empurrar o resto para dentro

- Caralho papai, tu é tão grande – disse manhoso, rebolando fazendo o resto do meu pau entrar em sua bunda

- Tu é tão quentinho e apertado – falei apertando sua bunda – quando estiver pronto me avisa que eu começo

Não demorou muito e ele rebolou de novo como um sinal que já tava acostumado comigo dentro dele, então comecei a estocar devagar, eu queria aproveitar cada segundo daquilo, queria deixar bem claro que ele não precisava procurar mais prazer na rua.

- M-ais rá-pido – disse entre os gemidos

- Tudo o que você quiser putinha – falei começando a bombar mais forte, as vezes tirando quase tudo e socando tudo com força, fazendo ele jogar a cabeça para trás aos gemidos, peguei em seu cabelo e comecei a bombar com toda força que tinha e comecei a bater em sua bunda com a outra mão , naquele momento o quarto já cheirava a sexo, só se ouvia o barulho de nossos corpos suados se chocando

- Vamos trocar de posição agora – falou me surpreendendo me dando um beijo na boca

Me deitei e ele veio por cima, se encaixou em meu pau e começou a cavalgar, coloquei minhas mão em sua bunda e comecei a apertar enquanto ele rebolava em cima de mim apertando meus mamilo, segurei ele e levantei meu quadril começando a estocar forte em sua bunda fazendo ele gemer e marcar meu pescoço com chupões e mordendo meu ombro, voltei a deitar deixando ele no controle de novo, comecei a masturbar ele, eu já tava perto de gozar e queria que ele gozasse comigo, puxei sua nuca de encontro a minha boca e comecei a beijar ele, era um beijo bom, calmo que demonstrava todo seu desejo e afeto

- Eu to quase lá – disse ele entre o beijo

- Eu também tô quase lá – falei aumentando sua masturbação enquanto ele quicava mais rápido em cima do meu pau, não demorando muito ele começou a gozar melando todo o meu peitoral o que fez que sua entrada começasse a me apertar me deixando louco, comecei a dar as últimas estocas forte e logo senti enchendo ele com minha porra, fazendo ele dar uma última rebolada em cima de mim e deitando em meu peito comigo dentro dele ainda.

- Isso foi maravilhoso – disse ele beijando meu peito

- Foi mesmo – falei passando a mão em seus cabelos – Não quero mais você de rolo com outro, tu vai ser só meu agora – falei percebendo que fui um pouco possessivo

- Eu tendo seu pau todo dia, pra mim tá ótimo – falou se levantando e indo em direção ao banheiro me deixando com um sorriso grande no rosto

- Mas e o que o povo vai achar se descobrir sobre a gente, papai ?

- Eu não ligo para opinião deles – disse me levantando e entrando no banheiro com ele e mais uma vez transamos no banheiro naquele dia.

E assim foi se passando os anos, Naruto e eu já era quase um casal, claro que a gente nunca assumiria um namoro mesmo eu falando que ele era só meu, no fundo eu sabia que ele ainda dava umas escapadas com os colegas de faculdade, como eu também fazia com algumas mulheres, então não poderia lhe criticar, mas no final do dia a gente sempre voltava um para o outro louco de desejo para satisfazer o desejo um do outro.

9 de Abril de 2018 às 03:58 0 Denunciar Insira 3
Fim

Conheça o autor

Biel Castelli "Escrever é uma maneira de viver outra vida. Muitas outras vidas." - Etgar Keret / all these bitches is my sons 🍼

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~