isaorena09 Isa Lorena

Eu não sei se estou perdido, ou se me encontrei em você. E sinceramente, ainda não consegui achar uma resposta para esses questionamentos. Não até eu ter certeza do que nós somos. E é por isso que preciso que leia esta carta até o final. | KakaKarui | UA | Crackshipp | Romance |


Conto Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#universoalternativo #Naruto #karui #hatakekakashi #Kakashihatake #Kakashi
Conto
0
440 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Seja minha.


Você sabe que não sou muito bom em coisas românticas, mas não pule nada do que escreverei aqui. Tenho certeza que no final não irá se arrepender, pois eu estou aqui para mostrar o quanto você é importante para mim, e o quanto eu estou apaixonado por você.


E não importa o quão complicado é a nossa vida, eu não quero abrir mão da gente.


Tudo bem que você é mais nova que eu, mas vamos lá, oito anos não é lá grande coisa, não é? Eu não me importo com as nossas idades, então, por favor, não olhe para a minha. Mas, me diga uma coisa: quando nós estamos debaixo do edredom da minha cama, você não se lembra disso, certo?


É, eu sei que não.


Desculpa se às vezes acabo usando o drama com a gente, mas é porque eu descobri que você gosta de filmes dramáticos. Bom, eu tenho que agradar você, e esse é meu jeito de demonstrar que presto atenção em todos os seus detalhes.


Ah, os seus detalhes…


Essa sua pele morena, essa sim é a cor do pecado! Suas curvas desenhadas e acentuadas, me levam ao paraíso, e eu bem que queria não sair delas. Não preciso dizer que adoro beijar cada parte da sua pele, e você sabe que não, pois toda vez que nos perdemos um no outro, eu faço questão de lhe mostrar.


É que é muita devoção, ainda mais quando eu sei que você me trata da mesma forma, e isso só torna o nosso sexo ainda mais gostoso.


A forma como você ri é simplesmente a coisa mais fofa, e engraçada que eu já vi, e ouvi. O som que você deixa escapar entre as risadas… é praticamente impossível não rir junto. Os seus olhos… não pense que eu estou mentindo ao dizer que se parecem com os de um gato, pois não estou!


Porque você é uma gata…


Ignore essa parte, foi a pior cantada que já escrevi para você. Mas a parte de você ser uma gata é verdade, viu? Uma Deusa. Acho que até se encaixaria melhor.


Será que estou velho demais para sair te cantando assim? Enfim, vamos voltar ao que interessa: Eu e você. Não. Eu, você,e ela.Sim, nós.


Não pense que eu não a colocaria aqui. Como eu esqueceria da pessoa mais importante para você, assim como ela é para mim? Sei que não sou o pai biológico da Chōchō, mas nesses seis meses que estamos saindo juntos, eu já a considero como a minha filha. Minha própria família.


Seis meses… Como o tempo passa rápido, não? Às vezes fico me perguntando o porquê nos enrolamos tanto para ficarmos juntos. Foi por causa do nosso trabalho? Do seu passado? Eu sei que ambos nos atrapalharam para nos assumir, mas eu estou aqui, e quero correr esse risco.


Eu não me importo com o que vão falar na minha empresa. Eu sou o dono, e ninguém tem que se meter na minha vida pessoal! Ah, não se preocupe, se alguém falar de você, eu o demito. Ninguém vai mexer com a namorada do chefe.


Sobre o seu passado… deixe ele onde está. Me deixe te mostrar como um homem de verdade se comporta. Prometo que não irá se arrepender, porque, garota, te deixar sair da minha vida não vai ser uma tarefa fácil.


Mas para isso, você precisa entrar de uma vez nela. Então, faça esse pobre homem, — e não tão velho assim — mais feliz do que já faz.


Aceite ser a minha mulher. Aceite ser a minha namorada.

°°°


Em um quarto silencioso e que tinha apenas a luz do abajur alaranjado como iluminação, Kakashi olhava ansiosamente para a mulher que está encostada na cabeceira da cama. Ele observa as orbes amareladas passando lentamente sobre o conteúdo da carta que a entregou, e não perdia nenhuma expressão que surgia no rosto da morena.


