F
Franthesca kally


A vida e cheia de altos e baixos. Erros do passado pode por em risco o amor daqueles que não queriam entrar nesse erro, mais por conta de suas famílias se vêem envolvidos até o fim. Qualquer história com as mesmas características que está será consertada plágio. Todos os direitos reservados, plagio e crime. Plágio é crime todas minhas obras são registradas em cartório, se alguém cometer o crime caberá em sérios problemas. Plágio é crime. Revisado


#16 em Romance Todo o público.

#amor #passado
29
8.8mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capitulo 1

Na vida tudo tem seu diferencial, nada permanece igual por muito tempo. Segredos uma hora ou outra, serão descobertos.

Erros do passado tem influência no presente, nas vidas de pessoas que nem sabem o motivo de estarem pagando por um erro, que não foram eles que cometeram.

Duas famílias influentes é rivais até a morte. Serão assim para sempre como disseram? Uma má escolha no passado, como pode influenciar tanto no presente?

A família Denova é a família Chuton são rivais atualmente, tudo por erros do passado. Entretanto, tudo pode mudar com Elif Denova e Eliot Chuton um amor pode acontecer, ou o ódio irá prevalecer? É uma resposta que gostaria de saber.

Eliot Chuton deve, ou melhor dizendo é obrigado a cobrar a vingança pela sua família. Ele consegue se aproximar de Elif Denova, que mesmo não querendo se render aos encantos de seu inimigo. Mesmo com relutância acabou se envolvendo em um relacionamento, que ele a levou para o altar, realizando um casamento. Mais será mesmo que tudo pode ser tão bem assim?

A noite de nupciais foi escolhida pelos noivos para acontecer em uma cabana em frete ao mar. Nada mais romântico do que passar está noite onde se conheceram, em frente ao mar. O que poderia acontecer?!

Além de muito amor envolvido, nesta noite para os dois, o caminho a seguir deve ser o do coração ou o que foi obrigado a ser seguido?

Na manhã seguinte Eliot acorda, olha para seu peito vendo Elif ali ainda adormecida em seus braços. Ele sente o perfume que aquece seu coração, ele se recorda da noite que tiveram, muito amor e desejo ali.

Mais apenas em pensar no que tem, que fazer parte seu coração em milhões de pedaços.

Ele deve permanecer ao lado da mulher que ama, ou deve seguir com o plano de vingança? Como foi ordenado?

Ele se levanta com cuidado, para não acordar, toma um banho veste o smoking do casamento. Quando ele está pronto olha para a cama é percebe que Elif já acordou, o olha sem entender, o que está acontecendo.

— Eliot — sua voz sai rouca, demonstrando que acabou de acordar — porque está assim? — seus olhos se encontram — Não

— A vingança está feita

Ele diz a olhando nos olhos, ela rapidamente veste o que colocou por baixo do vestido de noiva.

— Eliot do que está falando?

— A vingança Elif — os olhos dela demonstra a dor — tudo acabou

— Não, não nos casamos Eliot! Como você pode fazer, algo assim comigo?

— Eu fiz, tudo foi feito como devia

— Porque Eliot, porquê? Eu te dei meu coração, me casei com você. Tudo que vivemos foi uma mentira? — fala sem querer acreditar

— Eu nunca te amei Elif

A voz de Eliot fraqueja um pouco, ambos os corações se partem com está frase. Ele se vira abrindo a porta, ela se levanta correndo.

— Eliot volte aqui, se eu voltar, iram me matar. Sabe bem da tradição da minha família — Elif diz correndo com o coração aos saltos

— Não posso fazer nada, quando a isso — Elif olha ao redor é não constata as malas

— Onde estão as malas?

— No mesmo local que você deixou. Eu pedi para não trazer, suas malas minha querida esposa, ainda estão em seu quarto. — ele sorri — O que posso fazer? Assim que é a vida

— Você me paga Eliot Chuton, irá se arrepender disto — ela vai para cima dele, mais logo ele a joga no chão

— Não, você que irá pagar pelos pecados de sua família

— Escute bem Eliot Chuton. Você me paga, irá se arrepender do mal que me causou. — Elif grita para ele — Eu juro que irá se arrepender, este mal ira assolar todos os seus dias, a tudo fortuna é de sua família irá perecer. Tudo que tem irá perder — ela diz com o ódio pulsando em suas veias — o amor que senti por você hoje, se transformou em ódio

Ele olha para ela, seu coração se parte ao ver a dor nos olhos dela. Ele pensa em correr é a abraçar, esquecer a vingança. Mais não faz ele entra no carro indo embora, ele escuta o grito dela, onde percebe a dor da desilusão que ela sente naquele momento.

Elif quando observa o carro partir, sente seu mundo ruir em pedaços. Ela pensa que Eliot irá voltar e dizer que tudo não passa de uma brincadeira de mal gosto.

Mas ele não faz, ele se vai a deixando ali sozinha. Uma dor que sai de seu coração passa pela sua garganta ecoando ao seu redor. Ela cai de joelhos na areia, lagrimas rolam pelo seu rosto por longos minutos, sua mente é seu coração ainda não acreditam no que aconteceu ali.

Ela se levanta, olha para frente onde ele estava seu olhar antes cheio de amor, carinho e compreensão se tornam gélidos, sem nenhum sentimento. Ela volta para a cabana, veste o vestido de noiva já que não tem outra roupa para vestir, sai da cabana sem olhar para trás jurando a si mesma que nunca regressaria, caminhando até a estraga.

A caminhada é longa naquele momento não passa nenhum carro, assim que a vista ao entrar da cidade ela apressa o passo. Para em uma parada de táxi, todos a olham surpreendidos, sua família é muito conhecida. O taxista a leva até a mansão que pertence aos Denova, ela desce faz sinal para os guardas que intende é paga a corrida, ela entra caminhando calmamente.

Ela sabe que tem apenas dois caminhos um se permitirem ela vive, o outro é a morte.

Na família Denova tem tradições rígidas com relação ao casamento, entre outros determinados assuntos. Mais uma mulher que regressa a casa no dia seguinte ao casamento significa desonra a família, com a punição de morte.

Sim é um pouco absurdo, em pelo século XXI. Todavia famílias todas tem seu modo de agir, princípios antigos ainda existem atualmente.

Elif entra em na sala, logo seu irmão Alef aparece é se surpreende ao ver a irmã, mais nova em sua frente.

— Elif — seus olhos se encontram, ele vê a frieza ali — O que aconteceu?

— O que aconteceu é que fui uma idiota Alef. Acreditei no amor é olha para onde ele me trouce

— O que o idiota do Eliot te fez? — ele diz se aproximando dela

— Se foi, não antes de dizer que a vingança, está comprida

— Eu mato ele — a ira toma conta de Alef

— Eu que irei mata-lo

Alef olha surpreso para Elif, ela não faria mal a uma mosca. Mais com a segurança em que ela diz, percebeu que algo dentro dela mudou. Antes que pudesse dizer algo seu avô Dimitri apareceu é gritou o nome de Elif.

— O que está fazendo aqui? — Dimitri diz indo para cima de Elif

— Onde mais eu estaria? — ela o olha

— Era para estar com seu marido. O que fez para que ele a largaste desse modo? — Elif ergue a sobrancelha, solta um riso sarcástico

— Eu fiz? — ela olha nos olhos do avô — Um idiota que me fez ama-lo, que destruiu o meu coração de tal forma que nunca será possível repara-lo. E eu que tenho a culpa? Fui eu que criei está maldita rixa com os Chuton? — Dimitri engole seco as palavras que iria dizer

— O que você fez Elif? — seu tio Douglas aparece — Como pode aparecer aqui vestida de noiva?

— O que queria que eu fizesse? Eliot me largou, me abandonou

— Como você pode desonrar está família? — Douglas a olha irritado

— Eu não tenho culpa, eu que fui a enganada, ele me usou

O telefone de Dimitri toca ele atende, seu rosto fica vermelho de raiva. Seu olhar para Elif é de raiva pura, assim que desliga o telefone, ele acerta um, tapa no rosto de Elif.

— O que você fez? — ele grita, Alef tenta ir para perto de Elif, mais Dimitri não aceita — Vai ficar do lado dela? Graças a ela, acabamos de perder uma fortuna em imóveis!

— O que está dizendo papai? — Douglas o olha sem entender

— Que com a assinatura dela, foi passado imóveis para os Chuton

Ele ainda vermelho de raiva, Elif compreende ainda mais as palavras de Eliot é sua ira aumenta.

— Aquele desgraçado me paga

Elif diz com fúria, Dimitri tenta outra vez acertar um, tapa em Elif, porém ela segura o braço de seu avô.

— O senhor teve apenas uma oportunidade. Eu não sei como ele conseguiu a minha assinatura para isto, não tinha ideia de nada disto. Então não venha tentar me punir

— Irie te punir sim, eu irei matá-la com minhas próprias mãos

Elif nem se moveu é muito menos demonstrou algo em seu olhar.

— Faça o que quiser

Antes que eles dissessem alguma, coisa Elif se virou, pegou a arma de seu avô que estava no cós.

— Quer me matar, ande aperte o gatilho, vamos — ela coloca a arma nas mãos dele

— Irmã o que está fazendo?

Alef diz nervoso, neste momento entra Alerrandro e Karina pais de Elif e de Alef, olham para a cena horrorizados.

— O que está acontecendo aqui? — Alerrandro fala antes da esposa

— O que aconteceu é que sua querida filha. Desonrou está família, ainda por cima perdemos imóveis para os Chuton. Graças a assinatura dela — Douglas diz com desprezo

— Chega! Vamos avô mate-me logo. Vamos, acabar com isso

Ela diz segurando a arma pressionada contra a sua testa, todos sentem a ansiedade bater loucamente em seus corpos.

— Papai o senhor não pode matar minha filha — Alerrandro diz — ela é sua neta, temos apenas ela e Íris são as únicas netas que o senhor tem. Por favor, não dispare contra a minha filha — ele diz com o coração apertado — Encontraremos uma solução para este problema

— Sogro por favor — diz Karina — Ela é minha filha, ela é a minha vida. Não faça isso — todos ficam em silêncio, então Dimitri abaixa a arma

— Por enquanto não irei matá-la, mais isso não significa que isso não pode ainda ocorrer. — ele guarda a arma novamente — Você irá terminar seus estudos em Nova York. Não quero a ver por muito tempo — Douglas abre a boca para dizer algo — Cale-se Douglas, eu sou o chefe desta família. Eu decido quem vive e quem morre aqui

Karina corre, abraça a filha, a embalando com seu amor de mãe. Elif se vira para seu avô.

— Eu irei desta casa, mais retornarei. Irei me vingar dos Chuton, nem que tenho que derramar sangue para isso

— Elif, o que está dizendo? — sua mãe a olha horrorizada

— Estou dizendo que se querem vingança contra está família. — ela diz olhando nos olhos de seu avô — Eu realizarei, quero que principalmente Eliot Chuton me pague pelo que me fez. Se querem matar aquela família fiquem a vontade. Mais Eliot morrera pelas minhas mãos — após isso ela se vira, sobe as escadas indo para seu quarto

15 de Abril de 2023 às 00:30 2 Denunciar Insira Seguir história
7
Leia o próximo capítulo Capitulo 2

Comente algo

Publique!
Sabrina Andrade Sabrina Andrade
Olá, eu sou a consultora Sabrina. E trabalho para uma plataforma de livros digitais. Gostei bastante da sua história. Se estiver interessada/o em saber mais, entre em contato comigo através do WhatsApp: +55 92984759876
November 24, 2023, 22:54
Bella Oliveira Bella Oliveira
Legal
October 15, 2023, 09:47
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 41 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!