Teacher Seguir história

sicksadworld Party Poison

O ruivo não costumava reparar em seus alunos, mas Frank Iero era um garoto sexy.


Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#Lemon #Smut #My Chemical Romance #Gerard Way #Frank Iero #Frerard
Conto
1
7.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Iero sentia seu estômago revirar.


A dor tomava seu rosto e a ansiedade tomava a sua mente.


Porra, ele estava fodido!


Era o terceiro bimestre e ele já havia arranjado tantas brigas e tirado notas tão ruins. Sentia que a qualquer momento seu pai chegaria com um cinto e lhe daria uma surra, ali mesmo, no meio da sala.


A turma estava inquieta, mas não tanto quanto ele, que balançava as pernas compulsivamente e batia os dedos na mesa, agoniado, o rosto já suado e coração acelerado.


Porque ele era tão burro?


Todos da turma entendiam as matérias e mesmo com a bagunça que faziam -afinal, eram adolecentes- conseguiam ficar bem na escola, já Frank estava com a gaveta de meias lotadas de advertências e provas com notas ruins que ele escondia a todo custo de todos que pisavam em seu quarto.


Naquele momento, naquela aula de artes, ele estava prestes a surtar.


Não era bom em desenho, era bom em música, reconhecia cada nota, aprendia melodias apenas em ouvi-las, sem necessidade de buscar cifra, mas isso não importava se o maldito trabalho que o professor estava passando era sobre pintores e suas telas esquisitas.


Não queria estudar aquilo, não usaria para nada em sua vida, era completamente inútil! Um desperdício de tempo, que ele podia estar usando em casa, estudando e criando arte de verdade, arte que o deixava feliz.


Quando pegava Pansy em seu colo e começava a tocar, todas as merdas das preocupações iam embora, sem crises de pânico por notas baixas, sem idiotas o provocando tanto que ele não conseguia se controlar e acabava entrando em mais brigas, sem o mundo o pressionando, e pensar que o instrumento poderia ser tirado de si o amedrontava.


Que tirassem qualquer coisa dele, menos sua música!


Quando o sinal soou pela escola, todos os alunos se levantaram e saíram da sala e ele continuou, pois era lerdo demais para guardar o material tão rápido quanto os outros.


Suas mãos suavam.


O professor o olhou durante toda a aula e era isso que havia o deixado tão apreensivo.


Geralmente quando os professores faziam isso significava que ao fim da aula eles iriam querer conversar com Frank e conversar era realmente algo que ele não queria. Queria fugir da humanidade e se isolar em seu quarto. Ele tinha medo do mundo.


-Frank, eu preciso conversar com você...-O homem alto de cabelos extremamente vermelhos e penetrantes olhos verdes se aproximou e o garoto estremeceu, guardando seu material com mais pressa.


-P-pode falar...-Disse engolindo o seco.


-Eu preciso que preste atenção em mim, o que vou falar é sério...-Way suspirou e o garoto parou o que estava fazendo para o olhar.-O que houve com o seu rosto?


-Eu entrei em outra briga...-O aluno abaixou a cabeça, olhando os próprios pés.


-Porque você briga tanto, Frank? Isso só piora seu desempenho escolar, sabe como suas notas estão? Deveria ter pelo menos um comportamento adequado...-O homem falou calmo, fitando o rosto machucado do garoto.


-Eu sei...-Ele poderia tentar explicar que não era o culpado daquilo mas não adiantaria.


-Olhe...Eu quero ajudar você...-O mais velho suspirou, pondo a mão no ombro do menor, que o olhou.


Gerard mordeu o lábio inferior olhando os lábios machucados de seu aluno.


O ruivo não costumava reparar em seus alunos, mas Frank Iero era um garoto sexy.


O jeito assustado, as roupas largadas e o cabelo chamativo, combinado aquele perfume suave que o professor sentia toda vez que tinha a oportunidade de estar próximo do aluno.


