livia-morais-lima1639481723 Lívia Morais Lima

Gotas de chuva caiam sobre o seu rosto sereno, ventos fortes sopravam capazes de devastar e levar tudo pela frente mas ela não se importava e continuava a andar tranquilamente. A cada passo ela ficava mais próxima e ela ansiava que a morte a tomasse em seus braços e a salvasse.Ela fechou seus olhos e por Alguns segundos toda a sua vida passou pela sua mente e um sorriso de esperança se fez em seu rosto ao mesmo tempo em que uma lágrima solitária caiu de seus olhos, e então.... ela pulou.


Drama Para maiores de 18 apenas.
0
2.1mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 2 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

PRÓLOGO:

Gotas de chuva caiam sobre o seu rosto sereno, ventos fortes sopravam capazes de devastar e levar tudo pela frente mas ela não se importava e continuava a andar tranquilamente.

A cada passo ela ficava mais próxima e ela ansiava que a morte a tomasse em seus braços e a salvasse.Ela fechou seus olhos e por Alguns segundos toda a sua vida passou pela sua mente e um sorriso de esperança se fez em seu rosto ao mesmo tempo em que uma lágrima solitária caiu de seus olhos,

e então.... ela pulou.


Eu nunca pensei que isso iria acontecer, que agora eu estaria aqui em seu enterro, chorando por ela enquanto a via naquele caixão.Eu não acreditei quando me disseram o que havia acontecido e até agora eu me pergunto o por que, por que ela fez isso consigo mesma? ela estava passando por um momento difícil então por que não me pediu ajuda?


Eu era a sua amiga, sua única e melhor amiga mas ela não parecia acreditar nisso o suficiente.Como eu não pude perceber? eu estava tão ocupada com os meus próprios problemas que me esqueci que eu não era a única com problemas.


Me aproximei de seu caixão para poder olhar para o seu belo rosto por uma última vez, sua face era angelical e delicada, ela não parecia estar no sono profundo da morte na verdade ela parecia estar simplesmente dormindo me dando a impressão que a qualquer momento ela acordaria e abriria os seus olhos, Mas é claro que isso não vai acontecer.

Agora estou a odiando por ter se jogado daquele maldito prédio, estou a odiando por não ter me pedido ajuda, por não ter confiado em mim o suficiente para me contar o que estava acontecendo, mas aquele ódio todo era apenas culpa.Eu me sentia culpada por nada ter feito, por não ter percebido o que estava acontecendo, por não tê-la impedido de acabar com sua própria vida, eu me odiava por isso e nunca me perdoaria.


Nunca me esquecerei de seu olhar e do seu sorriso, dos nossos momentos juntas, de quando nos conhecemos e trocamos nossas primeiras palavras e conversas.Eu estava destruída, quebrada em mil pedaços, ela havia ido embora mais havia levado uma parte de mim com ela e agora eu me sentia vazia porque ela era o meu pedaço que me completava.


Eu sabia que as pessoas vão embora seja da sua vida ou do mundo mais naquele momento eu queria tê-la agarrado para que não fosse embora, implorado para que não me deixasse, eu queria tê-la salvado antes que ela se afogasse em sua própria existência mas agora era tarde demais.


E o arrependimento ia ser parti da minha vida até que a morte me tomasse em seus braços e me levasse embora, você não sabe o quão sinto muito, você não sabe o quanto me arrependo de não ter dito "eu te amo", por ter me acovardado diante de meus sentimentos, porque agora eu fiquei para trás e não posso correr até você porque como a lua, você é inalcançável.


13 de Janeiro de 2022 às 19:59 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Capítulo 01

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas