theblueb0y Levi Luka

Tento convencer a mim mesmo de que não sinto sua falta nem um pouquinho, que não me importa mais. Perguntam-me o que acho sobre sua ida, e minha resposta? "—Ah, que nada! Eu me sinto bem, muito melhor agora, que ele se foi para sempre!" Porém, não adianta mentir, esconder. A verdade é que, quando a calada da noite chega, Eu deito sob os meus lençóis, debrulhando-me em lágrimas. Porque a verdade é que Você se foi. Para sempre. [Angst]


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#Gay #Sad #Yaoi #BL #Angst #Songfic #SasuNaru #SasuNaruSasu #NaruSasu #NaruSasuNaru #Oneshot #Deathfic #
0
246 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Você se foi, para sempre

Aquela era mais uma das longas madrugadas onde a insônia me acometia. Eu fito o teto com pesar, sentindo um bolo formar na minha garganta.

Não sei o porquê disso estar acontecendo, não tenho a mínima ideia de onde errei.

Meu maior desejo era saber o que deu errado.

Me diga, Sasuke. Qual foi o ponto em que falhei com você?

A saudade sufoca meu peito, como unhas imensas e afiadas prestes a cravar em meu coração a qualquer momento. Parece que foram cem anos atrás, mas na verdade passaram-se apenas dois anos.

Mesmo assim, continua sendo um bom tempo, não é?

Então por quê ainda não consigo acreditar que você partiu?

Já é de praxe a rotina da minha noite ser: ficar acordado e pilhado pelas madrugadas com os olhos vermelhos e inchados pelo choro compulsivo, a dor e a culpa assolando-me, não permitindo um descanso.

Eu desvio meus olhos, olhando em volta do quarto minúsculo, as paredes me cercam. Elas estão repletas de fotos dele, de quando estávamos no time 7, de quando éramos crianças, e algumas poucas sobrando de quando voltamos depois da quarta guerra ninja e ficamos juntos. Essas malditas paredes cercam-me com a história de nossa vida.

E, mesmo que eu arranque essas fotografias, as memórias delas ainda remanescerão comigo.

Minha mirada paira em uma das imagens com superfície vítrea. Nela, eu e o Uchiha estamos um ao lado do outro, eu sorrindo amplamente, enquanto ele apenas deixa os cantos dos lábios curvaram-se para cima, esboçando um sorriso mínimo. Estamos discretamente abraçados. Isso me faz sorrir por um momento, deixando-me levar pelas recordações daquele dia.

Me recordo bem de cada segundo. Ele mostrou-me um pouco de seus sentimentos mais profundos, mesmo com as palavras entarameladas na garganta e dançando trêmulas em seus lábios. Aquela boca que quase sempre estava fechada, disse que me amava. Eu não podia negar, também sentia o mesmo, estava completamente apaixonado por aquele idiota cabeça dura, há mais tempo do que podia imaginar.

Ainda consigo vivenciar a sensação de seus lábios quentes roçando nos meus, de nossas línguas ávidas resvalando durante um beijo tão esperado. Ainda posso sentir sua pele macia que meus dedos tocaram por toda uma noite, e o toque de suas mãos firmes permaneciam ardendo sob minha derme.

Naquele dia, não fizemos apenas sexo, fizemos amor. Trocamos os nossos sentimentos mais profundos, nossas energias opostas, mas que se completavam tão bem. Foi a melhor noite de nossas vidas. O belo sorriso que ele direcionava a mim, nunca esquecerei.

Mas a felicidade, que veio tão rápido, foi-se embora na mesma velocidade que chegou. Enquanto me abraçava pela cintura, sua voz rouca me dizia:

"—Naruto, eu preciso falar com você. — sua voz era firme, porém quase vascilava —

—Estou escutando, Sasuke. — minhas mãos acariciavam suas madeixas umbrosas —

—...Amanhã é o dia do meu julgamento. Vão decidir o que fazer comigo. — aquelas palavras foram como uma kunai perfurando meu peito, que apertou numa dor aguda, a angústia deixando um sabor amargo em minha língua —

—Mas já?!

—Sim.

—Sas, me promete... — encaixei suas mãos gélidas por entre minhas palmas calorosas — Me promete que vai voltar vivo de lá.

O moreno comprimiu seus lábios em uma linha fina, apertando os olhos. Meneou negativamente com a cabeça, lançando-me um sorriso carregado de tristeza e mágoa.

—Naruto... Você precisa parar de desejar coisas impossíveis sempre que eu vou embora.

—Vira essa boca 'pra lá! Não é impossível! Eu sei que vai dar tudo certo e vamos ficar juntos novamente, prometo."

E a manhã seguinte veio. O Uchiha foi embora da minha casa logo cedo, não deixou recado, nem me acordou. Quando despertei, o lado da cama estava vazio. Ele queria poupar meu sofrimento, agora eu entendo. No meio da tarde, fui ao escritório de Kakashi-Sensei interrogá-lo sobre a situação de Sasuke.

E ele quebrou minhas expectativas, enterrou meu sonho sete palmos abaixo da terra. A resposta que recebi foi como um tapa da realidade em meu rosto.

"—Naruto, vá embora, por favor.

—Eu preciso saber! Ele vai ficar bem? O que vai acontecer?

—Você não precisa saber. — suas palavras embrulharam meu estômago —

—Me conte de uma vez, é melhor.

O Hatake suspirou profundamente por baixo da máscara, massageando as têmporas.

—Sasuke será executado ainda hoje.

No momento, eu ri. Ri de nervoso. Engasguei-me com o choque, tossindo como louco, o impacto batendo em minhas costelas. Todo meu interior revirou-se em dor e agonia.

—O quê? Isso não pode ficar assim! Tem que convencê-los do contrário!

—Acredite, eu tentei, fiz de tudo, na não quiseram me ouvir. Não vão deixar os crimes de Sasuke passarem impune, Naruto.

—Onde ele está?! Preciso vê-lo!

—Naruto, não faça isso! — ralhou —

—Eu preciso me despedir dele, Kakashi-Sensei! Eu tenho que vê-lo uma última vez!"

Com muito esforço, consegui vê-lo. Ele encontrava-se numa espécie de caverna gelada e sombria, tão escura que quase mesclava-se às suas roupas negras.
Não pude evitar, quando o vi, com a ciência de que nunca mais poderia ter em meus braços o homem que mais amava, explodi em prantos.

"—Naruto, por favor, vá embora. Não quero que você sofra mais.

—Sasuke, não me deixe sozinho, por favor.

—Eu não posso fazer isso, me desculpe.

—Não vou aguentar ficar sem você, teme!

Sem perceber, minha respiração já estava descompassada, misturando-se à dele. Ele estava nervoso, e pelo ritmo de seu peito, podia dizer que o rapaz queria chorar. Agarrei-me à capa do Uchiha, agoniado, deixando que a tormenta tomasse conta de meu corpo.

—Você vai aguentar, Naruto.

—Não! Não posso aguentar, não sem você! Não me deixe sozinho, por favor! Não pode me abandonar de novo, idiota!

Eu socava seu peito com força, o choro rasgando minhas cordas vocais. Ele permanecia intacto no lugar, mas aninhou meu corpo com seu único braço, abraçando-me com força. Senti meus lábios serem tomados em um beijo calmo, que nublou meus pensamentos, tirando aquela névoa turva de agonia.

—Talvez em outra vida nós nos reencontremos de novo. Sem o peso de você ser um jinchuuriki ou sem a responsabilidade que eu carrego de ser um Uchiha. Apenas eu e você, sendo nós mesmos.

—Talvez...

—Estou indo embora, mas a ligação que temos é eterna. Estarei sempre com você, não importa o que aconteça.

—Eu sei, droga! — funguei, limpando meus olhos com a manga do braço que me restava —

—Naruto, me promete uma coisa.

—O quê?

—Que você vai seguir em frente.

A frase dele fez meu coração estilhaçar em pedacinhos.

—Não posso...

—Por favor... — pediu-me com afinco — Eu preciso ir agora. É a única coisa que peço."

No pouco tempo que ficamos juntos, nós fizemos tantas juras, tantos planos. Foram incontáveis planejamentos.

Dez mil promessas, dez mil maneiras de perder.

De perder meu sono, minha sanidade, minha vontade de viver.

De perder você, que escorreu como areia por entre meus dedos.

Eu tento seguir a promessa que você pediu, tento acordar cada dia e ver o melhor da vida.

Mas não dá.

O Uzumaki Naruto de antes se fechou para este mundo. Não há mais cor, não há mais motivos para sorrir largo como fazia previamente.

E mesmo destroçado por dentro por ter perdido o amor da minha vida, sigo fingindo que estou melhor agora, que ele foi-se para sempre.

Tento convencer a mim mesmo de que não sinto sua falta nem um pouquinho, que não me importa mais. As pessoas me perguntam o que acho sobre sua morte, e o que faço é abrir um sorriso falso e falar:

"—Ah, que nada! Eu me sinto bem, muito melhor agora, que ele se foi para sempre!"

Elas me encaram com um olhar desconfiado, pois eu era quem mais me importava com Sasuke. Mas o que posso fazer?! Se digo que sinto sua falta, simplesmente desabo!

É a maneira que consigo lidar. Digo que não estou mentindo, muito menos negando que estou melhor sem ele ao meu lado.

Ninguém precisa saber que, na verdade, eu saio na calada da noite, fico fora a madrugada inteira, ficando bêbado, fodendo desconhecidos e arrumando brigas.

De onde quer que Sasuke estivesse, devia me achar deplorável. Eu sinto muito, mas ficar sem você é difícil, sabe?

E quando a manhã chega, depois que o álcool entra nas minhas veias, eu esqueço da nossa vida.

Porém, não adianta mentir, esconder.

A verdade é que, quando a calada da noite chega,

Eu deito sob os meus lençóis, debrulhando-me em lágrimas.

Porque a verdade é que

Você se foi.

Para sempre.

23 de Setembro de 2021 às 19:15 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Levi Luka 🔹𝕋𝕠𝕠 𝕨𝕖𝕚𝕣𝕕 𝕥𝕠 𝕝𝕚𝕧𝕖, 𝕥𝕠𝕠 𝕣𝕒𝕣𝕖 𝕥𝕠 𝕕𝕚𝕖🔹 Iae, meu nome é Levi Luka. Bem vindes ao meu lar doce inferno. Quer saber um pouco mais sobre mim? Então toma: 🔭Ele/Dele. 🔭LG(B)(T). 🔭Homem trans. 🔭Obcecado por Naruto. 🔭NaruSasu/SasuIta OTP. 🔭Escrevo porquê me completa, me fascina, mas principalmente, para fugir da realidade. 🔭Apaixonado pela arte. 🔭Minhas criações são minha fonte de energia. 🔭#MakeChesterProud. 🔭Spirit: @theblueb0y

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~