joaquim-yago1639924784 Joaquim Yago

Ele acorda em um futuro onde os humanos tem dons especiais e descobre que quase 90% da população mundial foi dizimada. O que fazer quando você dormiu por mais de mil anos?


Ficção científica Futurista Todo o público.

#poderes #]
0
369 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Toda semana
tempo de leitura
AA Compartilhar

O início

Era um dia como outro qualquer,o ano era 2022 quando a terra brilhou, ou melhor quando luzes brilharam tão forte na nossa atmosfera que quase o mundo inteiro parecia ser dia, era ali o começo do fim da vida como a conhecemos.


Meu nome é Ivan J. Magrent e eu lembro perfeitamente daquele dia, mesmo fazendo tanto tempo, eu estava no meu quarto como sempre mexendo no meu celular quando derrepente vi aquela luz intensa, que ficava cada vez mais forte até chegar ao ponte em que eu não conseguia ver mais nada, foi nesse dia em que perdi meus pais na verdade perdi quase todos que conhecia. Eu lembro que o barulho era ensurdecedor eu ouvia gritos, barulho de carros se chocando uns contra os outros, tiros era como se uma bomba tivesse caído sobre minha cidade, foi um caos total até que de repente tudo parou, foi o momento em que apaguei.


Quando acordei era como se eu estivesse envolto em um cobertor muito grosso e forte e parecia emitir uma luz fraca, alguns instantes percebi q onde eu estava não tinha mais oxigênio, foi então que consegui com muito esforço sair daquele casulo que mim envolvia e cai em um piso frio de um quarto onde parecia ter algumas dezenas daqueles casulos estranhos, então homens com roupas estranhas entraram e saíram mim arrastando corredor a fora, eu só ouvi eles falando que o indivíduo 836 tinha renascido.


-A 700 anos não acorda ninguém e de repente ele acorda, mim ouçam ele é diferente de todos que vinheram antes.


-Você não pode afirma sem antes fazer os testes.


-Já está tudo pronto vou iniciar os testes em meia hora.


Agora estou em uma cela de vidro com uma fraca que mim deixa sonolento, eu consigo ouvir eles falando sobre o indivíduo 836, seria eu o indivíduo 836?


-indivíduo 863


Derrepente ouço uma voz rouca, quando olho tem um cara de quase 2 metros mim olhando, fico parado olhando pra ele, ele parece humano mais também parece outra coisa.


-Você está falando comigo?


-levante por favor, você precisa vir comigo.


Mim levanto meio sonolento e ele mim algema, as algemas eram diferentes, tinha luzes vermelhas piscando, acho estranho porém prefiro não comentar.


-Aonde estamos? Pra onde está mim levando?


Pergunto desesperado, mais não obtendo resposta.

-Siga em frente e vire a direita.


Faço o q ele manda, enquanto ando fico mim perguntando o que ele é, ele tem aparência humana mais tem aspectos diferentes. Chego em uma sala que acho que seja um laboratório.


-Sente-se


-O que vocês vão fazer comigo?


-Apenas sente-se e cale a boca


Mim sento e ele mim prende a cadeira, nesse momento entra uma pessoa com uma roupa protetora, não consigo distinguir se é homem ou mulher. A pessoa que agora sei que é uma mulher mim manda relaxar e começa a aplicar injeções e coletar meu sangue, sinto um grande desconforto graças às injeções que não sei pra que são.


Em seguida mim levam pra uma sala que parece uma sala de interrogatório, novamente sou preso a cadeira e entra uma linda mulher alta de cabelos brancos como a neve a quem o cara com aspecto estranho a chama de "Senhora da ordem".


-Peso lhe desculpas pelos exames, mas precisamos saber mais sobre você, você deve está se perguntando onde está e o por que dessas algemas.


A voz dela é tão doce que chego a esquecer de tudo isso por um instante.


-por que estou algemado?


-Para sua segurança e a nossa.


-Como assim? O que eu poderia fazer que oferece perigo pra mim e/ou pra vocês?


-O mundo não é o mesmo que você conhece, as pessoas não são as mesmas ou o que sobrou delas


-...


-Em que ano você acha que estamos?


-2022?


-O ano é 3055, você hibernou por 1033 anos.


-O que? Como isso é possível? Vocês só podem esta de brincadeira comigo, meus pais, minha irmã onde estão? Preciso falar com eles.


