nurseophelia Ophelia mix

Nunca soubemos de fato o que aconteceu durante o tempo em que Vegeta e Bulma passaram juntos. A partir do aviso sobre os androides, uma cientista genial tem que conviver com um Saiyajin teimoso, orgulhoso e marrento. Enfim, o que podia dar errado?


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#pwp #bulma #ficção-científica #vegebul #dragon-ball #luta #comédia #vegeta #drama #romance
0
1.9mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Toda semana
tempo de leitura
AA Compartilhar

Ela sentiu compaixão

—Yamcha! O que você gostaria de beber? — gritou Bulma para o namorado que estava sentado no terraço e aproveitando o sol.

— Um café seria ótimo. — Foi a resposta dele.

Bulma trouxe uma bandeja com bebidas e biscoitos para fora e sentou-se. Yamcha a beijou na bochecha.

— Kuririn acabou de ligar. Ele passará aqui.

— Vocês treinarão juntos?

Ele encolhe os ombros.

— Pode ser. Mas possivelmente seja também sobre o fato de que Goku ainda não voltou, e ele tem novas informações — disse ele. Então tomou um gole e recostou-se. — Oh, essa calma é maravilhosa — suspirou tranquilizado.

— Chega de Namekuseijins. E nenhuma notícia do vaidoso Príncipe Saiyajin — Bulma sorriu com a própria fala.

— Como você suportou conviver com o cara ainda é um mistério para mim. Eu não compreendo o porquê de você ter convidado ele para início de conversa

Ela suspirou.

— Você quer saber, honestamente... eu não tinha razão nenhuma, pelo menos não no começo.

Bulma perguntou a si mesma como explicaria para Yamcha.

—Eu estava viva e muito feliz por isso. Parecia um sonho. Achei que estava no céu. Parecia tão incrivelmente bonito. Goku não parecia ter sobrevivido, mas os Namekuseijins também estavam lá e nós tínhamos suas esferas do dragão, havia esperança de que tudo ficaria bem... e então ele estava lá. Sozinho debaixo de uma árvore. Enquanto eu estava tão feliz, o cara parecia tão solitário que senti pena dele. E foi então que escapou.

O sorriso de Yamcha era amargo, ele já não era mais o mesmo.

— Aí então você só convidou aquele homem frio?! — dizia Yamcha visivelmente alterado.

Os olhos de Bulma brilharam de raiva.

— Sim. Se você acabou de escapar da morte pode estar pensando racionalmente, mas não eu. Quando percebi, estávamos todos no avião indo para minha casa Não consegui simplesmente retirar. Isso teria sido constrangedor e, além disso, para onde o Vegeta teria ido? Mesmo não ficando por muito tempo aqui.

Bulma bufou com raiva e Yamcha cedeu, não queria estragar o bom humor que restava.

Pual e Oolong chegaram e o assunto foi mudado.

Talvez tenha sido um bom dia, todavia, em vez disso, uma espaçonave caiu do céu.

Não seria o último hoje.

~*~

Algumas horas depois, crepúsculo.

Bulma pousou seu planador no telhado da Corporação Cápsula. Ela e Yamcha saíram.

Vegeta voou separado e ainda não havia reaparecido.

— Cara. Que dia — murmurou Bulma cansada. — Começou tão bem.

Pelo menos Goku estava de volta à terra.

Yamcha colocou o braço em volta dela.

— Mas essa é a única boa notícia. Ah, e aquele tirano do Freeza está morto para sempre. Mas essa previsão de que todos nós morreremos em três anos... Merda, pensei que tínhamos terminado com isso.

— O que você irá fazer agora?

— Treinar! Amanhã vou fazer as malas e ir para o Mestre Kame e Senhor Popo. Talvez possam me dar alguns conselhos sobre como melhorar. Kuririn também estará lá. Tenshinhan e Chaos querem fazer uma viagem sozinhos. E Piccolo e Goku querem treinar com Gohan — explicou.

— Já sei. Ainda devemos aproveitar a noite a dois.— Bulma sorriu e o beijou na boca.

Yamcha a abraçou, a pegou e a levou para seu quarto.

~*~

Vegeta ficou sozinho no planalto rochoso.

Estava esfriando, no entanto, o Saiyajin ignorou.

Soltou um grito de batalha angustiante, cuja força fez com que as pedras ao redor explodissem. Gritou sua raiva e frustração.

Hoje ele sentiu aquele medo horrível de morrer novamente. Temia que Freeza o destruísse. Havia sentido medo e desesperança mais uma vez, assim como sentira em Namekusei.

De repente e inesperadamente foi salvo por outro Super Saiyajin. Mas o pior de tudo era Kakarotto, pois podia controlar o modo lendário e dominar uma nova técnica engenhosa. Naquele momento não reconheceria Vegeta como um oponente igual em sua condição atual.

O príncipe não gostou de admitir, porém, assistindo aquela aura dourada ficou impressionado e com ciúmes. Queria isso também!

Amanhã iria começar seu treinamento. Kakarotto conseguiu superá-lo desde sua primeira luta na Terra. Sua batalha contra o Comandante das Forças Especiais Ginyu provou isso. Talvez devesse seguir o jeito de Kakarotto como exemplo?!

Treinar sob maior gravidade. Seu batimento cardíaco estava acelerado de excitação. Vegeta sorriu confiante da vitória.

Ele não tinha dúvidas de que alcançaria seu objetivo.

13 de Janeiro de 2022 às 22:21 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Ele tem problemas com camisetas

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 12 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!