Até Nunca Mais Seguir história

rosenrot huru

Era para ser apenas uma despedida mordaz, mas o destino quis pregar uma peça em uma das envolvidas, presenteando-a com uma fatalidade.


Horror Para maiores de 18 apenas.

#ironia #one shot #horror #fatalidade #tragédia #angst
Conto
4
7280 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

[Único] - A Despedida


Ao soar o último toque o sinal, de todas as salas, massivamente, saíam alunos muito eufóricos com a chegada das férias.


Aquela sensação de liberdade não era muito diferente para Aurora. A menina de longos cabelos negros, mais discreta, esperava os seus colegas — que concluíam o ensino médio, também — acompanhada de Júlia, sua “melhor” amiga. Apesar de serem vistas juntas, muito próximas, Aurora não a classificava como uma simples amiga. Muito pelo contrário. Júlia era tão grudenta, com seus olhos de um azul muito aprazível e irritante, que a outra apenas a tolerava.


Por fim, ao ver a palavra “APROVADA” destacada em negrito, ao lado de seu nome — Aurora idem —, Júlia pulou de alegria, deixando a “amiga” com muita vergonha alheia. Despedia-se, contentíssima, de sua turma, enquanto a de cabelos negros a esperava, escorada à grade da recepção, com um semblante macabro e sorumbático.


— ‘Pra quê tudo isso, bicho? — indagou muito impaciente, Aurora.


Ambas começaram a caminhar à saída.


— Pois estou muito feliz! — replicara Júlia, seus olhos brilhando. — E, também, porque irei sentir falta de meus colegas!


Aurora riu com escárnio.


— Tudo um bando de falsos...


Muito incomodada com o tom de voz de sua amiga, Júlia resolveu mudar de assunto.


— E você? Não vai me dar o seu contato para que possamos nos falar durante as férias?


A passarela de carros estava muito agitada. Uns corajosos corriam para atravessar a pista quando alguns veículos sumiam de vista. Ambas as garotas esperavam uma brecha para fazerem o mesmo. As buzinadas sinistras não pareciam amedrontar os jovens.


— O quê? Mas é claro que não! — exclamara a morena, suas sobrancelhas cerradas.


O semblante da outra garota mudou-se para algo ofendido.


— Por que não?


— O que mais quis foi me livrar da escola e... — ela hesitou ao completar, fitando os dois lados da pista —... de você.


— Então quer dizer que nunca mais iremos nos ver? — frisou Júlia, sua voz embargada.


— Sim — disse secamente. — Até nunca mais.


— Aurora! Espera!


Mas a dita-cuja não a ouviu. No momento que pôs os pés no meio da pista, não percebeu um carro desgovernado indo em cheio à sua direção. O tempo aparentou ter congelado aos berros desesperados e sôfregos de Júlia enquanto o pavimento cinzento metamorfoseava-se com o mais belo tom carmesim do sangue de Aurora.


Era tarde demais!

O motorista fugiu com medo!


Uma roda de pessoas lamentava ao redor do cadáver desfigurado e troncho, pálido e ainda cálido, suas vísceras expostas decorando com morbidez o ambiente outrora agitado com a alegria juvenil.


Júlia havia se aproximado. Seu rosto ainda estampava o horror que presenciara, a face com a rigidez da tragédia. Uma lágrima solitária escorreu em sua bochecha fortemente rubra. Olhou de relance para o corpo da amiga que, de certa forma, moldou-se à aparência triste e sombria que ela tinha diariamente.


Até nunca mais...


A garota tinha murmurado antes de volver-se e ir embora. Não se sabia se ela estava sendo sarcástica diante da fatalidade.

27 de Fevereiro de 2018 às 14:14 4 Denunciar Insira 3
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Eduardo T. Eduardo T.
E eu achando que ia ser só mais uma despedida dramática por causa do título...
16 de Março de 2018 às 16:45

  • huru huru
    desculpakkkkkkkkk 16 de Março de 2018 às 21:52
LilyMPHyuuga LilyMPHyuuga
Um "até nunca mais" muito literal! Fiquei surpresa com a morte, com o carma quase instantâneo... e mais ainda com Júlia se despedindo, sem saber se era sarcasmo ou não! Adorei! *-*
27 de Fevereiro de 2018 às 16:45

  • huru huru
    Poxa, muito obrigada pelo apoio. <3 Esse era justamente o meu intuito: causar uma contradição com uma simples frase e o título da história, contendo aquela ironia de sempre. adshaudihdh Obrigada mais uma vez <3 27 de Fevereiro de 2018 às 17:40
~