Após mais um dia cansativo na Hatake's Company, o albino mais uma vez trouxe sua secretária para casa. Depois que colocaram Chōchō para dormir em seu quarto, eles dois jantaram em um silêncio confortável, apenas aproveitando a companhia um do outro.


O dia havia sido cansativo para ela, que escreveu vários relatórios para ele, esse que estava se sentindo um pouco culpado, pois passou o dia inteiro escrevendo aquela carta para ela.


Mas se ela gostasse e o aceitasse, o dia tinha tudo para ser inesquecível para ambos.


Kakashi despertou dos seus pensamentos quando avistou uma única lágrima saindo dos olhos dela, escorregando pelas bochechas, e indo parar no papel reciclado. Ele automaticamente levou o seu polegar até lá, limpando o rastro que permaneceu.


Karui suspirou baixinho e dobrou o papel lentamente, finalmente terminando de ler o conteúdo da carta. Então o Hatake retirou sua mão esquerda do belo rosto, e a colocou no joelho dela, fazendo um carinho tímido.


Estava ansioso demais para saber o que ela estava pensando.


— Hm… O que achou? — Sua voz saiu rouca, e em nenhum momento ela desviou o olhar dele, deixando-o ainda mais tenso. Outro tipo de tensão… — O que me diz?


Karui parou para analisar o rosto do homem que se tornou seu companheiro durante os últimos meses; e para alguém que estava perto de entrar nos seus quarenta anos, ele não estava nada mal. Pelo contrário. A pele do Hatake é tão lisa quanto a sua, e a única cicatriz no olho esquerdo é o mais perto de defeito que ele possui. Embora ela ame passar a maior parte do tempo a acariciando, não há nada melhor do que beijá-la, e esse sim é o seu passatempo preferido.


Mas o que Kakashi não sabe, e nem faz ideia, é que ela tinha se apaixonado por ele antes mesmo de darem o seu primeiro "Oi".

°°°


Karui o encontrou no estacionamento da empresa, e como ela ainda era estagiária, eles praticamente não se encontravam.


Ele estava carregando uma pasta azul entre as mãos, o terno importado da Farfetch abraçava os músculos, os escondendo da vista de todos. Mas não dela. Enquanto ela estava sentada em sua simples motocicleta, o observou andar até a única Ferrari preta do estacionamento. E em nenhum momento ele a olhou, pois estava completamente focado em uma ligação, e assim como apareceu, saiu.


Como Karui sabia que era impossível chegar a conhecer o dono da sua breve paixonite, ela voltou a si, tratando de esquecer aquele dia.


E ela fez isso por incríveis dois anos.


Nunca mais o tinha visto na empresa, pois os horários não batiam. Mas à medida em que conseguiu o cargo como secretária definitiva, ela começou a se destacar no trabalho, e não demorou muito para finalmente o encontrar.


Kakashi era, de fato, um homem muito ocupado. Sua última secretária acabou tendo que se mudar para outro país por causa de problemas familiares, e ele acabou ficando sem ninguém para ajudá-lo. Mas não podia ficar tanto tempo sem uma pessoa para organizar seus compromissos, por isso, tratou de chamar a melhor secretária que tinha na empresa.


— Bom dia, Sr. Hatake. Ficarei responsável pela organização da sua agenda. Eu me chamo Karui, e é um prazer conhecê-lo. — Karui estendeu a mão a fim de cumprimentá-lo.


Ele demorou um pouco para mover a mão grande e envolvê-la na maciez que a pele dela possuía, e quando o fez, as famosas borboletas no estômago atingiram os dois — que prontamente disfarçaram com um sorriso tímido.


Kakashi havia ficado bastante surpreso ao ver a famosa "melhor" secretária da empresa em sua frente. Por todos os setores que passava em sua empresa, sempre escutava o quão a morena era uma pessoa dedicada e esforçada, mas nunca tinha conseguido se esbarrar com ela. E se tivesse se esbarrado, com certeza não esqueceria do rosto dela, muito menos daquele corpo.


Ela estava completamente graciosa naquele vestido solto e com tons pastéis, que só mostrava o quanto a sua simplicidade a deixava magnífica.


