queezya Quezia Barbosa

Wei Ying depois de ser traído por seu namorado, vai passar o final de ano na casa de seus pais. Ele só não contava com o pedido de casamento do seu meio irmão, ao seu namorado. Com isso fazendo com que todos os olhos se voltem para si, com quase trinta anos ele sente a pressão de se casar que sua família põe em cima de si. Fugindo de um encontro desastroso na casa de sua "namorada", Lan Zhan resolve não se envolver emocionalmente com ninguém, até que ele conhece Wei Ying. Um encontro nada normal, num shopping. E um pedido de namoro nos feriados, será que isso dará certo?


Fanfiction Livros Todo o público. © Copyright: ©; 29 de setembro de 2021. Autor: Quezia Barbosa. Copyright: ©; 29 de setembro de 2021. Autor: Quezia Barbosa.

#lemon #weiwuxian #Huaisang #jiangcheng #Yanli #MingJue #Lanzhan #Mpreg #weiying #Wangji #gay #
1
832 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Quartas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Noivado.

Véspera de Natal.


- você consegue Ying, e só entrar lá - dizer isso pela terceira vez não está resolvendo nada.


- Feliz Natal - como pareço patético treinando isso na porta da casa dos meus pais.


Estava de frente pra porta quando eu estava prestes a bater alguém a abriu, era minha mãe Yu ZiYan, ela me deu um sorriso largos e me abraçou.


- ande filho entre logo - ela me puxava pra dentro de casa - por que demorou tanto? Estávamos preocupados.


- ah, muitas coisas - respondi vagamente.


Ela me olhou desconfiada e lhe lancei um sorriso quase sincero, Ela deu de ombros e me levou pra sala.


Assim que entrei vi meus irmãos e meu pai, eles vieram me cumprimentar. Estava sem ânimo pra isso, então quando estava indo pro meu quarto minha mãe me segura, e me lança ou olhar que diz "se você sair te mato" arregalei os olhos e permaneci no lugar.


- seu irmão tem uma notícia pra nós dar - ela diz feliz da vida.


Quando eu o olho ele está com um homem, que é mais novo que ele, Andei até o sofá e me sentei lá esperando meu querido irmão se pronunciar. E vejo o que eu não queria.


Como se minha vida não fosse uma merda, aqui estou eu com quase trinta anos na casa dos meus pais em plena véspera de natal, vendo o que eu menos queria em toda a minha vida. Meu irmão caçula está noivo. Foi isso mesmo que vocês leram, meu irmão caçula está noivo.


Jiang Cheng o prodígio ele tem vinte e cinco anos, e arrumou um namorado (que posso dizer que é bem bonito por sinal) ele está aqui agorinha no meio da sala com uma aliança na mão e ajoelhado, fala sério que merda é essa, eles se conhecem a dois meses e já vão se casar.


- HuaiSang você aceita se casar comigo? - perguntou ele com um sorriso no rosto.


- aceito - disse o outro também com um sorriso no rosto.


Revirei os olhos e bufei em tédio, qual é por que os meus relacionamentos nunca dão certo. Tudo bem que eu sou um pouco difícil, falo demais e as vezes sumo da realidade, mas não quer dizer que eu não sabia levar um relacionamento pra frente.


Minha mãe está ali toda feliz pelo meu irmão mais velho, e meu pai não está diferente, pensando bem acho que sou a decepção deles, bufo em tédio, me levanto e vou até a mesa da cozinha e pego um copo com alguma bebida alcoólica que meu cunhado trouxe, cheiro o copo e a bebida é muito forte mais eu não ligo, viro o copo de uma vez sentindo o líquido queimar minha garganta, e pego mais um pouco só que dessa vez é melhor eu beber devagar.


Quando voltei pra cadeira minha irmã mais velha veio até mim, ela se sentou ao meu lado e me olhou de forma compreensiva, o que me fez revirar os olhos internamente. Yanli sempre foi muito preocupada comigo mesmo eu dizendo que não precisa, mas ela insiste, só por que eu estou solteiro.


"Qual é o problema com isso?" Pensou revirando os olhos mais uma vez.


- A-Xian - ela me chama com aquela voz doce que me faz derreter todo - por que você está com essa cara?


- não é nada Shijie - a respondo sem olhar em seus olhos focado em minha bebida.


- não está feliz pelo A-Cheng? - sério?


- e por que eu não estaria feliz? Ele sempre quis se casar e dar orgulho aos nossos pais - digo um tanto amargurado.


Ela revira os olhos e solta um sorriso que eu tanto amo, levo minhas mãos aos seus cabelos e deixo um carinho ali.


Jiang Yanli e a mais velha de nos três, ela se casou tem uns três anos, com um homem insuportável Jin ZiXuan, eu Jiang Cheng o apelidamos de pavão, ele parece um com aquela cara de idiota e nariz empinado, não sei o que minha Shijie viu nele, ela ao contrário dele, ama ajudar as pessoas e é humilde, eu nem sei o que ela viu nele, mais fazer o que... não controlamos o coração quando nos apaixonamos.


Saio de meus pensamentos com a voz de minha mãe me chamando, aí lá vem bronca.


- Wei WuXian - ela me grita, olho pra ela e dou um sorriso sem emoção alguma.


- oi senhora Yu - ela me lança um olhar mortal e eu engulo em seco - desculpe - peço abaixando a cabeça e olhando o copo pela metade em minhas mãos.


- quantas vezes já te disse pra não me chamar assim - revirei os olhos - e olhe pra mim - levantei a cabeça e encarei suas, orbes que me fitavam com intensidade.


- muitas vezes mãe - disse engolindo uma resposta malcriada.


