O Homem que me Tornei Seguir história

aghaf Anna Romaike

Essa é uma poesia que aborda a transexualidade e o suicídio. Um tema que deve ser falado, afinal entre os transexuais mortos todos os dias grande parte deles é por suicídio. Algo que é pouco divulgado afinal a grande maioria é assassinada.


Poesia Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#preconceito #Depressão #Transexualidade #Poesia #Suicídio
Conto
3
7.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

O Homem que me Tornei

Agora o som me parece distante.

E meus dedos dormentes

Enxugam, espalham, separam

Qualquer sentido, qualquer sentimento, qualquer calor.

Que me faça lembrar o que é estar vivo.

 

Meus olhos distantes

Desfocam-se nas memórias.

E as perguntas

As terríveis perguntas perseguem-me.

Sufoco enquanto busco respondê-las

E descubro que não há lugar para mim.

Não enquanto vivo.

 

Meu rosto

Meu gênero

Meu corpo

Minha mente

Meu amor

Mesmo meu amor

Está podre.

 

Estou doente (tome os remédios).

Apodrecido (corte o que não pode ser salvo).

Corrompido (somente Deus pode curá-la).

 

Estou lindo (nunca esteve mais feia).

Sinto-me bem (não lhe pari para isso).

Apaixonado (o senhor não lhe perdoará).

 

Eu sou um homem (não é).

Bi (não existe).

Livre (não me traga vergonha).

 

As pálpebras vibram pela última vez

E cada músculo remexe desesperadamente.

Deleito das luzes

As estrelas fascinantes.

Consomem o que me tornei

 

Os gritos ecoam

Mãos espalmadas sobre o peito

Choro preso na garganta

Lágrimas manchando a pele

Que tremem, tremem e tremem.

 

Estou no limbo

A dois passos do infinito e apenas um da realidade.

Não há volta, nem a mim nem a eles.

27 de Fevereiro de 2018 às 01:16 8 Denunciar Insira 6
Fim

Conheça o autor

Anna Romaike Otaku, fujoshi, cartomante, bruxa, numeróloga, astróloga, umbandista, poeta. Amo livros, Florence and the machine, Aurora, Virginia Woolf, Simone de Beauvoir, Hannah Kent e muitas outras escritoras.

Comentar algo

Publique!
Saah AG Saah AG
Pesadão viver sobre o reflexo do país que mais mata travestis e transsexuais no mundo. Sinceramente, por mais que eu tente, não consigo imaginar a dor que uma pessoa trans passa no dia a dia - e os leões diários que essas pessoas tem de matar pra continuarem vivendo e sobrevivendo. Essa obra foi tocante, parabéns!
8 de Dezembro de 2018 às 06:30

  • Anna Romaike Anna Romaike
    Muito obrigada, é revoltante como o número de suicídio de transexuais e travestis é grande e quase não se fala disso, e se as noticias não falam então é a arte que deve falar. 22 de Janeiro de 2019 às 08:01
Alice Alamo Alice Alamo
Olá! Venho pelo Sistema de Verificação do Inkspired. Sua história é incrível e muito tocante. Nós a colocamos Em Revisão, pois há alguns erros na acentuação (palavras que deveriam estar acentuadas, mas não estão). Caso deseje que sua história receba o status de Verificada, basta corrigir este detalhe e me avisar aqui por esse comentário ;) Atenciosamente, Alice, Sistema de Verificação do Inkspired
15 de Outubro de 2018 às 23:37

  • Anna Romaike Anna Romaike
    Por favor, peço para que me diga quais são para que eu possa corrigi-las. 17 de Novembro de 2018 às 09:08
  • Anna Romaike Anna Romaike
    É realmente uma honra receber um elogio seu. Já faz alguns anos que leio suas histórias então fico muito feliz. Obrigada 17 de Novembro de 2018 às 09:25
  • Alice Alamo Alice Alamo
    Oii! Ah, que meiga, muito obrigada! As palavras que devem ser acentuadas são: ultima, musculo, cura-la, responde-las. Além disso, em "tremem tremem e tremem", falta vírgula entre a primeira e segunda palavra. 18 de Novembro de 2018 às 14:50
doctor Jin doctor Jin
Está muito tocante, obrigado por ter escrito uma poesia tão bonita e profunda. Faz uns dois dias que escrevi um conto sobre transsexualidade (mas ainda não postei) e é realmente algo que vemos pouco e muitos acabam sabendo pouco.
26 de Fevereiro de 2018 às 20:16

  • Anna Romaike Anna Romaike
    AAAAAA Obrigada já estou ansiosa pra ler. Vemos tão pouco sobre isso e é algo tão marcante atualmente que chega a dar raiva. 27 de Fevereiro de 2018 às 15:35
~