sandra-longbottom24 Sandra Longbottom

(UA) Hermione Granger era somente uma jovem diretora de uma empresa de Marketing e tinha uma vida absolutamente normal quando, uma manhã fria de janeiro, sua vida muda completamente ao receber um telefonema de um advogado, que lhe dá uma notícia inesperada. Para descobrir mais sobre o passado de sua avó, Hermione viaja para Varsóvia, onde tudo pode acontecer. (personagens maiores de idade)


Fanfiction Livros Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#universo-alternativo #sem-magia #revelações #muggleau #Harrione #mistério #draco-malfoy #harry-potter #hermione-granger #romance #salily #fanfic #harmione
0
589 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1

Nota da Autora:Oi! Mais um projeto que iniciei. É uma fanfic universo alternativo, e terá como casal principal, Harry Potter e Hermione Granger (Harmione), com cerca de 11 capítulos. Também terá um pouco de Dramione. Espero que gostem. Se não gosta, por favor, não comente. Se gosta, tenho todo o prazer em ler seus comentários e de responder. Bjs :D


Uma boa leitura a todos ^^




S.L.




Quando o telefone tocou, naquela manhã fria de janeiro, Hermione se assustou. Tinha decidido tirar duas semanas de férias para ficar em casa a arrumar papéis, livros, dormir um pouco mais e se divertir. Seria do emprego que estavam ligando, com perguntas e dúvidas? “Nem um minuto de descanso me dão!”, pensou a diretora de Marketing da empresa Image4You.Ltd., um projeto que tinha sonhado e feito à custa do suor de seu trabalho e de sua visão. O mundo de uma mulher de sucesso não dava tempo nem para ela própria. Se dirigiu para o telefone, um pouco incomodada com o que seria, pensando que já lhe tinham arruinado o dia, e atendeu:


– Alô?


– Doutora Hermione Granger? – Falou uma voz feminina, jovial, do outro lado da linha.


– Sim, sou eu. – Respondeu ela, de cenho franzido, curiosa – Com quem estou falando?


Do outro lado da linha fizeram uma pausa. “Não é do emprego” – pensou, descansada – “Deve ser telemarketing.”


– Daqui fala uma empresa de advogados. – Respondeu a pessoa – Vou passar a chamada ao doutor Potter. Um momento, por favor.


A voz foi interrompida por um som irritante de música de elevador. Hermione se sentou no sofá, se sentindo irrequieta. Porque uma empresa de advogados a estava contatando? Uma voz grossa e calma perguntou, a tirando de seus pensamentos:


– Doutora Hermione Granger?


– Sim. – Respondeu ela.


– Daqui está falando Harry Potter, advogado. Bom dia.


– Bom dia. – Respondeu.


– Deve estar pensando quem eu sou e porque estou telefonando para a senhora. -Comentou, com sua voz calma, lhe transmitindo um pouco de serenidade.


– Exatamente. – Falou Hermione, se ajeitando no sofá – Penso que a gente não se conhece.


– Não, a gente ainda não teve esse prazer. – A voz era simpática e o doutor Potter dava a sensação de ser um homem agradável. Seu sentido romântico ficou logo alerta. Desde o término de seu namoro com o contabilista Ronald Weasley, há dois anos atrás, ela não se tinha interessado por mais nenhum homem embora, às vezes, saísse com algum, através daqueles sites de encontros.


– Estou contatando a senhora com o propósito de marcar uma reunião aqui no meu escritório, o mais rapidamente possível. Se fosse possível, ainda essa semana.


– Me perdoe, – Falou Hermione, se levantando e caminhado em círculos pela sala –


Mas qual é o motivo de tanta urgência?


– Stanislaw Koetcher, conhece? – Ao escutar esse nome, ela sentiu um arrepio percorrendo seu corpo. Esse nome lhe era familiar, mas nunca se lembrou de ter conhecido esse alguém. Puxou pela memória, e lembrou que alguém lhe tinha comentado esse nome, mas quem?


– Não… – Balbuciou, confusa. – Tenho uma vaga lembrança desse nome, mas nunca o conheci. De fato, nem sei quem é…


– É bastante provável. – Respondeu o advogado, compreensivamente – Por isso não fará nenhuma ideia se lhe disser que Stanislaw Koetcher faleceu há quinze dias em Varsóvia.


Hermione concordou em silêncio. Mas o que aquele assunto tinha a ver com ela?


– Doutor Potter, me perdoe. Lamento a morte desse senhor, mas me desculpe que lhe pergunte: o que eu tenho a ver com isso?


– Pergunta bem: Doutora Granger. É que o senhor Stanislaw Koetcher fez de si sua única herdeira.


Hermione se sentou pesadamente no sofá, de boca aberta, quase deixando cair o telefone. Agarrou com força o objeto, não acreditando no que tinha escutado. Era irreal demais.


– Quê!? – Perguntou, sua voz saindo um pouco aguda – Não estará enganado? Como é que isso é possível?


– É bem verdade, doutora Granger. – Respondeu o advogado, com voz firme, não dando margem para dúvidas, embora Hermione não conseguisse acreditar. – Se quiser comprovar, a gente pode confirmar seus dados, mas eu não estou errado. Aliás, seu número de telefone estava indicado na carta manuscrita que acompanhava o testamento, e que me chegou através de um colega meu de Varsóvia.


– Mas eu não faço ideia de quem seja esse senhor. – Comentou Hermione, em choque.


– Acredito, doutora Granger…


– Hermione, por favor. – Pediu ela – Me chame Hermione.


– E a senhora me pode chamar de Harry. – Comentou o advogado, e continuou – Mas essa é a verdade, e a documentação que me chegou indica claramente o que estou dizendo. É preciso agora que venha ter comigo para eu lhe tentar explicar a razão de tudo isso. É uma história e tanto, acredite…


Hermione não sabia o que dizer, o que pensar. Ainda pensou que era uma pegadinha, uma piada de mau gosto, mas a vaga recordação daquele nome (onde tinha escutado? Quem lhe tinha falado?), não lhe dava grandes dúvidas. Iria mesmo ver o que era.


– Bom…há alguma hipótese de nos encontrarmos pelo final da tarde? – Perguntou, suas unhas roçando delicadamente no pano do sofá.


– Pelas dezenove horas, pode ser? – Perguntou o advogado – Essa é a única hora que tenho disponível na agenda para hoje.


– Sim… – Respondeu ela, enquanto pensava: “Lá se vai meu dia de folga. E eu que pensava ir ao cabeleireiro.” Mas sua curiosidade falou mais alto. Tinha de descobrir o que estava acontecendo.


– Fico esperando. – Disse o advogado – Anote a morada, por favor.


Hermione pegou em uma caneta e um papel usado que estavam em cima da mesa e anotou a morada.


– Tenha o resto de uma boa tarde e até logo.


– Igualmente. Até logo. – Respondeu Hermione, e pousou e telefone. Observando a morada que tinha anotado, pensou: “O que está acontecendo?”


Por mais que tentasse, sua memória só se fixava no que o advogado tinha dito e no estranho acontecimento que tinha acabado de suceder. Com um pouco de ansiedade, sentiu que uma nova página de sua vida se iria abrir.




Continua…



Nota da Autora: Oi, meninas! Mais um projeto que comecei. Espero que esse primeiro capítulo lhes tenha agradado. O que acharam do telefonema para Hermione? Que acham que irá acontecer? Espero vossos comentários. Bjs :D

1 de Dezembro de 2021 às 16:29 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Capítulo 2

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!