Aquilo era errado, com certeza, mas o garoto era irresistível!


-Me ajudar?-O menor tentou não corar ao perceber como o mais velho o olhava.


O "Senhor Way" era apenas por respeito porque Gerard era o professor mais novo que havia naquela escola, com apenas vinte e quatro anos.


-Sim, com suas notas...Sabe, eu percebo que você não entende muito o que eu falo...-Way riu fraco.


-Não mesmo, me desculpe...-O menor pediu.


-Então...Eu não posso simplesmente te dar notas, mas posso lhe passar alguns trabalhos extras bem fáceis...-O professor disse, acariciando o ombro do garoto.


-I-isso seria incrível...-Iero deu um meio sorriso.


Depois de dois tapinhas fracos no ombro do aluno o professor se afastou, indo até sua mesa e olhando algo antes de voltar com um livro, um caderno de desenhos e alguns lápis.


-Você precisa de quatro pontos, Frank.-Disse colocando as coisas na mesa do aluno e puxando uma cadeira, se sentando ao lado dele.-Eu quero ver seu caderno.


Frank colocou a mochila no chão, se ajoelhando e a abrindo, pegando o caderno em seguida. Suspirou e o entregou para o professor.


O ruivo pegou o material e começou a olhar as folhas.


-Sente-se...-Pediu e o garoto fez.-Escute, Frank, você não é mais uma criança, isso aqui não é o jardim de infância, então não quero que você desenhe bonecos de palito, uma casa e um sol sorrindo, sei que você não é nenhum artista então não vou cobrar nada muito brilhante, mas eu quero que você de o seu melhor, okay?-Ele parou e apontou para o livro.-Escolha alguém que você conheça...-Disse se referindo a pequena lista com nomes de pintores que havia no começo do livro.


-Ahm... Caravaggio... -Frank olhou o professor enquanto apontava o nome no livro.


-O que sabe sobre ele?-Perguntou sem tirar os olhos do caderno.


-Que ele... é italiano e... usava muita sombra... e essa técnica tem um nome... ahm... -Iero parou para pensar. -Tenebrismo, acho...


Way sorriu fraco e virou outra página. O caderno do garoto estava completo.


-E o que mais?


Assentiu e suspirou.


-Não me lembro de muita coisa... sinto muito... -Respondeu. -Eu sei que o senhor falou alguns quadros aquele dia mas... eu não me lembro...


-Okay...-O professor suspirou, pensando no que fazer. Ele entregou o caderno de volta para Iero.-Completo, muito bem...-Sorriu. Depois de alguns minutos pensando ele fechou o livro.-Quero que me fale de você, Frank, você gosta de arte? O que é arte pra você?-Perguntou fitando os olhos claros do menor.


-Ahm... gosto mas... não desse tipo... -Apontou o livro. -Arte é... todo jeito de se expressar, certo? Eu não sou bom em... me expressar com desenhos...


-E como você se expressa?-O garoto se tornava cada vez mais interessante aos olhos do professor.


-Eu... toco... guitarra... -Disse e respirou fundo.


O mais velho sorriu ao imaginar o garoto tocando o instrumento. Suspirou apaixonado sem perceber e olhou o rosto bonito de seu aluno por longos minutos, pensando no que passar para que o garoto fizesse. Apenas idéias erradas rondavam sua cabeça, nenhum exercício vinha em mente. Eles ficaram em silêncio, apenas se olhando, Frank estava confuso e Way endurecendo dentro da calça apertada.


-Senhor Way... -Frank o chamou. -O senhor tá me assustando um pouquinho... -Frank achava que aquela encarada fora o mais velho planejando a morte dele.


Gerard gargalhou.


-Me desculpe...-Corou levemente e olhou o livro novamente.-Sabe, Frank, você não precisa me chamar de "senhor", temos quase a mesma idade e eu me sinto um idoso quando você faz isso...-O mais velho riu, arrumando os cabelos vermelhos atrás da orelha.


-Ahm... então... do que posso te chamar? -O mais novo perguntou corando levemente.


-Gerard.-Respondeu sorrindo.


-Gerard... okay... -Ele assentiu.


-Então...Você toca guitarra, isso é muito legal...-O mais velho deu de ombros.-Você compõe?


-Às vezes -Frank sorriu fraco.


-O que te dá inspiração?-O professor fingiu que não se derretia completamente por causa daquele sorriso.


-Coisas... que eu sinto... -O menor respondeu. -Quando eu tô com muita raiva... ou muito triste... ou muito feliz...


-E o que está sentindo agora? -Way umedeceu os lábios.


-E-eu... não sei... -O mais novo disse. -Medo de não passar e perder minha guitarra... -Respondeu.


-Tem alguma música sobre medo? -O maior não fazia a menor idéia do porque estava perguntando aquelas coisas, estava apenas fingindo que aquilo era um exercício pois não sabia o que fazer. Sempre ficava sem ação perto de Iero.


-Eu acho que sim... -Frank respondeu baixo e mordeu o lábio tentando pensar


-E sobre...Amor?-Gerard sentiu o ar lhe faltar ao ver o garoto morder o lábio.


-S-sim... -O aluno respondeu e colocou o cabelo atrás da orelha.


O mais velho se ajeitou na cadeira, um tanto desapontado, mas ainda assim sorriu.


Desapontado pois sabia que em hipótese alguma aquela música poderia ser para ele.


-Eu quero que você componha algo...-Disse limpando a garanta e o menor o olhou confuso.-Não é algo que eu passe sempre, eu não trabalho com música nessa escola, mas eu entendo de música.-Iero concordou.-Então, quero que você escreva algo, fale do que está sentindo, se expresse da sua forma.-Deu de ombros, realmente não sabia o que fazer para ajudar o garoto, sua mente estava cheia demais e ele não conseguia pensar em nada que não fosse a mão solitária do garoto ao seu lado e como ele queria que esta pousasse em sua coxa e depois subisse um pouco mais, e outras coisas do tipo.


-E-eu estou um pouco envergonhado, nunca mostro minhas músicas para ninguém, e nunca imaginei que mostraria para o senh... você... -Frank disse um pouco enrolado.


-Não vou te cobrar nenhum hit de sucesso ou hino, Frank, faça o que você sabe...-O mais velho sorriu fraco.


-Agora? -O mais novo perguntou e pegou o estojo.


-Sim.-Gerard concordou com a cabeça e suspirou, fechando o livro e arrumando o caderno melhor em frente ao aluno.


-Okay... -Pegou um lápis 6B, começando a pensar no que sentia naquele momento e em como isso poderia virar poesia.


O mais velho prendeu seu olhar no corpo do garoto, mordendo o lábio enquanto viajava seu olhar pelas roupas escuras, pela postura desleixada e pelo jeito que o cabelo caia várias vezes no rosto machucado do jovem.


Escreveu algumas palavras, não sabendo o que exatamente estava formando.


Respirando pesadamente, por sua imaginação estar indo longe demais, o professor passou a mão no rosto tentando ignorar as imagens pornograficas que sua mente criava.


-E-eu vou beber água...-Avisou, se levantando e puxando sua blusa o máximo que podia para baixo.


-Okay... -Frank não o olhou quando ele saiu, apenas continuou a escrever.


Em passos largos e apressado, Gerard caminhou até o bebedouro, pegando um copo e o enchendo com água, o levando até os lábios, bebendo tudo rapidamente. Encheu o copo novamente e voltou para a sala, respirando fundo antes de abrir a porta e andar o mais rápido que conseguia até a cadeira.


-Eu acho que acabei... -Frank o entregou o caderno para o professor, mordendo o lábio.


Em um movimento rápido e não pensado, o copo de água virou no colo do mais novo, que estremeceu ao sentir o líquido gelado em contato com a pele através da calça.


-Puta que p...-O professor se assustou.-Droga, desculpe, Frank...-Corou, tirando um lenço do bolso e tentando secar as coxas molhadas do garoto.-Eu sinto muito mesmo...


-T-tudo bem... -O garoto disse pousando a mão na do professor, pedindo discretamente para o mesmo parar a movimentação no local. Ele sentia o rosto queimar e provavelmente estava tão vermelho quando o cabelo do homem na sua frente.


Way foi parando de mover sua mão aos poucos, vendo que esta estava extremamente perto da intimidade do outro. Suspirou e umedeceu os lábios, imaginando.


-P-professor -O garoto gaguejou ao ver Way olha-lo daquela maneira.


-D-desculpe...-O mais velho se afastou, fechando os olhos e negando com a cabeça.-Desculpe...


-Tudo... bem... eu acho... -O garoto disse olhando o professor. -O-o que aconteceu aqui? -Sussurrou para si mesmo enquanto passava a mão pelo cabelo.


-A-acho que você...Devia ir se secar...-Gerard disse sem o olhar.


-Tá... tudo bem... -Frank disse vendo que a mancha nem estava tão ruim assim.


O professor suspirou, massageando as sobrancelhas e tentando não enlouquecer.


Frank suspirou um instante. Ele ainda olhava o professor.


O mais velho pegou o caderno e o olhou, sorrindo fraco.


-Isso...Ta muito bom, Frank...-Disse sinceramente.


-V-valeu... -O garoto respondeu, colocando o cabelo atrás da orelha.


-Escuta, por hoje isso já ta bom, nós continuamos amanhã, okay?-Respirou pesadamente. Se sentia tão constrangido.


Gostava de Frank, isso era fato, mas sabia da diferença de idade, mesmo que pouca e das regras entre professores e alunos, por isso tentava não deixar seus sentimentos muito na cara. Naquele momento Iero com certeza percebeu algo.


Iero estava semi paralisado. E com uma semi ereção. Os movimentos em sua perna foram suficientes para fazer o garoto se excitar levemente.


Sem perceber nenhum movimento diferente o professor ficou curioso e olhou o garoto.-Tudo bem?-Perguntou preocupado.


-Ahm? Ah... s-sim... -Arregalou levemente os olhos, olhando Gerard. -Tudo... bem... -Frank disse puxando o estojo para seu colo, escondendo a parte íntima.


Gerard olhou os olhos de Frank e depois desviou o olhar para o colo deste, depois voltando a fitar seu rosto, vendo que o garoto corava violentamente.


Frank apertou o estojo em seu colo.


O maior riu fraco, não acreditando que aquilo estava acontecendo.


O menor puxou a mochila no chão, a colocando no colo.


-Não precisa...-O professor tirou lentamente a mochila e o estojo do colo do garoto, fitando a ereção abaixo da calça jeans. Arfou.


Se fosse com qualquer outra pessoa a situação o faria engolir o seco, mas era com Iero, então sua boca estava cheia d'água.


Iero negou, colocando a mão por cima do jeans.


-Eu... não deveria... -Disse suspirando. -M-me desculpa...


-Não tem problema, Frank, é normal...-O jeito envergonhado de Iero fazia Gerard estremecer.


-V-você é meu professor... eu não... deveria... -O aluno disse desviando o olhar. -Merda... -Murmurou baixo.


-Você é novo, hormônios a flor da pele, essas coisas acontecem...Eu também não deveria ter te tocado ou olhado daquela forma...-Way tentava não demonstrar que por dentro estava tendo um ataque.


-Eu acho... que vou ao banheiro... me a calmar... -Frank tentou se levantar.


-Se você quiser eu...Posso te ajudar...-Gerard falou sem pensar. Frank arregalou os olhos.-Ou não...-O maior disse ao ver o medo nos olhos do garoto. O que ele esperava?


-Isso... não seria errado? -Perguntou suspirando.


-Seria...Mas...Sei lá...-O maior estava confuso.


-Por que você quer me ajudar? -Perguntou tão baixo que não sabia se ele tinha ouvido.


-Porque...-O professor umedeceu os lábios e suspirou.-Eu...-Olhou para o lado.-Eu gosto de você...-Murmurou.


-Por que você gostaria de mim? -Frank perguntou. -Aliás, por que alguém gostaria de mim? Eu sou uma tragédia...


O maior riu fraco e segurou a mão do aluno, o fazendo voltar a sentar.


-Frank, você não é uma tragédia, não diga isso, okay? E sim eu gosto de você, eu não sei o porque, eu só gosto...Gosto do seu jeito, e do seu perfume, gosto de te ajudar, gosto do seu estilo...-Disse mexendo no cabelo de Iero, coisa que ele sempre quis fazer.


Frank sorriu de lado e corou levemente. Era estranho alguém estar se declarando para ele daquele jeito, ainda mais seu professor. Ele nunca pensou que alguém faria aquilo.


O professor beijou carinhosamente a bochecha de Iero e se levantou, dando outro beijo no garoto mas no topo de sua cabeça. -Você é um bom garoto, Frank...-Sussurrou e foi em direção a sua mesa, apoiando seus cotovelos nessa enquanto começava a guardar suas coisas.


Era impossível que Frank não prestasse atenção na bunda de seu professor, no jeito que era redondinha e que era marcada pela calça apertada, a fazendo parecer ainda maior.


-Desde quando você gosta de mim? -O garoto perguntou enquanto ainda olhava a bunda de Way.


-Desde o primeiro dia de aula, que você esbarrou em mim no corredor e depois ainda chegou atrasado na minha aula...-O ruivo riu com a lembrança de um Frank ofegante, envergonhado e machucado.


-Oh... eu... fui preso no armário do Bryar nesse dia... -O garoto justificou. -Não sei se contei isso no dia...


-Contou, seus amigos até riram de você.-Disse e se virou, ajeitando os cabelos atrás da orelha.


Frank desviou os olhos rapidamente.


-Verdade... -Corou. -Eles... sempre fazem isso...


-Estava olhando pra minha bunda?-O professor perguntou rindo.


-D-desculpe... -Frank disse corando ainda mais. Way gargalhou e negou com a cabeça.-É que... ela é tão... -Frank sorriu, olhando para baixo, negou fraco.


-Tão...?-Pediu que continuasse, se aproximando da porta e a fechando.


-Incrível... -Frank disse e olhou o que o professor fazia pelo canto do olho.


-A hora de fugir do seu professor tarado é agora.-Way riu apontando para a saída e pegando uma cadeira, ameaçando a colocar na frente da porta.


-N-não vou... -Riu envergonhado. Ele estava gostando daquilo.


Gerard mordeu o lábio inferior e sorriu, colocando a cadeira e checando se a porta não abriria facilmente.


O professor se aproximou novamente do garoto, tirando a mesa que havia em frente ao mesmo e chegando ainda mais perto, pegando as mãos do garoto e as levando até sua bunda.


O coração de Frank bateu mais forte. Seu membro começava a reclamar.-Wow... -Iero exclamou, arfando.


O professor sorriu e beijou a testa de Iero, acariciando os braços do mesmo por dentro das mangas do casaco.


Iero olhou o rosto maior, mordendo levemente o lábio. Arrepiou. Nunca pensou que teria sua primeira vez na escola.


O ruivo começou a se ajoelhar, levando os lábios até o pescoço de seu aluno e beijando o local carinhosamente.


Frank suspirou e gemeu baixo, mordendo o lábio e erguendo um pouco a cabeça, dando um pouco mais de espaço para o mais velho.


As mãos de Gerard foram para dentro da blusa de Frank, subindo pelo peito pouco definido deste.


Iero gemeu baixo.


