erikys-soares1632797059 Erikys Soares

Um dia eu tive um sonho... nele eu estava preso em uma gigantesca prisão subterrânea. Isso era para ter me deixado pavorado, triste e amedrontado, mas nem um desses sentimentos se encontravam em mim... "Eu estava feliz, muito feliz!" Isso porque ela estava lá! Isso porque ela estava comigo! Isso porque, eu era capaz de sentir o quanto ela confiava em mim. Eu não lembro seu nome, não lembro de nada sobre sua aparência, além de seus longos e belos cabelos negros..., mas nunca esquecerei de como eu me sentia perto dela, eu me sentia de uma maneira difícil de explicar... era aconchegante, seguro... era como se eu estivesse finalmente encontrado a minha outra metade; não sei nem mesmo explicar como era bom segurar sua mão, ou como era maravilhoso ser abraçado por ela. Prometi protege-la, mas infelizmente eu acordei... e esqueci o seu belo nome... e talvez eu nunca seja capaz de lembrar; mas... lembro ser um nome que combinava muito com essa história. Eu queria poder lhe ver mais uma vez... poder te abraçar mais uma vez... poder me sentir, como eu me sentia... mais uma vez! Mas quem realmente é você garota? Por que você é tão importante para mim? Por que não lembro de seu nome? Você é realmente... apenas um sonho, que eu não quero esquecer? Mas por que não consigo esquecer de como, eu me sentia perto de você? "A gora apenas sinto como se faltasse uma parte de mim!" Acredite em mim! Erei te encontrar novamente, se não for nessa vida, sera na próxima... se não for na próxima, sera em um sonho... Eu irei te encontrar, minha bela garota sem nome, que de alguma forma se tornou tão importante para mim... Eu me recuso te esquecer... por isso escrevo essa história, assim como foi em meu sonho.


Fantasia Fantasia urbana Para maiores de 18 apenas.

#misterio #drama #Poderes #Romance #tecnologia # #portais
1
309 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 2 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Um sonho que não quero esquecer

Em 2035, uma grande fonte de radiação surgiu no espaço cobrindo todo o planeta Terra. Um mês se passou e anormalidades começaram a surgir por todo o mundo; pessoas começaram a desenvolver poderes, que antes eram humanamente impossíveis.

'Essas pessoas foram chamados de Despertos.'

Infelizmente noventa porcento desses que despertam um poder, perdem sua racionalidade no momento em que tomam conhecimento sobre ele.

Com isso, um caos surgiu por toda à Terra. Os despertos eram a razão para isso...! Eles agiam como monstros irracionais destruindo tudo em sua volta, nem mesmo seus familiares escapavam de suas mãos, pois eles eram como monstros com poderes anormais que agiam puramente por instinto como qualquer outra besta.

Sem ter outra escolha o governo reuniu todos aqueles dez porcento dos despertos, que conseguiam manter a razão, e junto com eles, tentaram matar, ou se possível captura os despertos que perderam sua racionalidade.

Foi uma dura batalha que durou cinco anos. Muitas cidades foram substituídas por grandes fendas e buracos que dificilmente daria para ver a profundidade. Alguns países menores foram transformados em terras cobertas de gelo, ou de chamas, com todas as suas terras congeladas, ou queimadas enquanto os prédios e solo foram transformados em magmas fumegantes, ou grandes estátuas de gelo.

Centenas de milhões de pessoas morreram... civis comuns, ou despertos todos estavam morrendo diante desse caos.

"Mas no fim, a humanidade prevaleceu!"

◇◇◇

Diferente dos despertos irracionais que apenas destruíam tudo cegamente, os despertos que mantiveram sua razão, mesmo eles sendo mais fracos, ainda conseguiam utilizar seus poderes de forma eficiente, criando armadilhas, lutando em grandes grupos, assim como também utilizando a tecnologia a seu favor... Com isso eles conseguiram se sobressair sobre os poderosos e irracionais despertos, mas além desses, existiam indivíduos que nem mesmo com sua inteligência eram capazes de conseguir uma vitória.

'Esses indivíduos foram chamados de atômicos' eram como bombas ambulantes que por onde passavam causavas destruições devastadoras!

Sem meios de como lidar com esses indivíduos, os países não tiveram outra escolha além de bombardeá-los com 'bombas nucleares' após atraí-los para regiões desabitadas e que já foram devastadas, porém, alguns desses indivíduos conseguiam lidar com isso apenas utilizando o puro poder bruto.

Um desses indivíduos era chamado de 'Princesinha diabólica.' A sua aparência era de uma menina de sete anos de idade, mas o poder que ela possuía era aterrorizante! Porém, ela desapareceu dos olhos de todos. Muitos dizem que ela morreu, outros dizem que ela recobrou sua consciência e resolveu se esconder, mas ninguém realmente sabe a verdade.

Cinco anos se passaram, e essa guerra que devastou países e continentes finalmente chegou ao fim. Muitos morreram, sejam civis comuns ou despertos... Apenas contagem de mortes já ultrapassavam dois bilhões.

Para aqueles dez porcento dos despertos que mantiveram a razão, apenas nove mil sobraram vivos... de centenas de milhares foram reduzidos para essa minoria.

Isso só provou o quanto os despertados irracionais eram fortes. Era exatamente por possuir um poder aterrorizante que eles não conseguiam manter a razão.

Percebendo o grau de perigo o governo queria matar a todos eles, mas infelizmente eram muitos... Dezenas de milhões, assim como também não eram os únicos. Seres como eles continuavam a aparecer todos os dias pelo mundo.

Com esse era o caso, todos os países resolveram criar grandes prisões subterrâneas para preder esses indivíduos. Os requisitos para serem presos nesses presídios era apenas ser um desperto irracional, se eram homens, mulheres, crianças, ou idosos... não importava!

Todos eram tratados da mesma forma, jogados em uma prisão pelo resto de suas vidas... se vivem ou morrem, dependem apenas deles mesmos.

◇◇◇

[Prisão subterrânea A - 22]

[Território brasileiro, trezentos quilômetros abaixo do Amazonas]

— Desista pirralho! É impossível você derrota-lo, esse é o destruidor de crânios! - Um senhor de meia-idade gritou essas palavras da multidão, ele era um dos muitos que foram jogados nessas prisões.

Em um grande palco circular feito inteiramente de concreto, estava um garoto que aparentava ter entre 17 a 18 anos. Ele estava jogado no chão, seu corpo era todo ensanguentado, sua visão era turva, ele se esforçava para se levantar, mesmo com todo o seu corpo tremendo, ainda dava para ver um olhar de determinação em seu rosto. Sua boca tremia levemente enquanto ele sussurrava baixinho —Eu vou te encontrar, não importa o que eu tenha que aguentar, eu vou!

Em frente a esse garoto estava um grande homem com um metro e noventa de altura, seu corpo era volumoso e cabeludo como um urso... veias podiam ser vistas por todos os seus músculos. Os seus olhos eram tingidos em um vermelho, enquanto ele bufava como um animal selvagem que aguardava ansiosamente sua presa levantar.

Após alguns minutos, o garoto finalmente consegue se levantar, mas seu corpo tremia continuamente como se ele fosse cair a qualquer momento!

Ninguém notou, mas a respiração do garoto, se tornou intensa como a de uma besta, as suas mãos cerraram em punhos e suas unhas cavaram na pele fazendo o sangue escorrer. Com um grito alto todo o chão abaixo de seus pés começa a tremer, e logo em seguida o concreto abaixo de seus pés começou a amolecer como uma pasta de lama, antes de subir lentamente pelos seus pés e cobrir todo o seu corpo, como se fosse uma armadura.

Todos que estavam assistindo à luta, ficaram em silêncio. Eles queriam ver qual era o poder desse garoto, já que era tão destemido diante do destruidor de crânios, mas quando viram o concreto amolecer e cobrir todo o seu corpo, começaram a rir.

"Hahaha"

— Olhe para isso! O pirralho era tão confiante que até pensei que seu poder seria algo incrível, mas no final, era apenas isso!

"Hahaha"

Todos riam sem se conter, mas o garoto parecia não se importa. Ignorando a todos, o seu corpo desapareceu do palco, fazendo todos se calarem após perceberem alguém aparece atrás do destruidor de crânios, e dar um soco em direção a sua coluna.

