Como Sol E Lua Seguir história

taimatsu_kinjou Taimatsu Kinjou

Um era o Sol iluminando os dias nublados, trazendo alegria e calor com seu sorriso contagiante. O outro era a Lua, que vem com a escuridão da noite, sempre bela e serena, transmitindo calmaria. Porém a Lua não pode brilha sem a luz do Sol. (escrito em 2015)


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos. © Kemuri Karakara

#romance #Kinjou Shirasu #Kumo Tenka #tenshira #angustia #fluffy #yaoi #donten ni warau
Conto
3
6.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Oneshot

Onde estava aquele que ri sob os céus nublados?

Onde estava a alegria daquela casa?

Naquela noite a casa parecia grande e vazia demais, o clima melancólico e cheio de tristeza pairava sobre cada cômodo, cada pequeno canto, daquele lugar. O silencio pesado era estranho e sufocante demais. Até mesmo os céus pareciam sentir aquela dor, nuvens cinzentas impediam que o brilho das estrelas e da lua fossem vistos, gotas grossas de chuva caíam insistentes sem parar.

Um par de olhos purpuras estavam perdidos naquela escuridão, a mente inquieta o perturbando com pensamentos e imagens enquanto tentava prestar atenção nos sons, desejando ouvir qualquer coisa além do choramingar de Chuutarou no quarto ao lado ou a chuva do lado de fora batendo contra o telhado. Talvez se se concentrasse o suficiente poderia ouvir o barulho de passos pesados sobre o tatame se aproximando de onde estava ou até mesmo aquela voz reconfortante chamando por seu nome num sussurro alto, apenas o suficiente para que ele pudesse ouvir sem alarmar os outros garotos.

Mas nada adiantaria, nem mesmo prender a respiração para que não o atrapalhasse faria qualquer um daqueles sons surgir na casa. Não iria mais poder escutar aqueles passos tão conhecidos, aquela voz alta ecoando pelos cômodos ou a risada contagiante que fazia seu peito se aquecer e um sorriso se formar nos próprios lábios. Estranhamente aquilo o incomodava.

Não teria mais nada daquilo para reconfortá-lo, aquela familiaridade já não existia mais e isso o fazia sentir um estranho desconforto no peito. Sua garganta se fechou impedindo que o mínimo gemido escapasse, suas mãos tremiam apertando as roupas sobre o peito e as poucas lágrimas escorriam pelo rosto num choro dolorido e silencioso. Não sabia o motivo de estar sofrendo pela morte de Tenka, tudo não passava de uma farsa, seus sorrisos, suas risadas, a amizade e confiança. Aquilo era uma mentira bem elaborada e criada por ele próprio para finalmente alcançar seu objetivo, reerguer o clã Fuuma e trazer a Era Shinobi de volta.

Então por que estava doendo tanto?

Havia começado como algo pequeno, quase imperceptível, quando soube que Tenka seria executado, parecia como se estivessem o cutucando de dentro, mas nada doloroso. Pensou ser o alívio, com Tenka fora do caminho tudo seria mais fácil. Mas não era assim, naquele momento sentiu como se o chão sob seus pés tivessem se abalado e a segurança que sempre sentiu por estar ali não parecia mais tão certa como antes era para si.

Depois veio aquela sensação estranha na boca do estômago ao vê-lo sorrir, um sorriso tão diferente dos que estava acostumado a ver naquele rosto. Não era caloroso e alegre, era forçado e angustiado, tão errado, tão estranho. E aquele último pedido. Por que havia sido tão doloroso ouvir aquelas palavras vindas dele? Sentiu como se pudesse colocar tudo para fora há qualquer instante e a dor no peito se tornou algo incomodo, quase tão irritante que ele desejava poder arrancar com a mão e esmaga-la entre os dedos.

Esfregou o peito diversas vezes numa tentativa de fazer aquilo parar, mas não adiantava, aquela dor apenas aumentava à cada momento, o incomodava e desconcentrava, lhe tirava toda aquela calma e controle que aprendeu sempre a manter. Não era mais frio e impassível sobre aquele homem, havia caído no erro de deixa-lo entrar em sua mente e mexer com seus sentimentos, sem ter notado acabou se apegando a Tenka.

Quando o viu se afastar sem poder fazer nada para impedi-lo, se deu conta de que Tenka não estaria mais lá ao seu alcance, que não poderia mais tocá-lo, olhá-lo ou falar com ele, e seu peito se comprimiu. Era uma sensação horrível, como se uma mão invisível o estivesse esmagando até perder todo o ar de seus pulmões, até não ter mais forças de reagir. Havia perdido a luz que o fazia sorrir com sinceridade e rir de coisas bobas. Não havia esboçado nenhuma emoção, não derramou lágrimas e nem disse nada, mas agora, naquele lugar dolorosamente silencioso e escuro, agora se sentindo estranhamente solitário, tudo parecia vir à tona e a única coisa que conseguia fazer era desabar finalmente.

Onde estava o seu Sol?

oOOo

Era uma típica noite quente de verão e como de costume Tenka estava sentado na varanda bebendo sakê enquanto observava o céu distraidamente. Shirasu estava ao seu lado ainda na sua primeira dose da bebida já prestes a fazer o moreno entrar, mesmo com a pouca claridade podia ver o rosto corado de Tenka e ouvir nitidamente o tom arrastado de sua voz.

Mas antes que tivesse a chance de dizer algo se viu sendo encarado com uma expressão seria que o fez prestar atenção com um ar ligeiramente preocupado - Shirasu. Você parece a Lua! - Tenka exclamou como uma criança que acaba de descobrir aquilo.

O albino o olhou por alguns instantes, piscou uma, duas vezes até perceber que o moreno estava falando sério, ou pelo menos o mais sério que ele conseguia estando embriagado - Do que você está falando, Tenka? - perguntou com uma pequena risada - Você já está bêbado?

- Claro que não estou bêbado, estou falando sério! - o moreno respondeu parecendo ofendido e como se para mostrar seu ponto bebeu outro gole de sakê soltando uma exclamação satisfeita. Inclinou o corpo para trás se apoiando nas mãos enquanto observava a lua cheia - Você é tão branco e puro quanto a Lua, traz calma e serenidade, mas mesmo parecendo frágil esconde uma grande força. - comentou aquilo e se virou para Shirasu com o seu costumeiro sorriso largo.

Shirasu sorriu achando graça - Acho que você já está falando bobagens, Tenka.

- Ah, mas estou sendo sincero! - Tenka exclamou fazendo um bico infantilmente - Você é a minha Lua particular, que eu posso ver todas as horas do dia ou da noite!

- Não fale coisas embaraçosas como essa. - pediu franzindo a testa.

- E eu? O que eu te lembro? Algo bonito? Algo forte? - o moreno perguntava agitado e de forma rápida demais para Shirasu entender, se inclinou mais perto agarrando a manga da yukata branca lhe dando alguns puxões - Shirasu~! Não seja tão chato... Eu quero saber! - choramingou.

Tentando virar a situação a seu favor o albino o encarou seriamente - Se eu disse você vai entrar sem protestar?

- Sim! - Tenka disse sorridente acenando com a cabeça.

Shirasu sorriu, lidar com Tenka era quase o mesmo que lidar com uma criança, principalmente quando ele estava sobre o efeito de sakê - Hum, vejamos... Não sei, talvez algo bem barulhento. - disse com um pequeno sorriso.

- Ah, que maldade a sua Shirasu. - choramingou num protesto fazendo beicinho.

- Tudo bem. Talvez você me lembre o Sol? - fingiu ponderar e com o canto dos olhos viu o moreno se animar - Você é caloroso e alegre, traz felicidade para as pessoas. - sorriu minimamente - Para mim você é como a luz, aquele que me encontrou num dia escuro e frio.

Por alguns instantes Tenka ficou em silencio entendendo o que o albino queria dizer, sorriu - Espero continuar sendo o Sol pra você por muito tempo ainda, Shirasu.

- Também espero, afinal, a Lua não pode brilhar sem o Sol. - sorriu se levantando - Vamos, já esta tarde. - Tenka ia protestar, mas o albino o cortou com um suspiro - Você prometeu que iria entrar sem protestar, Tenka - o repreendeu recebendo como resposta uma careta e um bufar que o fez rir.

oOOo

Fechando os olhos claros com força e os cobrindo com o braço Shirasu estrangulou um soluço deixando as lágrimas continuarem a escorrer por seu rosto, aquelas lembranças tornavam tudo ainda mais doloroso - Tenka, eu não posso te substituir.... - sussurrou fracamente, a voz embargada - Como você espera que eu continue sem o meu Sol?

27 de Fevereiro de 2018 às 04:17 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Taimatsu Kinjou Fanfics também no Nyah!; Spirit; fanfiction.net; ao3 e Wattpad

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~