Witcher Seguir história

matsu Matsu Takayuki

Takanori e Takayuki, ambos tem o mesmo sangue correndo pelas veias mas suas personalidades são totalmente diferentes. Um almeja a ambição, tudo o que possa ter na palma de sua mão e não mede esforços para conseguir. Já o outro quer apenas lembrar o que aconteceu em seu passado e ter o amor daquele que até então é proibido.


Fanfiction Para maiores de 18 apenas. © Matsu Takayuki

#fanfiction #the gazette #witcher #reituki #reita #ruki
3
6977 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

O brinde das taças de champanhe era o único som que fez aquele silêncio todo se quebrar, em meio àquele vasto azul turquesa das águas cristalinas nas Bahamas, havia um ponto branco, mais precisamente um iate.

Dentro dele estava Suzuki Akira e Matsumoto Takayuki aproveitando suas férias, qualquer um poderia achar que estavam em lua de mel, mas na verdade eles sempre foram assim, Takayuki adorava viajar e Akira o acompanhava sempre que podia.

Suzuki, pelo menos, adorava fazer as vontades de seu marido, não conseguia dizer não à ele. Os dois eram casados a dois anos, não houve cerimônia na igreja, apenas assinaram os papéis e fizeram uma festa no vasto jardim de sua residência.

Akira era modelo, tinha um corpo definido e invejado por algumas pessoas, principalmente colegas de trabalho, seus cabelos eram num tom castanho claro e sempre estava arrepiado de algum modo - apenas ficavam assim sozinho - ele não se importava muito com essa parte de colorir os cabelos, por isso eles eram naturais, cuidar de seu corpo já era o suficiente já que já estava para completar 32 anos.

Já Takayuki era dono de uma das maiores agências de modelos de Tokyo, a Abnormal Identity, na qual Suzuki trabalhava.

Diferente de seu marido, Takayuki era vaidoso demais, mesmo sendo um tanto magro, algumas partes de seu corpo se destacavam devido as roupas justas e extravagantes que costumava usar, seu cabelo era loiro - claramente descolorido - e seus olhos eram verdes naturais, tinha 27 anos mas aparentava ser bem mais jovem pois não suportava a ideia de ter a aparência de alguém com quase trinta e muito menos o risco de alguém chama-lo de senhor.

Os dois haviam decidido aproveitar alguns dias de férias do trabalho para viajar enquanto seu filho, Suzuki Shinji, estava em um retiro da escola. Ambos haviam decidido adota-lo quando se casaram, quando Akira propôs a ideia, Takayuki hesitou por um tempo, não levava jeito com crianças, mas para ver seu marido feliz acabou concordando.

Akira certamente era um pai coruja, adorava mimar o filho mas também sabia ser rigoroso quando precisava. Já Takayuki não era um pai tão presente, achava que a educação de Akira e da babá já eram o suficiente, não era bom com sentimentos mas sempre que possível tentava agrada-lo com algum presente, seu modo de demonstrar o que sentia era diferente.

[...]

O modelo terminara de beber o líquido da taça e se levantou da proa estofada para retirar a camisa e bermuda branca que usava, aquele dia estava quente e ele queria se refrescar.

- Vamos nadar? - perguntou ele e o outro apenas riu soprado antes de sorver mais um pouco do espumante em tom amarelado.

- Você sabe que não sei nadar, por que ainda insiste? - respondeu um tanto ríspido e Akira apenas deu de ombros.

- Eu já me propus a lhe ensinar, você que não quer.

- A água da banheira já está ótimo para mim. - novamente Akira deu de ombros e jogou as roupas ao seu lado no sofá. Não adiantaria insistir.

Quando o moreno andou apenas de cueca em direção a piscina que ficava na borda do iate, Taka não deixou de abaixar os óculos escuros que usava para observar bem seu corpo: as costas largas, coxas grossas e sua bunda um tanto avantajada devido aos exercícios. Naquele momento um sorriso malicioso no canto de seus lábios se formou, pensando nas inúmeras coisas que poderia fazer com aquilo depois.

- Olha a bomba! - gritou antes de correr e se jogar na piscina. Devido ao ato, um pouco de água acabou espirrando em Takayuki que levantou incrédulo e bufou para ele antes de sair pisando firme em direção ao banheiro. - Desculpa! - o menor ouviu já estando um tanto longe e também ouvira uma gargalhada em seguida.

- Idiota. - resmungou baixo.

Quando estava quase em frente a porta do banheiro, observou a escada que levava para o segundo andar do iate, era onde ficava o timão.

Pensou que não haveria problema em ver como o comandante estava, pois enquanto os dois se divertiam, ele estava ali apenas para dirigir o barco.

