unholylase  ⩩ ℓɑsᦾ

Shisui e Itachi compartilham ao lado do outro, uma boa vida de casados, e tudo só melhora quando desfrutam dos mesmos gostos e desejos. Entretanto, uma nova fantasia de Shisui deixa seu companheiro intrigado e inicialmente inseguro, o fazendo desistir da nova prática. Ele só não imagina que aquilo poderia realmente acontecer vindo pela espontânea vontade de seu próprio marido.


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#yaoi #threesome #Itachi #fetiche #lemon #Kakashi #Shiita #Shisui #voyeurismo #itasui #itakaka #kakaita #ShiKaka
1
767 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Único.

Shisui destrancou as portas de sua casa, soprando o ar frio por seus lábios enquanto as mãos congeladas se esfregavam uma a outra.

Era um dia frio, com muita neve lá fora. O clima perfeito para pedir o melhor jantar do melhor restaurante junto do melhor vinho para desfrutar ao lado de seu marido naquele clima que se torna gostoso quando se está acompanhado.

— Tachi? Amor, cheguei!

Ele deixou o sobretudo coberto de neve no gancho do hall de entrada assim como os cachecóis e os seus coturnos. Shisui caminhou para a sala de estar e estranhou o fato de tudo estar em um tremendo silêncio, assim como um completo breu.

No geral, ele costumava chegar em casa após o trabalho e encontrar Itachi ouvido algo na televisão enquanto trabalhava pelo notebook; isso se não o visse tentando cozinhar algo em sua cozinha, mais uma iguaria que havia aprendido na internet para surpreender Shisui.

Mas para sua surpresa, ele parecia não estar em casa.

Pegou seu celular no bolso da calça na esperança de ver alguma mensagem ou aviso de seu companheiro dizendo que iria sair, mas para seu espanto, não havia nada ali.

— Itachi? — chamou mais uma vez, preocupado, já indo no contato do Uchiha em sua agenda telefônica, discando para ele enquanto sentia seu coração acelerado em nervosismo. Itachi não era de sair sem avisar.

Oi, amor... Ah..— a voz grave e embargada de um aparente prazer, tomou conta da ligação, fazendo Shisui franzir o cenho em confusão. —você demorou...

— Itachi? O que você está fazendo? Onde.. você está? — ele perguntou tentando não deixar sua malícia contaminar sua mente, mas ao ouvir a resposta de seu companheiro, ele não teve alternativas que não enxergar a situação com outros olhos.

Eu estou no nosso quarto, amor... Hum.. Sui, eu tenho uma surpresa pra você.. espero que goste. Vem aqui, amor... —e antes que Shisui pudesse dizer qualquer coisa pervertida enquanto subia a escada as pressas, ele ouviu algo que o fez congelar em meio os degraus. —estou ansioso para te conhecer melhor, Shisui.

O Uchiha paralisou enquanto escutava a chamada ser finalizada. O seu coração já estava em uma frequência mais acelerada, assim como as suas mãos levemente trêmulas.

Ele podia jurar que havia escutado Itachi gemer na ligação. E em seguida, escutar a voz de outro homem dizer que estava ansioso para lhe conhecer.

Na medida em que ele acelerou os passos para terminar de subir aquelas escadas e ir até seu quarto, ele também se mostrava bastante receoso. Receio do que encontraria por de trás daquela porta, daquela cama que dividia com seu amado diariamente desde que passaram a morar juntos, desde que haviam ido até uma loja escolher toda a mobília de sua casa.

E agora, ele estava ali. Parado em frente a porta, ouvindo baixas risadas e suspiros vindo de dentro.

Pela fina fresta, ele podia ver uma baixa luz no cômodo, destacando todo o breu do corredor escuro.

E engolindo o seco, Shisui apoiou as mãos trêmulas contra a porta, empurrando a mesma devagar até flagrar aquilo que fez todo seu sangue aquecer.

— Você demorou hoje, amor. A neve atrapalhou?

— Olá, Shisui. Você deve estar cansado. Porque não se senta bem ali — apontou para uma poltrona no canto do quarto — e coma algo, beba um vinho... Itachi fez tudo para você.

Shisui piscou algumas vezes raciocinando toda aquela situação.

Seu olhar varreu todo o cômodo e a visão que ele obtinha era de um quarto escuro iluminado somente por velas vermelhas; uma poltrona do seu escritório isolada em um canto do quarto, mas que lhe daria a vista completa do ambiente; uma bandeja de variedades de comida japonesa sobre a escrivaninha, junto de uma garrafa de vinho em um balde de gelo e três taças ao lado.

Ah, e seu marido deitado de bruços na cama com um homem de cabelos platinados sobre si, lhe fazendo uma massagem em toda região dos ombros e costas.

O primeiro ato de Shisui foi suspirar por não se deparar com o que imaginou. Ele analisou a cena e viu que Itachi estava vestido do quadril para baixo, assim como o rapaz, ele estava com todas as suas roupas no lugar e aparentemente, só massagem acontecia ali.

E o seu segundo ato, foi dar uma baixa risada dirigida a Itachi. Agora com a mente tranquila, ele sabia bem o que se passava ali.

— Gostou da surpresa, amor?

O Uchiha mais jovem fez um gesto para a massagem se cessar e o homem prontamente parou, saindo de cima dele, o deixando se levantar e cama.

Shisui então observou seu marido caminhando em sua direção, vestido somente com uma calça moletom preta, enquanto seus cabelos soltos balançavam sutilmente na medida em que vinha para si.

— Você é inacreditável, Tachi... — murmurou segurando a cintura do mais jovem, deixando um beijo em seu maxilar antes de descer por seu pescoço, mantendo seu olhar ao homem de cabelos prateados que servia as três taças com vinho.

— O que eu não faço por você, amor? — beijou os lábios sutilmente de seu marido e começou a desabotoar sua camisa. — eu pensei bem por todos esses dias e.. por que não? No início isso me assustou mas pensando com mais calma e pesquisando, é algo até comum entre muitos casais...

Itachi se calou assim que o casal foi servido por uma taça de vinho. Shisui pegou o cristal da mão daquele homem, o encarando nos olhos, sentindo a ponta dos dedos dele meladas de óleo para massagem, esbarrando propositalmente em seus dedos.

— Aliás.. meu nome é Kakashi. E é realmente um prazer conhecer você, Shisui. Mas o que mais me agradou, foi saber que você quem quis algo assim... É verdade?

E naquela palavras, Shisui abriu um sorriso mútuo, intercalando seu olhar entre o grisalho e seu marido. No mesmo instante, sua mente viajou a pouco mais de um mês e meio atrás, uma situação na qual ele pensou que teria Itachi pedindo o divórcio pela sua declaração, mas agora, diante desses dois homens, ele sabia que seria bem o oposto disso.

Fico imaginando o que as pessoas diriam se soubessem dessas nossas peculiares saídas... — Itachi balbuciou com humor, se acomodando em um dos lugares daquele lugar.

Eles não tem que dizer nada, porque ninguém além de nós dois tem a necessidade de saber desse nosso programa semanal secreto.

As palavras de Shisui fluíram com bastante humor. O Uchiha mais velho passou o braço pelos ombros de Itachi, o puxando para mais perto de si, deixando um beijo em sua bochecha.

— Eu amo você. — disse em um sussurro, roçando seu nariz na curva do pescoço de Itachi.

— Mal chegamos e você já esta me enlouquecendo...

— Esse não é o objetivo desse lugar? Enlouquecimento?

— Desculpe atrapalhar vocês, casal. O que querem beber antes do show começar? — a voz do barman fluiu ali, chamando a atenção de ambos os Uchihas.

— Vinho.. — Itachi respondeu em meio a um riso gostoso por sentir Shisui sussurrar besteiras em seu ouvido. — e uma focinheira pro meu marido.

— Tachi... — o mais velho riu enquanto deitava sua cabeça no ombro de seu companheiro, fitando agora o rapaz de cabelos grisalhos que ria junto de ambos anotando o pedido. — ele é lindo, não é? — perguntou para o rapaz, enquanto subia sua destra pelas costas de seu marido, afundando os seus dedos ali, segurando os fios com força. — pode ser sincero! Ele é um dos homens mais lindos que já pisaram aqui, você não acha? Até mesmo que os dançarinos desse lugar.

— S-Shisui... — murmurou baixo, levemente constrangido mas também excitado com aquele toque firme em sua nuca.

O barman apoiou suas mãos sobre a mesa diante do casal. A meia luz do lugar deixava tudo ainda mais atrativo e intenso, e Shisui se viu hipnotizado com a forma que o de cabelos prateados analisava Itachi.

— Ele é um homem maravilhoso. Definitivamente nem mesmo nossos dançarinos se igualam a beleza dele. — e após suas palavras sinceras, o homem desviou seu olhar de Itachi, focando diretamente aos de Shisui. — e isso também vale a você.

E após dizer aquilo, o barman sorriu para ambos e se afastou dali, indo em busca de atender o pedido do casal.

E deixando-os sozinhos, Itachi rapidamente se virou de lado, encarando Shisui com total incredulidade.

— O que foi isso? — perguntou confuso.

— Nada ... — sorriu se relaxando naquele sofá. — eu só li umas coisas recentemente que me interessou bastante. Isso ficou no meu subconsciente e eu acabei agindo de forma automática.

— E o que diabos você leu pra ter agido dessa maneira?

Shisui revirou os olhos ao ver a inquietação do outro. Se ajeitou naquele estofado de couro do lugar enquanto mantinha o olhar sobre um Itachi sério e impaciente.

— Voyeurismo.

Itachi franziu o cenho ainda mais confuso. Sentiu como se a sua mente estivesse entrando em um colapso total.

Desde que passaram a morar juntos após o casamento, os anos cuidaram de mostrar um ao outros suas vontades, desejos e fantasias sexuais. E nesse meio, muita coisa já havia sido aproveitada e explorada pelos dois.

Shisui era o típico homem que adorava inovar. E Itachi, era o típico homem que se mostrava receoso inicialmente, mas logo cedia e passava a se esbanjar naquilo.

Dentre essas descobertas, a prática de ir sempre a boates de stripper gay havia sido aderida na rotina do casal. Uma vez por semana, uma noite quente onde bebiam, davam risada, flertavam entre si e com outros, pagavam para os dançarinos do lugar dançarem para si.

Mas a incredulidade de Itachi veio da forma em que Shisui agiu diante daquele barman. Ds forma como o olhou, como segurou seus cabelos lhe expondo diante daquele homem de grisalho, do jeito que sorriu cúmplice quando o mesmo lhe confirmou aqueles elogios e do jeito como o devorou somente com o olhar quando o viu se afastar para ir em busca de seus pedidos.

Muita coisa acontecia entre eles e suas "inovações". Mas Itachi nunca havia visto os olhos de Shisui brilharem tanto para uma situação como aquela.

— Você não me ama!

— Como é que é? — perguntou boquiaberto, totalmente incrédulo.

— Você não me ama! — afirmou novamente. — Se amasse, jamais faria isso.

— Isso o que, Itachi? Eu só perguntei o óbvio para ele. Disse que você era o homem mais belo desse lugar. O que há de errado em elogiar meu marido?

— Elogiar seu marido e pedir para outro elogiar também e gostar disso. — bufou. — você não tem ciúmes de mim. Não me ama!

E Itachi iria se levantar dali irritadiço. Mas foi impedido pelas mãos de seu marido, que seguraram firmemente as suas lhe puxando para se sentar de voltar ao lado dele. E antes que o mais novo pudesse contestar algo, ele foi calado por um beijo cheio de amor, de paixão, que foi inevitável não corresponder, não retribuir, não se deixar levar.

— Eu amo você e não vejo uma vida em que eu exista que meu amor não seja seu. Uma prática nova não anula meu amor. Você sabe que gosto de explorar coisas novas. E sim, eu tenho muito ciúmes de você. Ma você está comigo, estamos juntos, eu sou seu e eu sei que você é meu. Somos um do outro e nada mudará isso. Mas se essa prática te deixa inseguro e não é algo que lhe agrade, é só me dizer que eu a esqueço imediatamente!

Itachi abriu os olhos devagar, encarando bem de perto seu esposo. Sorriu fraco acariciando aquele rosto sério e amável de Shisui e uniu suas testas enquanto a ponta de seu nariz roçava na pontinha do nariz dele.

— Isso é diferente demais.. estranho demais de tudo o que já experimentamos, Sui... Eu sei que você é um apreciador do Voyeurismo, ou eu não teria te dado aqueles shows particulares onde você sequer me tocou... Se satisfez só em me olhar... — ele deu um sorrisinho ao se lembrar desses momentos e de como era gostoso tocar seu próprio corpo de muitas maneiras enquanto era assistido por seu companheiro.

— Tudo o que você faz é maravilhoso, você me deixa louco Itachi... E eu nunca vou me enjoar disso. De você...

— Eu sei... — suspirou. — mas... Eu sei que o Voyeurismo vai muito além e... Muitos casais gostam de ser observados ou até mesmo de ver seu companheiro com outro para observar. E eu não sei exatamente o que você leu... Mas imagino que envolva uma terceira pessoa.

Ele não precisou da resposta verbal. O sorriso fraco de seu companheiro afirmou aquilo.

— Eu não sei se consigo. Desculpe.. eu gosto de tudo que você trás para nossa relação, eu me divirto, nosso sexo nunca é entendiante. Mas eu não sei como lidar com um alguém nos assistindo. Não sei lidar com o fato de transar com outro cara e ter você, meu marido, assistindo...

E Itachi novamente não recebeu palavras em resposta. Somente teve sua nuca puxada para um beijo zeloso, acompanhado de uma carícia em seus cabelos e inúmero selinhos em seu lábio.

— Eu te amo, Tachi. Amo muito. E jamais iremos fazer algo que você não queira, não se sinta confortável ou goste, ok? Tudo o que existir de novo em nossa relação, será algo consentido sempre pelos dois. Me desculpe só abordar esse assunto assim, do nada... Eu deveria ter feito de outro maneira. Me perdoe..

— Tá tudo bem.. — ele sorriu fraco. — eu só pensei que você não me amasse... Você me elogiou tanto e seus olhos brilharam quando aquele cara me elogiou me olhando daquele jeito. Eu achei que você não..

— Eu só fiz isso porque não é de hoje que eu noto o olhar dele pra você. Mas nunca foi um olhar desrespeitoso ou eu teria ido tirar satisfação. Um olhar mais... "Que beleza exótica, estou hipnotizado". — disse com humor fazendo aspas com seus dedos. — quem pode culpa-lo? Você é maravilhoso. E juntou minha mente divagando na matéria que li sobre Voyeurismo mais o fato dele nos atender essa noite.. acabei sendo impulsivo. Mas chega disso e desse assunto. Vamos só curtir nossa noite como sempre... E ah.. eu quero muito fazer amor com você em um dos quartos desse lugar.

Itachi corou até a ponta das orelhas ao ouvir aquelas últimas palavras e sentir os lábios de Shisui explorando toda a pele sensível do seu pescoço. Ele chupava aquela região bem devagar, passava sua língua na superficie e deixava breves lambidas circulares de forma completamente sugestiva.

— Shisui... — gemeu baixinho, com os seus olhos girando em câmera lenta de prazer. — eu também quero fazer amor com você...

— Aqui está o vinho, casal. — a voz do barman interrompeu o casal Uchiha, que se recompôs enquanto o vinho era servido em ambas as taças.

— A gente não pediu... — Itachi iria dizer ao ver uma porção de variedades de queijos cortados em um recipiente decorado.

— Um presente meu para vocês. Por conta da casa.

E após dedicar uma piscadela para ambos, o grisalho os deixou novamente em suas privacidades, fazendo Shisui rir baixinho da situação enquanto bebia seu vinho.

Deixando um Itachi totalmente surpreso, o olhando a distância e agora notando as palavras de Shisui sobre aquele barman.

Mas seu marido parecia ter esquecido de dizer que aquele belo homem de cabelos esbranquiçados, não olhava unicamente para si, e sim, para os dois.

Shisui deu um longo gole em seu vinho enquanto seu olhar intercalava entre Itachi e Kakashi.

Um misto de interrogações entorpeciam sua mente naquele momento. "Como?", "Quando?", "Por quê?".

E Itachi parecia saber bem disso. Parecia entender a confusão de Shisui somente por olha-lo nos olhos. E estava disposto a explicar tudo o que houve até ele chegar nessa decisão tão incomum e inovadora em sua relação. Mas antes de qualquer coisa, Itachi precisava saber o principal: se seu marido ainda desejava prosseguir com aquilo.

E de forma discreta, o mais novo segurou a mão do maior, a mesma que segurava aquela taça. Ele dirigiu o cristal aos próprios lábios e deu um generoso gole na bebida, envolvendo seus braços pelo pescoço do mais velho, podendo roçar os seus lábios em sua orelha.

— Me diz amor... Você ainda quer isso? Porque eu estou totalmente disposto se for do seu interesse. Mas caso não queira... Eu entenderei, Kakashi também. E ele irá embora sem problemas, e nós dois poderemos aproveitar a dois nossa noite. Eu quero muito te dar uma noite inesquecível, independente de como seja. Então me fale Shisui... — ele passou devagar sua língua pela orelha do mais velho que no mesmo instante se agarrou a cintura dele. — como quer a sua noite?

Shisui ficou calado por alguns segundos. Somente roçando seu nariz entre aquele fios negros e soltos, inalando com excitação o cheiro gostoso do shampoo que Itachi usava.

E em meio aquele momento, seu olhar se fixou aos do Hatake, este que estava um pouco afastado de ambos, bebendo calmamente, os observando em silêncio.

— Se você realmente está disposto e está fazendo isso porque quer e não só para me agradar... Eu quero testar isso!

Itachi abriu um sorriso, afundando seu rosto naquele pescoço cheiroso.

— Eu quero tanto quanto você. E não se preocupe... Eu te explico tudo depois.

— Ótimo. Eu realmente vou querer saber. Ou ficarei com ciúmes.

Itachi abriu um sorriso mais largo e aproximou seus lábios dos de Shisui, beijando aquela boca com devoção, sendo retribuído prontamente enquanto se deixava ser conduzido pelo quarto, até Itachi sentir as suas próprias costas se chocar contra o peitoral de Kakashi.

Ele abriu os olhos surpreso. Encarou Shisui diante de si e em seguida engoliu o seco quando sentiu aquela segunda mão firme segurar sua cintura.

— Itachi me contou por cima seu desejo. Admito que me surpreendi. Pensei que fosse somente o barman que admirava vocês em segredo. — disse em meio a um riso. — mas isso tem que ser confortável para ambos. Então me diga, Shisui. O que você realmente quer? Você quer um ménage? Você quer...

— Eu quero te ver dando prazer a ele. — respondeu firme, seguro de sua vontade.

Itachi sentiu seu corpo todo ferver. E ele não sabia dizer o motivo daquilo especificamente. Seria a forma como estava sendo encurralado por dois homens? Seria a forma como Shisui disse aquelas estranhas palavras de um jeito mais sensual do que o comum? Ou seria a experiência exótica e nova de saber que transaria com outra pessoa após anos dormindo somente com Shisui? Tendo o próprio de plateia...

Tudo aquilo lhe amedrontava mas também lhe excitava.

— Como você quiser, Shisui.. — Kakashi disse baixinho, apoiando suas mãos agora nos ombros de Itachi, deslocando aqueles cabelos de um só lado, para que seus lábios pudessem tocar a região exposta de seu pescoço. — mas vamos combinar algo... — ele inalou sutilmente o perfume do corpo de Itachi, notando como o próprio se estremeceu com aquele ato. — se você não se sentir confortável em meio a isso. Nos avise. Eu paro na hora. O mesmo a você, Itachi! — deixou um selar naquela pele branquinha, mantendo seu olhar a todo instante aos de Shisui, que parecia hipnotizado com aquela cena.

— Por mim está ótimo. — afirmou, ainda disposto a prosseguir com aquilo.

— N-Não tenho objeções... — Itachi disse baixinho, reprimindo forte seus olhos enquanto sentia os lábios de Kakashi em toda pele de seu pescoço.

— Então me espere aqui.. eu vou deixa o seu marido confortável para nos assistir.

Itachi suspirou quando o grisalho se afastou de si. Ele o observou com curiosidade indo até Shisui, dando passos em frente ao homem, o obrigado a dar passos para trás. Seus pés se deslizavam pelo carpete do quarto, e quando se deu por si, suas panturrilhas já batiam contra a poltrona colocada ali, o obrigando a se sentar.

E assim ele fez.

Shisui se sentou confortavelmente no estofado e observou Kakashi colocar a taça de volta em sua mão, preenchendo o cristal com o líquido escuro.

Seus olhares não se desviaram um segundo sequer. E Itachi de longe acompanhava tudo, estranhamente adorando aquela situação.

— Aproveite o show, Shisui.

— Aproveite também. Mas saiba que se machuca-lo... — sussurrou, mas suas palavras e seu olhar eram sérios.

— Relaxe...

Foi só o que ele disse após sorrir com malícia mas também com muita segurança da situação. E aquilo tranquilizou Shisui que levou a taça até sua boca e começou a beber enquanto assistia o grisalho aproximando-se de Itachi.

E seu corpo começou a se aquecer quando notou a forma que Kakashi puxou o Uchiha mais jovem para si, pela nuca, o fazendo gemer com o impacto dos seus corpos.

A boca de Itachi foi tomada em um ósculo inicialmente lento e calmo, mas que se intensificou na medida em que os segundos se passavam.

Em pouco tempo, as mãos de Itachi já desabotoavam aquela camisa preta social que o prateado usava em seu corpo; em pouco tempo ele já se sentia ser empurrado contra o colchão e em pouco tempo ele já ofegava ao sentir Kakashi entre suas pernas, simulando lentas estocadas enquanto sua boca descia em uma trilha de beijos, percorrendo seu pescoço, seu peitoral, no qual ele não dispensou uma carícia com a língua sobre os botões rosados.

Itachi virou seu rosto em direção a Shisui. Ele abriu um sorriso embargado de luxúria e prazer. Sentia seu corpo excitado e não era só por ter Kakashi o livrando da calça prestes a lhe chupar inteiro. Era por ter o olhar do seu marido, o homem que amava lhe devorando a distância.

— Sui... — ele gemeu bem baixinho quando seu corpo foi devidamente despido e a boca do grisalho passou a subir por suas coxas, a beijando, a mordendo e chupando.

E foi inevitável para o Hatake não sorrir ao ver Itachi em um deleite, se estremecendo com seus toques mas ainda assim gemendo o nome de seu companheiro. Aquilo era excitante! Estranhamente excitante para os três.

— O que foi, meu amor? Não está gostando? — Shisui perguntou da poltrona, bebendo mais do seu vinho, devorando aqueles dois homens somente com seu olhar predador.

— Estou... — afirmou antes de afundar mais sua cabeça naquele colchão. — porra..

Itachi choramingou em meio a um gemido extasiado. A situação toda estava lhe dando um tesão e um prazer absurdo. Maior do que os toques físicos que recebia. E quando tudo isso se juntou a sensação da língua quente do mais velho passando de suas coxas por entre suas nádegas, tocando sua entrada e logo subindo por seus testículos e cada centímetro de sua ereção, ele mordeu impiedosamente seu próprio lábio para aquela dor aguda não o fazer gozar só com aquilo.

— Se segurou bem... — Shisui comentou com humor, fazendo Itachi rir. Ele conhecia seu marido, sabia o ler perfeitamente. Havia entendido perfeitamente sua expressão corporal.

— Shisui.. — Kakashi chamou, enquanto colocava as pernas de Itachi sobre os seus ombros e se sentia abraçado por aquelas coxas quentes. — quero que me diga como ele gosta... Me diga detalhamento.. como e o que ele gosta. Quero agradar perfeitamente seu marido. Quero que você assista ele delirando de um prazer que você próprio está coordenando.

E aquela palavras, fizeram o próprio pau de Shisui pulsar por dentro de sua calça social. Ele apertou a taça entre os dedos e sorriu para o grisalho, que retribuiu o sorriso na mesma intensidade enquanto acariciava as coxas repousadas em seus ombros.

— Ele gosta que o chupe bem devagar no começo. Porque depois ele próprio vai te conduzir da forma que ele achará melhor... Então abra bem essa sua boquinha, relaxe a sua garganta.. me deixe ver ele fodendo sua boca.

Itachi contorceu até mesmo os dedinhos dos seus pés com aquele diálogo. E antes que pudesse dizer alguma coisa, ele sentiu Kakashi segurando sua base, lambendo bem devagar sua glande envolvendo em seguida os seus lábios ali.

Ele sugou com lentidão os primeiros centímetros do Uchiha, e no caminho, relaxou sua garganta o recebendo bem. Notou como Itachi apertava os lençóis abaixo de si com inquietação. Notou como ele estava sensível e como ele gemia bem gostoso quando seu pau sumia e reaparecia de dentro daquela boca.

E como Shisui havia dito, não demorou para o Uchiha tomar as rédeas do ato.

Kakashi sentiu os seus cabelos esbranquiçados serem laçados pelos dedos finos e trêmulos do Uchiha. Itachi deslizou as pontinhas por aquele couro cabeludo agarrando todos os fios que conseguia. Encheu sua palma os apertou com firmeza, fazendo o albino grunhir com a boca cheia.

Aquele quadril que descansava sobre a cama não demorou para começar a se movimentar. Itachi movimentava seu corpo de baixo para cima, apreciando como cada centímetro seu escorregava por aquele lábios babados e se enterrava no fundo daquela garganta. Era gracioso até mesmo ver como os olhos do Hatake se inundavam a cada segundo que o rapaz de cabelos longos o sufocava com sua ereção.

Shisui já se servia pela segunda vez daquele vinho. Seus olhos sequer aceitavam ser piscados. Ele estava atento a tudo, a cada gemido rouco de seu amado, cada suspiro, cada ato, até mesmo cada engasgo de Kakashi, esses sons novos para si que faziam seu pau se apertar por baixo de sua calça social.

— Você está quase lá, não está amor?

— Uhm. Shisui..— o mais novo reprimiu seus lábios assim como as suas pálpebras. Se estremeceu sobre aquele colchão enquanto os espasmos começavam a tomar conta de todos os membros de seu corpo.

Shisui dispensou um sorriso ao ver como Kakashi estava avermelhado, ofegante e completamente excitado. Itachi o sufocava ao foder sua boca e o sufocava ainda mais ao esmaga-lo com suas coxas abraçadas em seu pescoço.

Ele ditava um ritmo tão intenso ao empurrar aquela cabeça contra seu pau, que quando sentiu o orgasmo por fim chegar, teve seu gemido anulado pela forma ofegante que se encontrou. Os seus lábios se afastaram mas seu gemido foi mudo. Sua garganta arranhou em secura, enquanto ele lambia desesperadamente os lábios secos, sentindo Kakashi engolir cada gota, sugando devagar sua glande sensível.

— O que você achou do gosto do meu marido, Kakashi? — perguntou em um tom de voz sério, um olha intimidador mas que também transmitia pura excitação.

— Ele é delicioso, Shisui. — lhe dedicou um sorriso ladino, segurando o falo de Itachi entre os dedos, lambendo devagar sua glande melada enquanto mantinha seu olhar para o Uchiha mais velho. — muito gostoso.

Shisui se estremeceu sobre aquela poltrona. E após encarar aquele ato pervertido do prateado, ele deslizou seu olhar para Itachi, vendo o mesmo puxar Kakashi para si por seus cabelos, unindo suas bocas em um beijo desesperado enquanto as suas mãos afobadas livravam-se da cinta da calça daquele homem, a desabotoando logo em seguida.

Shisui estava completamente hipnotizado. E seu delírio maior foi quando em meio ao beijo, Itachi abriu seus olhos e se virou minimamente lhe encarando.

Ele nunca imaginou que seu companheiro fosse ceder a isso.

— Vai me dizer o que está lhe incomodando? — Shisui perguntou impaciente, notando como nos últimos dias o seu companheiro vinha agindo de forma insegura, fria, afastado de si.

— Não tem nada me incomodando. — disse simples, encarando a tela de seu notebook.

— Amor... — cerrou o olhar caminhando em direção ao companheiro. Shisui se ajoelhou perante a ele, fechando aquele notebook, lhe encarando nos olhos. — eu te conheço melhor do que você mesmo. Sabe que dialogo, confiança e sinceridade é a base de qualquer relação. Por favor... Me diga...

Itachi respirou fundo e sorriu fraco. Sua destra se repousou sobre o rosto de Shisui e ele deixou um carinho amoroso em sua bochecha.

— Eu li mais sobre Voyeurismo.

— Tachi... Eu disse que estava tudo bem sobre não sermos um adepto disso. Quer dizer, não com essa maior intensidade em ter uma terceira pessoa. Não é necessário, eu me satisfaço completamente quando você me surpreende somente se tocando para mim... Me dando esses momentos que me deixam louco.

— Eu sei... Mas eu fiquei curioso e ao invés de perguntar para você, fiquei remoendo isso... Acho que minha dúvida foi o motivo de minha estranheza esses últimos dias...

— E qual sua dúvida? — perguntou sério, mantendo seu olhar fixo ao do outro.

— Se isso fosse a três... Você iria querer a terceira pessoa nos assistindo, iria querer transar com ela e querer que eu assistisse ou iria querer que eu... E ela... Você sabe! — ele mordeu o lábio em nervosismo e sorriu. — seja sincero.

Shisui suspirou, temendo o que sua resposta poderia acarretar. Mas ele não conseguiria mentir para Itachi. É por isso que decidiu ser transparente sobre seu desejo, sua fantasia. Mesmo que o outro estranhasse ainda mais.

— Iria adorar ver você com outro na cama!

E agora, lá estava ele. Ou melhor,eles.

Kakashi já estava despido e encaixado entre as pernas de Itachi. Shisui observava aquelas duas ereções se roçando entre si enquanto suas bocas prolongavam um ósculo exitante, cheio de barulhos molhados e direito a uma deliciosa saliva escorrendo pelas laterais de suas bocas.

— Amor... — Shisui declarou, fazendo Itachi se desprender daqueles lábios, o olhando com extrema luxúria enquanto tinha o seu pescoço devorado pelos lábios do grisalho. — por que não fica de bruços para ele? Estou muito interessado em ver como ele irá te preparar...

Os três abriram um sorriso e sem contestar, Itachi se virou de bruços, mas, para o deleite de seu marido, ele se virou com a bunda em sua direção. Seus pés estavam fora da cama mas não importava. Ele puxou um travesseiro para si e afundou seu rosto ali enquanto o abraçava. Deixou seu corpo relaxado e arfou baixinho quando sentiu Kakashi deixar um beijo em sua nuca quente, indo descendo bem devagar por sua coluna.

Uma distribuição de beijos, lambidas, chupões, mordidas... Ele marcou toda a pele quente do Uchiha até seus dentes se afundarem na carne macia de sua bunda. Uma mordida generosa foi deixada ali e um tapa estalado desferido em sua outra nádega, ocasioandno uma nova pulsação no membro de Shisui que não se surpreenderia em quebrar a taça pela força que apertava aquele cristal delicado.

— Empine para nós, Itachi... Quero que ele veja bem como seu você vai ser preparado...

Kakashi sorriu e piscou para o Uchiha sentado na poltrona. Notando como o próprio o comia com o olhar aprovando seu pedido.

Itachi afundou seus joelhos no colchão e ergueu seu quadril, deixando todo seu tronco ainda debruçado contra a cama.

— Tachi... — Shisui murmurou hipnotizado com a visão. Itachi sorriu contra o travesseiro e Kakashi mordeu o lábio satisfeito em saber que tudo estava indo bem e que ele estava conseguindo surpreender aos dois rapazes.

— Que bunda gostosa, Itachi... — apertou com firmeza aquela carne macia, enchendo suas mãos ali, marcando bem aquela pele branquinha. — deve ser uma delícia entrar em você.

— Pode ter certeza que é... — o mais velho dos Uchihas disse enquanto notava Kakashi se acomodar de joelhos ao lado do corpo empinado para si, tudo contribuindo para sua melhor visão. — a forma que você olha pra ele me deixa duro.

Itachi apertou o travesseiro abaixo de si, gemendo baixinho só por ouvir aquilo. Ouvir a voz embargada de tesão de seu marido, e também saber que estava sendo bem atrativo para Kakashi. Era uma insegurança a menos.

— Não tem como olhar diferente paravocês.

Ele corrigiu, fazendo Shisui suspirar e a própria ereção negligênciada de Itachi pulsar.

E após aquela afirmação, o prateado afastou aquelas nádegas branquinhas, expondo a distância para Shisui aquela pequena abertura rosada. Kakashi deixou um beijo nas covinhas das costas do Uchiha e desceu sua língua por aquele meio, até se deslizar por entre aquelas bandas separadas e tocar aquele canal apertado que tanto se contraia de excitação.

As pupilas de Shisui se dilataram quando ouviu o gemido gostoso de seu marido. Ele não conseguia ter uma boa visão dali, mas céus, era gostoso demais ver o corpo de seu companheiro trêmulo, e os movimentos de cabeça de Kakashi mostrando como ele lambia com vontade aquele lugar que Shisui adoraria estar se enterrando dentro.

O som obsceno excitava aos três. A forma como Itachi estava exposto e ainda assim seguro de si mesmo perante a aqueles homens, deixava Shisui ainda mais tranquilo e também admirado. Ele nunca imaginou que um fetiche seu que havia dado tamanho problema, poderia ser tão bem consumido por seu amado que agora gemia ainda mais alto ao ter aquela língua forçando uma penetração.

Estava completamente excitado em ver seu marido naquela posição para outro.