— O prazer é meu, senhorita. — Ele saiu do seu transe, tratando de voltar a sua atenção, e educação, a mulher que estava a sua frente. — Espero que possamos nos ajudar daqui pra frente.


Ele só não esperava que ela organizaria não só sua vida profissional, como a sua vida amorosa.

°°°


Karui abriu um sorriso pequeno à medida que as lembranças invadiram os seus pensamentos. Kakashi a observava sem desgrudar o olhar dela por nenhum segundo, tentando desvendar o que estava fazendo os olhos dela brilharem cada vez mais.


Os dois saíram daquela bolha com a risada da morena, que colocou os papéis ao lado do abajur, fazendo o albino a encarar com os olhos estreitos.


— O que é tão engraçado? — Ele sussurrou, nervoso.


É, ele achava que estava velho demais para declarações.


— Você. — Ela riu, vendo ele ficar emburrado rapidamente. — Eu vou lhe responder, mas quero ouvir você pedindo.


Kakashi arqueou as sobrancelhas, surpreso. Ora, ele não negaria um pedido dela assim, não quando ela começava a desabotoar a sua camisa social.


— Seja a minha namorada. — Ele sussurrou rouco, sentindo um arrepio percorrer sua coluna, indo direto para o seu membro. Ela sabia muito bem que o seu tanquinho era sua área mais sensível. — Namore comigo, Karui. — Ele segurou suas mãos, parando os movimentos; e ao mesmo tempo a puxou, fazendo ela se deitar abaixo de si. — Seja minha.


Karui mordeu os lábios devagar, e sem tirar os olhos das orbes escuras do albino, ela o enlaçou pelas pernas, fazendo ele se encaixar no seu quadril. Ambos soltaram um gemido sôfrego quando as intimidades se chocaram, mas a morena logo o calou com um beijo, demonstrando todo o desejo que tinha por ele — assim como o amor.


Enquanto tirava sua camisa por completo, Karui deixava as unhas arranharem a barriga do Hatake, e quando subia os arranhões, mexia o quadril junto. Era uma dança onde os dois sabiam muito bem como executá-la, pois os corpos se mexiam automaticamente, como se tivessem sido feitos um para o outro. E já não importava o quão demorado foi o começo daquele relacionamento, pois agora ninguém os separaria.


Ele era dela, e ela era dele.


— Eu já sou sua, Kakashi. — Ela parou o beijo, mordendo o lábio inferior dele; arrancando um gemido abafado. — Sempre fui.


E com essa resposta, ele não tinha mais dúvidas de como se sentia em relação aos dois.


Sim, ele tinha se perdido. Se perdeu naquelas orbes amareladas que brilhavam de prazer ao ser preenchida por ele; se perdeu no vai e vem dos corpos suados, que se amavam — mesmo que as palavras ainda não tenham sido proferidas; mas que não demoraria muito para se declararem um para o outro.


Eles não tinham pressa. Não quando as ações deles valiam mais do que mil palavras.


Mas ele não tinha somente achado a perdição no corpo escultural dela. Não. Também é possível se sentir perdido e ao mesmo tempo ter se encontrado no amor. E era assim que ele se sentia.


Havia encontrado a mulher da sua vida, aquela que estava dando não só o seu corpo, mas como a alma, o coração; e algo que ele sempre desejou: Uma família. Aquele era o dia mais feliz da vida dele, e que só seria ultrapassado se, dali a algum tempo, ela se casasse com ele.


Mas, por enquanto, ele deixaria que o futuro os impressionassem — pois agora ele somente desejava poder se perder entre os cabelos castanhos da sua, enfim, namorada.



24 de Outubro de 2021 às 12:12 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Isa Lorena AllHina 🛐 Favoritos: SasuHina, NaruHina, NejiHina e GaaHina. 💜 ☑ Instagram: isa_lorena09 20 anos de estresses diários 💀 (21/11) Escorpiana, embora não saiba nada sobre signos 😅 Farmacêutica em andamento 5/10 🌈👩🏽‍🔬 Apaixonada por esportes, mas futebol é meu vício ⚽️ Flamenguista 🖤❤ Pernambucana com orgulho 🌵 Petrolinense com amor 💛

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~