paddyyy Amanda Jaques

"A minha ansiedade vem em momentos aleatórios e some na mesma intensidade com que veio. Mas ela está ali escondida só esperando a hora de voltar."


Conto Todo o público.

#ansiedade
Conto
0
332 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

CAPÍTULO ÚNICO

ANSIEDADE

CAPÍTULO ÚNICO


Logo que comecei a frequentar a psicóloga, ela me aconselhou a escrever em um caderno toda vez que tivesse uma crise de ansiedade - era para eu dizer o que senti, o que imaginei, o que pensei e como lidei com aquela crise. No início, eu realmente tentei. Eu me esforcei mesmo, mas depois simplesmente perdeu o sentido. Na época, eu não vi como aquilo podia me ajudar e simplesmente parei.


Mas hoje, por sabe-se-lá qual motivo, eu resolvi voltar. Não por ter uma crise, mas por sentir necessidade em falar o que estava sentido.


Eu fui diagnosticada com ansiedade aos dez anos. Eu não tive acompanhamento médico naquela época ou algo do tipo, eu só segui com a vida. O que foi o meu maior erro, pois a minha ansiedade só cresceu de lá para cá e alcançou níveis ridículos.


Às vezes ela começa do nada, sabe? É uma vontade de chorar que não tem sentido, mas que quando as lágrimas começam a escorrer, parecem estar limpando a minha alma. É como se eu sentisse uma dor insuportável. Eu quero gritar, quero me contorcer, quero chorar, quero sumir, quero que pare.


Às vezes, a respiração fica descompensada. Parece fraca. Tenho que fazer força para respirar, mas não sei o porquê. Só parece uma sensação de pânico. É um inferno.


Às vezes, é só uma mão suada mesmo que esteja frio; às vezes são pensamentos negativos que passam pela minha cabeça. Às vezes, desejo não ter nascido, desejo sumir, desejo não sentir. Poder sentir é o que nos torna humanos, mas é horrível. Eu sinto demais. Eu penso demais. Às vezes, eu só queria arrancar esse sentimento de mim como se arrancasse meu coração.


Às vezes, é uma sensação de que meu corpo está morrendo. O braço fica fraco, a cabeça pende para frente, eu não consigo caminhar e me movimentar requer muito esforço.


A minha ansiedade vem em momentos aleatórios e some na mesma intensidade com que veio. Mas ela está ali escondida só esperando a hora de voltar.


No fim, não tem como escapar.

28 de Setembro de 2021 às 02:47 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Amanda Jaques Perfil criado para eu postar minhas fanfics como contos originais, então você provavelmente já as leu no Nyah, Spirit ou Wattpad, mas como fanfics de HP/PJO.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~