Estava hipnotizado.

Itachi... O que você está aprontando? — perguntou com curiosidade ao ver que seu companheiro acabava de chamar um dos dançarinos de stripper para sua mesa.

— Quero uma dança... — disse simples. — estou pagando para isso! — falou com um sorriso nos lábios, enquanto as cédulas estavam entre seus dedos.

Um dos dançarinos de casa chegou sorrateiramente, de forma sensual, brincando com Shisui e Itachi, em toques e insinuações ousadas como faziam com muitos outros frequentadores.

Mas quando as cédulas foram postas no cós de sua calça, o homem entendeu que Itachi queria um lap dance. E no mesmo segundo, ele se sentou sobre o colo do homem de cabelos longos, passando a se mover sobre aquele corpo de um jeito lento e sensual, acompanhando com maestria o ritmo ousado da música que tocava em todo o salão.

Não era um ato exótico do casal ter alguém dançando. Sempre que iam para essa boate gay, eles chamavam algum dançarino que subia em suas mesas e davam um show para os dois e os divertia bastante entre risadas e flertes. Mas era sempre Shisui que chamava. E a dança era sempre para os dois. Sem muito contato físico.

Era por isso que o Uchiha mais velho estava surpreso em ver que Itachi era o responsável por isso. Por ver que Itachi pediu uma dança individual. Mas não estava achando ruim. Ele continuou a beber enquanto assistia aquilo bem diante de seus olhos. Vidrado, hipnotizado, apreciando com prazer a expressão explicita de seu marido que mostrava como estava ficando duro com aquilo.

E o motivo de sua ereção não era um corpo sensual se esfregando sobre si. Ou melhor, não era somente isso. Era ter Shisui ali obcecado por ele, desejando ele somente com o olhar.

Itachi se excitou com aquilo, e quando a dança acabou, o Uchiha agradeceu ao dançarino e recebeu o sorriso mais amoroso e pervertido de seu marido.

Shisui havia gostado disso e ele estranhamente gostado de ser observado por ele nessas condições. Foi aí, que Itachi passou a se interessar mais pelo Voyeurismo. E perdido ainda em toda aquela recente situação, ele só soube lançar seu olhar para o barman que estava preparando algumas bebidas no bar da boate.

Mas sempre com seu olhar afiado sobre o casal.

— Caralho, Itachi... — o prateado rosnou em deleite ao ver seus dedos serem engolidos por aquela pequena abertura que pouco a pouco era expandida por seus toques. — você é delicioso ... — murmurou acelerando o ritmo de seus dedos, abrindo um sorriso ainda mais largo quando encontrou a próstata do Uchiha. — geme mais alto... eu quero ouvir você gemer chamando pelo nome do seu marido.

Shisui naquele momento não aguentou a pressão de sua calça social preta sobre sua ereção. A taça foi deixada de lado e ele retirou aquele cinto, desabotoando inicialmente a peça, obtendo um resquício de alívio.

Kakashi devorava Itachi com seus dedos e o assistia com expectativas. Esperava ver Shisui se masturbando enquanto os dois transavam, mas aparentemente, ele não faria isso agora. E o de cabelos grisalhos adorou aquilo, sentindo-se desafiado, desejando que Shisui também obtivesse prazer junto com eles.

Por isso, ele retirou seus dedos do interior de Itachi e pegou o tubo de lubrificante e o preservativo que estava sobre a mesa de cabeceira. Ele abriu a embalagem de camisinha, rapidamente colocando a mesma em sua glande, deslizando o látex com cuidado em toda sua ereção.

O gel lubrificante foi despejado em abundância sobre a cabecinha de seu pau. E antes que ele pudesse agir, acariciou as costas do Itachi, agarrando-se as longas madeixas soltas. Envolvendo sua mão ali, puxando aquele corpo para ficar de joelhos como o seu sobre o colchão.

— Eu quero te ouvir gemer o nome dele... — sussurrou no ouvido do Uchiha que sentia seu corpo ser posicionado naquele colchão e suas costas coladas no peitoral do grisalho. — não é justo somente nós dois sentirmos prazeres carnais. Você não concorda?

Itachi olhou de soslaio para seu marido e revirou os olhos só por imaginar como seria gostoso sentir Kakashi lhe invadindo com força enquanto assistia a Shisui se masturbando.

— Eu quero... Quero ver ele se tocando enquanto você me fode. — Sussurrou de volta.

— Então chame por ele..

E ali, Kakashi se calou, começando a pincelar sua glande lubrificada pelo gel na entrada recém preparada mas bem estreita para seu pau.

Ele se empurrou bem devagar ali, puxando os fios de cabelo do Uchiha com força para que ele mantivesse aquela cabeça tombada para trás e seus gemidos começassem a fluir ainda mais alto.

E aquilo havia sido essencial. Porque na medida em que seu pau invadia aquele corpo de forma sorrateira, as cordas vocais de Itachi vibravam em um gemido embriagado de prazer. Sua garganta ardia com aquela voz grave a arrastando enquanto seu corpo era preenchido de um jeito gostoso.

Os dedos do prateado se agarraram com firmeza naquela cintura e ele manteve Itachi de joelhos diante de si naquela cama, deixando seu ombro ser uma perfeita almofada para aquela cabeça tombada para trás em puro êxtase.

Ele se retirava daquele corpo e mais uma vez se afundava. Eram estocadas lentas porém fortes. Fortes o suficiente para Itachi se desequilibrar constantemente e Kakashi precisar apertar mais sua cintura para mante-lo paradinho para si.

— Shisui... — ele lambeu os lábios secos enquanto suas vistas se tornavam turvas de prazer. — amor...

— Não faz assim, Tachi... — murmurou de pontrona, sentindo ainda mais incômodo abaixo de sua calça. Seus olhos estavam fixos naqueles dois corpos, o som da invasão de Kakashi mesclado com seu nome saindo da boca de seu marido estava sendo a sua ruína.

— Está tão gostoso amor... — falou baixinho com aquela voz trêmula de prazer. — eu queria te ouvir gemer Shisui... Eu queria te ver tendo prazer enquanto... Ah.. Sui ... — ele reprimiu o lábio com força quando sentiu o membro do grisalho surrar constantemente sua próstata deixando seu corpo ainda mais trêmulo.

— Como consegue negar algo para ele, Shisui? — a voz do grisalho era suave e cheia de malícia. Ele agarrou os fios de cabelos molhados pelo suor do Uchiha e virou aquele rosto rubro e perdido em prazer em sua direção. — deixa ele te assistir, Shisui. Uma troca justa, não acha?

E Shisui iria contestar e dizer que aquilo era somente para ele apreciar aos seus olhos e sem toques físicos em si próprio. Mas Kakashi havia pego pesado ao empurrar Itachi para ficar de quatro com o rosto em sua direção. Ele observou o grisalho se ajeitar bem atrás dele, voltando a penetra-lo com ainda mais força, puxando sempre seus cabelos para que o rosto de seu amado marido ficasse bem em seu horizonte.

E por Deus. Seria impossível ver Itachi com aqueles olhinhos se revirando e aqueles lábios afastados em gemidos agudos e mudos sem fazer nada. O seu pau estava terrivelmente dolorido e aqueles olhos brilhantes e pidoes haviam sido seu limite.

Ele terminou de desabotoar sua própria calça e abaixou junto de sua boxer. Seu pau saltou para fora como uma pedra de tão duro. Itachi abriu um sorriso malicioso ao vê-lo tão necessitado. Lambeu os lábios com vontade de tê-lo em sua boca, e Kakashi sorriu, pois ele sentiu aquele canal gostoso que estava fodendo se contrair só pelo prazer de vê Shisui exposto.

— Você não tem idéia de como mexe com o Itachi até a distância.. ele tá apertando meu pau só por ver você assim.. — afirmou encarnado o Uchiha mais velho, este que intercalava seu olhar entre os dois homens.

— Hum... Seu boca aberta! — Itachi disse em meio a um resmungo, jogando sua cabeça para o lado, o encarando sobre o ombro enquanto todo seu cabelo se escorria naquela mesma direção. — devo dizer pra ele também como seu pau está pulsando dentro de mim enquanto você olha pra ele?

Itachi se calou quando recebeu o Hatake com ainda mais força dentro de si. Ele riu em meio aos resmungos de prazer e voltou a olhar para Shisui que se tocava bem devagar. Sua ereção pulsante era tomada por sua destra, e lentamente os seus dedos se arrastavam por todo aquele falo pulsante e melado pelo seu próprio pré gozo.

Os olhos de Itachi brilhavam e a forma como sua boca estava aberta devido aos gemidos incessantes, ocasionou um acúmulo de saliva se expelindo sobre seu lábio inferior, escorrendo por seu queixo, pingando sobre suas mãos que apertavam firme os lençóis daquela cama. Ele revirava os olhos, ele sorria, ele gemia alto, e tudo aquilo era um terrível deleite para os dois outros homens daquele quarto.

— Mais rápido... Os dois! — ele ordenou entre gemidos, vendo como imediatamente Kakashi acelerou o ritmo de suas estocadas e Shisui de sua própria masturbação.

Eles se olhavam entre si. Até mesmo Kakashi se via em um paraíso particular com a erótica cena de ser assistido transar e ter aquele belo homem tocando a si mesmo enquanto o devorava com os olhos.

E aqueles minutos de puro silêncio — exceto por gemidos —, haviam sido intensos o suficiente para suga-los a uma bolha de prazer.

Itachi sentiu suas pernas fraquejarem e ele caiu sobre aquele colchão enquanto gozava em seus lençóis. Ainda de bruços, ele sentiu Kakashi se enterrando dentro de si por mais algumas vezes, prolongando sua sensação pós orgasmo, lhe enlouquecendo enquanto preenchia aquele preservativo com sua própria porra.

O grisalho desabou sobre o corpo de Itachi e após alguns segundos, ambos olharam para Shisui que tinha um sorriso satisfeito em seus lábios, a destra ainda envolvida em seu falo, deslizando seus dedos lentamente por ali.

Shisui franziu o cenho parando seu ato quando viu Itachi se virar daquela posição, ficando de barriga para cima com Kakashi sobre si. Observou seu marido sussurrar algo no ouvido do grisalho, algo que o fez sorrir e assentir.

Mas antes de sequer poder sentir ciúmes ou estranhar aqueles segundos de sussurros longe de seus ouvidos, ele observou Kakashi se levantar da cama, retirando o preservativo de seu pênis, dando um nó naquele látex, arremessando o mesmo em uma pequena lixeira que estava ao lado da mesa de cabeceira próxima a si.

Kakashi caminhou em direção a Shisui com um sorriso nos lábios. Ele parou em frente ao Uchiha, mordendo o lábio ao ver aquela ereção bem mais perto de seus olhos, mas não ousou toca-la, afinal, ele não sabia se Shisui queria aquilo ou não. Então somente fez o que Itachi lhe ordenou.

Apoiou suas mãos nos braços da poltrona e levou os seus lábios até o ouvido do Uchiha de cabelos ondulados, deixando ali um sussurro que estremeceu todo aquele corpo quente que habitava sobre a poltrona.

— Seu marido perguntou se você não quer a minha ajuda com isso aí... — Kakashi roçou suavemente seus lábios naquela orelha e sorriu. — ele disse que não é justo você ser o único voyeur desse quarto...

Shisui deu uma baixa risada ainda surpreso com toda aquela ousadia do seu marido. Ele olhou Itachi deitado confortável naquela cama, abraçando o travesseiro enquanto os observavam com atenção e ansiedade. E então, os olhos do Uchiha novamente voltaram a Kakashi, deixando um suspiro fluir por seus lábios.

— Eu adoraria.. seria interessante.. mas eu não sou passivo... Nem versátil. — explicou com calma, estranhando a risada do grisalho.

— Você não é, mas eu sim.. — ele respondeu simples. — não ligarei se você for o ativo.. caso queira, é claro.

Shisui franziu o cenho com aquelas palavras. Ele realmente pensou que Kakashi fosse somente ativo. E novamente, ele correu seu olhar para a cama, Itachi o observava com ansiedade, sorrindo, jogando os cabelos sensualmente de um lado para o outro, conformando com seu olhar que sim, ele queria aquilo.

— Quando eu disse para ele que se fosse para escolher alguém para isso, seria você.. era só para assistir a vocês dois. Eu nunca imaginei que...

— E você assistiu, e foi gostoso... — Kakashi afirmou. — mas o Voyeurismo pode ser mais do que só um do casal observar... Por que não os dois? O Voyeurismo tem muitas faces, Shisui...

— Nunca imaginei que o Itachi fosse querer isso.. — disse baixinho, ainda incrédulo mas excitado com a forma que Kakashi já estava duro diante de si e em como seu marido os devoravam li da cama.

— Ele quer. Mas e você, Shisui. Quer? — franziu o cenho curioso e sorriu quando sentiu sua cintura ser envolvido brutalmente e seu corpo puxado para aquele colo.

— Isso responde a sua pergunta? — o olhou com o cenho franzido notando o grisalho se acomodando em seu colo, ajeitando sua ereção entre suas nádegas sem penetração, somente para uma provocação inicial. — Kakashi...

— Ele sabe bem como provocar, não é amor? — Itachi disse da cama, prendendo o lábio entre seus dentes ao ver o homem rebolar bem devagar sobre o colo de seu marido. Deslizando sua ereção por entre aquelas nádegas branquinhas em uma masturbação. — acho que você deveria descontar dentro dele todo esse tesão acumulado..

— Eu também acho amor... — Shisui afirmou, arrancando um sorriso do prateado. — e o que você acha,Ka-ka-shi? —perguntou em um sussurro, pausadamente, segurando firme a bunda do homem, incentivando aquele corpo a se mover mais rápido sobre seu pau.

— Não sei por que ainda não está dentro de mim... — provocou afundando seus dedos naqueles cabelos ondulados, tombando sua cabeça para trás logo em seguida, ao sentir os lábios do Uchiha começarem a chupar seus mamilos, suga-los e morde-los.

Shisui envolveu seus braços na cintura daquele homem, levantando-se daquela poltrona com ele em seu colo. Caminhou em direção a cama, o jogando contra aquele colchão, ficando sobre seu corpo enquanto chupava cada resquício de pele que sua boca tocava. E devido a palidez do grisalho, não era preciso muita pressão para Kakashi ficar completamente marcado com manchas avermelhadas e arroxeadas.

Itachi se levantou da cama somente para pegar a garrafa de vinho. Ele voltou até o local, agora se sentando no colchão e se relaxando contra a cabeceira. Ingeria aquele líquido suave enquanto seus olhos estavam atentos aos dois corpos que estavam deitados bem a sua frente, na beira do cama.

Ele assistiu e gostou de ver Shisui explorando todo aquele corpo enquanto o masturbava. Ele sorria sempre que ouvia Kakashi gemer de dor e logo em seguida notava os dedos de Shisui pressionando impiedosamente a glande do homem.

Mas nada se comparou ao momento em que seu marido abocanhou aquela ereção bem devagar encarando o fundo dos seus olhos. Itachi sentiu seu próprio pau pulsar em uma reação ao que assistia e a forma que era observado. Ele notava os lábios de Shisui se esticarem a um sorriso libidinoso mesmo com sua boca cheia.

— Vocês dois são uma perdição... — o grisalho disse em meio a respiração ofegante, afundando os seus dedos nos cabelos ondulados do Uchiha que segurava firme sua cintura e movimentava sua cabeça rapidamente, engolindo e expelindo todo o comprimento do Hatake.

Shisui lançou mais uma vez seu olhar para Itachi, e em seguida, olhou para o móvel ao lado da cama, em um pedido mudo que seu marido rapidamente entendeu.

O Uchiha mais jovem deixou sua garrafa sobre a mesa de cabeceira e pegou o tubo de lubrificante e um preservativo. Arrastando os joelhos pelo colchão, ele sorriu afastando a palma da mão de Shisui que pedia os objetos, começando a abrir a embalagem por conta própria, direcionando suas mãos a ereção do marido para fazer aquilo por ele.

Sentir as mãos de Itachi desenrolando o preservativo em si bem naquele momento, o fez gemer com a ereção de Kakashi dentro de sua boca. Shisui revirou os olhos quando sentiu Itachi o masturbar por alguns segundos, lhe observando tão intensamente bem de pertinho.

Ele observou seu marido despejar o lubrificante sobre sua glande e em seguida molhar os próprios dedos com o gel, os levando até o corpo de Kakashi.

Shisui deixou aquela ereção de sua boca mas não a deixou ser negligênciada. Manteve uma masturbação com seus dedos em torno do falo babado, indo como um ímã em direção aos lábios de Itachi, capturando-os com os seus em um beijo necessitado que instantaneamente fora correspondido.

E o Hatake poderia gozar só com aquela situação. As mãos de Shisui estimulavam seu pau, os dedos de Itachi agora forçavam-se para dentro de seu corpo e tudo aquilo em meio a um beijo completamente obsceno e gostoso de se assistir.

