The New Guy Seguir história

Lolaway Paola Britto

Fanfic criada para o desafio crackship - Draco/Fred - AU - OOC - Sinopse: Em um universo alternativo onde eles podem ser adolescentes normais, Harry e o Gêmeos Weasley sãos grandes amigos, os mais populares da escola e os que dão as melhores festas. Harry está acostumado a ser o centro das atenções até que um garoto novo chega deixando curiosidade por onde passa. Potter pode ter se interessado de cara pelo novato, mas é Fred Weasley quem está na corrida por sua atenção e quem sabe por algo a mais. Mais uma festa na vida dos jovens amigos, mas nessa muita coisa poderá mudar.


Fanfiction Livros Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#oneshot #crackship #vemprocrack #Harry-Potter #Fred-Weasley #Draco-Malfoy
Conto
2
6160 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Harry Potter era amigo dos Weasley desde a infância, um garoto órfão, que sempre teve todo apoio da família dos amigos, eles moravam na rua de trás e sempre ajudavam o pobre garoto maltratado pelos tios. Harry era da mesma sala de Rony, o Weasley mais novo, desde o primeiro dia de aula juntos que se tornaram melhores amigos, mas no início da adolescência Harry e os Gêmeos mais velhos também se tornavam inseparáveis. Os ruivos sempre foram muito populares e Harry adorava quebrar as regras, juntos eles arranjavam as melhores festas, e as maiores encrencas também. Apesar do medo de um dia aquelas aventuras acabarem mal, Ron acabava sendo arrastado para tudo pelo amigo.

Mesmo com a longa amizade eles eram também muito diferentes, como qualquer família, o que eles eram acima de tudo. Harry não teve uma infância muito fácil, então tentava compensar os terríveis momentos na casa dos tios com festas, não era uma pessoa de aprontar coisas ruins, nunca fazia mal a ninguém, era amigo de todos, inclusive dos que as pessoas consideravam estranhos. Mas o garoto odiava regras e por isso arrumava vários problemas pela escola. Não usava o uniforme como deveria, estava sempre fora de sala conversando com os amigos de outras turmas e também não era o aluno com a melhor nota.

Rony era um ótimo amigo, estava sempre tentando ajudar os outros, mas era também o mais certinho, tinha medo de quebrar as regras, ou das festas escondidas, embora tenha relaxado com o tempo, sabia que aquilo nunca ia mudar e seu amigo tinha uma sorte incrível para sair de confusões. Não era o melhor aluno da sala, mas era esforçado, e diferente do resto da família ele sempre foi muito tímido.

Fred era o mais inteligente, tirava as melhores notas e nem precisava se esforçar muito para isso, não copiava a maior parte das matérias, mas era o gênio da turma, se interessava por astronomia, e umas outras matérias que ninguém entendia muito. Era divertido, muito observador e leal aos amigos. Tinha ideias brilhantes para as festas, inventava os melhores drinks com ajuda de química e era a sensação das festas, apesar de seu irmão gêmeo ser o mais popular de todos.

George era o mais popular da escola, um líder nato, Harry que vinha com os pedidos de festa, Fred era encarregado da animação, mas era George que organizava tudo, convencia as pessoas mais interessantes de aparecer, fazia reuniões escondidas pela escola com bebidas que vendia escondido nos corredores, mas nunca era pego, e ninguém nunca o entregaria, todos os admiravam. Ele não era do tipo que conversa com todo mundo, mas colava sempre com as pessoas certas, tinha as melhores notas graças a isso.

Eles tinham uma irmã, Gina, inteligente, estudiosa, jogava no time de vôlei da escola. Ela e Harry tiveram vários pequenos casos, mas nada sério, Harry não era do tipo de relacionamentos, se aproveitava ao máximo de sua fama na escola e sempre conseguia pegar as pessoas mais interessantes, embora tivesse que disputar com George às vezes, eles tinham um pacto, se um deles se interessasse primeiro o outro se manteria afastado.

Tinha também Hermione, ela não era da família, tinha ficado amiga de Harry e Ron ainda crianças, mas quando o amigo começou a se rebelar pela escola ela se manteve mais afastada, assim como Ron, ela não aprovava muito a ideia das festas, mas como todos os adolescentes mudam, ela também acabou se rendendo, principalmente quando ficou de paixonite pela Pansy Parkinson, achou que seria uma boa forma de conquistar a morena, e de fato foi, as duas mantinham um relacionamento fazia um ano.

Na manhã de outono Harry acordou animado para a volta às aulas, estava cansado das férias, louco para conhecer as novidades e organizar a primeira festa de volta às aulas, ele já tinha até pensado no local onde fariam, ficou sabendo que uma das casas da rua próxima a escola estava interditada pela prefeitura e proibida de ser habitada ou alugada até que o dono voltasse ao país para resolver pendências judiciais, o que não aconteceria tão cedo. Conseguiu a informação porque o dono era amigo dos seus tios e eles tinham uma cópia da chave que usaram para pegar uns documentos importantes a pedido do amigo e, é claro, ele já havia roubado a tal chave.

Seus tios estavam especialmente irritantes naquela manhã, gritavam sem parar reclamando de algo que Harry não prestavam atenção, estava na bancada da cozinha olhando a rua e fazendo mil planos que estava ansioso para dividir com os amigos, a única coisa capaz de desviar sua atenção foi um garoto loiro que saía da casa da frente, a qual Harry ainda pensava estar vazia. Observou bem atento o garoto loiro com o uniforme muito bem alinhado da sua escola passar pela rua. Era lindo, ele observou, milimetricamente arrumado, desde os cabelos até o sapato, parecia elegante demais para alguém que estudaria naquela escola, que não era a pior, tampouco a mais cara da região.

— A casa da frente foi alugada? — perguntou interrompendo a reclamação dos tios.

— O que? — seu tio perguntou incrédulo pelo garoto ser capaz de interrompê-lo e ainda mudar de assunto.

— A casa da frente. Foi alugada? Temos novos vizinhos — o garoto falou quase didaticamente.

— Sim — a tia respondeu entre dentes — Pelos Malfoy, uma família muito rica, mas se envolveram em um escândalo fiscal e a maior parte dos bens estão bloqueados, o pai está sendo investigado e pode ser preso a qualquer momento — Harry ouvia atentamente, ainda se impressionava com a capacidade da sua tia de saber todas as fofocas do bairro, parecia saber os podres de todos, menos o que acontecia em sua própria casa. O garoto riu de seu pensamento chamando a atenção dos tios que logo voltavam a gritar e reclamar, novamente sem sucesso. Ele tinha muito o que pensar e agora provavelmente um garoto riquinho nerd para corromper.

***

Era o segundo tempo de aula, Harry não conseguia tirar os olhos do garoto novo. Draco Malfoy. Não parecia tão arrogante como imaginou, mas definitivamente muito nerd. Anotava todas as matérias, respondia tudo que os professores perguntavam e até os corrigia. Parecia muito audacioso para aquela escola, virou o centro das atenções facilmente, metade da turma o odiava de cara, a outra metade estava extremamente curiosa com ele, mas o loiro parecia não perceber toda aquela atenção que recebia.

A primeira pessoa a se aproximar do novato foi Pansy Parkinson, o que deixou Hermione extremamente irritada, ela com certeza já estava na parte da turma que odiava o novato mesmo sem conhecer. Na hora do intervalo Harry foi correndo contar aos gêmeos suas ideias, pensou em aproveitar para se apresentar ao loiro, mas ele estava cercado por Parkinson e Zabini, um garoto do segundo ano que não ia muito com a sua cara, então resolveu deixar para outra hora.

— Essa ideia de usar a casa interditada é brilhante, Harry — George estava visivelmente empolgado, eles sempre organizavam uma grande festa de volta às aulas — mas não tem risco de os vizinhos chamarem a polícia caso tenha movimentação?

— É aqui perto da escola, a casa é cercada de estabelecimentos comerciais e terrenos, os vizinhos não são colados na casa e a noite eu duvido que tenha alguém perto — Harry já tinha pensado em tudo.

— Perfeito então — o ruivo sorriu satisfeito.

— Harry, e quem é esse aluno novo da sua sala que todos estão falando? — Fred perguntou curioso.

— Draco Malfoy — o moreno sorriu — ele é meu vizinho, se mudou para a casa da frente.

— Já viu que alguém está interessado — George gargalhou.

— Ele parece um menino nerd e certinho demais, estou louco para levar ele para o mal caminho — sorriu malicioso — mas vamos ver, ainda nem me apresentei.

— Isso quer dizer que você já colocou um alvo no garoto? — Fred perguntou rindo.

— Não exatamente, ainda estou apenas curioso a respeito dele — deu de ombros.

— Ele tem um nome diferente... Tem uma constelação com esse nome — Fred observou.

— Não é porque o nome dele é esse que vai se interessar por essas coisas, maninho — o gêmeo zombou.

— Deixa eu voltar para a aula, até o final do dia eu descubro pelo que ele se interessa — Harry deu um sorriso cheio de segundas intenções e deixou o local voltando para sua sala. Seus amigos estavam sentados juntos conversando, Ron parecia tentando convencer Hermione de algo.

— O que aconteceu? — o moreno perguntou ao se sentar com eles.

— Ela está irritada porque a Pansy defendeu o menino novo — revirou os olhos.

— Não é isso, Rony — a garota bufou — eu fui ficar com ela e tudo que eu ouvi foi como o garoto novo é inteligente, tem uma história interessante de família — fez um careta ao lembrar — ela ainda ficou irritada quando eu falei que ele parecia arrogante e eu não estava interessada em ficar ouvindo suas histórias.

— uou — Harry se assustou — porque tanta hostilidade? Você sabe que a Pansy nem gosta de garotos, por que esse ciúme todo?

— Não é ciúmes — a garota amarrou a cara — não gostei desse menino, só isso, ele já chegou se achando.

— Não acho que seja esse o caso — o ruivo comentou.

— Você também?

— Calma, mione — Harry se meteu — acho que você só está com medo de perder o lugar de garota mais inteligente da sala — riu.

— Vocês são dois idiotas — revirou os olhos.

— Para de ser briguenta, tenho certeza que o cargo de garota mais interessante para a Parkinson você nunca perderá — o moreno tentou amenizar.

— Não sei não, ele é tão alinhadinho e fresco, talvez seja confundido com uma menina — debochou.

— Hermione! — Ron censurou a amiga e Harry estava tentando controlar a risada com o ataque de ciúmes dela.

Os três passaram o resto das aulas em silêncio. A garota estava irritada demais para falar qualquer coisa, Harry não tirava os olhos de Draco tentando perceber qualquer coisa que pudesse usar para se aproximar e Ron concentrado em tentar aprender a nova matéria de geometria que parecia impossível. Quando o sinal bateu, Pansy foi tentar fazer as pazes com a namorada nervosinha e Harry saiu correndo para tentar alcançar Draco pela rua, o que não foi muito difícil já que eram vizinhos.

— Oi — cumprimentou sorrindo ao alcançar o loiro, tentando disfarçar a respiração ofegante por ter corrido até ele.

— Oi... — Draco respondeu um pouco assustado com a aproximação.

— Meu nome é Harry — se apresentou simpático — sou da sua sala na escola e acho que seu vizinho também.

— Acha? — o garoto perguntou intrigado, os dois andavam em passos lentos um ao lado do outro.

— É que eu te vi saindo da casa em frente a minha hoje de manhã — deu de ombros tentando parecer casual — deduzi que fosse o vizinho novo.

— Ah sim — sorriu sem graça — sou sim. Me mudei ontem à noite.

— Que legal, espero que goste da nova escola — Draco tentou responder com um sorriso, mas não conseguiu disfarçar o desanimo, Harry talvez soubesse o porquê, provavelmente o garoto havia se mudado de uma vizinhança rica e uma escola de elite, não podia estar muito satisfeito com a mudança — mudanças são sempre complicadas — comentou para amenizar, preferiu não tocar no real assunto, não sabia como o garoto estaria lidando com aquilo — mas talvez você se divirta um pouco por aqui, o bairro não é grande coisa, mas as pessoas são divertidas.

— Talvez eu não seja tão divertido — comentou intrigado com o motivo para o garoto a sua frente estar sendo tão simpático.

— Duvido muito — Harry não conseguiu controlar seu sorriso malicioso habitual, adorava um desafio, mas Draco não pareceu entender o real significado daquilo — de qualquer forma eu sei de uma coisa que pode ajudar você nessa mudança... — falou quando viraram a esquina para a sua rua — conhecer gente nova, se enturmar, se divertir... — o loiro arqueou uma sobrancelha o olhando de forma confusa e nada animada — nós sempre damos uma festa de volta às aulas, esse ano será em uma mansão perto da escola no final de semana, seria legal se você aparecesse.

— Não curto muito essas coisas de festas.

— Dê uma chance a nossa festa — Harry falava orgulhoso enquanto se aproximavam da casa do garoto — tenho certeza que você vai gostar — piscou e acenou em despedida atravessando a rua até a casa de seus tios. Não olhou para trás, queria manter o mistério, era parte do seu jogo de sedução, embora não soubesse ao certo se iria ou não gostar de Draco, estava instigado a descobrir. O loiro, porém, não estava nem um pouco tentado pelas investidas de Potter, já havia percebido o jeito popular e festeiro do garoto e não tinha nada a ver com seu estilo. Ele se interessava por estudos diferentes, literatura, astronomia, música clássica. Não conseguia imaginar nenhum assunto que teria em comum com seu novo vizinho.

***

— Você foi embora correndo ontem, nem deu tempo de conhecer a nova aluna, Luna — Hermione comentava com o amigo antes da aula começar.

— Fui tentar falar com o Draco — contou e riu do revirar de olhos da amiga — é de que ano a nova aluna?

— Do segundo, da sala do Blaise — agora foi a vez de Harry fazer careta, os dois já tinham discutido algumas vezes, embora ele não soubesse exatamente o porquê, mas o garoto o odiava — ela parece meio piradinha, do jeito que você gosta — Hermione riu — e também fala com todo mundo assim como você, até com uns idiotas da sala dela que ficam zoando seu estilo... Hn... — procurou a palavra mais adequada — peculiar... Mas ela parece não ligar muito — o moreno riu.

— Ela parece ser legal, me apresenta no intervalo.

— Claro — sorriu parecendo esconder algo.

— O que você está aprontando?

— Nada — disfarçou, mas Rony que estava deitado sobre os livros pareceu despertar de repente.

— A Pansy ficou com ciúmes dela conversando empolgada com a garota, agora com certeza ela vai usar toda oportunidade possível para fazer ciúmes na namorada e chamar sua atenção — Harry gargalhou da explicação e a garota deu um tapa irritada no braço do ruivo.

Na hora do intervalo Harry foi apresentado a Luna como prometido, eles realmente se deram bem, e apesar do garoto estar doido para correr atrás de Malfoy, esse havia desaparecido pela escola deixando Hermione satisfeita.

***

Harry e Fred estavam conversando sobre as ideias para a festa, o ruivo tinha pensando em vários drinks diferentes para o evento e truques especiais na decoração. Harry queria uma Dark room e o amigo, apesar de não se sentir atraído pela ideia de usar um local assim teve várias ideias para colocar em prática o desejo do moreno. Fred era o idealizador da maior parte das decorações das festas, mas não necessariamente aproveitava tudo. Ele fazia as bebidas, mas sempre bebia com muita moderação, sem ficar bêbado, inventava umas decorações psicodélicas, e embarcava nos pedidos de Dark room do irmão e do amigo, mas também raramente ficava com alguém na festa, pelo menos nesse nível avançado. Ele gostava de conversar, conhecer as pessoas, sempre acabava no telhado ou em alguma área descoberta admirando as estrelas, sozinho ou acompanhado. E se sentia muito satisfeito com isso.

— Olha, aquele é o Malfoy — o moreno sorriu apontando o garoto para o ruivo ao seu lado. Estava empolgado já que não tinha conseguido falar com o garoto no dia anterior.

— Esse é o menino novo?

— Sim — sorriu satisfeito e gritou o nome do loiro chamando sua atenção. Acenou para que o garoto fosse até ele, que obedeceu mesmo sem muita empolgação.

— Draco, esse é Fred — sorriu apresentando os dois — ele está me ajudando a organizar as ideias para a festa de sábado, você vai, né?

— Eu não sei, mas vou pensar — sorriu sem graça.

— Draco diz que não é muito de festas — comentou com o amigo como se pedisse ajuda para convencê-lo a ir.

— Ah, mas as nossas festas são para todo tipo de gosto — Fred tentou parecer convincente — Harry e meu irmão são do tipo animados que bebem a noite toda e dançam em cima da mesa — riu ao receber um tapa de Harry.

— Não é bem assim! — se defendeu.

— Eu sou do tipo que gosto de conversar e conhecer as pessoas.

— E se isolar para olhar as estrelas no fim da noite — Harry tentou zoar o amigo, mas o comentário fez Draco arquear as sobrancelhas e olhar interessado para o ruivo que sorriu sem graça.

— Não tenho culpa que eu sou o único sensível e inteligente da turma que gosta de astronomia.

— E o que você consegue enxergar sentado no gramado? — brincou.

— Mais do que você vai conseguir da sua Dark room — Fred era bom com respostas, os dois acabaram rindo da situação, afinal Harry não tinha como contestar aquilo sem parecer um pervertido e queria manter a linha perto do Malfoy. O loiro por sua vez observava a conversa um pouco intrigado, Fred parecia interessante, e se ele era o idealizador da festa talvez ela fosse no mínimo intrigante.

— Mas então, te convencemos? — o moreno olhou esperançoso vendo que o olhar resistente do outro havia diminuído um pouco.

— Se der eu vou — sorriu tentando não parecer rude.

— Ah, não, não vou aceitar desculpas, Draco, você no mínimo tem que conhecer, depois se você não achar divertido nosso evento eu te deixo em paz pelo resto do ano — Draco o olhou como se aquela fosse uma proposta interessante e Fred riu percebendo o quanto o amigo estava falhando na tentativa de conquista.

— Vou tentar — Draco riu da piada que Harry não captou e seguiu para sua sala após o sinal tocar. Fred não conseguiu deixar de pensar o quanto Draco era bonito e parecia adorável apesar do seu ar um pouco superior. Mas tentou não pensar muito sobre aquilo, apesar de ter certeza que seu amigo falharia nesse jogo de sedução que estava fazendo, ele havia se interessado pelo loiro primeiro e ele nunca atrapalharia.

