Sr. Autodestruição Seguir história

rosenrot huru

Ele o odeia. Ele o despreza, ele tem vontade de matá-lo. Ele nunca sentiu tamanho sentimento ruim dentro de si. Ele queria livrar-se dele, embora "ele" seja "ele" mesmo.


Conto Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#tragédia #one shot #autodestruição #angst
Conto
1
6.8mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

[Único] - Efígie


Fitei o cara em pé à minha frente, com um aspecto de cadáver ambulante. Esguio, muito pálido, feio e magro — o seu rosto ossudo e de queixo naturalmente rígido, ereto, com leves marcas de sangue coagulado que “decoravam” a área davam-me náuseas e repugnância. Sua aparência mórbida era algo que nunca havia visto em minha vidinha medíocre antes.


Não passava de uma efígie.


Mas, indiretamente, eu que causei aquilo.


Eu era a voz na sua cabeça. Eu era o amante em sua cama. Eu era a frustração que ele tanto negava. Eu era a inveja que ele tentava esconder.


Eu o levava aonde ele queria; eu o dava tudo que queria.


Era irresistível e deplorável demais vê-lo suplicar a mim o seu escape, a sua fuga imediata, tal qual um reles humano implorando que o meliante lhe poupasse a vida; tal qual uma moça praticamente se humilhando para que o algoz não tirasse a sua pureza; algo que somente eu, em minha posição, poderia dá-lo.


Eu era a agulha em suas veias flamejantes — eu era a [sua] saída. Eu era o entorpecente que ele não conseguia resistir — eu era a [sua] saída. Eu era a sua necessidade por mais — eu era a [sua] saída. Eu era o seu proxeneta, eu era a sua prostituta — eu era a [sua] saída.


Eu o usava, eu o colocava para baixo.


Eu era o projétil em sua arma — e eu [te] o controlo. Eu era a verdade que ele fugia — e eu [te] o controlo. Eu era o seu “silenciador” favorito — e eu [te] o controlo. Eu era o fim de todos os seus sonhos — e eu [te] controlo.


Eu era o Sr. Autodestruição.

27 de Fevereiro de 2018 às 13:57 0 Denunciar Insira 6
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~