sandra-longbottom24 Sandra Longbottom

(Drastória) Draco e Astória se tornam amigos no ultimo ano em Hogwarts do loiro e, passados alguns meses, Draco se apaixona pela amiga. Toma coragem e declara seu amor. Será que Astória vai aceitar?


Conto Todo o público.
Conto
0
575 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Nota da Autora: Blá, blá, blá…os de sempre. É tudo da J. , mas a imaginação é livre e graças a ela podemos nos divertir.

S.L.


Estava um belo dia de primavera e Draco se encontrava debaixo de uma macieira, de cabeça baixa, esperando nervosamente que Astória chegasse. Caminhava, de um lado para o outro, tentando controlar seu nervosismo, mas inutilmente. Tinha pedido para que Astória se encontrasse com ele, para conversarem. Chutou uma pedrinha que se encontrava na grama, tentendo descontar seu nervosismo, mas não resultou. Aquele nervosismo que remoía seu peito, que fazia com que seu coração batesse descompassadamente, não passava. Se encostou á arvore e suspirou, olhando para o céu limpo. Não acreditava que, em apenas nove meses, sua relação com Astória tinha evoluído de amizade para uma paixão secreta.

Ainda se lembrava da primeira vez que tinham conversado. Draco se encontrava na biblioteca, estudando Encantamentos sozinho. A morena se tinha aproximado dele e lhe perguntou se podia se sentar a seu lado, pois todos os lugares estavam ocupados. O loiro olhou para a morena e hesitou, não acreditando que alguém queria se sentar a seu lado, mas respondeu afirmativamente.

Durante essa tarde, eles tiveram uma conversa animada, o que não acontecia há muito tempo pois, desde que a guerra tinha terminado, toda a influência dos Malfoys tinha desaparecido e o dinheiro tinha lhes sido retirado pelo Ministério da Magia, deixando o loiro profundamente abalado.

Em poucos meses, a relação deles evoluiu para amizade, para desgosto de Pansy, que teve uma terrível discussão com o loiro. Ele se mostrou irredutível em terminar sua amizade com Astória, fazendo com que Pansy deixasse de ser sua amiga. Mas Draco não se arrependeu de sua decisão. Astória era uma garota dócil e que acalmava o loiro sempre que ele se sentia perdido ou inseguro. E, sem que o Slytherin pudesse controlar, seus sentimentos por ela se modificaram.

E, após muito pensar, Draco decidiu que iria pedir Astória em namoro. Só tinha receio que ela o rejeitasse…

Seus pensamentos foram interrompidos por galhos se partindo. Baixou o olhar do céu e olhou para a frente. Observou Astória, com o uniforme dos Slytherins e um enorme sorriso em seu rosto, vindo em sua direção. Seus longos cabelos castanhos se movimentavam ao sabor do vento, a tornando mais bela. O loiro observou com admiração a garota á sua frente, percebendo quão bela e delicada era. Respirou fundo, tentando controlar seu nervosismo. Sentia seu coração batendo descompassadamente contra seu peito. Nunca se tinha sentido assim tão nervoso por causa de uma garota. Mas Astória era especial.

A morena parou á sua frente e lhe deu um beijo em seu rosto, fazendo com que ele ruborizasse ligeiramente. Com um sorriso tímido, perguntou, apontando para a grama:

-Nos sentamos? – Astória acenou afirmativamente e se sentaram na grama verde. A garota olhou curiosa para o loiro e perguntou:

-O que você quer comigo, Dray? Você me enviou uma carta, dizendo que queria falar comigo urgentemente. – Draco sorriu com o apelido. A morena era a única que o tratava assim.

-Asty, eu, hum, … – Hesitou um pouco, mas tomou coragem e continuou – Preciso de lhe contar uma coisa, mas não sei qual vai ser sua reação….

Astória o fitou com receio e exclamou, com o rosto franzido de preocupação:

-Fala, Dray! Você está me deixando preocupada! – Draco fechou os olhos e os voltou a abrir. Encarou o rosto ansioso da amiga e, de seguida, seus olhos brilhantes e sussurrou:

-Eu estou apaixonado por você. – A morena arregalou os olhos, surpresa e o loiro começou falando rapidamente, em pânico:

-Eu não sei como aconteceu! Antes você era a minha melhor amiga e agora eu… – Hesitou e sussurrou novamente – Eu te amo.