O seu braço era revestido por concreto, mas não parecia dificultar seus movimentos e ainda seguia em frente, mas quando estava prestes a atingi-lo, a forma de seu braço mudou fazendo uma ponta afiada aparecer, antes de se chocar contra as costas do destruidor de Crânios.

Bam!

Um som auto verberou pelo palco, mas quando todos olham na direção do destruidor, percebem que apenas a ponta afiada perfurou três centímetros da pele.

Todos observavam incrédulos, nunca pensaram que esse garoto seria tão forte independente do poder que tivesse, mas agora ele acabou de corta o destruidor? Isso incrível!

Com um grito alto, o destruidor virou-se querendo acerta o garoto, mas ele já havia desaparecido do lugar. Furioso com isso, o destruidor deu um soco no chão fazendo metade do palco desparecer em uma grande cratera, com rachaduras que se estendiam por toda a parte.

Furioso, ele continuava a gritar, mas naquele momento todos escutam um barulho de chiado como se algo estivesse caindo e não deixam de olhar para cima, apenas para se assustarem quando veem um grande pilar de ferro em forma de espinho descer em extrema velocidade em direção ao destruidor.

Sem tempo para reagir o grande espinho de ferro empalou o destruidor, e continuo a afundá-lo a alguns metros abaixo da terra, antes de parar.

Tudo isso aconteceu muito rápido pegando todos desprevenidos.

Sem entender nada, todos correm para onde estava o grande espinho de ferro, mas naquele momento ficaram pasmos quando viram o grande espinho de ferro encolher de forma rápida, até ficar na forma de um pequeno prego que caiu no grande buraco no solo.

Mesmo sem entender, eles ainda correm até o grande buraco, mas naquele momento são surpreendidos pelo garoto que surgiu do solo, bem ao lado da grande cratera, enquanto o chão abaixo de seus pés tremiam como uma poça de lama que foi atingida por uma pedra.

O corpo do garoto, estava todo ensanguentado da cabeça aos pés, suas roupas eram trapos, com apenas pequenos pedaços cobrindo suas partes privadas.

Sem nem mesmo esperar que eles falassem, o garoto disse em um tom não muito alto, mas que todos foram capazes de ouvir.

— Com a derrota do destruidor, o distrito C-5, me pertence!

Com o fim de suas palavras, um barulho se originando de dentro do buraco foi escutado, essa era a prova que o destruidor ainda estava vivo, mas o garoto apenas contraiu suas sobrancelhas antes de mover sua mão e fazer o resto do palco de concreto se torna mole, tornando-se como uma massa de cimento recém feita, com isso, ele moveu sua mão em direção ao buraco, e a massa de cimento seguiu como uma cobra, antes de entrar no buraco seguindo até o fundo.

Logo em seguida um grito aterrorizante surgiu do buraco — Nãooooo!

Mas o garoto simplesmente ignorou antes de fechar a mão em punho, fazendo tudo retorna ao silêncio.

Em seguida, ele saiu andando em uma certa direção, enquanto seu corpo cambaleava de um lado para o outro.

Mas nesse momento uma das pessoas que assistiram a lutar gritou.

— Ei garoto! Como é seu nome?

Mas o garoto apenas continuou seguindo em frente antes de dizer com uma voz fraca.

— Eu não lembro... apenas não quero esquecer esse sonho... não quero me esquecer dela!

O homem ouviu isso, mas não disse nada. Ele sabe que algumas das pessoas que despertam com um poder muito forte, acabam por perder parte de suas memórias.

Mas ele pensou intrigado — Esse garoto possui um poder muito estranho, porém muito forte! Mas não entendo... por que, ele ainda era capaz de manter a razão, mesmo após usar esse poder?

Notas do Autor: Hoje eu tive um sonho, não sei descrever como realmente me senti perto dessa garota, de quem não consigo lembra o nome, mas eu não quero esquecer de como era bom esta como ela, porém... infelizmente sinto que aos poucos menos eu lembro!

28 de Setembro de 2021 às 02:56 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Leia o próximo capítulo Não posso... Não antes de vê-la uma última vez!

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 17 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas