queezya Quezia Barbosa

Lua, desiste de ir atrás de seu amado Sol. Sol, se vê sem seu amado, e vai atrás de Lua.


Conto Todo o público. © Copyright: ©; 24 de setembro de 2021. Autor: Quezia Barbosa.

#amor #sol #lendas #Contos #lua #pessoaquenaotemoquefazer #solua
Conto
1
219 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

  • O conto da Lua e do Sol.


Vocês conhecem o conto da Lua e do Sol? Se não, eu vou contar uma história para vocês.


Há muitos anos surgiu uma lenda onde a lua tentava conquistar o Sol, mas esse sempre o negava e isso deixava Lua triste. Um dia cansado de tentar conquistar o Sol, Lua decidiu fazer diferente, ele decidiu perguntar ao Sol, o por que dele sempre nega os seus sentimentos. Mas o Sol se negava a contar e isso foi deixando Lua cada vez mais abalada e frustrada.


Então um dia, Lua estava sentado à beira de um lago admirando as ondinhas que se formavam conforme o vento ia batendo nelas, aquela era uma cena maravilhosa, aos olhos de Lua. Seu olhar era triste, e estava perdido em seus pensamentos, enquanto pensava no Sol, Lua não percebeu quando alguém se aproximou dele, se sentando ao seu lado.


- por que está tão triste? - o desconhecido perguntou.


- Sol, não corresponde aos meus sentimentos - fez um bico nos lábios e seus olhos ficaram marejados.


- oh, pequena Lua não fique triste - as mãos do desconhecido circularam o seu ombro - tenho certeza que Sol, te ama.


Lua negou com a cabeça e olhou a pessoa ao seu lado. Seus olhos se abriram ao ver a bela figura a sua frente parecia ser uma anjo.


- oh, Mar? - perguntou admirado.


- Sim - Mar deu um sorriso e Lua retribuiu.


O silêncio tomou conta dos dois, Lua não sabia o que dizer. Ninguém nunca havia visto o Mar, diz a lenda que ele só aparece para aqueles que estão tristes que tem seu coração, partido parece que Lua tirou a sorte grande, pois ele havia se encontrado com Mar.


Mar trazia sorte, não era como naquelas histórias que os marinheiros contavam, que o Mar era perigoso e que te matava afogado, em um dia de tempestade, ao contrário. Mar te dava conselhos sobre a vida, e te salvava de um possível, afogamento, ele também te traz sorte, independente do momento.


Lua estava se sentindo sortudo por conhecer Mar.


- como faço para Sol, me dá seu amor? - perguntou confiante.


Mar olhou adiante e suspirou, ele era um romântico nato.


- não faça! - ele disse e Lua o olhou estranho.


- como? - seus olhos brilharam em desespero.


Mar virou o rosto, e olhou para Lua com um sorriso contido.


- não faça! - disse de novo - Sol virá até você, se você parar de correr atrás dele - Lua concordou.


Então assim se fez, Lua parou de cortejar Sol e parou de ir atrás dele. Faria como Mar lhe disse, deixaria que Sol viesse até si, estava confiante sobre isso.


(....)


Um mês se passou e nada de Lua ir atrás de Sol, ele se sentia triste e magoado por não ter o seu amado Luar atrás de si. Lua ainda esperava por seu amado, o notar e vir até ele, com todo o seu esplendor e iluminar aquele coração magoado.


Por sua vez, Sol pensou que Lua havia desistido de si, mas mal sabia ele que Lua, estava apenas esperando por ele para tomar uma atitude.


Mais dois meses se passaram e Lua não ia atrás do Sol. E isso deixava, Sol cabisbaixo, achando que seu amado não o queria mais pelas foras que lhe dera.


Mas mal sabia, Sol que Lua o aguardava ansioso.


Já fazia dois meses que Sol estava se sentindo, mais e mais deprimido. Seus raios solares não brilhavam mais como antes, e não aquecia aqueles que estavam por perto.


Sol perdeu todo seu brilho.


Lua com o passar do tempo foi percebendo que seu amado, não iluminava mais ao seu redor, e não sorria mais. Ele se sentiu extremamente magoado e tentou encontrar Mar, mas esse nunca mais apareceu para si.


Então Sol tomou a maior atitude de sua vida, mesmo deprimido e com a falta de atenção de Lua, ele decidiu tomar uma atitude.


- Lua - ele o chamou fraco e encarou a pele quase branca de Lua.


- Sol - ele disse com seus olhos arregalados.


Sol andou até a Lua e agarrou seus braços, o fazendo olhar para si. Sem dizer uma palavra sequer, Sol beija Lua que sente seu corpo mais leve.


O roçar dos lábios de Sol eram suaves, e Lua se sentiu no céu... Ele passou seus braços pelo pescoço de Sol, e aprofundou o beijo. Quando os pulmões pediram por ar, ambos se separaram e encararam a face um do outro com sorrisos contidos.


- por que parou de vir atrás de mim? - perguntou curioso.


Lua mordeu os lábios e encarou o Sol, seu rosto estava vermelho.


- você nunca correspondia, aos meus sentimentos - disse com um bico nos lábios, arrancando uma risada de Sol - e o mar me deu o conselho de parar de cortejar você.


Sol arregalou os olhos e se afastou de Lua.


- você conheceu o Mar? - o outro acena - que incrível.


- sim - ele sorriu - eu achei que ele estava mentindo para mim, porque demorou muito para você vir atrás de mim.


- me desculpe - Sol pediu cabisbaixo - eu achei que você tinha se cansado, de mim.


Lua negou rapidamente.


- eu estava aguardando ansioso por você, meu amado - ele disse selando os lábios macios de Sol.


Sol sorriu para si e acenou com a cabeça, selando os lábios do outro em um beijo calmo e profundo.


- Meu amado - disse voltando a selar os lábios do outro.


Sol não percebeu, mas ele voltou a iluminar todos a sua volta, só por estar na presença de Lua.


Lua era sua força vital.


O Sol era o combustível, para que a Lua pudesse sempre se sentir quente, e não gelada.


Lua e Sol andaram até a praia, e se sentaram na areia. Lua olhou para além do horizonte e sussurrou baixinho para o mar ouvir.


- obrigado, por trazer meu amado de volta.


Lua não viu, mas Mar sorriu para si, com uma leve onda. Se sentindo orgulhoso, por fazer dois apaixonados ficarem juntos.


- Sol - Lua o chama.


- sim - ele respondeu o olhando com um sorriso nos lábios.


- Eu te Amo.


- Eu te Amo.


[Fim..]

24 de Setembro de 2021 às 11:28 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Fim

Conheça o autor

Quezia Barbosa Escritora amadora...

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~