- meu filho - arregalei os olhos ela usou sua voz de mãe preocupada e que vai se meter na minha vida.


- não começa mãe - logo cortei - eu não quero saber.


Ela enrugou os lábios e me encarou séria, veio até mim e se sentou do outro lado, suspirei cansado e levei as mãos ao rosto, isso ainda vai me dar dor de cabeça.


- eu tenho uma amiga, e ela tem um filho - olhei para ela incrédulo - que por sinal é bem bonito, e está solteiro também, a gente marcou um encontro com vocês dois - ela estava sorridente demais pra quem só marcou um encontro.


- encontro? Tem certeza disso? - ela acena confusa - eu não quero, não vou sair com uma pessoa que eu nem conheço, principalmente quando é a senhora que arruma mãe - ela cruzou os braços e fechou a cara.


- e qual é o problema? - ela me perguntou - você precisa desencalhar, sua irmã mais velha já se casou, até mesmo o seu irmão vai se casar e você prefere ficar aí com seus trinta anos solteiro - ela jogou de uma vez na minha cara.


Suspirei e balancei a cabeça bebendo outro gole da bebida que desceu queimando, eu prefiro assim sozinho e sem ninguém.


- eu prefiro assim - disse seco - pelo menos não vou ter uma pessoa insuportável ao meu lado dizendo o que eu tenho que fazer ou o que eu tenho que vestir - ela me encarou com um semblante nada bom - estou bem sozinho.


Minha mãe iria me responder quando escutar alguém batendo na porta, me levantei pra sair daquela conversa e fui até a porta abrindo, dei um sorriso quando vi minha tia parada na porta com o.... eu não sei quem é o cara da vez.


Wen Qing sempre aparece com um cara diferente todo feriado, hoje é véspera de natal então lá está outro desconhecido.


- tia - a comprimento com um abraço.


- Wei meu amor - ela me abraça de volta - esse e meu namorado Su She - ela apresenta o cara de pele clara cabelos negros, e bem.... Ele não é tão bonito assim.... Mais da pra da uns pegas não é? Dei um meio sorriso pra eles e os deixei entrar, o homem me cumprimentou e seguiu minha tia até a sala.


- irmã - ela gritou pra minha mãe e as duas se abraçaram.


- e quem é esse ai Qing? - minha mãe aponta pro homem ao lado da morena.


- meu novo namorado - ela abraça o cara e dá um beijo em sua bochecha, a cara da senhora Yu e impagável.


- outro? - ela chama a atenção de todo mundo - você está brincando né? Todo feriado você me aparece com um cara diferente - eita cadê o filtro Madame Yu.


Minha tia deu uma risada e se aproximou da irmã a abraçando, isso não foi estranho, estranho mesmo foi o que ela disse logo em seguida.


- eu tenho que várias, ficar com o mesmo cara sempre é chato - Su She não esboçou nenhuma surpresa, eu estranhei, mas minha mãe... essa cena é impagável.


- A mamãe criou um monstro - Minha tia mostra a língua, e se vira pra mim.


"Lá vem" pensei.


- Wei como estão os namorados? - essa pergunta de novo fala sério é tão importante assim namorar?.


- por aí tia - minha voz saiu um tanto rude, não posso evitar esse tipo de coisa me irrita.


- mas... - Ela foi cortada pelo meu maninho, devo agradecer-lhe mais tarde? Não é claro que não.


- esquece tia - disse Cheng - ele está todo irritado desse jeito por que a mamãe disse que arrumou um encontro pra ele - disse com um sorriso de lado


"idiota" penso e reviro os olhos.


- ah, e ele disse que está bem sozinho e que.... como foi que você disse mesmo? - ele faz uma cara de pensativo e estala os dedos como se tivesse lembrado - eu prefiro assim, pelo menos não vou ter uma pessoa insuportável ao meu lado, dizendo o que eu tenho que fazer ou o que eu tenho que vestir, estou bem sozinho.


Eu vou matar ele um dia eu juro.


Minha tia me olhou com um olhar de diversão, agora sim estou ferrado, vai me zoar pelo resto da vida.


- há, meu amor - ela passa a mão no meu cabelo - você não pode ficar apegado a relacionamentos que deram errados, não faça com que seus relacionamentos fracassados reflitam no seu agora, não é só por que um não deu certo por tais motivos... que devo dizer são banais.... que os outros não vão dar - estou surpreso ela não está tirando uma comigo - nem todos os relacionamentos são iguais, vai de você fazer diferente meu querido.


Dei um sorriso mínimo pra ela e ela retribuiu, eu olhei em volta e todos sem exceção, todos estavam de boca aberta.... sim minha tia quando quer surpreende qualquer um. Ela se levantou e foi até seu "namorado" se sentou ao lado dele e o mesmo passou o braço em volta de sua cintura.


- ela está certa - eu olhei pra saber de quem era a voz e vi HuaiSang me encarando.


- o que? quem tá certa? - perguntei confuso.


- sua tia.... ela está certa - ele me olha envergonhado - você não pode deixar que experiências ruins te afete agora, precisa tentar de novo quem sabe você não encontra alguém que te faça feliz.


Uau.. certo essa foi a melhor lição de moral que já recebi dos dois, mas não vou dizer isso a eles.... não vou dizer isso a ninguém.


Fiz minha melhor cara de indiferença e dei de ombros, essa conversa já me cansou, minha Shijie notou o meu desconforto e chamou a atenção dos outros para si.


- Vamos abrir os presentes? - ela perguntou e todo mundo concordou.


Agradeci a ela disfarçadamente e me levantei pra pegar meu presente.... que eu não comprei e agora.... minha mãe vai me matar....



30 de Setembro de 2021 às 00:00 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Conhecendo, Lan Zhan.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 9 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!