Takayuki subiu as escadas e viu que a figura estava ali parada olhando a paisagem. Um sorriso formou-se no canto de seus lábios ao se aproximar e abraça-lo por trás, no mesmo instante o outro segurou em suas mãos e entrelaçou seus dedos ao do menor.

Ele era inglês, seu físico era igual ao de Akira - talvez um pouco mais magro - tinha olhos bem azuis e seu cabelo era raspado. Serviu algum tempo a marinha e depois resolveu se tornar motorista de iates particulares - provavelmente recebesse mais alí - e por isso estava morando nas Bahamas a alguns anos.

- Quando irá embora? - perguntou ele observando Akira lá em baixo na piscina, nadando tranquilamente.

- Daqui dois dias. - respondeu o loiro em um inglês impecável.

- E quando volta? - o menor riu abafado entre suas costas.

- Já está com saudades? - nesse instante o homem virou de frente para si e ficaram se olhando por alguns segundos antes de iniciarem um beijo lascivo.

Takayuki foi colocado sentado sob o painel de controle daquele barco enquanto o tal comandante ficava em pé entre suas pernas ao mesmo tempo em que atacava com voracidade seu pescoço e apertava suas coxas desnudas.

O menor estava usando apenas uma boxer e uma camisa em estilo social, ambas brancas. Já o inglês estava confortavelmente vestido de uma calça social branca e camisa também branca, além dos sapatos pretos muito bem lustrados.

- O que foi? - perguntou Takayuki quando o homem parou de beija-lo e ficou olhando-o,  assustado.

- O seu nariz... - no mesmo instante o menor passou a mão sob ele e sentiu um líquido quente escorrer. - Está sangrando...

Takayuki correu para o banheiro e se trancou lá, em frente a pia observava seu reflexo no espelho, sua camisa estava um pouco amassada, seus cabelos um tanto desarrumados, seu nariz havia uma linha de sangue espalhada por ter passado a mão e que a cada segundo descia mais em direção ao seu lábio superior.

Mas aquilo não parecia ser tão terrível quanto a marca vermelha que havia em seu pescoço, sua pele era muito clara e com certeza aquele chupão iria ficar bem marcado.

- Maldito. - praguejou ligando a torneira para lavar o nariz e sua mão que até então estava suja.

Houve uma batida na porta e uma voz abafada o chamou, era Akira.

- Está tudo bem aí?

- Sim, querido. - respondeu e antes de abrir a porta , certificou-se de que seu nariz não iria voltar a sangrar.

- Pensei que havia se afogado no vaso. - brincou e o menor deu um pequeno sorriso, fingindo que havia achado engraçado. Odiava quando o mais velho fazia piadinhas e brincadeiras, poderia ser um pouco mais civilizado e não faze-lo passar tanta vergonha mesmo que estivesse apenas os dois sozinhos.

Takayuki fez mençao de dizer algo mas uma pontada muito forte em sua cabeça o impediu, no mesmo instante sua visão se escureceu e suas pernas amoleceram, sentiu apenas quando Akira o segurou para que não desabasse no chão como uma boneca.

Seus olhos se abriram e sua visão ainda estava muito embaçada, antes de desmaiar novamente conseguiu enxergar apenas Akira o carregando para algum lugar, eles já não estavam mais no barco.

Quando finalmente acordou, já estava deitado na cama do quarto de hotel onde estavam hospedados, Akira estava sentado na pequena mesinha de vidro em frente a varanda lendo um livro. Takayuki tentou se levantar, mas apenas o movimento de levantar a cabeça quis faze-lo desejar morrer ali mesmo, gemeu de dor e Akira rapidamente se levantou de onde estava e foi em sua direção.

- Taka? - chamou e o outro apenas resmungou tampando os olhos com as mãos. - O que aconteceu? Quer algo? Quer que eu chame um medico?

- Não, eu... devo apenas ter ficado tempo demais no sol, estou bem. - deu um pequeno sorriso ao encara-lo sentado na beira da cama. Ele adorava quando Akira o olhava preocupado, sentia-se mais importante do que já era.

- Poxa Taka, você me assustou. - suspirou mais aliviado e finalmente relaxou o corpo. - Tem certeza que está bem? - o loiro apenas concordou e o chamou com o dedo para que se aproximasse e então se beijaram.

A verdade é que nada estava bem, e aquilo seria apenas o começo de um grande problema.

26 de Fevereiro de 2018 às 01:56 0 Denunciar Insira 1
Continua… Novo capítulo Todas as Segundas-feiras.

Conheça o autor

Matsu Takayuki ficwriter por passatempo desde 2012, infelizmente não escrevo fanfics originais e nem de k-pop, no meu perfil você só irá encontrar conteúdo sobre the GazettE (banda japonesa) mas isso não me impede de ler fanfics de outras categorias :) Sejamos amigos e prazer em conhecê-los!

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~