***

Harry estava especialmente feliz aquela tarde, era sexta-feira, sua grande festa seria no dia seguinte e, para melhorar seu humor, a professora de biologia tinha sorteado as duplas do trabalho que valia metade da nota da prova, e isso significava que era impossível escapar de fazer e como sua sorte era grande ele tinha sido sorteado com Draco Malfoy. Seu amigo tinha ficado chateado por fazer com um garoto que não conhecia direito, Theodore Nott, e Hermione faria com Neville Longbottom, que também era amigo deles.

Tinha combinado que passaria na casa do Malfoy depois do almoço e já estava quase na hora, o moreno tinha tomado banho, escolhido cuidadosamente a roupa e agora estava ajeitando o cabelo antes de rumar para a casa do vizinho.

Draco recebeu a dupla de calça de moletom e uma blusa branca que caia muito bem em seu corpo, estava simples, porém sem deixar de aparentar elegância. Ofereceu suco ao convidado e os dois seguiram para uma sala que parecia um escritório com estantes de livros e uma mesa grande. O loiro tentava ser simpático, mas era extremamente objetivo também, partindo diretamente para o trabalho que deveria ser feito.

— Seu nome foi inspirado na constelação? — Harry perguntou em uma das dezenas de tentativas de puxar algum assunto que não fosse biologia. Draco lhe lançou um olhar intrigado, não esperava aquela pergunta e muito menos esse tipo de observação de alguém como Potter.

— Sim... Minha mãe estudava astronomia e gostava especialmente dessa constelação — respondeu ainda um pouco receoso. O moreno não conseguiu entender se a expressão do garoto era um bom sinal ou não e então resolveu explicar.

— O Fred me falou que existe uma constelação com o seu nome e eu fiquei curioso em saber se tinha ligação — sorriu um pouco sem graça.

— Oh... — o loiro pareceu muito surpreso com aquela informação, mas parecia fazer mais sentido — ele entende de constelações, né?

— Ele gosta de astrologia como a sua mãe — riu e tentou pensar em um jeito de continuar a conversa — ele gosta de assuntos incomuns... Ele usa química para nos ajudar com a festa.

— Sério? — Draco pareceu interessado de repente e Harry aproveitou a deixa. O loiro tentou ignorar o fato de Harry ter usado o nome astrologia, eram coisas diferentes, mas não sabia se valia a pena explicar.

— Sim, ele sempre nos surpreende com efeitos legais pelo espaço, ou com drinks completamente diferentes, às vezes parece um show de mágica — sorriu ao lembrar das grandes festas que já haviam organizado — acho que ele se diverte mais organizando tudo do que com a festa em si.

— Parece realmente legal — o loiro falou sincero.

— E é, se você resolver dar uma chance.

— É uma festa escondida, certo? — o garoto observou — eu sou novo no bairro, não tenho como dar uma desculpa convincente para sair de casa sem realmente contar para onde eu vou — o moreno o olhou pensativo, ele tinha razão, não podia contar que iria em uma festa na casa invadida, e era cedo demais para ter feito alguma amizade a ponto de dizer que iria para a casa de algum amigo como a maioria fazia.

— Bem... Eu saio escondido, pela janela — Harry riu sem graça imaginando que o garoto não fosse aprovar aquela ideia — mas você pode dizer que vai ao aniversário de alguém, diga que por ser aluno novo vai ser legal para se enturmar — Draco refletiu sobre aquilo, imaginou que seu pai, do jeito que era, não ia achar tão interessante o filho se misturar com as pessoas daquele bairro, sua mãe talvez o incentivasse a fazer amigos, mas ia querer saber endereço, telefone e o levar até o local para ter certeza que estaria tudo bem, não ia dar certo de qualquer jeito.

— Talvez eu vá escondido — deu de ombros deixando o vizinho bastante surpreso.

— Isso quer dizer que você vai?

— Não posso garantir, mas vou tentar — falou voltando-se para o exercício a sua frente — acho que eu sei a resposta dessa questão... — os dois voltaram à matéria e Harry não teve mais sucesso em nenhum outro assunto que tentava puxar. Quando terminaram ele voltou para a casa dos tios deixando o número do seu celular para que Draco o avisasse caso fosse mesmo a festa, assim os dois iriam juntos já que ele não conhecia nada pelo bairro ainda.

***

“Meus pais vão sair as 20 e voltam tarde, acho que posso sair sem problemas, que horas é a festa?”

Desde que Harry havia recebido aquela mensagem estava com o humor extremamente animado. Tinha combinado com o vizinho as nove da noite na esquina, os gêmeos o encontrariam lá também. O moreno ainda não sabia, mas seu vizinho havia ficado mais animado que o esperado com aquela notícia. Na hora combinada Draco estava lá, impecavelmente arrumado, com uma calça preta e um sobretudo verde escuro. Chegou junto com os gêmeos que foram muito divertidos fazendo piadas e contando como Harry sempre ficava ansioso para aquelas festas, tanto que passava horas se arrumando e sempre atrasava um pouco.

George estava arrumado com uma calça escura, uma camisa de marca e uma jaqueta de couro, Fred usava um suéter vinho muito bonito, mas não no clima de balada e uma calça colada que o deixava atraente apesar do ar nerd. Draco tentou não pensar muito a respeito, mas havia observado atentamente o garoto. Ele não teve nenhuma dificuldade para diferenciar os dois em momento algum e não era só pelo fato das roupas serem bem diferentes.

Harry não atrasou tanto, logo chegou com uma calça vermelha colada e uma jaqueta escura por cima de uma blusa branca, estava bonito, pronto para ser o centro das atenções na festa. Os quatro seguiram para a casa onde receberiam todos, os gêmeos já haviam arrumado tudo mais cedo e estavam contando todos os detalhes e as surpresas na decoração, inclusive da Dark room improvisada.

— E Ron, onde está? — o moreno perguntou ao chegarem no local da festa.

— Ficou até tarde fazendo trabalho de biologia com o Nott, estava se arrumando quando saímos — George respondeu.

— Ele estava chateado por fazer o trabalho com alguém que nunca havia falado.

— Mas ele pareceu se sair bem nisso — Fred observou — até convidou o garoto para a festa — Harry o olhou surpreso, mas logo se distraiu com a decoração mudando de assunto. Ele e George saíram entrando pelo local vasculhando cada pequeno ambiente, Draco entrou meio tímido e se encostou em uma das paredes levemente arrependido de ter aceitado o convite.

— Eles são sempre empolgados assim — Fred observou chegando perto do loiro que lhe lançou um olhar tímido — você quer ver as bebidas que eu fiz? Criei umas receitas usando alguns truques químicos para dar uns efeitos legais — o ruivo sorriu simpático e o garoto assentiu, estava realmente curioso para ver aquelas invenções.

Os dois seguiram para a cozinha onde os gêmeos tinham decorado o bar de forma muito interessante, havia umas luzes por baixo dos panos que cobriam a bancada e algumas superfícies com gelo seco e alguma substância que fazia a fumaça sair colorida.

— ficou bem legal a decoração — o loiro elogiou recebendo um sorriso animado do maior.

— Aqui estão algumas bebidas já prontas, outras a gente fará na hora — mostrou uns copos já cheios e umas jarras cheias de líquidos coloridos que se apresentavam em camadas sem se misturar — vou fazer um drink divertido pra você — Fred se posicionou atrás da bancada e começou a misturar umas coisas.

— Tem algo ilegal nessas bebidas?

— Você quer dizer além de ser bebida alcoólica distribuída para menor de idade? — o ruivo riu de forma divertida e o loiro corou envergonhado da pergunta infantil — não tem nada ilegal, eu juro, só uns truques químicos inofensivos — Fred sorriu de forma tão gentil que o outro esqueceu por alguns minutos todos os incômodos que sentia e pegou o copo oferecido pelo outro, era uma bebida azul fumaçante que em poucos segundos dissipou todas as borbulhas se transformando em uma bebida vermelha com um cheiro agradável.

— Ual — Draco olhou encantado e bastante surpreso — como você fez isso?

— Segredo — piscou de forma adorável fazendo o loiro corar sem nem entender o porquê — agora beba.

O garoto hesitou um pouco, mas acabou provando um gole da bebida que era doce e suave apesar de conter uma grande proporção de vodka. Harry e George logo voltaram por causa dos convidados que começavam a chegar em grandes grupos, não demorou muito até que o local estivesse lotado. Fred cumprimentou boa parte das pessoas que iam atrás das bebidas e lhes serviam coisas diversas, estava realmente se divertindo com aquilo, Draco ficou no cantinho da cozinha observando o trabalho do ruivo e por vezes oferecia ajuda.

Harry, por sua vez, estava ocupado recebendo todos os convidados e aproveitando toda atenção que recebia, às vezes tentava puxar Draco para perto dele, mas o garoto não pretendia sair de onde estava e o moreno achou que seu próximo passo deveria ser se exibir, mostrar o quanto era popular e desejável, talvez assim o loiro ficasse mais instigado. Em todas as idas de Potter ao bar pegar um novo drink uma pessoa diferente tentava se pendurar em seu pescoço, Fred olhava discretamente para o loiro tentando ver sua reação, mas ele não parecia nada incomodado com aquilo, no máximo achando graça da situação o que fez o ruivo ficar mais satisfeito do que gostaria.

— Ele é sempre assim? — Draco puxou assunto quando Harry deu um gritinho animado com a música que começava a tocar e arrastou todos com ele para a pista de dança esvaziando o local.

— Sempre — Fred riu sentando na bancada da pia ao lado de Malfoy — ele é um garoto legal, apesar dessa pinta de badboy popular ele é um amigo muito dedicado, se preocupa com as pessoas, parte da popularidade dele é porque ele acaba se importando com a escola toda, dos populares aos isolados.

— Ele parece bem comunicativo mesmo... Mas e você? Fica a festa toda fazendo os drinks? — o menino tentou parecer casual, mas o ruivo percebeu o interesse por trás da pergunta e sentiu uma inquietação gostosa em seu interior.

— Não, só no começo mesmo, para animar as pessoas com as bebidas diferentes, depois fica tudo aqui na mesa e as pessoas se servem, com o tempo estão tão bêbadas que já saem bebendo da garrafa — riu — e você? Não tem vontade de dançar?

— Não sou muito dessas coisas — riu sincero.

— Eu também não — Fred desceu da bancada indo até a mesa e servindo dois copos de uma bebida colorida, voltou entregando um para Malfoy que não pretendia beber mais, porém aceitou já que considerou uma boa ideia para aquietar aquele calor estanho que estava sentindo, não é difícil adivinhar que não só não resolveu como aumentou a sensação de calor, ou talvez a temperatura elevada fosse culpa do ruivo que agora sentava mais perto dele e sorria de forma encantadora ao falar que descobriu que a casa tinha um terraço com uma visão bem legal do céu.

— Não é perigoso esse terraço do jeito que as pessoas estão bebendo? — o loiro observou.

— Também acho, mas deixei fechado, espero que ninguém tenha decidido se agarrar por lá.

— Talvez fosse bom ir olhar daqui a pouco — Draco sugeriu inocente, mas Fred sentiu uma inquietação nada inocente se alastrar pelo seu corpo, talvez o fato do garoto não ter maldado a situação o tornava mais interessante para o ruivo.

— Vocês dois vão ficar parados aí mesmo? — Harry apareceu indo em direção a eles e puxando Draco mesmo contra a vontade do garoto — vem, vou te mostrar o resto da casa — apesar das tentativas de protesto acabou sendo arrastado pelo moreno que o apresentou algumas pessoas e tentou lhe arrastar para a pista de dança, dessa vez sem sucesso.

— Eu não danço, Potter.

— Não quer nem tentar?

— Não, obrigado. Mas, parece que aquela menina ali quer dançar com você — Draco apontou para uma menina loira com uma saia branca cheia de borboletas que olhava na direção dos dois o tempo todo.

— Mas e se não for com ela que eu quero dançar? — investiu.

— Seria uma pena, porque ela realmente parece interessada, se eu fosse você não perderia tempo.

— E você?

— Eu acho que você deveria ir com ela — respondeu sério, tentou não parecer rude, mas cortar as investidas do garoto. Fred observava tudo do canto da sala, e se surpreendeu ao ver Draco sair de perto de Harry e rumar em direção a cozinha novamente. Antes que pudesse ir atrás do loiro seu amigo se aproximou.

— Acho que eu acabei de ser dispensado — riu.

— Sério? Diretamente? — o ruivo perguntou surpreso e um pouco esperançoso.

— Não diretamente, mas ele pareceu deixar claro, você acha que eu deveria continuar tentando?

— Você ‘tá perguntando isso pra mim? — Fred realmente estava confuso, além de não querer aconselhar o amigo porque tinha medo de não ser imparcial.

— Bem... Ele parece mais próximo de você — o moreno o analisou por um instante — você está a fim dele, né?

— Eu não tentei nada, Harry, eu juro — se defendeu — eu até falei bem de você.

— Se você não tentou nada e parece ter mais sucesso que eu com ele, acho que não tenho chances mesmo — recebeu um sorriso constrangido do amigo.

— Você quer que eu fale com ele?

— Não acho que isso seria legal com você — riu — ou com ele... Vamos fazer assim... Eu te livro do combinado de não investir em alguém que seu amigo é a fim, ok? Mas não prometo que eu não vou continuar tentando, afinal a festa só está começando.

— Então terei que ser rápido — o ruivo riu divertindo-se.

— Olha só, colocando as asinhas de fora — provocou o amigo.

— Você tem certeza que não vai ficar chateado com isso?

— Não, relaxa, afinal é a vontade dele que conta né — deu de ombros e voltou para pista de dança para tentar encontrar Luna que havia sumido no meio da multidão. E o outro foi até o bar atrás do loiro, não tinha a pretensão de agarrá-lo ou tentar ficar com ele na festa, mas queria conhecê-lo melhor, talvez chamar para sair em algum outro lugar mais a cara dele, mas de qualquer forma sabia que tinha que manter o garoto longe das vistas de Harry para evitar mais algumas investidas constrangedoras.

— Oi... — o loiro sorriu sem graça ao ver o ruivo se aproximar.

— Você quer ir comigo lá no terraço ver se alguém invadiu o lugar e ficar um pouco longe de toda essa agitação? — sorriu tentando demonstrar que estava bem-intencionado.

— Seria bom — sorriu concordando e os dois seguiram para o terceiro andar tentando desviar dos adolescentes bêbados e extremamente empolgados.

— Acho que a porta emperrou — Fred riu enquanto fazia força para abrir, conseguindo na terceira tentativa.

— Deve ser por isso que ninguém entrou — O mais novo riu passando pela porta e observando o lugar, era arrumado, com um daqueles sofás de jardim e alguns postes de iluminação — isso já tinha aqui? — perguntou caminhando até o sofá.

— Sim, não mexemos em nada por aqui, consegui convencer George que seria meio perigoso que os adolescentes viessem para esse lugar bêbados — riu — os muros não são muito altos — o ruivo fechou a porta colocando uma pedra para barrar a entrada e seguiu até o sofá.

— Harry me disse que você gosta de astronomia — o loiro puxou assunto enquanto admirava as estrelas, era um velho hábito que tinha.

— Sim, eu gosto muito, estudo meio que por hobby — sorriu também admirando as estrelas.

— Minha mãe é formada, ela trabalhava como astrônoma até casar e meu pai arrastar ela para os negócios da família — revirou os olhos frustrado — mas ela sempre me ensinou muita coisa, como eu tinha uma vida cheia de aulas diferentes por causa do meu pai, tinha pouco tempo de paz e sempre que podia ia pro telhado da casa admirar as estrelas, minha mãe às vezes me encontrava lá e ficava me contando histórias, lendas, me ensinou a me guiar pelas estrelas e constelações.

— Isso é muito legal, Draco — o ruivo olhava encantado — eu aprendi tudo sozinho e por aqui não tenho muito com quem partilhar meus conhecimentos — suspirou.

— Tem agora — o loiro olhou tímido para o garoto ao seu lado, sentiu suas bochechas corarem e deu um sorrisinho antes de desviar novamente o olhar para o céu.

— Vou adorar conversar com você sobre astronomia, ou sei lá... Qualquer outro assunto que te interessar — deixou escapar recebendo mais um sorriso tímido do outro.

— Será um prazer — os olhos do mais novo não desgrudaram das estrelas, sentia seu estômago ser invadido por uma sensação estranha, talvez fosse as famosas borboletas no estômago que todos falavam tanto.

— Eu conheço várias lendas da constelação Draco, mas aposto que você sabe todas elas — o loiro o olhou com a expressão encantada.

— Tenta... Talvez a gente possa trocar versões diferentes de lendas...

***

Enquanto os dois conversavam no terraço Harry tentava se aproximar de Luna.

— Que foi, Harry? A sua tentativa de ficar com o loirinho novato não deu certo? — Gina interrompeu o garoto de avançar em direção a menina nova.

— De onde veio isso? — se assustou com a atitude da ruiva — ciúmes?

— Não de você, Harry — revirou os olhos — eu conheci a Luna primeiro, eu me interessei por ela antes, isso não se enquadra no pacto de vocês de não dar em cima de alguém que seu amigo está a fim? — Harry a observava boquiaberto.

— Espera, você ‘tá me dizendo que está a fim da Luna?

— Quer que eu desenhe? — a ruiva cruzou os braços.

— Calma, eu não tinha ideia... E bem... As pessoas estavam falando que ela era a fim de mim...

— O mundo não gira em torno de você e esse é o jeito dela, ela gosta de ser amiga de todo mundo, mas eu te conheço bem, não vai perder a oportunidade de tentar ficar com ela.

— De onde veio tanta agressividade, posso saber?

— É a primeira vez que eu realmente me interesso por alguém depois de você, será que poderia não estragar isso?

— Claro, Gina — o garoto pareceu compreender. Os dois tiveram uma relação estranha, já que a menina parecia apaixonada de verdade e ele nunca tinha sido bom com relacionamentos — me desculpe, não queria te atrapalhar.

— ‘Tá, tudo bem... Só tenta não jogar seu charme para ela hoje.

— Não se preocupe, vou ficar longe.

— Obrigada — a ruiva girou nos calcanhares e saiu em direção a loira que parecia encantada viajando com algum objeto da decoração.

— Acho que essa bola flutuante conseguiu ser mais interessante que eu — a ruiva se aproximou rindo.

— Impossível — Luna desviou a atenção para a garota que se aproximava, elas costumavam a passar o intervalo juntas nos últimos dias — essas bolas são bem interessantes até você descobrir os truques de física por trás dela — explicou — você, por outro lado, nem se eu conseguir desvendar todos os mistérios perderá o encantamento — falou com seu tom de voz calmo de sempre, como se explicasse algo científico e muito intrigante. A ruiva sorriu sem conter a animação por ouvir aquilo.

— Não acho que eu tenha muitos mistérios para serem desvendados.

— Para mim é um mistério como você consegue ser tão bonita — observou como se fosse um pensamento que saiu em voz alta, enquanto deslizava pelos cantos da festa — você quer ir comigo lá fora? Está uma noite linda — sorriu estendendo a mão.

— Adoraria — Gina segurou a mão da loira e as duas seguiram sorridentes até o jardim.

***

Harry andou até um canto da festa onde Ron estava sentado com um copo de bebida nas mãos.

— Cansou? Tão cedo? — o ruivo estranhou.

— Parece que hoje não é meu dia de sorte.

— Quando não é seu dia de sorte, Harry? — parecia incrédulo.

— Bem... Draco prefere seu irmão a mim, Gina além de me dar um fora ainda está a fim da Luna, que eu achei que estava a fim de mim e nós meio que brigamos por isso — a boca de Rony se abria em espanto sem que ele percebesse.

— Como assim?

— Parece que os Weasley resolveram me sabotar hoje — riu puxando o copo da mão do amigo e bebendo — Fred estava a fim do Draco e o garoto também parecia bem a fim dele então eu entendi que não tinha chances ali... E bem... A Gina foi uma surpresa para mim.

— Nem me fale — o ruivo concordou pegando a bebida de volta — eu nem sabia que ela gostava de meninas.

— Pois é.

— Não me leva a mal, Harry, eu te adoro, mas fico feliz que ela esteja interessada em qualquer outra pessoa que não seja você — o moreno o olhou levemente ofendido, mas logo entendeu o que o amigo queria dizer, ele não era mesmo o cara mais indicado para uma menina legal como ela se apaixonar, pelo menos não naquele momento.

— Oi, Ron — Theodore se aproximou sorridente — quer dançar?

— Er... Eu... Bem... Eu não sou muito bom com isso — o garoto gaguejou, suas bochechas ficando da cor de seus cabelos.

— É só se balançar, vem... — o garoto riu puxando o ruivo até a pista de dança, Harry acompanhava tudo meio surpreso, mas achou divertida a situação.

— Parece que eu sobrei mesmo nessa festa... — pensou em voz alta.

— Se você quiser posso te fazer companhia — Neville o olhou meio tímido sentando ao seu lado. Harry ficou surpreso com a aproximação, mas não viu motivos para recusar a companhia, sorriu e levou o menino até a cozinha para que pegassem mais bebidas antes de voltar para a pista de dança.

***

— Não acredito que ensinavam isso na sua antiga escola! — Fred exclamou empolgado com o que o mais novo lhe contava, ele vinha de uma escola avançada e tinha matérias diversas que Fred só conhecia porque sua curiosidade o fazia estudar sozinho.

— Você se daria bem lá — o loiro sorriu sincero. Fred era um gênio, e ele podia perceber isso sem muito esforço.

— Gostaria muito de estudar em algum lugar assim. Mas são sempre muito caros e longe.

— O problema é só a distância, eles tem bolsistas lá, mas você já está terminando a escola também, né... Sabe o que fará na universidade?

— Química, talvez... Ainda estou em dúvida.

— São tantas possibilidades para uma mente brilhante — Draco riu zoando levemente o ruivo.

— Olha quem fala, aposto que você já aprendeu lá tudo que podia aprender na vida — brincou.

— Não exatamente — o garoto olhou nos olhos do mais velho sentado ao seu lado, aproximou um pouco seu rosto, suas respirações se misturando — tem coisas que eles não ensinam lá... — seu olhar desceu dos olhos para a boca do ruivo, que sentiu o corpo queimar levemente com a proximidade.

— Talvez eu possa te ajudar com isso — sua voz saiu quase como um sussurro, seus olhos não desgrudavam da boca do outro, mas não conseguiu se mover.

— Eu espero que sim — sorriu se divertindo com a expressão do outro, mais tímida que a dele, Fred pareceu sair do transe sorrindo e acabando com a pouca distância entre eles. O beijo começou tímido, devagar, nenhum dos dois estava com pressa, foram descobrindo aos poucos um ao outro. O mais velho colocou a mão na nuca do outro e acariciou enquanto intensificava um pouco o beijo, mordiscou de leve os lábios do mais novo arrancando alguns suspiros. Fred não era o cara mais pegador da escola, sempre preferiu se relacionar com pessoas que tivesse afinidade, e de alguma forma, mesmo em tão pouco tempo, Draco já se mostrava ser tudo que ele sempre esperou em alguém.

O loiro também se sentia assim. Não era muito de se comunicar com as pessoas, só tinha ficado com uma pessoa na vida, e mantinha poucos amigos. Nunca tinha se conectado com alguém em tão pouco tempo, e ninguém nunca tinha o feito sentir tantas coisas, a cada sorriso, ou nova descoberta sobre o que tinham em comum, a cada toque, beijo ou borboletas no estômago. De repente era como se todo o universo tivesse conspirado para que aquele primeiro beijo acontecesse, em um local onde ambos se sentiam confortáveis: sob as estrelas.

E mesmo com tão pouco tempo, aquela talvez fosse a maior descoberta que já tivessem feito em suas vidas, e embora ainda não soubessem, aquele seria apenas o começo.

29 de Março de 2018 às 01:47 8 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
LiNest LiNest
Okay primeiro, DracoxQualquer Weasley é muito meu fraco, eu shippo ele com a familia inteira então lógico que leria uma fic dele com o Fred e oh deuses como amei, simplesmente tudo está perfeito desde a introdução (Harry playboy safadão? PERFEITO), a chegada do Draco, mal entrou na escola e já tava causando, até o final onde Draco e Fred ficam finalmente juntos, sério eu já tava gritando "BEIJA LOGO PORRA" enquanto lia de tão óbvio que era o quanto esses dois estavam atraidos um pelo outros. Mas mais do que o romance bem natural e construido, eu gostei muito das interações e relações, adorei a amizade do Harry com os gêmeos e do crackship extra PansyxHermione, qualquer pessoa que coloca a Pansy numa fic já ganha pontos comigo, mas botar ela e a Hermione juntas? Já tem meu amor eterno! Essa fanfic foi simplesmente uma delicia de ler, desde a provocaçãozinha com o drarry (que eu já sabia que tava fadado ao fracasso, mas né, é o otp) até finalmente Draco/Fred ficarem juntos, eu me pegava rindo, sorrindo feito boba com os momentos fofos e dando facepalm com os fails do Harry lol foi uma ótima leitura, sério, amei demais.
30 de Abril de 2018 às 18:28

  • Paola Britto Paola Britto
    AI Meu Deus *-------* eu escrevi essa fanfic com tanto carinho e empolgação, fui escrevendo e quando eu vi estava enorme kkkkkkkk achei que quase ninguém fosse ler embora ela seja uma das minhas fanfics que eu mais gosto, e ler um comentário como o seu me deixa muito feliz, saber que alguém curtiu ler tanto quanto eu gostei de escrever, isso é muito importante <3 muito obrigada por esse comentário e fico muito feliz que você tenha gostado e aproveitado a leitura. Esse desafio foi maravilhoso de participar!! E crackship é um caminho sem volta kkkkkkkkkk <3 2 de Maio de 2018 às 10:34
AnnyeCS AnnyeCS
AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH EU TÔ MUITO FORA DE MIM! VOCÊ TEM IDÉIA DA SAUDADE QUE EU TAVA DE UM FRED × DRACO? NEM TE CONHEÇO MAS JÁ TE AMO! Vamos dar uns bjss? É de graça rsrs Sério! Essa fic tá muito maravilhosa, super bem.construída! Ahhhh plot adolescente, coisa fofa. E esse Harry todo saidinho e dono de si? AMO! Ahhhh o Draco é um divo sim! E seu Dray ficou tão Draco que eu quis beijar ele (amo o Draco, da licença). Tão perfeito! OS GÊMEOS, meu pai os Gêmeos, fics com eles me aquecem e me cortam o coração. Nunca deveriam ter sido separado. Lindos. E ahhhh você deu um jeito de encaixar as criações deles no UA como os reis da Poha toda, inteligentes e lindos. Draco e Fred aqui foram química pura. Merlin que calor! ADOREI!
29 de Abril de 2018 às 23:58

  • Paola Britto Paola Britto
    *_______________* aiiiiiin que bom que você gostou!!!! Eu também amo os gêmeos e sofro até hoje com o final trágico T.T também amo o Draquinho, o que faz esse casal inusitado ser maravilhoso pra mim kkkkkkkkkkk. Eu adorei escrever essa fanfic, fui escrevendo e quando eu vi jaá estava enorme kkkkkkkk e é muito bom saber que alguém curtiu assim também, sério, seu comentário me deixou muito feliz <3 obrigada!! 2 de Maio de 2018 às 10:26
Alice Alamo Alice Alamo
Oii! Devo dizer que crackship com o Draco já tá no meu coração desde que eu li Draco/Loki da Anne L. Primeiro de tudo, parabéns por te cumprido o desafio! Foi difícil, né? Mas acho que deu para se divertir (espero). Bem, amei os gemêos terem mantido isso de quebrar as regras. Achei bem legal essa interação FredxGeorgexHarry também! Ahh, confesso que não curto Harry/Gina, mas fingi que nem vi que eles tinham casinhos na fic (rsrsrsrsrs). A família Malfoy estar metida em um escândalo é um clássico, tadinhos. Você me enganou com a sugestão de um Drarry, né? Não sei se vou te perdoar por isso hahahaha. Ah, esse Draco todo bonzinho e tímido... confesso que curto ele um pouco mais sonserino, mas casou com o seu plot, né? Amo astrologia <3 Nossa, ok, eu ri. O Harry levando fora do Draco e da Luna: ta aí algo que não se vê todo dia hahaha. E esse final todo açucarado??? Que fofo! Parabéns por ter particpado e cumprido o desafio! Espero que o esforço tenha valido a pena e que mais cracks venham a partir de agora! Parabéns pela fic, beijoss <3
3 de Abril de 2018 às 14:45

  • Paola Britto Paola Britto
    Aiiin foi um pouco difícil sim, ainda mais sem computador, mas confesso que gostei tanto da ideia e me diverti tanto escrevendo que me obriguei a fazer tudo pelo celular mesmo, acabei deixando passar umas coisinhas na revisão, porque no seu celular é quase impossível para mim, mas agora vou revisar melhor. Eu adorei o desafio, adorei participar e fico feliz que tenha gostado da história. Confesso que também gosto do Draco sonserino kkkkkkkkkkk mas tive essa ideia de plot e acabei escrevendo ele assim. Fiquei com medo de acharem que seria uma fanfic Drarry kkkkkkkkkkkk mas teve que ser assim para criar todo o clima de surpresa. Muito obrigada pelo comentário <3 8 de Abril de 2018 às 20:01
Emily C Souza Emily C Souza
Minha nossa, um casal como o Draco e o Fred nunca pareceram tão certos em toda minha vida. Que q tá acontecendo meus Deus? Pronto. Esse desafio só serviu pra eu shippar um monte de casal, eu em. tá incrível a história, gostei mesmo. Eu só queria saber se o Harry vai ou não ficar com o Neville. (outro casal crack que eu fiquei com vontade). Beijocas
3 de Abril de 2018 às 11:54

  • Paola Britto Paola Britto
    Ahhhhhh que bom que gostou *---* eu li uma insinuação de flerte entre eles dois em uma fanfic uma vez e foi o suficiente para começar a shippar kkkkkkkkkkkk Acabei amando escrever sobre eles dois, e fico feliz que mais alguém tenha gostado e shippado também *-----* Obrigada pelo seu comentário <3 8 de Abril de 2018 às 19:57
~