-Infelizmente não tenho notícias de sua família mais uma coisa posso afirmar, nós não estamos brincando com você de maneira nem uma. Vou te contar como tudo aconteceu.


-Só pode ser brincadeira.


-No ano de 2022 nosso planeta sofreu um ataque alienígena que dezimou mais de 90% da população mundial, os 10% que conseguiram sobreviver foram escravizados pela raça alienígena, homens mulheres e crianças todos forçados a fazer suas vontades, o que os aliens não contavam era que as mesmas bombas de energia que quase acabou conosco seria a salvação para a pequena porcentagem que sobrevivera, algumas décadas depois do ataque começaram a aparecer humanos com dons especiais foi o que chamamos de o "Renascimento" esses humanos se uniram para enfrentar os aliens e retomar o que era nosso por direito a guerra durou 6 anos mais então os aliens se retiraram com a promessa de um dia voltar e terem sua vingança, outros humanos com dons especiais e sem dons continuaram renascendo por quase 3 séculos e desde então nem um outro humano apareceu isso já faz 700 anos desde a última aparição de um renascido, isso até ontem quando repentinamente você renasceu.


-Então era isso que vcs estavam fazendo comigo? Mim testando, queriam saber se o que? Se tenho super poderes, é isso?


-O estranho é que mesmo depois de tantos anos no casulo bioluminescente seus exames parecem normais, mais faremos novos em breve, Ravnar levo de volta a cela.


-Não, espera quando vou sair daqui?


-Quando eu decidir.


Depois de longas horas Ravnar vem mim buscar para fazer novos exames, eu pergunto por que ele parece humano e ao mesmo tempo parece ser outra coisa.


-Sou fruto de experimentos biológicos.


Isso é tudo que consigo, ele não é muito de falar, na sala de exames sou colocado em uma máquina com uns 4 metros de diâmetros, derrepente as paredes da máquina começam a girar em uma velocidade absurda e a temperatura começa a cair, penso comigo mesmo "vou congelar", fica gelado por uns 2 minutos e volta a temperatura ambiente, as paredes voltam a girar e a máquina ganha um ar de deserto, a temperatura sobe e o ar fica seco, sinto meus lábios rachar, só aí entendo que estou em uma máquina de simulação de ambientes extremos, mas para que? Pra acorda um poder em mim adormecido talvez, algum tipo de poder de sobrevivência, talvez eu possa fazer chover nesse deserto, nossa isso soa tão idiota, as paredes voltam a parar, que alívio eu já não aguentava mais o ar do deserto, Ravnar mim tira da máquina e mim coloca em uma cadeira e novamente mim prende a ela.


-Agora vai começar a diversão.


Meu Deus ainda não acabou, ele chega perto de mim com uma maquina que parece um desfibrilador e prende duas partes uma de cada lado da minha cabeça, só aí entendo q é tratamento de choque.


-Preparado garoto?


-Não, por favor não faça is...aaaaaaaaaaaaaaa


O mundo começa a girar e tudo fica escuro, acordo horas depois na minha cela.


De volta a sala de interrogação agora encontro um homem alto moreno de olhos brancos, tem uma aparência bizarra, chega a mim da um arrepio na expinha.


Ele fica ali parado mim encarando por uns 5 minutos sem dizer uma palavra.


-O quê? Você não vai falar nada?


-Você é interessante, eu sou um telepata mais por algum motivo não consigo ver sua mente, é como se você não pensace em nada, sua mente parece uma folha em branco, você não está fazendo isso de propósito está garoto?


-Como eu faria se até agora não sabia ao menos da existência de telepatas.


-Bom vamos a moda antiga.


-Claro


-Diga-me garoto, você se sente diferente de antes de tudo isso acontecer?


-Eu mim sinto o mesmo, até por que pra mim tudo isso é como se não tivesse acontecido eu apaguei ante-ontem e acordei ontem.


-Certo, diga-me seu nome


-Meu nome é Ivan James Magrent


-Meu nome é Magnos Scort mais pode mim chamar de visão pois eu vejo tudo em todos.


-Parece que nem tudo- e toco na minha propria cabeça.


Ele só mim olha com um olhar de ódio e sai da sala.


  • Agora estou mim perguntando o que tem de errado comigo para o telepata não conseguir ler minha mente.—

19 de Dezembro de 2021 às 14:46 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Onde estou

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!