A
Amanda Oliveira Miguêz


Em 2040 o mundo havia se tornado frio e sem almas. A esperança era a última coisa que poderia está naqueles corações fracos e de mente vazias. Kate, era uma menina-mulher de luz, tinha uma família perfeita e um namorado - a qual o amava escondido de todos - não tinha nada a reclamar. Até que seu pai, France, a obriga a se casar com o General Zyan, um homem rigoroso e extremamente cruel.


Romance Romance adulto jovem Todo o público.

#Romance #aventura #Amor #Gravidez #Brigas #Fimdomundo #Coronel
0
10 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Sextas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 01


Era um dia incrível de Domingo. Deitada na grama verde do jardim de nossa casa observava o céu azul, tentava decifrar as nuvens em minha imaginação.


Porque o céu era tão lindo se as pessoas no qual ele cobria eram de corações vazios?


— Acho que vejo uma fumaça saindo dessa cabecinha — minha irmã, Mary, disse tampando minha visão.


— Não entendo, eu devo me tornar alguém ruim só porque todas são assim? — perguntei aleatoriamente a vendo sorrir. Ela se deitou ao meu lado, apontado para uma nuvem que para mim, estava se formando em um jacaré.


— Você não precisa se tornar alguém sem escrúpulos, apenas finja para que ninguém pise em você.


— É, o papai fala a mesma coisa.


— O papai nos ama, ele sempre vai querer o melhor.


— Mary, não existe isso! Como ele pôde?


— Ele tem suas razões, no qual ainda desconheço — ela se virou pra mim, tirou um capim do meu cabelo, ela era a minha única irmã e que me entendia de todos os sentidos. Amava tanto.


— Já passamos dessa geração, ninguém é obrigada se casar com ninguém! — levantei revoltada, papai acenou pra mim com sua espátula na mão. Estávamos como sempre fazendo um churrasco como se tudo não tivesse me incomodando.


— Kate, sei que isso deve estar te matando por dentro sabendo que vai se casar com alguém que não ama, mais olhe em sua volta, não estamos em um mundo perfeito, estamos em guerra com monstros que a qualquer momento pode atacar nossa cidade! E casar com o Coronel vai ser uma forma de você ficar segura, e papai sabe que ele vai nos ajudar a ficar em segurança.


— Se fosse por isso todas as moças de famílias vão ter que casar com soldados? Não acredito nessa merda, Mary.


Meu coração já estava acelerado, a tristeza e a dor de deixar Igor por alguém que não amo me corria por dentro.


A dois anos atrás um laboratório na China criou geneticamente animais com outros tipos de genes, os tornando monstros. E demorou um tempo para que eles se acasalarem e se multiplicarem. Até agora ocorreu apenas 104 mortes em todos o país, e o governo evita falar sobre isso para as pessoas não se assustarem.


Papai trabalha como Coronel na brigada de Coração Valente, e ele praticamente sabe de tudo e manda em todos. E pra nossa segurança ele decidiu que o bem para as suas duas filhas fosse se casar com homens de extrema "coragem e capacitação".


O bom disso tudo que Mary já estava com um romance com Hector, sub capitão e melhor amigo do meu "futuro marido".


Eu ainda não o conhecia, mais ouvia de muitas pessoas que ele era um homem cruel e sem coração. Meus pêlos até se arrepiam quando falam o homem dele, Zyan Cooper, já ouvi de algumas amigas que ele era exatamente bonito e sexual, mais no meus olhos o que importava era a mente e o coração. Minha irmã é apaixonada por Hector. Quando ele vinha em casa eu cansava de revirar os olhos de tanto os ver como um casal apaixonadinho do colegial. Ele trazia flores, chocolates, presentes, já até pediu a mão dela em casamento para os meus pais.


A minha vida sempre foi perfeita, tive tudo, bons pais, uma boa irmã, e sempre fui uma garota apaixonada pela natureza, sempre acreditei no amor. Até achar Igor, um homem maravilhoso e gentil. E eu o amo tanto que nem sei como vou dizer que meu próprio pai deu a minha mão a outro homem que jamais vi na vida, que provavelmente vai me matar após o casamento já que sua fama não é muito boa.


— Kate, precisa para de viver em mundo de imaginação e acordar pro mundo real.


Minha irmã gritou e eu parei de andar, meu sangue ferveu.


— EU NÃO SOU VOCÊ, MARY, VOCÊ JÁ TEM UM GUARDA PRA CARREGAR VOCÊ NAS COSTAS!


Eu sabia que tinha falado besteira, mais não iria me desculpar. Ninguém estava se importando com meus sentimentos. Ninguém.


— Kate, se acalme querida — minha mãe colocou sua mão em meu ombro, ela demostrava preocupação.


— Eu já amo um homem, e nunca vou amar outro homem além dele.


Todos olharam espantados pra mim, Mary ia falar algo mais apenas abaixou a cabeça.


— Eu amo vocês, mais eu não posso me casar com um homem que mal conheço e deixar aquele que eu amo vai me matar de todas as formas.


Sai correndo, as lágrimas já desciam sem parar. Peguei meu celular e mandei uma mensagem para Igor pedindo para nós encontrar.


"Preciso falar com você, é muito importante, te encontro na Nina"


Peguei minha bolsa e fui ao encontro de Igor, eu iria ser sincera e contar tudo sobre a minha vida.


Papai nunca aceitaria Igor, ele era de classe baixa e trabalhava com o pai na oficina de carros.


Mais uma lágrima tinha escorrido, eu o amava tanto pra o deixar por outro homem, ele iria me odiar.


Cheguei e ele não estava, Nina veio me atender perguntando se estava tudo bem, eu assenti que sim e que estava esperando Igor, ela me disse que ele tinha ido na lanchonete a 3 horas atrás com uma jovem.


Me perguntei de quem poderia se tratar, ele não tinha amigas.


Passou-se mais 40 minutos e decidi ir em sua casa, encontrei seu pai fumando um cigarro e lendo seu típico jornal.


— Oi, o Igor está?


— Lá dentro — o mesmo nem olhou pra mim.


Caminhei até seu quarto e suspirei fundo, quando abri tinha uma garota dormindo em sua cama, porém, ele não estava. Com o coração nas mãos abri o box do banheiro e por alívio ele não estava.


Quando saí do quarto o encontrei no corredor comendo donuts.


— Kate, o que faz aqui? — perguntou surpreso.


— Não é nada, vim falar sobre um assunto com você, mais vim que estar bem ocupadoq — sorri falsamente.


— Não é nada disso que você está pensando.


— Igor, vem dormir comigo — ouvi o grito da garota. Engoli o choro.


— Droga! Kate, me deixa explicar...


— Eu vou me casar com um homem, meu mundo está desmoronando e você simplesmente dorme com outra mulher?


— Eu... Você vai se casar? Eu não estou entendendo.


— Isso não importa mais, espero que seja feliz.


Sai dando as costas, com um coração extremamente machucado.


Eu estava certa, o mundo é cheio de pessoas vazias.


Sem um pingo de compaixão


🌲🌲🌲


Passei as duas últimas semanas trancada em meu quarto, recebi várias mensagens de Igor querendo conversar e explicar sobre o ocorrido. Eu não tinha nem ânimo de sair da cama, mal me alimentava, apenas chorava dia e noite. Mary tentava manter contato, meus pais estavam mortos de preocupação. Eu sabia que lá fora tinha sol, uma lua e as estrelas, eu não podia viver sofrendo por alguém que não deu o devido valor, mais estava precisando passar o tempo para que a dor amenizarsse e pudesse viver novamente.


Olhava pela janela do meu quarto Mary estava no jardim com Hector, eles pareciam bem felizes. Não podia negar que estava feliz por ela ter achado alguém que a ame. Mary já tinha 26 anos e nunca namorou na vida, ela sempre se ocupou com os estudos e trabalho, ela era muito princesinha. Já eu com meus 24 anos era um carrinho ambulante; desastrada, odiava moda, amava ficar trancada em meu quarto com meus livros.


— Querida, você precisa se preparar para hoje a noite — ouvi a voz da minha mãe, ela se aproximou e sentou ao meu lado — Eles são tão lindos juntos, não é?


— Sim, mamãe — deixei escapar um lágrima, eu estava muito emotiva.


— Daqui um dia você estará da mesma forma, uma mulher feliz.


Não quis discutir, já não tinha mais forças pra gastar meu psicólogo.


Hoje teria um evento na casa do General Zyan, onde seríamos apresentados e provavelmente a data do meu casamento seria marcada.


Depois de tanto tempo criei motivação pra vestir o vestido que mamãe tinha colocado em meu closet, era um vestido azul rodado, tinha um decote entre os seios, era brilhoso e muito gay.


Sempre gostei de vestir roupas casuais, sem cores claras para não chamar atenção.


Qual é, eu odiava roupas extravagantes. Usava apenas roupas estilosas para eventos casuais.


— Você precisa se maquiar, maninha! — Mary estava brigando comigo, já deixei que arrumasse meu cabelo e agora insistia em passar maquiagem. Argh.


— Você sabe que odeio isso, um batom já basta — bufei, desculpe se eu pareço uma adolescente birrenta.


— Zyan não vai gostar de você se estiver com essa carranca o tempo inteiro — mamãe apareceu mostrando um par de brincos.


É hoje que eu me jogo da sacada.


— Você passou dias no seu quarto Kate, precisa se alimentar bem — dona Ilvana reclamou, eu sabia que ela estava preocupada comigo. Ela não aceitava um casamento sem amor, mais ela sempre obedecia papai, eles se amavam, claro, mais ultimamente tudo me irritava.


Quando elas terminaram eu me olhei no espelho e vi outra pessoa, sem olheiras e espinhas, sem um coque mal feito ou blusas e vestidos largos.


Estava bonita.



🌲🌲🌲



A festa iria acontecia no casa de Zyan, era uma casa linda e enorme. Muitas pessoas de grande porte se encontrava na festa, me sentia diminuída. Se todos que me olhavam com cantos de olhos soubesse que seria a futura mulher de Zyan não me desprezaria dessa forma.


Fui ao bar que tinha ali, pedi uma bebida, queria ficar longe de meus pais o máximo que puder nesta noite.


Senti uma presença ao meu lado, era Hector.


— Hey, Kate! Está gostando da festa?


— Ainda estou na dúvida por qual motivo — ele deu um sorriso largo que me irritou profundamente.


— Daqui uns dias você estará conosco.


— Sério? Não me diga? — fui irônica.


— Vou procurar a minha princesa — e assim ele saiu dando tchau.


Que tédio.


Observei que todos pararam de conversar olhando para a escada onde um homem grande descia.


Ele era muito alto e forte.


Sua cor bronzeada era bonita, seu cabelo negro de lado era perfeito.


Ao seu lado tinha uma mulher, da mesma altura, loira e muito bonita.


Me senti diminuída ainda mais ao saber que ele era Zyan. Era verdade no que as meninas diziam, ele era muito bonito e charmoso, isso não podia negar. Sua beleza era bem fora do comum, parecia um anjo.


Eu sabia que ele era o General, respeitado e que provavelmente já foi para muitas guerras, mais ele continuava impecável.


Ele segurou a cintura da mulher loira, me deixando confortável. Era dessa forma que ele estava comprometido comigo? Mostrando a todos que existia uma amante?


Sem hesitar sai apressada do salão, eu já estava machucada e eu não merecia ser mostrada a todos que me casaria com um homem que já tinha alguém.


Merda.


— Você deveria ter ficado em casa, sua tola — repreendi a mim mesma. Tirei os saltos andando descalça pelo o asfalto quente — Você não vai se casar com ninguém, você é independente e é forte pra deixar pisarem em você!


Mamãe e papai que me perdoem, mais jamais vou fazer isso. Nem que me deserdam.


Esses monstros que se fodam, eu não tenho culpa por um erro desses cientistas malucos.


Nem todas as mulheres vão ficar protegidas, na verdade ninguém vai.


Então pra quê casar?


MIL VEZES MERDA.




5 de Julho de 2022 às 02:14 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua… Novo capítulo Todas as Sextas-feiras.

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~