liralov Lira Pavlova

Nenhuma droga o viciou mais que Bucky Barnes.


Conto Para maiores de 18 apenas.

#lgbtq #Stucky #fanfiction #Romance
Conto
0
1.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Steve Rogers sempre se considerou um louco perigoso, abusava de drogas, adrenalina, acrobacias malucas e coisas do tipo. Homens e mulheres frequentavam a sua cama, corpos que clamavam pelo puro sexo, mas nada que o prendesse por mais de uma noite.

Até que ele conheceu Bucky Barnes, provando ao loiro que ele estava errado em se afirmar perigoso. Bucky sim, era um perigo ambulante, com seu rosto bonito e palavras adoráveis, parecia inofensivo superficialmente. Mas...

De todas as drogas que usou em sua vida, nunca encontrou uma que o deixasse tão viciado quanto Bucky Barnes. Desde o dia em que se conheceram, o moreno passou a ser sua droga.

Nos dias em que Barnes sumia, Steve podia sentir a abstinência a lhe picar as veias, nada o entorpecia.

Bebia até dormir nas primeiras noites, atormentado por memórias de lábios carnudos, feições afiladas e olhos azuis demais para serem humanos.

Até que em uma dessas noites, acorda repentinamente, lençóis grudados na pele úmida de suor. A necessidade queimando profundamente, mal ofuscada pela meia garrafa de uísque que ele bebeu antes de desmaiar.

Já fora da cama e vestindo sua jaqueta antes mesmo de considerar qual é seu plano, Bucky abre a porta. Sim, depois de desaparecer por dias.

“O que você quer?”- bufa o loiro, passando pela porta e empurrando o outro. Barnes o puxa de volta, empurrando-o para a entrada e chutando a porta atrás dele, juntando os lábios no dele, com uma fome que surpreende os dois. As coisas esquentam mais e mais, quando Steve cai em si e se afasta do moreno rapidamente. Ele não podia ser tão dependente assim do outro.

“Quero...que saia...da minha cabeça!”

Steve pôde observar um quê de satisfação nas feições etéreas do moreno, seguido por um breve lampejo de mágoa. Então Bucky vai até a porta e sai. Era assim que ele fazia quando era confrontado, quando Steve lhe obrigava a demonstrar seus sentimentos, ele fugia. E Steve estava cansado de não conhecer aquele homem.

....


Fugir...

Bucky Barnes já estava acostumado a fugir, quando o assunto era demonstrar o que sentia. Ele não queria admitir, mas Steve Rogers significava mais pra ele do que uma trepada casual. Porém, ele tinha medo de se abrir novamente como fez no passado com Sam.

Sam Wilson foi um erro na vida do moreno que ele jamais ia querer repetir. Os dois tiveram uma relação bem conturbada no passado, onde Bucky saiu extremamente machucado. Ele havia se entregado de corpo e alma aquela relação e o que teve em troca foi dor e ressentimento. Prometeu a si mesmo jamais ser tão vulnerável a alguém.

Tudo estava dando certo até conhecer aquele loiro dos infernos. Steve parecia querer decifrar sua alma. Se sentia completamente desarmado quando o outro o olhava. No início era só um sexo quente e louco, mas depois, era como se só conseguisse se satisfazer com ele.

Bucky tem uma banda de rock, conheceu Steve num festival de música, o mesmo também se apresentava em um concerto solo. Ficou encantado com a performance do loiro no palco. O moreno decidiu chamá-lo para fazerem parceria juntos. Da parceria, surgiu a química de ambos tanto musicalmente, como na cama.

....

Steve estava decidido a por um fim naquilo que tinham, seja lá o que fosse. Havia recebido um convite para uma turnê solo na Europa, ia aceitar. Poderia ser que assim esquecesse de vez o que sentia pelo outro. Quem sabe ficasse por lá mesmo. Talvez voltasse a ser o Steve vida louca de sempre.

Ambos só tinham mais uma apresentação juntos e a partir dali cada um seguirá seu caminho.

....

No camarim, Steve se prepara para o show. Ouve batidas na porta atrás de si. Era Bucky. O loiro revira os olhos e volta para onde estava.

“Soube que vai para a Europa.”- diz Barnes.

“As notícias voam não é mesmo?” - Steve ri sarcástico.

“Precisamos conversar, ok?”

“Precisamos?”

“Eu sei que nunca defini o que temos...sei que...nosso caso não é simplesmente sexo.”- Bucky suspira. - “Acontece que eu tenho medo de me apaixonar. Mas o foda é que eu estou irremediavelmente apaixonado por você, Steve! E isso me assusta, porque eu já vivi isso e só me ferrei!”

“Eu não sou o seu passado, Bucky Barnes. Muito menos sou seu brinquedinho que você brinca quando tá afim. Eu não tenho medo de assumir o que sinto por você, mas não vou ficar esperando você decidir o que quer! Sim, eu aceitei a turnê na Europa. Já está decidido.”

“Eu te amo.”- a frase sai em um suspiro.

O silêncio paira no ambiente...

“Eu também te amo...mas você precisa superar os seus medos. Não poderemos seguir em frente assim. Não faremos bem um ao outro. Não agora. É melhor cada um seguir seu caminho.”

....

Steve seguiu com sua turnê européia, não havia mais tido notícias de Bucky, esperava apesar de tudo que ele estivesse bem. Ele tinha entendido que o que ele e Bucky tiveram foi bom, mas não o suficiente para seguirem juntos, não enquanto o moreno ainda sofresse com fantasmas do passado. Ele se sentia feliz por ter perdido a dependência que tinha do outro. Há certas drogas que é melhor não voltar a usar.

14 de Julho de 2022 às 13:44 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Lira Pavlova Escrevo para espantar demônios. Uma russa de coração brasileiro. Poliglota. #LGBTQIANP+ 🌈

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~