m
mallyah Liah Alves


Não se trata apenas de uma história de romance. É uma história para pensar, sonhar e acima de tudo, se imaginar nela. Te convida a conhecer a história de Odette. E de como, tudo começou.


Romance Religião ou Espiritualidade Para maiores de 18 apenas.
0
653 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

O começo......

lembro-me, de estar em frente a lareira.

era frio, mamãe com Anabel no colo, ria, ela carregava um certo brilho nos olhos, que, acentuava sua beleza, que com o passar dos anos, só aumentava.

papai, que, sempre mal humorado, olhava para ela, soltando um leve sorriso.

Heitor, meu irmão, teria 13 anos nessa época.

eu, apenas 11.

o cheiro de café, e pão assando, invadiam o local.

e a felicidade, também.

em um momento, ouvimos alguém bater na porta.

-vá abrir, Heitor.

diz papai,com total autoridade.

Heitor, resmunga e nega.

mamãe e eu, nos olhamos.

jamais havíamos presenciado Heitor, desobedece-lo daquela forma.

papai, em seguida o olha, muito bravo:

-isto, de fato não o pedi, o ordenei!!

Heitor, outra vez nega.

papai, que sequer tinha paciência, o pega pelo braço, e começa a gritar.

outra vez alguém bate na porta.

Heitor, mesmo depois de tudo se nega a abrir.

Bridget, a criada, sai da cozinha e abre a porta.

um homem alto, chega até papai, mamãe fica imóvel.

o homem, cujo na mão, uma espada carregava, não perde tempo. ouço um grito.


logo em seguida, eu acordo.


- Bom dia, flor do dia!!

Bridget e Lucrécia (criadas) já me acordam.

-espero, que vossa alteza tenha dormido bem, um grande dia a espera!

boto meu melhor vestido, feito de cetim, com rendas, bordadas a mão.

meu cabelo, mais longo que de costume.

-você está, radiante!

assim como sua mãe era.

nesse momento, sinto um aperto, e é como se tudo voltasse em minha mente.

Bridget muda de assunto, e vou até o salão.

hoje, farei 18 anos. claro, que com toda certeza, estava feliz em finalmente chegar esse dia.

logo a minha frente, Anabel.

uma verdadeira mocinha,

com um vestido azul, destacando seus olhos.

eram iguais aos de papai.

sinto a tristeza voltar, ao olhar nos olhos dela, e fico imóvel por um momento.

-você esta impecável!!

dou um sorriso, e a abraço.

o salão, cheio de pessoas, que eu sequer conhecia.

logo a minha frente, avisto vallery, a filha mais jovem da condessa olivia. sedenta por casamento, corteja grande parte dos jovens.

vallery, era imprevisível, e, num piscar, ela vinha em minha direção.

-nossa, que bom que finalmente decidiu se mostrar ao mundo.

você passou tantos sumida, depois da morte de sua mãe.

por um momento, fico imóvel.

essa vaca adora me provocar.

-querida, por favor.

olívia a interrompe.

claro que a mãe é igual a filha, e fica orgulhosa com esse tipo de atitude.

-você, é incrivelmente linda, não dá para negar.

uma cópia de sua mãe.

solto um leve sorriso falso, com uma tristeza em meus olhos.

e, olhando ao meu redor, vejo que, todos, não param de me olhar.

-será que tem algo errado comigo?

-querida, você puxou totalmente a beleza de sua mãe.

ela era muito amada no reino, então, te olham com apreciação.

os jovens querem uma chance com você a todo custo.

diz Bridget, totalmente convencida.

Embora eu, não tenha vontade alguma de me casar, por achar desnecessário, olho ao meu redor para ver se tem alguém interessante.

sem sucesso, ninguém rouba minha atenção, só hoje veio 16 jovens falar comigo.

me sinto sobrecarregada, e é como se eu não pertencesse a esse lugar.

Anabel, come tanto, que sobe para deitar-se.

eu, vou atrás dela.

-me sinto cansada.

ela fala, sonolenta.

-eu também querida.Hoje foi um dia e tanto.

digo a ela, acariciando seus cabelos.

- as vezes, não gosto de olhar pra você. você me lembra.....

ela diz, meio receiosa em terminar.

-Eu sei.

a interrompo, com profunda tristeza.

deito-me ao seu lado, e dormimos.

Heitor chegará de viagem amanhã.

estou ansiosa para vê-lo, depois de tantos anos.

desperto com o mesmo sonho de sempre.

-Odette, se apresse, seu irmão está lá embaixo.

diz Lucrécia, apressada.

a cicatriz em seu rosto, depois de tanto tempo, nem se notava.

visto-me, e descendo as escadas, avisto meu irmão.

um homem feito, com barba, elegância, nunca o vi tão radiante.

corro para abraçá-lo.

ao seu lado, avisto um homem.

era forte, com expressões sutis, e não consigo parar de olhá-lo.

sinto um frio na barriga.

-irmã, nem acredito que finalmente posso vê-la.

esse é lord Ethan.

irá passar uma temporada na cidade.

durante o jantar, Heitor anuncia a novidade.

-então irmãs, eu estava ansioso para contar a vocês a novidade.

irei me casar, e não deve demorar!!

ele, com um sorriso no rosto, contagia a sala de jantar, e todos comemoramos.

Ethan não parou de me olhar, desde sua chegada.

- toda felicidade pra você meu irmão de outra mãe!!

espero que nunca chegue minha vez, mulheres são chatas!!

Ethan exclama, rindo feito criança.

eu o olho, impressionada com tamanha ousadia.

-homens fedem.

respondeu Anabel.

juntos rimos, e sem dúvidas foi um grande jantar.

Ethan vai embora depois do jantar.

eu, sem conseguir dormir, sento-me a varanda.








22 de Novembro de 2021 às 05:23 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo 18 anos.....

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!