sandra-longbottom24 Sandra Longbottom

Albus e Scorpius passam juntos algumas festividades, onde descobrem alguns sentimentos que possuem um pelo outro. (personagens maiores de idade)


Fanfiction Livros Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#halloween #yaoi #lemon #fluffy #natal #scorbus #festividades #salily #potterween #Bottomscorpius #Topalbus
0
491 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1 - Halloween

Nota da Autora:
1) Harry Potter e seus personagens não me pertencem. E sim a J.K. Rowling e a Warner Bros. Entertainment Inc. Essa fanfic não tem nenhum fim lucrativo, é pura diversão.
2) Contém Slash (relação Homem x Homem), portanto se você não gosta ou se sente incomodado com esse tema, não leia.

Uma Boa Leitura a Todos ^^


S.L.


Um grupo de cinco jovens de dezessete anos, com vestes tradicionais bruxas, passeava pelos bairros de Londres. Estava uma maravilhosa noite de Halloween, não muito fria, e a lua cheia iluminava o céu, tornando aquele momento ainda mais sombrio e assustador.

As ruas estavam cheias de pessoas disfarçadas para comemorarem aquela data festiva, desde fantasmas, que somente eram enormes lençóis brancos com dois recortes em forma de círculo para os olhos e que, de vez em quando, agitavam os braços para parecerem mais assustadores. Zumbis, cujas maquiagens eram tão impressionantes que pareciam reais, envoltos em roupas rasgadas e sujas. Lobisomens, com máscaras peludas e aterrorizantes, de olhos amarelos e dentes pontiagudos. Vampiros de longos dentes brancos, sangue escorrendo pelos cantos da boca, e com capas longas e negras, que esvoaçavam atrás deles, entre outras criaturas sobrenaturais, com grandes sacos em forma de abóbora, prontos para pedirem doces. Batiam de porta em porta e entoavam em coro "doçura ou travessura", esperando receber muitos chocolates. Um gato negro, de grandes olhos amarelos, estava sentado em cima de um muro e observava todos com atenção, se mexendo, de vez em quando, só para lamber uma pata.

Vários candeeiros iluminavam os caminhos e o chão tinha algumas folhas de várias cores, que estalavam quando eles passavam por cima com os pés. As casas brilhavam em tons fantasmagóricos, com abóboras horripilantes à entrada das portas e fantasmas presos nas árvores nuas, que balançavam ao sabor do vento, dando mais mistério e terror ao cenário apavorante. Algumas tinham várias lápides enterradas na grama, que pareciam verdadeiros cemitérios, e espantalhos de palha. Uma casa até tinha enormes aranhas negras nas janelas, e Albus pensou para si mesmo como reagiria seu tio Ron ao ver aquelas criaturas peludas e negras. Apostava que apanharia um grande susto. Se virou para seus amigos, era a primeira vez que andavam sozinhos pela parte Muggle e alguns, como Scorpius, Lorcan e Lysander, nunca ali tinham estado.

Estava ao lado de seu melhor amigo e conversavam sobre um tema que tinham em comum: livros. Ao contrário de seu irmão James, que era fanático por Quidditch, ele não se interessava nem um pouco por aquele esporte. Eles adoravam ler, era maravilhoso cheirar um livro acabado de comprar, sentir as páginas contra seus dedos. Grande parte do tempo que tinham estado em Hogwarts, tinha sido passado na biblioteca, lendo, adquirindo mais e mais conhecimento. Mas não eram fanáticos como Rose que, tal como sua tia, eram bibliotecas ambulantes. Lysander e Lorcan observavam atentamente as crianças. Eles sempre tinham ouvido falar do Halloween Muggle, mas nunca pensaram que pudesse ser tão popular.

— Você tinha razão, Rose. — Comentou Lorcan, olhando para a garota — Muggles realmente adoram o Halloween.

— Eu sei. - Respondeu ela, com seu tom firme e decidido, enquanto mexia seu volumoso cabelo. Sua pele cor de marfim brilhava ao luar devido à maquiagem suave que usava. Um grupo de crianças passou por eles, e um menino disfarçado de vampiro, com grandes dentes brancos, comentou:

— Vocês estão bem legais.

— Verdade. - Concordou uma menina vestida de bruxinha, que segurava com uma mão uma varinha de plástico e, com a outra, uma vassoura. Seu cabelo estava escondido debaixo do longo chapéu pontiagudo e brilhante que usava. Um coro de vozes infantis concordou sonoramente e Rose agradeceu, docemente;

— Obrigada. - As crianças se afastaram, seus sacos cheios de doces, enquanto conversavam animadamente.

— Isso é fantástico. - Elogiou Lorcan – Todo esse cenário, parece tudo real.

— E o mais impressionante é que não utilizaram magia. - Comentou Lysander — Muggles são mesmo engenhosos. O que é esquisito, só de pensar que, alguns séculos atrás, queriam queimar bruxos na fogueira. O que quase sempre não conseguiam, pois a gente se escondia muito bem.

— As mentalidades mudam. - Falou Scorpius — E o fato dos Muggles pensarem que bruxos não existem, que são só histórias para crianças, é uma mais valia para a gente, que está protegida...

E continuaram conversando. Albus observou a interação entre eles e sentiu um pouco de ciúmes. Ele era seu melhor amigo, a pessoa que confidenciava o que sentia, o que realmente pensava. Perto de Scorpius, podia ser ele mesmo, sem máscaras, sem mentiras, e não só o filho de Harry Potter. A amizade deles sempre tinha sido alvo de críticas por todos. Suas famílias nunca se tinham dado bem, mas eles sempre ficaram juntos. Não se interessavam pelo que os outros diziam nas costas deles. Eles é que eram importantes. Mas, desde há alguns meses que tinha começado a pensar nele de outra maneira.

Não sabia o porque, mas desejava mais contato do que simples tapas nas costas, ou abraços rápidos. Desejava ser beijado, acariciado, amado por ele. Pensou em sua família e teve receio que descobrissem seus verdadeiros sentimentos por Malfoy. Suas famílias não se davam mal, mas seria um choque para todos eles. Exceto Lily, que só o queria ver feliz.

Tentando afastar seus pensamentos, se virou para sua prima, que explicava sabiamente os costumes do Halloween dos não-mágicos para os irmãos. Escutaram um grito e se viraram, vendo um jovem vestido de esqueleto na varanda na casa onde estavam penduradas as aranhas, começando a atirar doces. Crianças de todos os lados correram até lá, se empurrando uns aos outros, para apanharem o maior número de doces, principalmente pirulitos e balas de chocolate.

— Aposto que consigo apanhar mais doces que você. - Provocou Lysander a seu irmão.

— Isso é o que você queria. - Ripostou Lorcan, e correram até à habitação.

— Crianças. - Resmungou Rose, enquanto eles os seguiam. Albus observou seu amigo pelo canto do olho. Ele estava maravilhoso, suas vestes coladas ao corpo, revelando seus músculos, uma dádiva deixada pelos intensos treinos de Quidditch, que esvoaçavam atrás de si. Seus cabelos platinados caíam sensualmente pelo rosto pálido e seu sorriso parecia iluminar ainda mais aquela noite. Ruborizou ao reparar nos lábios de Scorpius, vermelhos e carnudos, muito mais convidativos naquela noite do que antes e teve vontade de o beijar.

— Vamos, Al? - Perguntou Scorpius, o tirando de seus pensamentos. Ficou atordoado por uns segundos, antes de responder:

— Claro, Scorp. - Correram até à casa, entre risadas e brincadeiras, aproveitando aquela noite especial, sem saberem que o futuro lhes reservaria uma pequena surpresa.


Continua...

Nota da Autora: Oi! Espero que tenham gostado do capítulo! O próximo capítulo só será escrito no Natal, que é outra festividade. Comentem, por favor, dizendo o que acharam. Tenham um Feliz Halloween! Bjs :D

4 de Dezembro de 2021 às 15:52 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Capítulo 2 - Natal

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 5 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!