5 / 10 CAPÍTULOS História interativa
0
401 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Bem Vindo à Kanaja

dia 24 de Dezembro, véspera do natal e a neve já começava a dar sinais de um bom e branco inverno, Sam só conseguia pensar em uma coisa:

"Kanaja, uma terra virtual governada por duas entidades chamadas "Zero" e "Um", longe da realidade, só pode ser acessada por 3 modos únicos, um deles é sendo convidado pelos próprios Zero e Um (cujo nunca foi descoberto quem são, ou se ao menos tem corpo físico além daquele holograma mal feito), a segunda forma é...compre nosso jogo para os consoles da nova geração e descobrirá"

-não, esse comercial seria muito capitalista...

-ei Sam! desligue já essa TV e venha jantar, não vou falar de novo.

-tá bom mãe, desculpa já tô indo.

Era uma noite de chuva na cidade de Boston, no quarto de Sam era possível ver um computador velho porém funcional, muitos livros e uma bancada com desenhos, após o jantar Sam se apressou para o quarto pois precisava terminar de programar a fase de seu futuro jogo, baseado em um livro que o próprio escreveu (quem sabe esse livro não seja baseado em um futuro jogo que, por sua vez será baseado em um livro que o autor escreveu...), então vai dormir.

-O Rei Corvick , da cidade de Centurion, convoca todos imediatamente para o falar sobre a guerra contra o reino de Naolf!

no centro da cidade de Centurion, era possível ouvir o mensageiro real falar com uma certa fraqueza na voz, as pessoas ao redor se apressavam para o palácio do rei, era visível que a cidade de Centurion, cujo era o centro de Kanaja por ser a mais rica e, consequentemente movia o comércio no mundo, estava precisando de novas formas governamentais.

O reino de Naolf era conhecido por suas guerras, ainda invicto, era preocupante o que poderia acontecer com o comércio e o dinheiro de Kanaja, o rei de Naolf, Wolouf, era um homem que se preocupava muito com seu povo, porém era um pouco exagerado e agia por impulso, na maioria das vezes com boas intenções mas que sempre resultavam em consequências ruins, declarou guerra contra Corvick porque tempos atrás sua nação fora atacada, e o rei nada fez para ajudar ou evitar, e quando a cidade precisava de capital, o rei de Centurion disse que não podia dar auxílio, nem mesmo com homens para reconstruir o reino.

Wolouf então tentou entrar em um acordo, dizendo que emprestaria 100 de seus homens a cada 500.000 Kairos (moeda mundial), porém nem assim o rei aceitou, então em uma noite de paz, Wolouf e seu exército de Wolfelins, mais parecido com uma matilha, ataca a Centurion e leva bastante Kolins, então Corvick decide tomar uma atitude e manda o mensageiro convocar à todos.

"Tic-Tac" é possível ouvir o despertador tocando e Sam acorda de seu sonho, mais inspirado do que nunca, hoje o dia seria intenso então tomou um belo café-da-manhã, enquanto se arrumava para ir para a escola ouvia lofi, seu gênero favorito de música, assim que ficou pronto pegou o ônibus escolar, enquanto subia a escada do ônibus dois alunos maiores o empurraram e começaram a fazer piadas disso.

Sam não tinha amigos, seus únicos amigos eram seu computador e sua criatividade, que colocava em prática com programação, a escola de Sam era bem grande, no corredor principal era possível ver pessoas de todo tipo, ao entrar na sala de aula mal pode esperar para pegar sua prova e ir para casa, as questões não estavam difíceis, afinal ele sabia tudo.

chegando em casa às 14 horas, ele senta na frente do computador e começa a escrever tudo o que sonhou, começou a programar a primeira legião do seu futuro jogo, o sentido era os jogadores poderem ser quem quiser, em característica físicas, habilidades únicas, entre outras coisas, mas o maior objetivo era todos jogarem e se sentirem aceitos nesse universo virtual, já que na vida real a sociedade impõe características e caminhos que devem ser seguidos, caso isso não aconteça, as pessoas ficam frustradas.

Um e Zero são números binários (uma jogada de mestre eu diria, afinal eles controlam o mundo virtual de Kanaja, e na realidade eles controlam toda tecnologia). A noite de natal foi incrível, muita neve e uma paz jamais vista, aquela noite mudaria tudo na vida de Sam, mas eu sou só um narrador, como sei disso? há algo que não te contei, eu sou o próprio Zero, e Sam é o Um desse mundo virtual, que na verdade não é virtual é apenas um universo criado a partir de sonhos, mas não vou atrapalhar sua leitura, escolha se quer continuar vendo a história na visão de Sam, se quer conhecer a Um ou a Zero. A escolha é toda sua.

20 de Outubro de 2021 às 12:06 0 Denunciar Insira Seguir história
0

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!