Perdição Seguir história

iaranaruhina02 Iara Coelho

"... Minha história sempre foi secundária. Eu sempre fui aquele que ampara. Aquele que enxuga as lágrimas dela quando estava triste. Aquele que ouvia suas confidências. Sempre fui o primo e melhor amigo dela. E eu a amava. Sempre a amei. Mas ela amava outro... "


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#Songfic #FNS #OneShot #NejiHina #Naruto
Conto
5
7.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Oiiiiiiiiiii ❤️

Bem, essa One é inspirada na música Amor da sua cama - Felipe Araújo
E cara, assim q eu ouvi meus dedos já coçaram pra escrever rsrsrsrs
Essa fic é minha e tmb está no spirit, então não é plágio ok?
Enfim, espero que gostem
Bjo ❤️❤️❤️
Ps- as partes em itálico são a letra da música
***************************

OneShot- Perdição

Neji Hyuuga

Eu já pensei em muita coisa na vida, mas jamais - repito: jamais - me passou pela cabeça que algum dia eu viveria algo assim. Minha história sempre foi secundária. Eu sempre fui aquele que ampara. Aquele que enxuga as lágrimas dela quando estava triste. Aquele que ouvia suas confidências. Sempre fui o primo e melhor amigo dela. E eu a amava. Sempre a amei. Mas ela amava outro. E seguimos assim por anos, eu a amando e ela amando outro. Eu sofrendo por ela e ela sofrendo por outro. Até que um dia esse outro a correspondeu. E ela se casou. Sim, ela casou. Eu estava lá no dia.

Era um dos padrinhos.

Havia me conformado, sim eu havia. Eu havia dito a mim mesmo que era hora de seguir em frente. De ser feliz. Os anos passaram e eu resolvi seguir em frente. Mas a vida é uma grande filha da puta. Sim, ela é.

Eu havia finalmente conhecido alguém. Uma mulher incrível que estava me fazendo aos poucos esquecer desse amor unilateral. Mas aí você reaparece e vira meu pequeno mundo de cabeça para baixo. Eu estava bem, porra!!

Ouvi toda a sua história: seu marido tão amado por você te traiu. E você não sabia como reagir àquilo. Você queria meus conselhos. Se fosse há alguns anos atrás, eu diria pra você mandar aquele loiro idiota ir tomar no cu e ficar comigo. Mas o tempo passou, as coisas não eram da mesma forma. E eu apenas disse que você fizesse o que é melhor pra você.

Então você me beijou. Puta merda.

Ficou tão envergonhada, mas não me pediu desculpas. Me disse que sempre teve vontade de fazer isso, mas seu amor por aquele imbecil não deixava. E eu fiquei boquiaberto. Porra, não soube o que te dizer. Então cometi o erro idiota de olhar nos teus olhos.

Aqueles olhos perolados e idênticos aos meus. Lindos, brilhantes, excitantes…

E eu não resisti. Como sou fraco! Te puxei pela cintura e me afoguei nos lábios doces que eu desejei por toda a minha vida.

Porra Hinata, você tinha que ser uma tentação assim tão irresistível?

E foi assim que eu me coloquei nesta situação infeliz. O tal do Naruto continua se encontrando com a amante, achando que chifra a pobre Hinata, enquanto ela vem aqui pro meu apê e transamos loucamente. Hoje é um dos dias em que ela me procura.

Não vou mentir, sinto imenso desgosto por essa situação, mas não posso resistir. Não consigo. Hinata se tornou meu vício particular. Minha perdição. E não vou ser hipócrita, eu adoro me perder com ela. Sim, eu sei que ela não me ama. A verdade é que ela ainda ama aquele idiota. Isso destrói meu coração, mas ainda não é capaz de manter longe dela.

A campainha soa e meu corpo arrepia-se por completo. Meu coração dispara e eu começo a suar um pouco. Sim, minhas reações são típicas de um adolescente apaixonado, e não de homem de trinta e dois anos. Mas não consigo controlar, essa mulher é dona do meu corpo por inteiro.

Abro a porta e ela imediatamente me lança um sorriso doce e sensual ao mesmo tempo. Porra, como resistir a isso? Hinata era como um anjo da perdição.

E se eu despir minha alma, será que ela também te excita?

Às vezes o amor se disfarça embaixo dos lençóis

Reflita…

Hinata pula em meu colo e eu rapidamente fechei a porta. A prensei na parede e me perdi naqueles lábios doces e macios que eu tanto amava. Sim, porque apesar de não ser amado por ela, eu a amava loucamente.

Tenho vontade de ir mais fundo, mas não tenho certeza se ainda posso

Certeza eu tenho que posso ir além do que virar seus olhos…

Ah Hinata, porque sua boca tinha de ser tão deliciosamente viciante? E porque você tinha de ser tão fodidamente gostosa? Percorro seu pequeno corpo com minhas mãos, enquanto suas pernas rodearam minha cintura. Minhas mãos percorrem sua barriguinha lisa, até encontrarem seus seios maravilhosos, e enquanto isso nossas línguas travavam uma deliciosa guerra em nossas bocas. Aperto com força seus seios e você geme entre nosso beijo. Porque fez isso, Hinata? Pra me enlouquecer? Para despertar o animal faminto que existe dentro de mim? Exasperado, arranco sua blusa e seu sutiã, contemplando aqueles seios maravilhosos e delicados.

Além de transpirar seus poros

Além de arrancar sua roupa…

Aperto novamente com força, Hinata encosta a cabeça na parede e geme alto. Meu pau pulsava loucamente em minha calça. Essa mulher quer me matar. Pego sua cintura e a subo um pouco mais, firmando-se contra a parede. Então me afogo no vale entre seus seios, dando beijos e lambidas, ouvindo seus gemidos me instigando mais e mais. Minha língua vai de encontro ao seu mamilo direito e dou leves lambidinhas. Sinto seu tremor. Como uma criança faminta, começo a sugar fortemente, enquanto brinco com o outro usando meus dedos. Hinata gemia loucamente e eu me sentia nas alturas. Alternava entre chupões, sugadas e lambidas. Troquei de seio e dei ao outro o mesmo tratamento. Meu pau já doía de tão duro que estava. Então, sapeca, Hinata desce de meu colo e me lança um olhar quente e luxurioso. Se estica na ponta dos dedos e morde meu lábio inferior, puxando. Eu rosno em resposta. Seus beijos desceram pelo meu queixo, pescoço, clavícula, então lentamente começa a desabotoar minha blusa. Meu corpo treme em expectativa e tesao. Hinata me tem completamente em suas mãos, e eu acho que ela sabe bem disso.

Além de apresentar o caminho que você percorre com a sua boca

Mas oh, é só uma ideia boba

Só uma ideinha boba…

Hinata tirou minha blusa e beijou todo o meu tronco. Arrastava os lábios macios pelo meu peitoral e barriga, minha respiração estava irregular. Descontrolado, a prenso fortemente na parede e tomo seus lábios, estava sedento de seu sabor como alguém que passa dias no deserto precisa de água. Nossas línguas dançavam juntas. Hinata era minha perdição. Sim, eu sei que já disse isso, mas é que não existe outra palavra que a defina pra mim. Pois eu perdi minha cabeça, meu coração, meus princípios e a até a mim mesmo por causa dessa mulher. A mulher da minha vida. A mulher que eu jamais poderia ter. A mulher que me usava ao seu bel prazer.

Tudo bem, se é pra você me usar, o que é que tem?

Como um animal, arranquei seu short jeans juntamente com sua calcinha e os joguei longe. Eu estava louco, fora de mim, completamente insano. A virei de costas para mim e apertei fortemente sua bunda empinada e convidativa. Aliás, tudo nela era convidativo. Tudo nela exalava um convite sensual para conhecer o mais louco e insano dos prazeres. Hinata gemeu e eu me perdi, outra vez.

Minha perdição.

Beijei sua nuca, mordi e lambi lentamente. Fui descendo por suas costas e mordi secando levemente por toda a extensão de sua coluna. Dei uma mordidinha em cada uma das suas nádegas cheias, então me abaixei por completo, tendo a mais bela vista que meus olhos já contemplaram.

Só de estar com você fico bem…

— Abre as pernas pra mim — Minha voz saiu rouca e autoritária.

Com um gemidinho, Hinata abre mais suas pernas pra mim. E então é minha vez de gemer. Porra… Ela está tão molhada!! Passo levemente o nariz por sua fenda, sentindo seu cheiro. Pequena, lisinha, delicada, molhada e cheirosa. Meu pau já estava enlouquecido a tempos. Passei então minha língua em toda a sua extensão, provando o gosto daquela que é o meu vício.

E acabo me perdendo mais um pouco. Ah, Hinata…

— Neji-kun…

Meu nome. Isso, geme meu nome. Não o dele. Não o daquele imbecil.

Minha língua encontra seu clitóris, e ali eu me afogo. Seus gemidos se transformam em gritos agudos e excitantes. E eu já não aguento mais. Levantei exasperado e apenas abri o zíper da minha bermuda, descendo um pouco minha cueca boxer. Uma pequena onda de alívio atinge meu corpo ao libertar meu pau te todo o aperto incômodo. Hinata sorriu maliciosa. Seus olhos brilhavam de pura luxúria e aquilo me instigava mais. Porém, confesso que no fundo eu queria que ela me olhasse com luxúria e amor. Pelo menos um pouco de amor.

Posso não ser o amor da sua vida…

Afastei suas pernas ainda mais e comecei a friccionar meu pau em sua boceta melada. Hinata gemia manhosa a cada vai e vem que eu fazia, excitando-a ainda mais e molhando meu pau no processo. Sem aguentar mais, pego em sua bunda e separo uma nádega da outra, expondo ainda mais aquela fenda deliciosa, e então me afundo completamente nela.

Ahhh.. Não existe no mundo sensação melhor do que essa. Começo os movimentos lentamente, sorriso ao ver a carranca de Hinata. Era seu pedido mudo para que eu fosse mais rápido.

Tudo bem, se é pra você me usar, o que é que tem?

Obriguei-a a deixar o rosto rente à parede e mordi sua bochecha. Eu metia lentamente, fazendo ela sentir toda a extensão do meu pau. Hinata mexia incontrolavelmente o quadril, tentando fazer com que eu fosse mais rápido. Eu apenas sorri de lado.

— Neji.. Não me torture.. — então ela sussurrou — Mete rápido e com força.

Pronto. Nesse jogo de sedução, eu fui o perdedor. Me rendi com um gemido, segurando firmemente em sua cintura e estocando insanamente.

Entrando e saindo. Saindo e entrando. Rápido. Forte. Fundo. Puta merda…

Sentindo suas paredes internas me esmagando, eu soube que ela estava perto. Aumentei ainda mais a força e a velocidade das estocadas.

Só de estar com você fico bem, posso não ser o amor da sua vida..

Chegamos ao ápice e minhas pernas tremeram. Retirei meu pau aos poucos e gememos juntos. Sem forças, deslizamos até o chão e acabamos deitando. Hinata deitou em cima do meu peito e brincava com meus cabelos.

— Você tem que me dizer o segredo do seu cabelo, Neji.

Eu sorri.

— Nunca.

Ela fez uma expressão emburrada e eu gargalhei.

— Chato! — Suspirou — Obrigada mais uma vez, Neji..

Suspirei também.

— Não tem nada pra agradecer, Hina. Eu te amo, você sabe disso.

Hinata me abraçou e beijou meu queixo, sem dizer mais nada. Meu coração apertou pela falta da resposta que eu tanto desejava, mas ignorei. Enquanto eu pudesse ter esse tempo ao seu lado, já me bastava.

Posso não ser o amor da sua vida, mas eu sou o amor da cama…

A peguei no colo e fui para o meu quarto. Nós deitamos e ela outra vez se aconchegou em mim. Comecei a fazer carinho em seus cabelos.

Ah Hinata, se você quisesse eu te faria a mulher mais feliz do mundo.

Mas eu sou o amor da sua cama…

Acabei adormecendo, sonhando com uma linda morena de olhos perolados, que infelizmente eu não podia chamar de minha. 

3 de Março de 2018 às 16:04 1 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Iara Coelho Um pouco tímida e retraída. Escrevo por paixão e amo ler também. Aberta para novas amizades

Comentar algo

Publique!
Azarashi Onna Azarashi Onna
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA EU TÔ SURTANDO AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Menina, muito obrigada pela fic! Eu sou louca por NejiHina e tem tão pouca coisa deles! Claro que tinha que dar meu favorito e deixar um comentário. O hot está maravilhoso, a única pontinha de dor no coração é ela não largar o Naruto pra ficar com ele de vez. :p Mas eu amei. <3
23 de Setembro de 2018 às 09:44
~