nilva-caldeira1641213201 Nilva Caldeira

Sabe aquele dia que vc sabe que alguém precisa de vc de verdade e vc tá mais perdido que tudo ,mas nem isso vai te parar de tentar ajudar é isso leia este livro espero lhe inspirar nunca desista de alguém que vale a pena


Paranormal Lúcido Todo o público.
Conto
0
422 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Eu e meu vizinho

Era mais um dia comum depois de muitas risadas e conversas bobas como sempre fazíamos todas as terças feiras sentados na frente da casa ,aonde cantávamos, brigávamos era sempre assim mas aquela noite tudo ia mudar .

Se despedimos é entrei pra dentro de casa como se fosse segundos depois ouvi a voz de John me chamar :

—Marli

Corri até a janela perdendo o chinelo no meio da sala ,

—Ainda não terminamos a conversa ,disse sorrindo pois aquela noite falamos mais que o normal , porém não havia ninguém.

Fechei a janela meia que sem entender , naquela noite ouvi mas três vezes a voz de John me chamando, fui atender algumas vezes mas as últimas nem saí da cama .

Pela manhã já nem lembrava a noite anterior, pulei da cama sedo pensando estar atrasada pro trabalho, mas voltei pra cama ,lembrei de John, liguei várias vezes, mas todas caíram na caixa postal ,aquele dia trabalhei como se contasse os segundos .

John era meu amigo desde infância ,não havia na terra alguém que o conhecia melhor que eu e nem ninguém que me conhecia melhor que ele ,porém caixa postal? era demais pra mim, fui direto do serviço,nem passei em casa chamei ,bati ,gritei , ninguém me atendeu .

Voltei pra casa atravessando a rua olhando pra trás, antes de dormir ouvi w novo a voz de John me chamando :

—Marli

Eu não seu se foi sonho mas vi John abrindo a porta e deixando um bilhete na escrivaninha e saindo sem dizer nada ,era muito real, tão real que ao levantar procurei o papel ,mas não havia nada as noites que passaram tentei me lembrar o que havia escrito no papel mas foi totalmente frustrante .

Não vi mas meu melhor amigo desde daquela noite, mas a voz dele me chamado o mesmo horario toda noite me deixou pensativa demais , pois eram muitas coincidências ,que precisava fazer algo ,cheguei chamar a polícia pensando John estar morto dentro de casa ,mas a casa estava perfeita ,como se John tivesse saído e logo fosse voltar.

Ele não foi mas ao trabalho, nem os parentes tinham notícias procuramos por muitos meses ,a polícia também fez sua parte ,mas não achamos.

Seria minha mente ouvindo sua voz.

Seria meu desespero de imaginar nunca mas vê lo .

Ou seria um sinal de que John estava precisando de minhã ajuda .

Pois bem podem todos desistir de vc John eu não vou desistir ,te procurarei até em outro planeta, como sempre falávamos quando queríamos medir nossa amizade e vc sempre dizia que até em outro planeta seríamos amigos,

Aí John onde vc está??? Naquela noite em meio às lágrimas, e dor no coração que parecia estar tendo um enfarte, olhei pro relógio era quase a hora de John me chamar, desta vez faria diferente estaria com a porta aberta,

Pode vir amigo estou aqui .

Naquela noite entrou um gato preto correndo pra dentro de casa indo direto pro quarto e se escondendo debaixo da cama ,cruz credo ,chamei o John mas isso era inesperado nem ouvi a voz de John o sufoco foi tanto pra tirar o gato que nem vi o horário passar.

Adormeci no sofá mesmo com a porta aberta que loucura,no sonho vi uma porta como se fosse de porão bem sujo e um vulto no canto acordei toda suada como se estivesse numa salna, John preciso viver não como direito ,tô quase perdendo o emprego, tomei outra multa de carro ,não consigo parar de pensar o que fazer ...

Esses dias lembrei que no dia que chamei as polícias pra ir na casa de John , pra ver o que tinha acontecido com ele, tinha visto no chão caído próximo a porta o trevo de quatro folhas, como não me apeguei a isso, John era a pessoa mas supersticiosa que conheci na vida nao passava perto de gato preto ,nem debaixo de escadas, muitas vezes vi jogando sal por cima do ombro mas o principal de tudo era o trevo que trazia consigo na correntista, no dia que comprou estava com ele ,mas pra todos não era nada ,simplesmente coincidência .

O trevo, agora o gato preto, comecei a investigar por conta própria agora que a polícia encerrou o caso e os parentes nem se preocupam mais uns até falam que está viajando,viajando como sem mim dizíamos que íamos juntos após a aposentadoria kkk coisa que ainda ia demora eu tenho ainda 33 kkk John seu filho da mãe, não ousaria ir sem mim ,mas sei que no inserto cada um acredita no que quer

Levantei sedo nem fui trabalhar fui direto pra casa dele estava decidida que iria fazer alguma coisa , fui direto no quarto olhar debaixo da cama, me surpreendi ao ver que havia uma caixa com bastante papéis estranhos parecia coisa de agiotas empréstimos bem estranhos com júros bem altos porque a polícia não viu isso eu me lembro do endereço e um telefone escrevi no braço com caneta sai da casa de John, mas espera aí agora eu estava em minha cama e mau passará 1:00 que deitei era sonho? eu nunca estive na casa de John?como parecia real mas no meu braço estava o número e rabiscos de caneta que nem dava pra ler que seria isso ? quando era criança sempre estava com minha vó ela tinha resposta pra tudo, queria que ela estivesse aqui pra me dizer o que fazer, nem sei mas a realidade da fantasia, e essa voz ,o trevo, o gato .

Passou se cinco anos já minha vida não saiu daquele dia e tudo aconteceu tão rápido,

Tô decidida vou fazer uma denúncia anônima e dar esse número seja o que o destino decidir se não der em nada vou viver minha vida .

—Alô é da polícia suspeito que o dono deste número esteja com um prisioneiro na verdade estou afirmando o dono deste número sequestrou meu amigo .

—Aguarde na linha vamos investigar pode falar seu nome .

Que meu nome já fui aquela que pediu o mandado pra casa dele agora isso já comprei esse celular só pra isso melhor desligar e é isso desliguei ,mas e agora como vou saber ,

Pela minha sorte investigaram e o endereço de localização era suspeito mesmo os vizinhos já tinham chamados várias vezes o polícia por ser um sítio e ter porcos o cheiro era sempre incômodo tinha o fato também de comercializarem adubo pras plantas ,eram várias denúncias mas o que mas chamou atenção da polícia era um quarto ao fundo tinha vários sacos espalhados e freezer.

Não demorou muito pra sair no noticiário sobre tudo eu tava tomando chá pronta a pegar as cobertas um dia frio de fevereiro no jornal das 7 da noite eram três corpos e um era o de John o mais antigo guardado em freezer

Meu mundo caiu,desabou eu esperava qualquer coisa mas jamais isso disseram que era por não pagar por empréstimos, eles eram agiotas do geito do sonho John pelo que falaram tinha perdido sua vida no mesmo dia que sumiu ainda que eu tivesse o encontrado mas sedo já não teria vida

Fiquei sem chão a essa altura se estava sem controle algum de minha vida fiquei ali sentada no sofá não tinha outra reação foi quando ouvi a voz de John mas agora era do meu lado ,eu não estava dormindo apesar de nem saber viver sem remédios mas, minha casa tava uma bagunça, assim como minha vida, John sentou do meu lado com a mesma roupa do último dia que o vi pela última vez olhou dentro dos meus olhos pegou em minha mão e me disse :

—Obrigado por me achar eu sabia que vc nunca desistiria de mim agora posso ficar em paz, —Em paz ?,em paz? e eu como fico sem vc eu só consegui viver até aqui por um objetivo de te achar , mas não assim ,que faço agora sem vc ? (minha voz tava tão embargada que nem sei como saiu )

—Se sabe sempre estarei por perto,

—Mas não será a mesma coisa ,(eu chorava tanto que nem sei como não me deu um treco). John apertou minha mão — vc precisa me deixar ir — não !não posso!(gritei com todas as minhas forças

—sim precisa

Eu me virei pra gritar com John mas uma vez queria lhe dizer como assim deixar ir, mas mas uma vez não havia ninguém mas do meu lado no sofá estava algo mas estranho ainda o mesmo gato preto que entrou quando deixei a porta aberta tomando banho e colocando a cabeça dele debaixo de minha mão como pode em tantos anos não envelheceu nem um pouco

demorei pra entender e por fim na despedida consegui falar:

—Vai em paz John nunca terei um amigo igual vc e ainda que não soubesse seus segredos escuros , e nunca saberei te respeito descanse eu te deixo partir.

Depois disto nunca mas ouvi a voz de John me chamando mas o gato ficou comigo longos anos .

4 de Janeiro de 2022 às 05:33 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua…

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~