T
Thiago Da silva


Nada acontece em Redlake, uma cidade nas montanhas afastada demais das grandes metrópoles para ser interessante a alguns, mas ainda assim ao mesmo tempo um refúgio para outros . Sarah Dawnwick atua como delegada na pequena cidade de Redlake, tentando lidar com problemas do cotidiano segredos e mudanças repentinas se chocam afetando tanto sua cidade como sua família .


Ficção adolescente Todo o público.
1
2.2mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Feche os olhos

Rotina familiar, se preparar para o trabalho enquanto Abby deveria começar a preparar o café da manhã da família, isso ajudaria Sarah a fazer a realizar todos o seus compromissos nessa manhã, simples na teoria, mas parece que Sarah e sua filha raramente entram em sincronia. Enquanto despertador acorda Sarah e ela se coloca em movimento buscando seu uniforme e se prepara para o dia de trabalho , sua filha Abby ignora o despertador e simplesmente voltar a dormir, a tendência da jovem a ficar até altas horas em redes sociais e conversas com as amigas cobrava seu preço.

_ Levanta agora Abby vai me deixar na mão novamente, devia estar la embaixo preparando o café da manhã como eu te pedi ontem!_ a voz alta de sua mãe com o auxílio do som da porta batendo fez a jovem acordar no susto.

_ É por isso que eu devia ter uma tranca com chave no meu quarto mãe, 5 minutos só isso que eu precisava !_retrucou a garota irritada , mesmo assim quando a delegada da cidade está irritada ela evita se complicar mais, apenas reclama o mais baixo que pode embora sua mãe sempre pareça ouvir.

_ Você já me custou 15 minutos Abby agora se apronta para a escola e desce tenho uma tarefa para você.

Sarah desceu as escadas torcendo para seu filho já ter levantado da cama, por sorte o pequeno Andy já estava pronto e ainda por cima tentava usar a torradeira para preparar sua refeição matinal sozinho, Sarah conseguia ver a bagunça que o garotinho de 8 anos causou tentando passar creme de avelã no pão e como a torradeira estava suja, ela já tentava visualizar quando teria tempo de arrumar a cozinha.

Andy teve a ajuda de sua mãe no preparo das torradas, ele agradecia com sua voz gentil e recebia um sorriso de sua mãe, Abby descia a escada reclamando baixo a falta de tempo para a maquiagem e arrumar de forma decente o penteado.

_ Se você tem tempo de sobra para reclamar Abby podia ter usado um pouco para me ajudar sabia que eu contava com você, agora preciso que leve o Andy com você para a escola não tenho tempo para dar uma carona para vocês, marquei de me encontrar no Bakkers com o novo policial para mostrar a área então se apressa e pegue o ônibus com seu irmão ele passa em 15 minutos.

Abby pegou a torrada de seu irmão e tomou o copo dele de suco , ela se dirige para a porta irritada sem dar atenção a reclamação de seu irmão sobre o roubo da sua torrada. Sarah da a sua torrada para o filho comer enquanto coloca a bombinha para a asma do garoto em sua mochila.

_ Você agora vai com sua irmã para a escola, e Abby se acontecer alguma coisa me ligue o celular também serve pra isso e não só pra rede social , sabe que amo vocês _ disse Sarah enquanto se despedia de seu filho ajudando ele a colocar a mochila e o levando até a porta onde sua filha de péssimo humor aguardava para com ele ir a escola.

Por algum instinto Sarah aguardou os dois irem andando e ficou a observar seus filhos o que lhe custou um pouco de tempo e ela teria que acelerar as coisas, enquanto pegava as chaves do carro teve a ideia de mandar uma mensagem ao novo policial.

... Por favor já que esta no Bakkers poderia pedir um café da manhã para dois eu pago como uma cortesia a sua chegada.

Em resposta o novo policial mandou um emotion confirmando, um problema a menos agora era só pegar a viatura e ir , mas podia dar uma última olhada em seus filhos caminhando pela estrada, embora não fosse de mimar muito eles se preocupava a sua maneira .

Dirigindo pela estrada de sua propriedade até a rodovia que daria acesso a cidade, Sarah passou por seus filhos, enquanto Andy acenava, Abby gritava por carona e mesmo a uma certa distância Sarah ouviu a ouviu gritando.

_ Abandonar seus filhos na estrada não te faz a mãe do ano! .

Em 4 minutos dirigindo ela já se encontrava no Bakkers um posto de gasolina com uma ótima lanchonete seus polícias gostavam de ir para esse lugar embora nesse horário nem deveria ter clientes, mas ela gostava assim podia tomar seu café comer algo e conversar com o novo policial mandado para o reforço de Redlake, mesmo a pequena cidade nas montanhas tinha seus problemas comuns uma briga de casal, disputas de vizinhos de cerca, coisas simples e fáceis em seus 16 anos trabalhando na polícia Sarah apenas usou sua arma duas vezes em ação.

Ela parou a viatura próxima a bomba de combustível e reparou que fora seu carro apenas o veículo do novo policial estava lá, entre os diversos aromas e cheiros no ar um em especial a alertou junto com o silêncio, a velha música country do lugar tocava e ao passar pelo salão com as mesas vazias havia a exceção de uma onde um sujeito estava de cabeça baixa tentando esconder as mãos , ela soltou a trava do coldre e foi falar com Ellen a dona do lugar, de forma corriqueira sentando no balcão tentando parecer bem humorada.

_ Bom dia Ellen eu devia me encontrar com um novo policial mas acho que ele se atrasou podia pedir ao Bill para me preparar ovos mexidos com bacon e o meu café do jeito que eu gosto sabe. Nervosa a atendente sinalizou ir para a cozinha embora em um gesto seu usando os dedos indicador e médio extendidos no balcão apontava para o seu único cliente da manhã .

Sarah se virou rapidamente gritando para Ellen se abaixar, efetuou dois disparos ao mesmo tempo que o homem atirava contra ela , uma das balas atingiu a delegada no ombro atravessando, ela por sua vez fez dois disparos que atingiram o peito e o abdômen do criminoso, mais disparos foram feitos vindos da cozinha atingindo a delegada pelas costas o impacto a derrubou, Ellen tinha avisado com seus dedos , não era um mas dois criminosos, caída e sangrando Sarah ouviu vozes :

_ Viu o que me fez fazer , porra !_ Ellen chorava sem parar soluçando implorando para não morrer dizendo que tinha dinheiro guardado o criminoso encostou a arma na testa da atendente _ Agora cadela fecha os olhos já matei a delegada mesmo tô fodido mas você também está... o braço da delegada surgiu e com uma força descomunal puxou o sujeito por cima do balcão, Ellen ouviu o som do impacto corpo do ladrão contra o piso mas por medo apenas manteve os olhos fechados, sons que Ellen teria dificuldade em relatar o que seria a polícia mais tarde, mas foram ouvidos e ela descreveria de uma forma literal eram como ossos sendo quebrados e mais disparos da arma de fogo , o mais assustador era o som de um animal raivoso, quando tudo se acalmou Ellen ouviu a delegada:

_ Ellen querida você está bem fique abaixada e não se mova até eu dizer o contrário está bem vou verificar a situação.

Sarah se levantou e foi com dificuldade ao banheiro e com dores ela lutava para manter a consciência , só precisava de tempo até as feridas fecharem , se apoiando na pia olhou no espelho e viu que suas roupas e o uniforme estavam ensanguentados , no rosto e nos cabelos também tinha sangue não sabia dizer se era apenas dela , seus olhos estavam com a coloração amarelo um foto que a preocupava mais do que a dor devia a descarga de adrenalina ela pensava consigo mesmo, precisava se acalmar deixar o corpo se curar enquanto pensava em seus próximos passos, manteve por tanto tempo seu segredo agora em uma manhã em que tudo saiu errado podia estar mais vulnerável do que jamais esteve.


23 de Setembro de 2021 às 21:45 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Consequências

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 10 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!