kinberlin_the_succubus Alykx De Oliveira Silva

Uma menina morta, um fantasma perdido, uma entidade antiga, não se sabe oque ela é mais essas duas garotas terão que descobrir oque elas já foram e usar e força antiga que reside nelas se quiserem salvar seus universos e suas famílias e amigos Me acompanhe nesse mistério pra vermos o crescimento de Dyna e de Carol duas meninas com poderes que superam os deuses e que dividem a mesma alma desde o nascimento


Microficções Viagem no tempo Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#Sc-fi # #fantasia
0
15.5mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Nasci porém morri

Era para ser um parto normal, uma criança normal, mas naquela noite, na hora do parto, não havia nada de normal.


Eu nasci em um berço de ouro em uma cidade futurista com alta tecnologia; praticamente tudo que precisava eu consegui. Não por ser privilegiada, mas por saber negociar. Afinal, sempre fui um prodígio em tudo que já fiz: sempre amistosa, inteligente e habilidosa, mas sempre desprezada pelos mais velhos.


Já eu nasci filha de uma rainha feiticeira e o último dos dragões do meu mundo. Sempre tive que lutar por tudo, mesmo sendo o tesouro do reino, literalmente, por ser a feiticeira mais poderosa, até mesmo mais que minha própria mãe. Tudo por ter sangue de dragão e, pelo mesmo motivo, sempre fiquei presa no castelo quando pequena.


A ironia das duas garotas que se apresentaram é que elas são duas metades da mesma "entidade", por assim dizer.


Deixe-me explicar: serei o narrador, e essas duas vão me ajudar quando for falar mais sobre elas.


Então, elas já se apresentaram, e agora vamos começar do começo, direito.


Um espírito que vagava solitário entre universos até reencarnar um dia nasceu, mas por ser tão poderoso, ele se dividiu em duas crianças que estavam prestes a nascer. Contudo, cada uma era de um universo diferente, como puderam perceber. Coincidentemente, nasceram no momento exato em seus universos: ambas nasceram no dia 24/12/2222, exatamente às 24:00 horas, meia-noite, se preferir. Contudo, esses números amaldiçoaram as meninas ao nascer, fazendo com que suas almas não fossem individuais, entrelaçando a vida e as memórias de ambas.


Isso fez com que seus universos se unissem aos poucos, mas depois falaremos disso. Sempre que dormiam, as meninas podiam conversar uma com a outra, e por isso, elas podiam falar entre si. No entanto, como nunca se encontraram pessoalmente, ambas achavam que estavam falando com uma amiga imaginária. Principalmente porque sempre foram iguais uma à outra, com exceção de suas roupas que sempre eram estranhas para a outra, mas sempre familiares, como se já as tivessem usado. Mas sempre parecia um sonho, um sonho bem bizarro.


Vamos então contar essa história direito. Tudo explicado, então vamos lá.

8 de Setembro de 2022 às 05:15 1 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Nasci,espera eu renasci

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 8 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Mais histórias