Way puxou a blusa de seu aluno para cima e a tirou, levando sua boca para um pouco acima do umbigo do mais novo e lambendo até o seu queixo.


O mais novo gemeu novamente. Ofegou.


-Olha, eu quero muito ouvir você gemer mas preciso pedir que faça isso baixo, okay?-Disse calmo olhando os olhos claros de Iero.


-O-okay... -Frank sorriu.


O ruivo sorriu e levou seus lábios ao encontro dos do outro, em um selar rápido e desajeitado. Suas mãos finalmente desceram até o cós da calça do aluno, soltando o botão e abaixando o zíper da peça. Gerard não sabia, mas aquele fora o primeiro beijo de Frank. O garoto estava feliz por ter sido com Way. Arrepiou ao sentir os dedos grandes de seu professor tocarem sua ereção levemente.


Ele abriu a calça do garoto o máximo que pode e puxou sua boxer para baixo. Seria mais delicado mas estava ansioso e sentiu sua respiração falhar ao ver a ereção de Iero, que corava cada vez mais.


-Wow...Frankie...-O mais velho sorriu surpreso com o tamanho do outro.


-O-o que? -O garoto gemeu baixo, olhando o professor, que encarava sua intimidade com desejo.


-Você é...Grande...-Disse levantando a sobrancelha, sem parar de encarar o membro do garoto. O envolveu com sua mão, fazendo o mais novo estremecer.


-D-Deus... -Gemeu baixo e mordeu o lábio.


Gerard sorriu ao perceber as reações que o outro tinha, arrepios, gemidos, tremores, deixavam o mais velho ainda mais excitado.


Ele movimentou sua mão lentamente.-M-meu Deus... -Iero gemeu fraco e sorriu.


-Gosta?-Perguntou, sentindo o garoto pulsar em sua mão.


-S-sim... -O mais novo disse arfando e suspirando.


O mais velho abaixou a cabeça, levando sua boca até o membro de seu aluno, lambendo sua glânde.


O garoto sorriu e abriu a boca, não emitindo som algum. Levou a mão até a cabeça do professor, mas logo a tirando.


Ele começou a lamber toda extensão do garoto, calmamente e usando apenas a ponta da língua, provocando.


A mão voltou involuntariamente para os cabelos vermelhos do maior, acariciando-os. Frank gemeu baixo.


As mãos do professor acariciavam as coxas de Iero carinhosamente.


Em um movimento rápido Gerard colocou Frank por inteiro em sua boca, movendo sua língua com mais liberdade no outro.-Me-meu Deus! -Frank exclamou, tapando a boca. -D-desculpe... ah... -Gemeu


Sua mão desceu, começando a brincar com os testículos do aluno. Frank estremecia na cadeira e escondia o rosto com as mãos, suas bochechas tão vermelhas quando o cabelo de Gerard.


Uma chupada forte e Way começou a mover sua cabeça, para cima e para baixo, colocando e tirando Frank de sua boca.-P-put... ah... -Frank se policiou -D-deus... oh...-O professor quase riu, continuando a lamber e chupar o menor intensamente.-Ah... -Frank gemeu e puxou levemente o cabelo do professor. -G-Gerard... m-meu Deus...


Way foi o mais longe que conseguiu, sentiu o membro de Iero tocar sua garganta, depois voltando ao normal e pressionando a língua na fenda da glânde do garoto. Iero tentava gemer baixo, arfando e suspirando. Sua mão tremia levemente e Gerard podia sentir isso.


Por aquela ser sua primeira vez não demoraria muito para Frank ter seu orgasmo, mesmo que ele tentasse segurar, Gerard sabia disso então tentava enlouquecer o garoto de todas as formas possíveis, fazendo ele sentir o máximo de prazer que conseguisse.-Oh meu... ah... -Gemeu baixo e puxou levemente o cabelo do professor.