O loiro desviou o olhar da amiga, sentindo seu coração batendo descompassadamente contra o peito. Temia a reação da garota. Astória era sua amiga, sua confidente. Ela tinha sido a única pessoa que se tinha aproximado dele sem um interesse. E temia que, depois de sua declaração, ela não quisesse nada com ele se se afastasse, o deixando sozinho. Astória fechou os olhos, em choque, tentando assimilar as palavras do amigo. Os voltou a abrir, e falou, com um sorriso tímido:

-Eu também estou apaixonada por você. – E desviou o olhar, ruborizada. Draco virou seu rosto e olhou espantado para a morena, mas logo abriu um enorme sorriso. Delicadamente, virou o rosto de Astória para si. Seus olhares se cruzaram e o loiro sentia uma enorme vontade de a puxar contra si e de nunca mais a largar. Com delicadeza, ergueu suas mãos e as colocou no rosto dela. Sentiu as bochechas quentes dela contra a pele fria de sua pele.

Lentamente, seus rostos se aproximaram, sentindo suas respirações cada vez mais próximas até seus lábios se tocarem com suavidade. Draco sentiu um calorzinho dentro de si, uma sensação gostosa que nunca tinha sentido antes. Finalmente estava beijando Astória. Pressionou gentilmente seus lábios nos dela, fazendo a garota gemer suavemente. A morena colocou suas mãos nos cabelos loiros dele e os acariciou gentilmente, percebendo que eram suaves. O loiro colocou suas mãos nos quadris de Astória, a puxando mais para si e aprofundou o beijo. Lentamente, abriu sua boca e, com a língua, pediu passagem para a boca de Astória, que estremeceu e a abriu com timidez. Continuaram se beijando com delicadeza, saboreando o momento. Draco acariciava as costas da morena, que estremecia com o toque e afagava os cabelos dele.

Algum tempo depois, o ar faltou e eles foram obrigados a se separarem. Draco abriu os olhos e olhou para o rosto de Astória. Reparou que ela estava ruborizada, seus lábios inchados e vermelhos. A morena baixou o olhar e acariciou gentilmente o braço do loiro. Ele percebeu que ela estava envergonhada e puxou seu rosto para cima. Seus olhares se encontraram e ele confessou:

-Eu te amo, Asty. Quer namorar comigo? – Astória sorriu, emocionada, e respondeu:

-Sim, Draco! – O abraçou fortemente e sussurrou em seu ouvido – Eu também te amo.

Draco sorriu, emocionado, sentindo uma enorme alegria dentro de si, algo que não sentia há muito tempo. Afastou Astória um pouco de si e a beijou novamente. Percebeu que, pela primeira vez, era um homem completo.


FIM


Nota da Autora: Oi! Há bastante tempo que queria escrever uma one-shot mas não tinha ideias. Estava com saudades. Mas tive a ideia de escrever essa Drastória e, até gostei. Mas, o que vocês acharam da fic? Boa, ruim… Me digam nas reviews, por favor. Bjs :D

26 de Novembro de 2021 às 11:00 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Sandra Longbottom Sou Sandra Longbottom, mas podem me chamar de Salily ou Sandy. Meus pronomes são Ela/Dela. Sou fã incondicional da saga Harry Potter, mas também leio outras fics que me interessem, como Hunger Games, Divergente, Senhor dos Anéis, The Walking Dead, Thor, Teen Wolf, entre outras… Adoro de ler de tudo, principalmente yaoi e romances. Também posto no FF.net, Nyah!, Spirit, AO3, Floreios e Borrões, Quotev, Commaful, Sweek e Fanfics Brasil. E sei lá, acho que você só precisa saber isso. Se alguém quiser entrar no grupo de Whattsapp: chat.whatsapp.com/JdzqabHOvgSKxykK04HifP

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~