kayo-santana1657153992 Kayo Santana

E se todas as religiões fossem reais? Anjos, Demônios, Deuses, Titãs, Entidades, etc. Mas e se as histórias que nos contaram sobre essas figuras, todos os acontecimentos, fossem na realidade uma mentira, uma mentira inventada para esconder o fato de que esses seres, mesmo possuindo tanta divindade e poder, são tão falhos, egoístas, covardes e arrogantes como nós. E suas decisões, tanto certas quanto erradas, acabaram ditando a história da humanidade, da Terra, do universo... de todos os universos.


Fantasia Épico Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#filosofia #poder #vingança #385 #reflexões #história #religião #lições
0
213 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo None
tempo de leitura
AA Compartilhar

A Flor da Legião Desabrocha

Saudações ouvinte, sim, eu posso te ver, mas isso não vem ao caso, afinal, está aqui por interesse na minha história, que aliás, é uma história que ainda não acabou, em breve, terá mais informações.

Eu percebi sua presença enquanto falava com meu irmão, mas minha preocupação era com um homem que já sofreu o suficiente, agora que ele está melhor, posso voltar meus olhos à você.

Embora existam mecânicas das quais há imensa distopia, nossas realidades não são tão diferentes, temos guerras, fome, ignorância, mundos onde a força bruta ainda governa, perseguição à tipos diferentes de seres e muitas outras coisas que tornam nossos mundos uma bagunça, mas não precisamos ficar aqui comparando a desgraça de cada lugar, não é? Vamos ao que importa.

Nossa história começa há muito tempo atrás, numa era onde não havia tanta tecnologia como hoje, um mundo mais simples. As mulheres ficavam dentro de suas casas feitas de pedra, cuidando do lar e de seus filhos enquanto os homens tinham tarefas variadas, alguns sobreviviam vendendo seus artesanatos, outros viviam no mar caçando alimento para o povo, e uma pequena parcela se dedicava à atividade militar com o sonho de um dia fazer parte da grande legião e império mais poderoso da época… Roma.

Roma tinha uma extensão imensa baseada na marcha de seus soldados e de intensa disciplina, disciplina que não só acompanhava a força dos braços como regia a política que governava o império, os plebeus obedeciam trabalhando da maneira que podiam para pagar impostos, e os que não respeitavam a lei eram severamente punidos, mais do que isso… eram servidos de exemplo para a massa.

Mulheres que não seguiam as normas de convívio com o marido eram apedrejadas por multidões, ladrões e arruaceiros eram chicoteados em praça pública, prisioneiros de guerra eram levados para o coliseu e obrigados a lutarem entre si pela sobrevivência enquanto o povo assistia nas arquibancadas e o pior, aqueles que eram contra o regime eram caçados pelos soldados, levados a julgamento pelo governante de cada província e na maioria das vezes, eram condenados à morte das mais variadas maneiras… era uma época em que o ritmo do mundo era ditado pela força do medo e a fraqueza dos súditos.

E no meio desse mundo sangrento, uma criança especial surgiu, desde seu nascimento foi gerada algazarra, pois a mãe alegava que era virgem e que havia recebido uma mensagem de um anjo dizendo que ela teria um filho portador do poder de Deus e que esse filho um dia, governaria a mente de todos os homens… essa era a profecia. E é claro que a notícia chegou aos ouvidos dos governantes de Roma, e eles sem pensarem duas vezes com medo de perderem seu poder, deram a ordem para os soldados perseguirem as famílias e matarem todo o recém nascido que tenha até três anos de idade.

Foi um massacre, eles começaram pela madrugada, portas de madeira eram arrombadas, crianças de berço eram levadas, as que já sabiam andar eram forçadas a caminhar para fora chorando, e os pais desesperados tentavam impedir mas sem sucesso, alguns homens apelavam para a força bruta e os mesmos eram executados dentro de suas casas… foram duas semanas de carnificina seguida noite após noite, e as famílias não podiam fazer nada, pois não tinham como baterem de frente com os legionários portando espadas de metal e armaduras grossas… eu sou muito antiga, já presenciei desde a ascensão de uma rocha até uma supernova da maior estrela já existente, e ainda assim, me impressiono com o tamanho do ego dos homens e o que são capazes de fazer para manterem a ilusão de poder que tem… é assustador.

Porém, ainda havia uma fagulha de esperança e bondade nos homens, a profecia fez alguns que conheciam a família acreditarem que um dia teriam liberdade, então, os poucos que tiveram coragem se mobilizaram e bolaram um plano de fuga para Maria e José, os pais da criança que acabara de nascer, eles conseguiram fugir das perseguições romanas acobertados pelos corajosos amigos num ato de silêncio e passaram a sobreviver em grutas, escondidos da população, até que o menino tivesse idade suficiente para voltar ao mundo sem ser perseguido novamente… Maria lhe deu o nome de Jesus, e esse nome futuramente seria lembrado por todo o planeta.

A poeira do ódio e desespero dos governantes baixou e o tempo passou, Jesus já tinha oito anos de idade quando sua família decidiu sair da vida clandestina e voltar para a civilização, eles se estabeleceram em Nazaré, José abandonou a vida de caçador e passou a ser carpinteiro, Maria cuidava da casa e Jesus acompanhava seu pai nas atividades.

Eles tinham uma vida simples, até que um dia tudo mudou, Maria estava dormindo no meio da manhã, José estava trabalhando em um móvel e Jesus brincava do lado de fora com outras crianças, tudo aparentava estar normal, eles brincavam de pegar um ao outro e sair correndo em meio às árvores, era a vez de Jesus ser o pegador e ele correu atrás de uma criança que o driblava no meio dos arbustos, a criança pulou sobre um conjunto de galhos e deu a volta retornando para o grupo, mas Jesus não a viu e seguiu caminho pela mata.

Ele foi cortando a vegetação até sair em um local diferente, uma queda d'água à frente e no meio do lago, uma pequena ilha na qual havia uma grande árvore, seu tronco podia ser medido por doze pessoas de lado e sua altura ultrapassava as outras árvores da região, o local parecia uma espécie de santuário e dentro dele, havia uma mulher de costas com uma das mãos alisando a árvore, Jesus quando a viu, sentiu uma coisa diferente, a criança parecia estar tentada a ir lá, ele caminhou devagar para não chamar atenção até a ponta do lago, ficou a observando mas ainda com a curiosidade de conhecê-la, Jesus notou que ao seu lado direito havia uma pequena canoa com um remo, era o que ele precisava para chegar até ela, então, a criança seguiu seus instintos.

Jesus sentou no barco e remou até o centro do lago, quando chegou ao outro lado, se levantou e devagar foi caminhando em direção à mulher que continuava a apreciar a árvore, mas antes que ele pudesse tocá-la, ela já havia percebido sua presença e começou a conversar:

  • Eu acompanhei a vida desta árvore desde que era uma pequena semente, dez vidas foram necessárias para ela chegar onde está hoje, e ela ainda terá um grande papel a cumprir, quer saber o nome dela, Jesus?
  • Minha senhora, como sabe o meu nome?
  • Eu sei seu nome desde o dia em que nasceu, eu acompanhei sua família e lhes assegurei de que nenhum mal os aconteça, e acredite, minha criança, seu nome será conhecido no mundo inteiro, pois você é um garoto muito especial.
  • Especial? Como?
  • Eu vou lhe mostrar, mas não quer saber o nome da árvore?
  • Sim, quero, por favor…

A mulher se virou para a criança, ela tinha um metro e noventa de altura, usava um vestido de seda branca no qual era possível enxergar através de seu tecido, coxas grossas, cintura fina, busto grande, cabelos longos, ondulados e brancos, tipo físico de atleta, olhos castanhos onde era possível perceber pequenos movimentos na íris e uma voz lenta e suave, ela olhou para o menino e voltou a conversar:

  • Yggdrasil.
  • Yggdrasil? Que nome é esse?
  • Pra você e a maioria daqui pode não fazer sentido, mas esta árvore será o rito de passagem da redenção de um grande anjo… um salto de fé.
  • Um anjo? Você diz daqueles que moram no céu?
  • Não conhece a história dos anjos?
  • Não…
  • Deveria, pois eles conhecem a sua… permita-me que eu lhe apresente, me dê a sua mão.

O garoto mais uma vez tomado pela curiosidade aceitou o pedido da moça e estendeu sua mão para ela olhando nos seus olhos, assim que as mãos se tocaram, os olhos da mulher ficaram brancos, uma energia estranha emanou dela e foi em direção a ele, uma grande névoa branca envolveu os dois seguida de uma onda de choque que saiu desde as raízes de Yggdrasil até os mais remotos pontos da terra chegando até os reinos do céu.

A onda de choque passou pela região como uma grande força do vento balançando os galhos fortemente e derrubando as crianças que estavam brincando, quando o impacto chegou até a casa de Jesus, Maria sentiu um forte empurrão seguido dos móveis derrubados, móveis em que José estava trabalhando, os dois se olharam assustados e pensaram a mesma coisa, irem atrás de seu filho. Enquanto isso, no ponto zero, a névoa baixou e as duas pessoas voltaram ao normal, mas Jesus estava com o rosto mudado, ele parecia muito sério e a moça estava com um leve sorriso. "Agora vá, faça o que tem que fazer, eu estarei com você até o fim" disse ela, e então, Jesus olhou para o ponto onde tinha saído e simplesmente caminhou, caminhou sob as águas, a criança já não era mais humana, quando chegou ao outro lado, ele olhou para trás, mas a moça tinha desaparecido, então, Jesus trilhou seu caminho de volta para casa.

Maria acabava de chegar na mata quando encontrou as crianças que brincavam com Jesus voltarem correndo, elas pareciam assustadas, Maria parou uma criança e perguntou o que aconteceu, "Jesus…" disse ela apontando para trás, então, Maria deixou a criança ir e foi correndo de encontro ao seu filho. Pouco tempo depois ela o encontrou sobre um galho a pouco mais de vinte metros de altura brincando com um pássaro, ela desesperadamente pediu para que ele descesse e a acompanhasse até em casa e ele a atendeu, só que de um jeito diferente. Jesus simplesmente saltou do galho e foi de encontro ao chão, mas ele não se machucou, isso acabou assustando Maria que rapidamente foi segurá-lo e perguntar-lhe o que havia acontecido, e foi aí que ela percebeu uma mudança na cor dos seus olhos, não estavam mais castanhos e sim azuis, azuis juntamente com a expressão séria de momentos atrás:

  • Meu filho… o que aconteceu com você?
  • Você mentiu para mim, eu sei quem eu sou… eu sou aquele que dará início à liberdade do nosso povo, por que fez isso? Tem ideia de quantos poderiam ser salvos se não tivesse escondido isso de mim por oito anos?
  • Filho? Como você…
  • Basta! Eu seguirei meu caminho agora, por favor, não tente me impedir…

Jesus intimidou Maria devido aos seus olhos azuis que estavam agitados provocando uma ventania na floresta, uma ventania que fez com que Maria entendesse de fato, que agora, Jesus não poderia mais ser tirado de seu destino… e ela finalmente, aceitou e o deixou seguir sua vida, mesmo ele tendo apenas oito anos de idade. A partir daquele momento, tudo mudou e a trajetória de Jesus começou a ganhar público ao longo dos anos. Primeiro, foi com as crianças quando souberam que ele ressuscitou um passarinho que tinha sido atingido por um estilingue, depois mais velho, salvou uma mulher de ser apedrejada até a morte, em seguida, já possuindo alguns seguidores, curou a visão de um cego que estava na rua pedindo ajuda, logo após isso, ele multiplicou os pães e peixes para os necessitados e por último, com trinta e três anos, ele novamente andou sob as águas para salvar um pescador do mar agitado pela tempestade, e em todos esses eventos, aquela mulher que ele encontrou no lago estava próxima, mas ele era o único que podia vê-la, e assim, as histórias de Jesus foram se espalhando pelas terras.

Jesus além de toda sua divindade, era um ser humano bom, ele pregava para os ouvintes a ideia do amor ao próximo e o combate ao ódio, ele era visto pelas pessoas como um profeta do paraíso, o filho de Deus, e claro que essas histórias chegaram aos ouvidos dos grandes poderosos de Roma que ordenaram diretamente a sua perseguição.

Passado algum tempo sob intensa fuga, Jesus havia se cansado, era meia noite, ele estava jantando com seus seguidores quando anunciou que aquela seria sua última ceia e que depois de lá, seria levado pelos romanos. Todos ficaram assustados e questionaram Jesus… todos exceto um, que ficava no canto apreensível, Judas, ele foi comprado pela legião romana a entregar a localização de Jesus, Judas colocou a ganância acima da ideia de liberdade de seu povo, ele achou que poderia fazer isso despercebido mas assim que ouviu a frase de Jesus, ficou amargurado e arrependido, mas naquele momento não havia mais volta.

Depois da ceia, Jesus estava sozinho na escuridão da mata aos olhos de Judas que o observava de longe, mas ele estranhou ouvir as vozes do homem que aparentemente estava falando sozinho, então, ele ficou para ouvir, quando na realidade, Jesus estava conversando com a mulher do lago… os dois estavam revisando os pontos decisivos de sua jornada:

  • Está com medo, minha criança?
  • Um pouco, muita coisa acontecerá… mas e os outros?

A mulher então, coloca sua mão sob o queixo de Jesus, dá um leve suspiro e volta a conversar:

  • Minha criança, já passou tempo demais se preocupando com os outros, é chegada a hora de fazer o que lhe foi destinado. Você será o portador de uma das armas mais poderosas para a batalha final e dará início à Grande Legião.
  • Os homens acreditam em mim, tenho receio de os decepcionar, eles sentem falta de viver com esperança, e já existe muito ódio em seus corações. Se eu falhar, talvez eles nunca mais recuperem essa esperança… por que depositou tanta fé em mim?
  • O ódio é um mal necessário nos homens, seus ancestrais precisavam desse sentimento para sobreviverem ao mundo hostil de antes, mas hoje, esse sentimento serve apenas para que eles descarreguem suas frustrações em pequenas coisas que eles julguem responsáveis por sua agonia, mesmo que a maioria delas não tenham nada de comum em suas vidas… você entenderá bastante disso amanhã.
  • Sabe que eu não tenho seu dom de antecipação, por favor, me explique.

A mulher do lago deu mais um suspiro, segurou as duas mãos de Jesus e olhando pra elas, continuou a conversa:

  • Você será levado a um lugar onde vão machucá-lo, o julgarão injustamente pelos seus próprios interesses e o medo de perderem seu poder, influenciarão o público fazendo jogo de palavras para que libertem um ser de índole duvidosa e condenem você, um pequeno grupo vai implorar por sua liberdade mas serão poucos diante da imensidão de pessoas tomadas cegamente pelo ódio, carregará o instrumento de sua morte por um caminho tortuoso, será uma carga pesada e durante todo o trajeto, será insultado e agredido, quando chegar no local, eles irão o assistir sofrer até o último momento antes de finalizarem o assunto, mas antes do fim, você ainda terá um sorriso no rosto, um ato de satisfação, e então, morrerá em paz.
  • Essa parte… morrer…
  • Não se preocupe, irei inibir seus neurotransmissores, assim, você não sentirá dor, foque apenas em seguir seu caminho e lembre-se, eu estarei com você… até o fim.
  • A profecia diz que sou o filho de Deus… Deus, o pai de todos os anjos… diga-me, por que nenhum deles apareceu até agora?
  • Minha criança, os anjos estão enfrentando seus próprios problemas, há algum tempo, eles deixaram seus olhares para os homens e passaram a os identificar apenas como rebanho, quando passar para o outro lado, vai entender, mas se está com sentimento de indignação como eu imagino, deixe este assunto comigo, eu irei mostrar a eles que mesmo que não tenham atenção em seu próprio emissário, há quem tenha e pagarão um preço caro por isso… tem a minha palavra.
  • Obrigado… por tudo.
  • Não agradeça ainda, este é apenas o começo de tudo, amanhã, você conhecerá um novo mundo e a razão de tudo isso estar acontecendo, mas agora, deve se preocupar com seu seguidor que está entre as árvores se escondendo na escuridão pronto para entregá-lo, e sobre isso, deixe que eu também não o deixarei impune... fique em paz.

A mulher sorriu, se afastou de Jesus e seguiu caminho, depois, parou a dez passos dele e disse "Icárdia… para sempre", levantando voo em direção ao céu estrelado, Jesus a acompanhou com a cabeça enquanto sentiu os ventos de sua partida, em seguida, Judas apareceu:

  • Com quem estava falando?
  • Nada que você precise entender, tem um objetivo a cumprir, não tem?
  • Então… você já sabia?
  • Desde que começou.
  • Senhor eu imploro perdão… não tem ideia do que me ofereceram.
  • Você fez o que achou melhor, agora vá até o fim, pois eu irei, só peço que lembre-se disso, pois todos os outros se lembrarão.

Judas lacrimejando beijou o rosto de Jesus e em seguida se afastou rapidamente, logo depois, vários movimentos foram ouvidos, sons de botas de ferro, soldados da legião romana estavam esperando o sinal de Judas para levarem Jesus preso.

Acredito que o resto da história você já saiba, meu ouvinte, mas no meu mundo, alguns detalhes precisam ser acrescentados.

No dia seguinte, enquanto carregava a cruz cheio de machucados e uma coroa de espinhos que furava sua cabeça, Jesus mantinha o passo mediante a uma multidão furiosa influenciada pelo governo e a violência dos soldados que sempre o batiam quando ele parava para respirar, pois o objeto era muito pesado. Enfim, Jesus caiu, naquele momento, tudo passava ao seu redor, o ódio das pessoas, a traição de Judas, a raiva dos soldados, o desespero de seus seguidores, tudo em suas costas, Jesus estava transtornado, duvidando de si mesmo, até que a mulher do lago apareceu e lhe estendeu a mão, ele mesmo com os olhos ruins pelo sangue escorrendo, conseguiu observá-la, "até o fim" disse ela, que o ergueu de novo e o acompanhou até o local de execução.

No fim, enquanto ele observava pregado pelas mãos e pés no alto da cruz a tristeza e choro dos seguidores que não podiam fazer nada, ele fechou os olhos mentalizando um pedido de socorro, "pai, entrego em tuas mãos agora, meu espírito" disse Jesus em seu último suspiro, quando ele fez o último esforço para abrir os olhos, a mulher do lago estava lá em meio à multidão, "até o fim" ela disse pra ele, e Jesus deu um leve sorriso, um sorriso pois a moça havia cumprido a promessa.

Um soldado pegou uma lança e a fincou na barriga de Jesus fazendo com que tudo terminasse lá mesmo, Jesus morreu sorrindo, essa foi sua última expressão. Mas assim que seu corpo havia parado de funcionar e sua alma deixado este mundo, a natureza respondeu… em questão de segundos, o céu escureceu, uma chuva forte começou a cair, vários clarões no céu eram vistos, muitos trovões, raios começaram a descer e castigar a terra assustando a todos que estavam lá, os ventos ficaram mais fortes e produziram tempestades de areia, quando o primeiro raio atingiu o soldado que estava com a lança e a água amplificou a corrente elétrica pelo seu corpo, o mesmo caiu no chão morto instantaneamente, todas as pessoas começaram a fugir desesperadas, a única que ficou foi a mulher do lago que observava atentamente a tempestade, ela notou uma silhueta no céu, uma forma humanoide com asas levantando uma das mãos, depois que todos foram embora, um raio atingiu a terra ao lado do soldado morto e dele, saiu um anjo loiro que pegou a lança ensanguentada, a moça percebeu que o anjo estava olhando para ela, e de repente, a silhueta do céu se revela um anjo também, uma mulher que desceu rapidamente para acompanhar seu semelhante olhando para a moça do lago, ela sorriu, olhou para os dois e abriu conversa:

  • Vejo que trouxe uma amiga, Gabriel…
  • Você manteve sua energia invisível da gente por trinta e três anos, como?
  • Meu anjo dos ventos, a hora de respostas não é agora, está apenas começando… se preparem, vou precisar de vocês na batalha final.

O anjo que desceu da tempestade energizou a mão direita e a apontou para a mulher do lago, com o rosto nada amigável, ela tomou a frente da conversa a intimando:

  • Nós não somos um bando de filósofos bêbados, então pare de falar como um e responda a pergunta, ou eu vou rasgá-la aqui mesmo.
  • Pobre Sophia, você perdeu seu amor e a cada dia está mais amargurada, é uma pena, uma Serafim tão poderosa ser afetada por emoções dos homens…

Sophia se irritou e ergueu a mão energizada para o céu, em seguida, um raio desceu na direção da mulher do lago jogando a terra para cima, a poeira não os deixava ver o que tinha acontecido, “tenha calma Sophia, não sabemos o que essa mulher pode fazer ainda” disse Gabriel colocando a lança sobre a mão de Sophia e a abaixando devagar. Mas assim que ela parecia ter se acalmado, a poeira baixou e os dois notaram que a mulher do lago não estava mais lá, no mesmo instante em que eles se questionaram, ela apareceu colocando a face às costas deles entre as cabeças de cada um e calmamente ela tentou voltar ao diálogo:

  • Será que devemos… mudar a conversa?

Os dois numa reação natural de susto, tentaram atingi-la, Gabriel sacou a espada rapidamente e tentou cortá-la de costas e Sophia materializou uma lâmina de raios com a mão direita e na mesma espiral que Gabriel, tentou acertar a mulher do lago, mas ela rapidamente deu um salto mortal para frente desviando do golpe dos dois, quando chegou ao chão, Gabriel tentou usar super velocidade dando a volta, cercando-a e a golpeando com a espada, e Sophia preparou mais um balançar dos braços para atingi-la, mas a mulher do lago levantou e com as duas mãos, simplesmente parou os dois golpes que os anjos desferiram segurando a espada de Gabriel com a mão direita e com a esquerda, o raio de Sophia, a mulher do lago com os dois sob controle, recitou uma frase que mudou o curso do evento:

  • Eu sei que vieram aqui buscar a alma daquele que está erguido no centro, porém, quanto mais tempo perdem comigo, mais o seu emissário se converte para as linhas que vocês consideram inimigas, mas já que querem lutar, permitam-me que os leve a um local adequado.

Assim que terminou, o corpo da mulher do lago começou a emanar energia, seus olhos ficaram brancos e num suspiro, uma pequena onda de choque emanou dela envolvendo os três numa névoa branca, quando a fumaça se esvaiu, eles foram transportados para um novo local, uma terra sem vegetação com vários losangos gigantes feitos de pedra flutuando sobre o lugar, céus alaranjados sob um pôr do sol que tinha o triplo do tamanho da estrela que o mundo de Jesus orbitava, clima quente e uma cadeia de montanhas ao norte. Os anjos ficaram tão assustados com o que tinha ocorrido que quase não perceberam que a mulher do lago desapareceu de suas lâminas e surgiu à sua frente de costas para a cadeia de montanhas, ela então, volta a dialogar:

  • Esta é Icárdia, memorizem bem, pois aqui será palco de grandes decisões de suas vidas até a batalha final…
  • Este lugar… tem tantas energias estranhas, por que nos trouxe aqui, mulher?
  • Sophia, não vieram buscar a alma de seu emissário? Pois então, ela está aqui, mas sinto muito, não vão levá-la agora, peço que aguardem um pouco… a não ser é claro, que ainda queiram lutar…

Gabriel perdeu a calma e abriu as asas, os ventos se voltaram para sua direção criando redemoinhos, ele com a espada na mão direita, abriu voo e a apontou para a mulher do lago que mantinha a postura tranquila, ele então, se dirige à ela:

  • Chega! Mulher! Nos leve daqui ou vou ser forçado a tomar atitudes bruscas… e ainda não respondeu minha pergunta…
  • Ah sim, você quer saber como não conseguiram me sentir durante todo esse tempo, mas por que se preocupou tanto comigo ao invés de ajudar seu emissário em sua missão divina? Ele sofreu muito, sabia? E vocês, seres de luz e justiça, não acham que esta luta está meio… desigual?
  • O que?
  • Exatamente, eu os trouxe aqui para deixar as forças equilibradas, pois vocês são dois Serafins, a classe mais alta dos anjos abaixo apenas dos Primogênitos de Deus e eu, apenas uma mulher, uma mulher que guiou a vida de um dos homens mais famosos da história, coisa que vocês não conseguiram fazer… chega de conversa, vamos equilibrar as coisas.

“Gabriel, cuidado, tem alguma coisa vindo”, disse Sophia ao pressentir uma energia muito forte, em seguida, uma onda de choque atingiu o céu e foi sobrevoando as nuvens desde a cadeia de montanhas numa matéria escarlate, quando a energia chegou até os três, a mulher do lago sorriu, “eu lhes apresento… a Comandante”, disse ela. As nuvens se uniram numa espiral que desferiu uma rajada de energia vermelha do céu até o local do embate, a energia canalizada atingiu uma distância de dois metros à direita da mulher do lago, quando terminou, um ser saiu dela, uma mulher agachada trajando um manto vermelho, semelhante a um vestido de gala, ela tinha cabelos negros e longos balançando sob os ventos de Gabriel, um corpo cheio de músculos mas ainda mostrando sua feminilidade e uma face maquiada, confiante, ela se levantou, jogou os cabelos para trás e entrou na conversa:

  • Olha só quem veio visitar meus domínios… Jade, meu bem, onde você achou dois anjos tão lindos?
  • Eles vieram buscar a alma de Jesus, mas chegaram meio que… atrasados. Tivemos um pequeno desentendimento e agora, estamos aqui, não se empolgue, Bella, isto é apenas para equilibrar os times.
  • Equilibrar? Jade, meu amor, você mais do que ninguém, sabe que Icárdia é uma terra viva, e eu não posso negar a ela tanto desejo quando criaturas opostas entram de tão boa vontade…
  • Muito bem, faça o que quiser, mas agora eu me dirijo a vocês, Serafins… ainda vão querer participar disso?
  • Eles eu não sei, mas os meus garotos vão adorar ter dois anjos nessa diversão.

Bella estendeu o braço direito e um brilho vermelho surgiu do oeste, uma estrela cadente estava vindo em sua direção, mas quando se encontraram, era na verdade a arma pessoal da Comandante, uma lança escarlate cheia de runas emanando uma energia que a fazia parecer viva, “Deméter, chame-os, por favor… venham meus amores, o Mundo dos Grandes precisa de vocês” disse ela, batendo a lança no chão gerando um grande círculo de poeira que se estendeu como uma onda até chegar nas montanhas, e delas, a terra começou a se partir e várias entradas surgiram, de repente, os quatro ouviram um som de uma trombeta seguido da marcha de milhares de soldados saindo das montanhas, vestiam armaduras negras e grossas com os mesmos detalhes das vestimentas de Bella que mantinha o mesmo sorriso de sua companheira enquanto os dois Serafins demonstravam preocupação, pois mesmo sendo anjos poderosos, seria uma decisão arriscada enfrentar um exército de alienígenas humanoides desconhecidos e duas mulheres com habilidades que eles julgam perigosas, Gabriel cessou voo e sussurrou para sua companheira que encarava de forma obcecada a Comandante:

  • Sophia, estamos em menor número, e não sabemos o que são essas coisas, vamos recuar.
  • Nem precisava dizer isso, mesmo que eu sinta que conheço essa mulher de preto, não vou arriscar essa decisão idiota, e já temos a lança… vamos embora.

Sophia deu um passo à frente e se pronunciou, “Jade, vou acreditar na sua palavra, vamos esperar, só peço que cumpra o que diz, pois o filho de Deus precisa voltar para casa”, disse ela, e Jade respondeu:

  • Não se preocupe com isso, anjo das águas, terão seu emissário de volta, mas vai levar um tempo, ele ainda tem um papel a cumprir além do destino que vocês planejaram…
  • Que seja, nos tire daqui.

Jade ergueu a mão direita e a mesma névoa que os trouxeram até Icárdia, os transporta de volta para o local da crucificação, “nos veremos de novo, mas na próxima vez, estejam preparados, o destino de todos depende disso… adeus”, disse ela, desaparecendo em meio a uma névoa criada pela mesma, e os anjos abriram voo em direção ao céu. Jade havia voltado para Icárdia, ela tinha assuntos inacabados com Bella que estava chateada, pois esperava uma batalha, a Comandante sinaliza o recuo das tropas, o som da trombeta às direcionam para as montanhas e quando o último soldado entra nelas, as passagens se fecham, as duas mulheres então, iniciam diálogo:

  • Bella, peço perdão por sua vontade não se completar, mas eu precisava mostrar a eles no que estavam se metendo.
  • Tudo bem, meu amor, eu sei que tem seus motivos, mas então, o que trouxe pra mim?
  • Você vai gostar dele, teve uma grande passagem na Terra e acredito que aos seus cuidados, ele se torne um dos grandes.

Jade trouxe a mão direita para a boca e deu um sopro, uma geada surgiu revelando o corpo de Jesus severamente machucado e assustado com o novo ambiente, as duas então, voltaram a conversar:

  • Pelos céus! Ele está horrível! O que foi que fizeram com ele?
  • Ele foi crucificado…
  • Não diga mais nada, que coisa assustadora que os homens inventaram… e o que foi que o pobre coitado fez para ficarem com tanta raiva?
  • Ele disse para amarem ao próximo como seus semelhantes.
  • Já era de se esperar, os homens odeiam ser gentis uns com os outros, eu tive um intenso trabalho para selecioná-los no começo, ainda bem que agora, tenho meus lindos Generais.
  • Por falar nisso, ele será o ponto de partida para a Legião, acha que pode cuidar dele a tempo de devolvê-lo para os anjos?
  • Claro! Mas vai demorar, ele está todo machucado, no mínimo uns três dias…
  • Tudo bem, sabe que o tempo não é um problema para mim, meus sinceros agradecimentos, e se possível, deixe nossa marca, os homens precisam saber que ele é um de nós agora.
  • Pode deixar, meu bem, disso eu entendo bastante! Senhor Jesus, permita-me entrelaçar meus dedos com os seus, quero que este honroso momento seja gravado eternamente em nossos corpos. Aqui você vai ser tratado como deveria na Terra, com dignidade e respeito… vamos!

Bella segurou a mão de Jesus e o levou em direção às montanhas, mas antes de chegarem lá, enquanto caminhavam junto à Jade, Bella fez um último questionamento à mulher do lago:

  • Jade… “eu sou apenas uma mulher” e blá blá blá… o que que foi aquilo?
  • Eles precisavam de uma levantada no ego, você passa muito tempo aqui, Bella… não faz ideia dos problemas que eles estão enfrentando.
  • Não faço mesmo, viu o jeito que a Sophia olhou pra mim? Parecia até que não me conhecia…
  • Vocês duas ainda terão seu entendimento, e você não pode esquecer que tinha outra forma quando se viram pela última vez, mas agora, precisa se concentrar em recuperar o filho de Deus, vamos precisar dele na batalha final.
  • Você que manda, meu amor, e uma última dúvida, você quer que eu só deixe nossa marca? Ou eu posso botar pra fuder?
  • Isso só o seu coração dirá, embora eu saiba o que você vai escolher, agora tenho que ir, outros assuntos precisam de minha presença, volto em três dias.
  • É o tempo perfeito, vamos Jesus, depois desta montanha, você conhecerá o Mundo dos Grandes, e nós dois teremos três longas e maravilhosas noites até que você se torne um de nós... pronto?

Bella com sorrisos duvidosos e olhar penetrante direcionado ao filho de Deus, segurou Jesus pelos ombros que a olhava de forma assustada e curiosa, ela saltou sobre a montanha o carregando, e Jade se despediu mais uma vez em névoa seguida de desaparecimento. Depois de três dias…

7 de Julho de 2022 às 01:38 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Mostre a Eles a Força dos Grandes

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!