O ruivo tirou o garoto de sua boca e voltou a lambe-lo apenas com a ponta da língua, roçando seus lábios ali o máximo que podia e ofegando, sabendo que sua respiração também ajudaria Frank a sentir prazer. Ele olhava as expressões de seu aluno.


O rosto de Frank tinha puro prazer estampado. Ele nunca sentira tanto prazer na vida.


O garoto olhou o professor.


-Gostando do trabalho, Frank?-Gerard perguntou irônico e riu.-Bem fácil, não?


O mais novo assentiu freneticamente. Ele estava amando aquilo.


O mais velho sorriu voltou a lambe-lo, ainda o olhando.


-Deus, isso é tão... incrível... -Iero gemeu, olhando Way.


O ruivo sorriu e voltou a o envolver com seus lábios, chupando ainda mais forte.


Frank abriu a boca para gemer e então a tombou para trás, puxando levemente o cabelo de seu professor.


Way sentia seu membro implorar por atenção por isso gemia baixo com o membro de Iero em sua boca.


Os pés de Iero se mexiam o tempo todo, alternando lentamente entre calcanhar e ponta.


O professor sugou ainda mais forte, fazendo Frank golpear sua garganta mas uma vez. O garoto sentiu adrenalina correr por suas veias.-G-Gee, eu tô sentindo... eu acho que... -Gemeu um pouco mais alto.


Way fechou os olhos, lambendo a fenda do garoto e esperando.


O garoto gemeu e chegou ao seu ápice, tremendo um pouco enquanto jorrava seu líquido.


O professor tirou a boca um minuto, sentindo o líquido entrar em contato com o seu rosto, o fazendo sorrir e abrir a boca e colocar a língua um pouco para fora, buscando que os jatos atingissem sua boca. Sentiu iria gozar apenas com aquilo. - Ahm... -O garoto gemeu e abriu os olhos -que ele não percebera que havia fechado-, vendo seu professor sujo com seu líquido.


Quando os jatos cessaram, Gerard lambeu o membro de Frank na intenção de limpa-lo e poder provar mais um pouco do seu líquido.


-Isso é delicioso!-O professor ofegou.


Frank ofegava. Aquilo havia sido incrível para ele. Sorriu para Gerard, soltando seu cabelo.


O ruivo suspirou e se sentou em cima dos próprios pés, abrindo sua calça e colocando a mão dentro da sua boxer, encostando a cabeça na coxa do mais novo enquanto se tocava.


09/06/17 8:20:51 PM: akirÉ: -Hey... -Frank acariciou os cabelos do professor. -Que tal eu fazer isso pra você? -Perguntou mordendo o lábio.


-Não precisa...-O mais velho gemeu, corando levemente por receber aquela atenção toda enquanto se masturbava.-E-eu estou quase... Ah...


Apenas aquela situação já fora suficiente para deixar Way extremamente perto de seu ápice.


Iero limpou seu líquido do rosto de seu professor, tendo seu pulso segurado e sua mão sendo lambida em seguida.


-Você gostou mesmo do meu gosto, não foi?-Riu envergonhado.


-É tão gostoso, Frankie...-Gemeu.-A-ah...


Sentiu algo em seu ventre repuxar e aumentou a velocidade de sua mão.


Para Frank era uma situação épica.


Pensar que seu professor de artes, um homem que sempre lhe pareceu extremamente rigoroso e profissional, havia se declarado para ele, depois o feito sexo oral e agora estava ali, completamente submisso, ajoelhado aos seus pés, se masturbando e gemendo seu nome como se estivesse implorando por algo.


Era engraçado de certa forma, o fazendo rir divertido.


A vergonha ainda consumia o seu ser, mas ele estava gostando daquele momento.


Podia se acostumar com aquilo.

27 de Fevereiro de 2018 às 03:50 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Party Poison eu escrevo umas fics bem merdas e posto smuts que eu escrevi com minha ex-namorada Wattpad: @sicksadworld6 Wattpad (2): @HeavyDirtySoap Spirit: ~sicksadworld6

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas