Sunseeker Seguir história

valdieblack Valdie Black

O Professor Charles Xavier avalia sua vida, seus erros e acertos, enquanto sua mente brilhante desaba.


Fanfiction Filmes Impróprio para crianças menores de 13 anos. © X-Men não me pertence. Fanfic escrita sem fins lucrativos.

#fanfiction #drama #charles&erik #professor x #logan #x-men
Conto
1
6.2mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Sunseeker

Charles Xavier sabia que seus poderes psíquicos lhe dariam uma doença degenerativa algum dia, o que ele não sabia é que morreria com garras de adamantium atravessando seu peito. Aquilo foi uma surpresa.


Não fosse a dor imensa que sentia, Charles estaria rindo da situação toda. Sim, rindo. Houve uma época em que ele via alegria onde todos viam desgraça, agora que estava à beira da morte recuperava um pouco daquela antiga chama que tivera um dia.


Por causa dos remédios não conseguia se lembrar daquele Charles, mas num breve momento ele se lembrou. Um jovem estudioso e sonhador, com um plano ambicioso demais para seu próprio bem. Tinha cabelos escuros, pernas que funcionavam perfeitamente, uma mente ativa e o mais importante de tudo, tinha amigos.


Anos atrás, antes das mortes e dificuldades inúmeras, teve amigos. Raven fora sua primeira amiga, sua primeira aluna e seu primeiro fracasso. Aquela garotinha corajosa e ao mesmo tempo cheia de medos. Acabou virando uma mulher problemática. Não foi tudo sua culpa, Charles sabia disso, mas a morte dela foi sua culpa.


Ele e sua mania de ajudar aqueles que não querem sua ajuda. Em combinação com uma autoconfiança exagerada. Sempre se achou mais do que realmente era, resultado de anos sendo uma criança solitária e especial. Não... ela também era uma criança solitária e especial, mas não era cheia de si. Jean Grey.


Não tinha alunos favoritos, mas tinha alunos excepcionais. Jean era incompreensível até para ele, talvez sofresse a mesma doença que ele se tivesse conseguido viver tanto assim. Quem sabe? Charles não sabia, mas tinha um palpite que Jean era incrível demais para sobreviver. Nunca lhe contou isso, não precisava. Ela sempre teve a mente superior.


Qual era seu nome? Fênix “Alguma-Coisa”? Não conseguia decorar os apelidos que eles se davam. Exceto um. Um deles era tão ridículo, tão desnecessário, que ele não tinha como não decorar.


- Sabia que você não perderia a oportunidade de me ver morrer, velho amigo.


Erik ergueu as sobrancelhas numa surpresa fingida.


- Eu não estou aqui de verdade, Charles, isso é tudo uma construção mental sua. Aliás, sempre fomos uma construção mental sua, não é?


Charles sorriu para o amigo e bateu a mão no chão.


- Sente-se. Vamos jogar uma partida de xadrez.


- Perfeito, nós nunca fazemos isso. - resmungou, mas sentou-se ao lado de Charles mesmo assim.


- Sabe o que reparei, amigo? Nós nunca terminamos um único jogo durante toda nossa vida. - disse o Professor.


- Mas já sabemos quem ganhou. Eu ainda vivo. Já você, meu velho... o Grande Professor Charles Xavier, morto sozinho no deserto.


Os olhos de Charles brilharam com aquela frase.


- Sério, Erik? Você me acha “Grande”? Me alegra muito saber disso!


- É claro que você foi “Grande”, Charles. Construiu um lar para os mutantes, eu nunca consegui fazer isso. Além disso, eles sempre gostaram mais de você... pena que isso não ajudou muito no fim das contas.


Charles fechou os olhos. Sentindo dor.


- Não acabou ainda, Erik, há mais mutantes lá fora.


Erik deu uma risada.


- É verdade. Eu vi.


- E o que você vai fazer? Balbuciar suas asneiras? Como um velho gagá pode salvar alguém?


- Eu não vou fazer nada. - abriu os olhos. - Mas ele vai.


Erik o olhou desdenhoso e um sorriso se formou no canto de seu rosto, que era o que ele fazia quando ficava surpreso de verdade.


- Logan? Ora, ele está pior do que você!


- Não, ele pode salvá-la. A garotinha, Laura. Sei disso. Sei disso...


- Como? Ele não é você, Charles. Ninguém nunca vai se sentir seguro com um homem como Wolverine.


- Estar seguro é melhor do que apenas sentir-se seguro. Logan é melhor do que eu, Laura é melhor do que eu. Eles vão cuidar um do outro.


- Se você diz...


Era difícil ver Erik como um “velho”, ele sempre seria aquele jovem difícil com quem ele compartilhou seu sonho. De todos os amigos que perdeu, Erik ainda era o que doía mais. Lembrava-se muito claramente da praia em Cuba, do dia que perdera suas pernas... e seu melhor amigo.


Mesmo depois de suas desavenças, Erik continuou sendo a única pessoa com quem ele conseguia conversar. Hank também esteve lá desde o começo, mas Erik era um sonhador como Charles. Mesmo que às vezes não gostasse de admitir, escondia-se atrás da máscara de “realista”, mas a verdade é que Erik também vivia nas suas próprias construções mentais que ao mesmo tempo eram semelhantes e diferentes das de Charles.


Quando Charles se imaginava com noventa anos pensava em se aposentar, depois que a paz entre os mutantes e os humanos já estivesse consolidada, ir para um lugar afastado de todos. Onde não houvesse mais mentes para invadir. Aproveitaria o silêncio para analisar seus próprios pensamentos e sentimentos, seria uma mudança agradável.


Mas até nos dias em que estava mais otimista sabia que seu final não seria assim. Um Professor nunca se aposenta. E certamente não o Professor Charles Xavier. Seu sonho não se concretizou, o que não queria dizer que nunca irá se concretizar.


Ainda havia mutantes vivos, pequenos mutantes, crianças que mereciam crescer com educação. “Ridículo, Charles, definhando e ainda pensando no que é melhor para os outros”, diria Erik se não tivesse sido dissolvido pelo mar de lembranças e sensações na mente do Professor.


Charles corria tentando apanhá-las todas. Raven na sua cozinha, ele e Erik procurando os primeiros mutantes, sua primeira turma, a construção da escola, o olhar dos alunos quando percebiam pela primeira vez que não eram aberrações, Moira chamando-os de “X-Men”... tudo se foi agora.


Sobrava apenas um. Um aluno seu. Aquele que deu mais trabalho. Logan ainda estava ali, quem sabe... quem sabe se o Professor não lhe passaria uma última lição? Gostaria de lhe dizer que no fim não há maus momentos. Seus amigos estarão todos lá para recebê-lo. Era aquela a sensação da morte.


“Viva, meu filho, faça tudo que puder para que seu final seja o melhor possível”. Charles queria ter lutado mais, sido mais inteligente. Mas não se arrependia de ter confiado demais. Amado demais. Sonhado demais.


Se pudesse, diria à Logan que havia sim um espaço para eles sob o sol. O Éden era real. E os dois se veriam do outro lado, quando fosse a hora.


- Sunseeker... - murmurou, usando as suas últimas forças.


  A visão de um barco e o oceano sem fim foi a última coisa que veio a sua mente brilhante antes da escuridão tomar conta de tudo.

20 de Março de 2018 às 00:33 0 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~