Maid-Café Seguir história

slowqueen SlowQueen

Ela parecia feita a mão, como uma boneca de porcelana, como eu nunca havia reparado nela antes? com seus longos cabelos cor de rosa, quanta ignorância minha, apenas quando a vi vestida naquelas roupas de maid, que me dei conta do tamanho de sua beleza, e logo depois, conforme o tempo foi passando, e mais e mais fui sentindo sua falta em meus dias, do tamanho de sua gentileza, é ridículo pensar que não consigo me conter ao lado dela, que seu sorriso me fascina, seu cheiro me embriaga e sua voz me encanta, neste ponto da nossa historia, apenas me pergunto... Desde quando meu coração começou a bater só por ela?


Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#Naruto #Universo Alternativo #Haruno Sakura #Uchiha Sasuke #MaidCafé #SasuSaku #Amor #Drama #Romance
34
7.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Maid-Café

Fanfic / Fanfiction Maid-Café - Capítulo 1 - Maid-Café. - Parte 01. - Maid-Café.


O sol brilhante e quente no céu tornava aquela manha muito agradável, a quadra da enorme escola estava vazia, o sinal alto o suficiente para ecoar por todos os corredores acabara de soar, levando todos os milhares de alunos uniformizados para suas respectivas salas...


— Sakura?


Seu nome no ar a despertou de seus pensamentos atrapalhados, a loira sentada a sua frente com os enormes olhos azuis havia conseguido tirá-la do profundo de sua mente...


— O que houve? Parece preocupada hoje..

— Não é nada Ino, só estou cansada.


Respondeu ela, passando as mãos em seus longos cabelos cor de rosa e prendendo-os de qualquer jeito, impedindo assim que esses lhe caíssem nos olhos novamente, ela escorou o cotovelo sobre a mesa e voltou a prestar atenção na loira, ou pelo menos tentar...


— Vai ser ótimo, eles acabaram de abrir, vamos lá quando as aulas acabarem? — A Yamanaka parecia realmente animada

— Ah não, eu já tenho planos pra depois da escola.


Ino ia retrucar, a Haruno nunca estava disposta ultimamente para sair com ela, e isso era um saco, mas a atenção de todas as garotas da turma foi subitamente tomada quando a porta se abriu, o loiro entrou primeiro, sorridente e extrovertido como sempre, e seus grandes olhos azuis quase que imediatamente focaram a Hyuuga sentada na primeira classe, logo atrás entrou o ruivo de olhos verdes, seguido pela irmã Temari, que falava sem parar acompanhada do namorado que por algum motivo parecia permanentemente entediado, e então, fechando a porta atrás de si estava ele, o motivo do silencio total na sala, Uchiha Sasuke, com sua pele pálida e seus cabelos tão negros quanto seus olhos, serio e pomposo como sempre, ele parou logo atrás do loiro agachado na frente da mesa de Hinata, que meigamente lhe deu bom dia e lhe sorriu, e logo depois voltou toda sua atenção ao Uzumaki que tanto lhe fazia corar...


— Ouvi dizer que ele é herdeiro de uma fortuna incalculável. — A loira falou baixinho

— Ora Ino, se ele fosse tão rico assim, porque estaria numa escola como a nossa? — Sakura respondeu, mas não conseguiu tirar os olhos dele nem por um segundo.

— E como eu vou saber, ele quase não fala com ninguém além do Naruto, vai que ele gosta de se sentir como uma pessoa normal

— Ele é uma pessoa normal Ino.


A porta se abriu novamente e a alta professora passou por ela, dando um belo sorriso para todos e lhes desejando um bom dia, o Uzumaki sentou-se logo ao lado da Hyuuga na primeira classe, ordens do próprio diretor da escola, por fazer muito barulho no fundo. O Uchiha então caminhou calmamente através das classes e passando por Sakura e sentando-se logo atrás dela, não que fosse alguma novidade, mas ela sempre ficava nervosa em saber que querendo ou não, ela sempre estava dentro do campo de visão dele.

O restante da aula passou rápido como todos os dias, o sinal bateu e logo Ino havia sumido, Sakura não deu muita importância, sabia o quanto ficar sentada em silencio era torturante para a loira, pegou suas coisas e foi embora, tinha coisas mais importantes para fazer naquele dia e não podia ficar esperando.


A Haruno caminhava pelas ruas da cidade observando as lojas, cafeterias, restaurantes e hotéis, e bastava ver uma placa dizendo que precisava-se de ajudante para ela entrar no local e oferecer seus serviços, mas aparentemente, nem todos estavam dispostos a contratar uma estudante sem experiencia alguma... Seus pés doíam e a bolsa que carregava os livros e os cadernos estava realmente pesada a aquela altura, ela parou, e olhou para o céu, já estava anoitecendo e ela não tinha conseguido se quer uma entrevista formal, já havia andado mais da metade da cidade procurando por alguma vaga, mesmo que não pagasse muito, mas não havia conseguido nada.

Sakura suspirou fundo, com os olhos fechados, tentando encontrar um pouquinho de esperança em seu peito para continuar, o barulho do martelo batendo a despertou, o homem de cabelos grisalhos e espetados terminou de pregar a parede e jogou o martelo dentro de uma caixa de ferramentas, logo depois ele abaixou-se e pegou uma bela placa, pendurando-a diante da Haruno, levantou a pesada maleta e entrou novamente no estabelecimento...


“Maid-Café.

Contrata-se Atendente”


Um sorriso largo brotou em seus lábios, ela tirou a placa da parede e sem pensar duas vezes entrou no lugar. O ambiente era lindo, em tons claros e enfeitados, os clientes com sorriso nos rostos enquanto comiam e conversavam entre si, e só então ela notou algo, que não tinha tido tempo para pensar, as atendentes estavam vestidas de maids em diferentes cores, com lindas saias rodadas e pequenos aventais brancos, meias longas e sapatinhos de boneca, ela pensou por um momento, e decidiu que aquilo não iria impedi-la, o homem dos cabelos grisalhos estava prestes a entrar em uma porta só para funcionários, o instinto que ela teve foi de gritar, mas não o fez, afinal isso poderia deixá-lo bravo, correu até ele e segurou a manga de sua roupa, fazendo-o virar-se para olhá-la...


— Por favor... — Ela começou, mostrando a ele a placa em suas mãos. — Eu gostaria de me candidatar a vaga!


Sakura estava sentada em uma cadeira, o lugar atrás do salão brilhante em que todos eram atendidos era um pouco diferente, mais cinza do que ela imaginou, mas não que isso fosse ruim, apesar dos tons mais neutros o ambiente ainda era extremamente agradável, o homem sentou-se a sua frente e começou...


— Sou Hatake Kakashi, dono deste estabelecimento.

— É um prazer conhecê-lo Sr. Kakashi, me chamo Haruno Sakura. Eu vi quando o senhor colocou a placa e vim o mais rápido que pude, sou estudante e para ser honesta não tenho muita experiencia, mas tenho uma ótima força de vontade e preciso realmente deste emprego.

— Óh não. Eu sinto muito Sakura, mas não posso contratar mais estudantes. É realmente uma pena, com sua beleza, iriamos atrair muitos clientes...


Respondeu ele com sua voz cansada levantando-se, mas isso não a impediria te tentar uma segunda vez, levantou-se e puxou-o pela manga novamente, estava quase se tornando um habito, ela colocou as duas mãos diante do corpo e curvou-se diante dele, quase implorando...


— Por favor senhor, eu juro que o senhor não vai se arrepender, eu realmente preciso muito ajudar meu pai.

— Seu pai? — Ele perguntou, já sabendo como aquilo iria acabar.

— Minha mãe faleceu logo depois de eu nascer, meu pai sempre trabalhou em dobro para me dar bons estudos e um bom futuro, mas agora ele foi demitido de um de seus empregos e eu realmente preciso ajudá-lo


Kakashi levou a mão até a testa, suspirou fundo e olhou-a novamente, ainda curvada em sua direção, com suas mãos tremendo, ele fechou os olhos e perguntou-se mentalmente porque tinha essa terrível mania de não conseguir dizer não para alguém que lhe pedisse ajuda... Deu-se por vencido.


— Ok, ok, você venceu, começa amanha, passe na cozinha e peça ao cozinheiro da noite que lhe entregue um uniforme que lhe caiba.


Sakura nem conseguiu acreditar naquilo de imediato, levantou a cabeça lentamente, olhando-o nos olhos, quase como se perguntasse se ele não estava brincando, levou alguns segundos para recobrar completamente a consciência e literalmente jogar-se em seus braços, abraçando-o e repetindo varias e varias vezes as palavras “muito obrigado”.


Ela caminhava pelos corredores do lugar a procura da cozinha, Kakashi disse que se ela trabalharia lá teria que aprender o caminho sozinha de qualquer forma. Finalmente, os azulejos brancos e os instrumentos e bancadas de inox, mas o que mais lhe chamou a atenção, com certeza foi ele... Uchiha Sasuke.

Estava vestindo calças e sapatos pretos, uma roupa de chef branca com botoes pretos, e um avental também preto sobre a roupa, os cabelos negros e espetados como sempre, e seu habitual ar superior, ele virou-se trazendo em suas mãos uma frigideira enorme, que ele colocou sobre dois pratos e derramou sobre as massas brancas e macias um molho vermelho e fervente, que parecia incrivelmente delicioso, salpicando o prato com um tempero verde e logo depois colocando dois pedaços de tomates artesanalmente cortados ao canto, colocou a frigideira sobre o fogo novamente e baixou-o, virando-se e olhando-a parada com os olhos verdes vidrados...

26 de Fevereiro de 2018 às 09:25 0 Denunciar Insira 2
Leia o próximo capítulo Molho

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 12 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!