— Itachi... — o grisalho chamou quando sentiu aqueles dedos finos começarem um ir e vir dentro do si, se afastando um do outro em movimentos de tesoura, expandindo seu canal apertado enquanto sua próstata era tocada a cada investida.

Shisui interrompeu aquele beijo devido um sorriso que fluiu contra os lábios de seu companheiro. Ele abriu os olhos, encarando aquele par de onix intensas diante de si. Podia se enxergar perfeitamente naquela profundidade que eram os olhos de Itachi, ele jamais imaginou estar em uma situação como essa junto de seu marido, e aquilo tudo só fazia o seu coração bater mais forte e ele notar que independente da pessoa que estivesse ali em sua cama, era Itachi que fazia o seu coração errar as batidas somente com um olhar.

— Eu te amo... — Sussurrou somente para o rapaz ouvir, virando-se em seguida para o grisalho que estava prestes a gozar.

E obviamente aquilo não foi permitido por Shisui. Ele mais uma vez apertou o pau do Hatake, impedindo aquele orgasmo enquanto sua mão livre segurava o pulso de Itachi e o puxava para trás, fazendo seus dedos abandonarem o interior do homem, fazendo o próprio suspirar em insatisfação.

Um suspiro que não perdurou por muito tempo. No mesmo segundo Shisui direcionou seu membro coberto pelo látex do preservativo e cheio de lubrificante aquela entrada rosada recém preparada pelos dedos de seu próprio marido. Ele insinuou penetra-lo por algumas vezes, sorrindo com satisfação sempre que o outro rosnava em ansiedade e reprovação ao ver que Shisui estava brincando com sua vontade de tê-lo logo ali.

E quando ele estava prestes a xingar o Uchiha, sentiu suas palavras evaporarem dentro da boca e um gemido substituí-las. Seu canal ardeu com aquela estocada única que o preencheu tão repentinamente. Shisui se enfiou ali dentro com força e sem receios, expandindo ainda mais o local que Itachi havia deixado para si.

— É dolorosamente delicioso sentir ele, não é? — o Uchiha de cabelos longos sussurrou ao se inclinar em direção ao rosto do Hatake, passando devagar a sua língua por algumas lágrimas que escorriam por aquele rosto avermelhado e banhado em prazer.

E Itachi não obteve uma resposta, mas se surpreendeu quando as mãos de Kakashi puxaram os seus cabelos e o trouxeram para si em um beijo necessitado. O gatilho perfeito para Shisui se agarrar firme naquela cintura pálida do barman e começar a se movimentar de forma rápida e forte.

O corpo do Hatake era puxado violentamente contra suas próprias estocadas. Seu corpo se deslizava e voltava para o mesmo ponto, como se fosse uma boneca de fácil manuseio. E Itachi, ele delirava com a ardência de sua boca sempre que mordidas eram deixadas em seus lábios descontando o prazer das investidas brutas de seu marido dentro daquele corpo ofegante.

— Porra... — o grisalho resmungou sentindo o efeito que cada surra em sua próstata causava em si. Até mesmo os dedos dos seus pés se contorciam. Era impossível ficar quieto aguentando aquilo sem descontar sem prazer em algo. Somente os gemidos não era o suficiente, por isso ele se agarrou impiedosamente na ereção de Itachi, batendo uma para ele com uma ferocidade que o fizera relaxar os joelhos naquela cama, tombando sua cabeça para trás deixando seu quadril se mover por conta própria para foder aquela mão que estava envolvida em seu pau.

O som do corpo de Kakashi sendo invadido com força ecoava com mais intensidade até que os próprios gemidos dos três. Ele não aguentaria muito naquele ritmo, era descomunal a forma que sua próstata era tocada, era doloroso até mesmo o impacto da virilha de Shisui prestes a se fundir para dentro de si. E justamente por isso, para levar o de cabelos prateados ao precipício do prazer, Shisui se debruçou sobre ele, esmagando sua ereção entre seus abdômens.

Cada investida forte naquele corpo era um estímulo no membro de Kakashi. A definição de suas barrigas se deslizando sobre aquela ereção molhada de saliva e pré gozo foi a gota d'água para aquele corpo ofegante que foi diretamente arrebatado para seu orgasmo.

Itachi gemeu alto junto com Kakashi, devido ao próprio esmagar seu pau entre os dedos ao gozar. Shisui sorriu, em puro êxtase com a cena de seu marido gemendo, Kakashi se estremecendo abaixo do si e a sensação do líquido quente que se mesclou entre seus abdômens.

Kakashi havia gozado, mas Shisui não. E justamente por isso, o grisalho abriu um sorriso em meio aquele cansaço, ele empurrou Shisui para fora de si e no mesmo segundo o puxou para um beijo afoito, um beijo explícito, que logo teve a participação de Itachi.

O grisalho puxou o Uchiha pelos longos cabelos para se juntar a eles dois. O beijo triplo se prolongou de forma desajeitada e excitante. E quando o casal menos notou, Kakashi se desvencilhava de suas bocas, deixando ambos se beijarem sozinhos de um jeito fervoroso e apaixonado. Ele se afastou até mesmo da cama em silêncio, notando como em modo automático Shisui se livrava do preservativo que usava e puxava Itachi para seu colo, encaixando sua ereção na entrada de seu companheiro.

O Uchiha mais novo se montou naquele colo sem quebrar o beijo. Respiravam desesperadamente pelas narinas mas se recusavam a afastar suas bocas. As pernas de Itachi abraçaram a cintura de Shisui assim como seus braços abraçaram aquele pescoço. E em poucos segundos, ambos gemeram contra suas próprias bocas ao se conectarem naquele sexo, ou melhor, naquele "amor". Pois não era somente sexo quando era entre os dois; era puro amor.

E Kakashi os observou de longe naquele transe único deles. Sussurros de "eu te amo" eram proferidos baixinhos mas de forma nítida. Era excitante assisti-los. Era excitante ver como Itachi cavalgava no colo de seu marido, como o próprio agarrava aqueles longos cabelos em suas mãos, entre seus dedos, segurando-os com força enquanto beijava todo aquele pescoço e e dizia o quanto Itachi era maravilhoso.

E o Hatake poderia passar horas os assistindo. Mas sua missão ali já havia acabado, ele havia ganho muito mais do que o dinheiro que Itachi lhe ofereceu e por esse motivo, estava grato e não iria invadir mais a privacidade daquele casal os assistindo. O voyeur não era ele; ele só havia contribuído para uma nova descoberta daquele casal incrível aos seus olhos que depois de tudo, estavam ali, conectados de forma única declarando seu amor um ao outro.

Kakashi pegou suas roupas com cuidado e deixou o quarto. Graças ao chão forrado de carpete, seus passos não foram ouvidos.

Ele adentrou em um banheiro do corredor daquele andar. Limpou seu corpo com alguns lenços umedecidos e vestiu suas roupas, notando o envelope com o dinheiro de Itachi cair no chão.

Ele riu baixinho, lembrando-se de como foi chamado para aquilo.

A boate estava vazia devido o horário. Ainda nem havia anoitecido mas Kakashi já estava ali assim como outros funcionários que sempre chegavam mais cedo para arrumar toda a bagunça da noite anterior.

E enquanto o grisalho ajeitava as prateleiras de bebidas, lavava os copos e taças e limpava todo o balcão do bar, ele notou a presença de um cliente que não imaginou ver ali tão cedo e ainda mais sozinho.

Itachi.

— Sei que não é da minha conta mas... Você não costuma vir aqui de quarta feira e sozinho. Ainda mais a luz do dia. Aconteceu algo? — perguntou curioso e preocupado.

— Quero tirar algumas dúvidas.

— Se eu puder ajudar... — falou com sinceridade, apoiando os cotovelos no balcão.

— Você é o barman desse lugar. E eu sei que barman não não tem nada haver com dançarinos ou os garotos de programa mas.... — ele reprimiu os lábios, sentindo o nervosismo tomar conta de si. Corou até a ponta das orelhas por estar naquela situação, e em uma rápida analise, Kakashi teve uma idéia do que estaria por vir.

— Isso é um tipo de convite indireto para sexo? — perguntou com humor.

— Não. — rebateu rapidamente. — quer dizer... Talvez.. olha eu não sei.

Kakashi riu de todo aquele nervosismo e serviu o Uchiha de uma taça de vinho, por saber bem do seu gosto pelo tanto de tempo que ele vinha naquele lugar.

— Meu marido a um tempo atrás comentou algo sobre Voyeurismo... Nunca fizemos isso, já fizemos muitas coisas mas nunca envolvemos uma terceira pessoa em nada na nossa relação.

— Aqui acontece muito isso. Muitos casais vem em busca de algum dançarino na esperança dele ceder a isso, ou até mesmo encontram outros casais adeptos ao Voyeurismo e o swing... Então não precisa ficar nervoso, isso é mais comum do que você imagina.

— Você já fez? — perguntou curioso, fazendo Kakashi rir.

— Já... Mas não por conta da boate. Pelas experiências da vida mesmo, ja fui voyeur, já tive um Voyeur me observando com outras pessoas, já participo de swings, menage, muita coisa... Então quase nada me surpreende.

Itachi estranhamente ficou mais calmo ao saber que o grisalho já havia provado e tudo um pouco na vida. Isso o impedia de lhe enxerga como um idiota como estava se sentindo.

— No início eu achei que o Shisui não me amava por ter sugerido isso... — riu baixinho.

— Isso não interfere no amor do casal. É só uma prática para apimentar a relação. Muitos não gostam mas muitos também gostam. Confiança é a base de tudo para se afundar nesse mundo Voyeur, swing, ménage. Se não existir confiança e segurança de si mesmo realmente não é uma prática aconselhável.

— Eu confio cegamente no Shisui. E sou seguro do amor que ele sente por mim. — falou com sinceridade. — foi inicialmente que fui pego de surpresa com essa ideia. A encarei como um bicho de sete cabeças.. mas eu fui pesquisando sobre, vendo relatos de casais em blogs e entrevistas sobre isso.. e vi que não era nada desse monstruosidade que eu pensei.

Kakashi o analisou por alguns segundos e abriu um sorriso.

— E agora você está disposto a isso e veio me convidar para ser o Voyeur de vocês? — ele não conteve a risada ao ver Itachi corar ainda mais.

— Meu marido gostou de você. Acho que ele te acha atraente e... E eu não sei mais quem poderia convidar para isso. Justamente por essa questão eu vim te perguntar se você... Quer me ajudar com isso. Uma surpresa para ele. Quer saber, deixa pra lá. Isso é um absurdo e eu não queria ofender você, me desculpe..

— Ei.. relaxa. Eu não disse nada. — ele sorriu seencostando contra as prateleiras de bebidas, cruzando os braços enquanto obsergava um Itachi incerto e ansioso. — eu topo! Mas.. ao menos você, está realmente seguro disso? Você quer?

— Eu quero... — afirmou. — meu único receio é não conhecer você direito. Não sei o mínimo sobre você e por mais que muitos casais optem justamente por uma pessoa sem laços, sem intimidade.. eu não sei nem seu sobrenome.

Kakashi achou adorável aquele situação e compreendeu completamente o lado do Uchiha. Ele tinha razão, existiam pessoas e pessoas. Na medida em que muitos optavam por um alguém completamente desconhecido. Outros só queriam a segurança de uma pessoa que ao menos se soubesse o básico.

— Aqui está meu número. Podemos conversar o básico, você pode me fazer as perguntas que quiser, o que for lhe deixar mais seguro. E caso queira continuar com isso, me avise quando, o endereço, como será... Só exijo que antes da data marcada, você realmente esteja seguro em relação a mim. Certo?

Itachi pegou o guardanapo com o número de telefone do grisalho e abriu um sorriso.

— Certo! Obrigado..

E desde aquele dia, eles trocaram algumas mensagens. Não era algo íntimo, muito pelo contrário. Tudo parecia mais um contrato profissional e uma negociação. Foi graças a essa breve contato que Itachi pôde sentir mais segurança em relação ao grisalho. E foi quando ele decidiu arriscar tudo e marcar uma data e um horário em que Shisui estaria trabalhando.

Kakashi havia chego no horário combinado e surpreendeu ao Uchiha ao presentear o casal com uma caixa de vinho de uma boa safra.

Eles haviam conversado o básico. Pareciam dois colegas trocando palavras enquanto Itachi preparava um café para os dois e falava um pouco mais sobre Shisui. Aquela conversa havia sido o essencial para o Hatake notar como Itachi estava mais confortável consigo e com a situação.

E ambos ali combinaram sobre caso Shisui não quisesse mais aquilo, que ainda assim Kakashi receberia o valor que Itachi insistiu em lhe pagar. E o grisalho disse que jamais acharia ruim caso seu marido recuasse e não desejasse mais aquilo.

E quando estava perto da hora de Shisui chegar do trabalho, os dois começaram a arrumar o quarto com as coisas que Itachi havia comprado. E ali, o Hatake notou como Itachi estava começando a ficar tenso. Foi então que ele disse sobre ter feito um curso de massagem a alguns anos atrás e pediu para o Uchiha somente relaxar para não deixar a tensão tomar conta de si e estragar o momento que ele cuidadosamente preparou para seu marido.

E para a sorte de Itachi, Shisui não recusou sua surpresa. Ele se emergiu ao momento e desfrutou mais do que sua própria fantasia exigia.

Havia sido um momento gostoso para Kakashi. Um sexo bom como a muito tempo ele não sentia. E mesmo que a prática exigisse extrema intimidade, o grisalho somente os via como o mais belo casal que frequentava a boate que trabalhava. Um casal gentil e que ele admirava e adorava babar na beleza enquanto servia os clientes do lugar.

Ele deixou o envelope com o dinheiro sobre a mesa de centro da sala após terminar de se limpar e se arrumar em um dos banheiros da casa. Aproveitou daquele bloco de papel junto de alguns materiais de trabalho de Itachi que estavam espalhados na mesinha, e deixou um recado para o casal.

"Eu adorei participar dessa nova descoberta do vocês dois. E eu espero que isso não tenha mudado ou afetado em nada essa relação que eu tanto admito a tempos. Vocês são dois homens gostosos do caralho e o mais excitante de tudo o que vivi hoje foi ver a intensidade de ambos um com o outro. E por mais que eu tenha os assistido muito pouco por não querer atrapalhar, valeu muito a pena ser o verdadeiro voyeur da história e desfrutar de intensidade de vocês. Obrigado pelo convite. Até sexta feira na boate!".

Ele deixou o papel sobre o envelope de dinheiro que se recusava a levar e deixou a casa dos Uchihas, indo até seu carro que estava no fim da rua.

E enquanto Kakashi ia embora para sua casa, Shisui e Itachi alcançavam o ápice juntos.

Os corpos suados e cansados caíram sobre a cama do casal e Itachi abriu um sorriso quando se sentiu abraçado por trás, recebendo inúmeros beijos pelas costas e carícias nos braços.

— Eu te amo. — Shisui afirmou deixando ainda mais beijos em seu corpo. — eu te amo mais do que tudo. Obrigado pela surpresa, amor. Sabe que não precisava realmente fazer isso, não sabe?

— Eu sei. Mas eu quis.. e eu gostei. É sempre bom ter novas experiências ao seu lado, mesmo que no início sejam assustadoras. — ele riu baixinho e só então notou estarem a sós no quarto. — espera! Em que momento ele foi embora?

Shisui franziu o cenho olhando em volta e não conteve o riso. Notou que as roupas do grisalho já não estavam mais no chão e ele provavelmente havia ido embora.

— Acho que ele não quis ser nosso voyeur... — falou brincando, puxando Itachi para um abraço forte. — será que fizemos algo que ele não gostou?

— Acho que não... Mas de todo jeito, sexta na boate saberemos. — se virou para seu noite e acariciou seu rosto, deixando inúmero selinhos em seus lábios. — eu amo amar você Shisui. E amo sentir seu amor até mesmo no momento mais insano que ja tive em minha vida.

— Itachi... — ele acariciou aquele rosto corado e deixou um demorado beijo em sua testa. — não existe situação no mundo ou um Shisui que ainda respire nesse mundo que não ame você. Eu te amo.. e tudo o que aconteceu aqui só me mostrou como.. ninguém é capaz de ofuscar o que sinto por você ou mudar isso. Saiba sempre disso... Eu sempre vou amar você.

E sentindo o sono invadir seus corpos. Se abraçaram com força ignorando o estado deplorável de seus corpos. Se aninharam um ao outro, enquanto Shisui acariciava os cabelos de seu marido e sentia suas costas serem acariciadas pelas pontas dos dedos dele.

— Descanse.. porque depois quero saber tudo o que você fez para trazer o barman até nossa casa!

Itachi riu baixinho e balançou a cabeça concordando.

E agora ele entendia que... Quando se existe amor, confiança, intimidade e segurança e respeito, prática alguma é capaz de ofuscar um união baseada em amor verdadeiro.

18 de Março de 2022 às 03:16 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~