sandra-longbottom24 Sandra Longbottom

James estava se dirigindo para a cozinha, quando ouve uma conversa íntima e decide descobrir ele próprio quem é essa pessoa. O que descobre é surpreendente mudando sua vida e seus sentimentos. (personagens maiores de idade)


Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#yaoi #snames #marotos #salily
0
323 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Nota da Autora:

(1) – Harry Potter e seus personagens não me pertencem. E sim a J.K. Rowling.
(2) – Essa é uma história Slash, ou seja, relacionamento Homem x Homem. Se não gosta ou se sente ofendido é muito simples: Não leia.

Uma boa leitura a todos ^^

S.L.



Era de noite e James caminhava silenciosamente pelos corredores de Hogwarts com a capa de invisibilidade. Estava se dirigindo para a cozinha para comer como fazia sempre todas as noites, quando ouviu vozes exaltadas. Parou para escutar, ouvindo o bater descompassado de seu coração, e percebeu que as vozes vinham de uma sala. Caminhou devagar, tentando descobrir qual a sala. Percebendo que era a sala de Encantamentos, sentiu uma enorme curiosidade. Viu que a porta estava fechada e, com cuidado, encostou o ouvido na madeira, escutando o que diziam:

-Severus, você tem de fazer alguma coisa e já! Você está se matando por ele. – Ouviu a voz aguda de Lily repreendendo o amigo e James ficou em choque: "Ele? Quem era ele?" – Pensou. Continuou a ouvir:

-Ele só te repudia, só te maltrata e você deixa? Faça alguma coisa! Esquece ele!

-Você pensa que é fácil, Lily? – Ouviu Snape perguntar - Eu o amo!

James escutou Lily bufar de raiva e dizer:

-Ele não te merece! É um completo idiota que…

-Nunca aceitaria namorar comigo. - Interrompeu Severus, com uma voz de profunda tristeza – Eu sei!

James ouviu Lily andando nervosamente pela sala.

-Vou buscar água para você, Sev. Você não está nada bem. – James se afastou da porta e tentou fazer o mínimo de barulho possível. Lily abriu a porta de rompante, a deixando aberta, e se dirigiu para a cozinha. Seu rosto mostrava uma profunda tristeza. James entrou na sala sem fazer barulho e viu Severus sentado uma mesa, perto da janela. A lua iluminava seu corpo, mostrando olheiras de cansaço. James o observou com muita atenção. As roupas estavam gastas e mal cuidadas. Severus suspirou e limpou uma lágrima que estava no canto de seu olho. Olhou para a lua e disse:

-Queria que tudo desse certo por uma vez em minha vida. – James viu Lily entrando e fechando a porta com cuidado, sem fazer barulho. Na mão trazia um copo de água e umas bolachas de chocolate. O Maroto ficou com água na boca. Lily pousou o prato na mesa á frente de James e Severus e disse:

-Tome. – E lhe entregou o copo. Severus pegou nele e bebeu um gole de água, suspirando de seguida. Olhou para a amiga e disse:

-Odeio minha vida, sabe? – Lily agarrou as mãos de Severus e disse, carinhosamente:

-Sevie, não diga isso. Quer que eu fale com ele…

-Não! – Disse Severus, retirando de imediato suas mãos das de Lily – Eu não a perdoaria se fizesse isso.

-Você já gosta dele há anos. – Severus bebeu o resto da água, pousou o copo em cima da mesa e voltou a olhar para a lua. Lily parou de falar e olhou para ele. Vendo que o amigo não reagia, a ruiva se levantou e fez uma expressão de determinação.

-Eu vou o levar para seu salão comunal. Você precisa de dormir. – Lily pegou nas mãos de Severus e o arrastou para fora da sala. James olhou para a porta e pensou, curioso: “De quem será que o Snape gosta?”

Sem fazer barulho, saiu da sala e se dirigiu para a cozinha. Os elfos o rodearam com reverência e quando ele ia pedir algo para comer, reparou que já não tinha fome. Saiu da cozinha e se dirigiu para a sala comunal dos Gryffindor. Entrou no quarto, sem fazer barulho e, quando chegou á sua cama, retirou o uniforme e se deitou. Não adormeceu de imediato, pensando em tudo o que tinha ouvido.


OoOoO


James abriu os olhos, percebendo movimentação ao seu lado. Seus colegas já tinham acordado e estavam se arranjando para sair. Se lembrou o que tinha descoberto de madrugada e pensou: "Descobrir de quem o ranhoso gosta não deve ser muito difícil." Se levantou, pegou em seu uniforme e o vestiu, sua mente trabalhando em um plano. Ia descobrir de quem o Slytherin gostava, nem que fosse a ultima coisa que ele fizesse.

Começou a observar mais atentamente tudo o que acontecia com o Slytherin. Não prestava muita atenção às aulas e consultava constantemente o Mapa do Maroto, para ver o que ele fazia. Á noite, pegava na capa e andava pela escola, procurando pistas e ouvindo conversas. Mas não descobria nada. Estava tão focado em Severus, que não se lembrou da lua cheia.

Sirius, uma manhã, durante o café da manhã se virou para James e perguntou:

-Prongs, o que está acontecendo com você? – James disse, tentando disfarçar:

-Nada, porquê? – Sirius olhou para Remus de soslaio e James reparou que ele estava mais abatido.

-A lua cheia é amanhã. Temos de preparar tudo. – James suspirou, se lembrando. Estava tão absorto no Slytherin, que se tinha esquecido de Remus.

-Você tem andado esquisito nesse ultimo mês. – Observou Sirius, o olhando preocupado - Você está bem?

-Claro que sim. – Mentiu James – Porque não haveria de estar?

-Eu sei que a Evans não quer nada com você, mas…

-Mas eu não gosto de Lily, Sirius. Acabou essa história. – Interrompeu James, entediado. Peter parou de comer, olhado para o Maroto tal como toda a escola. James olhou em volta e percebeu que tinha falado alto demais. Observou Severus e reparou que ele o observava com interesse. De seguida olhou para Lily e viu que ela dava um pequeno sorriso. Se levantou de rompante e saiu a correr do Salão Principal. Enquanto corria, pensava: "O que está acontecendo comigo? Porque é que eu disse aquilo? Como é que eu deixei que Severus tomasse conta de meus pensamentos? Desde quando ele é “Severus”? Porque é que estou tão focado nele?"

Se lembrou da noite em que tinha visto Severus com Lily, a conversa que eles tinham tido. E começou a pensar nos momentos em que ele e seus amigos se metiam com ele. O ódio com que o Slytherin os olhava. Percebeu que isso o machucava. Se dirigiu para o banheiro masculino e abriu a torneira, lavando o rosto com água fria. A memória de Severus sendo iluminado pela lua preencheu seus pensamentos. E foi então que percebeu.

-Eu gosto dele. – A frase saiu tão naturalmente de sua boca que James ficou sem reação. Olhou para o espelho e viu choque, juntamente com compreensão, iluminando seu rosto.

-E agora? – Se perguntou – O que vou fazer?

Respirou fundo e começou a pensar. Tinha de fazer alguma coisa em relação a Severus. Se limpou e foi para seu dormitório. Pegou na mochila, com seus materiais, e se dirigiu para sua primeira aula: Transfiguração com os Hufflepuff. Quando chegou á sala, seus colegas o observaram e sussurraram entre si, mas James não ligou. O moreno se sentou na cadeira e Sirius imediatamente o começou a bombardear com perguntas:

-O que aconteceu no Salão Principal?

-Nada, Padfoot. – Respondeu James, com um suspiro – Simplesmente disse a verdade.

-Como assim você já não gosta da Evans? – Perguntou o amigo, ainda confuso - Ainda á um mês atrás você corria atrás dela feito um cachorrinho.

-Eu não sou você, Pad. – Sirius olhou para James e disse:

-Pois não, por isso mesmo estou preocupado com você.

-Por favor, Sirius, estamos tendo aulas com a Mimi. – Disse James, ficando cansado dessa conversa – Você quer levar uma detenção?

-Isso nunca o preocupou antes. – Respondeu Sirius antes de se virar para a frente e escutar a professora. James colocou seus materiais em cima da mesa, olhou para sua pena e pegou nela, mexendo distraidamente em movimentos circulares. De vez em quando rabiscava um pergaminho. Quando a aula terminou, James tinha vários desenhos de snitches, vassouras e uma pequena serpente no canto da folha. Se levantou e meteu a folha dentro da mochila, tal como seus materiais. Quando estava saindo da sala, Lily se dirigiu para ele e James falou:

-Se você quer discutir o que aconteceu no Salão Principal…

-Nada disso. – Interrompeu Lily. O olhou nos olhos e perguntou:

-Você está bem? – James pensou em mentir. Mas sentiu que não ia resolver nada e disse:

-Estou apaixonado. – Lily fitou James com espanto. Delicadamente, tocou em seu braço, lhe dando forças. James olhou para Lily e questionou:

-O que vamos ter a seguir?

-Adivinhação com os Slytherin. – James revirou os olhos, entediado, quando a professora Mc Gonagall apareceu á sua frente.

-Potter, Srta. Evans, vocês não vão ter Adivinhação.

-Porquê? – Questionou Lily, curiosa.

-A professora não se está sentindo muito bem. – Respondeu a professora Mc Gonagall e se afastou, procurando mais alunos. James retirou de dentro da mochila um pergaminho e uma pena, escrevendo a seguinte frase: "Venha ter comigo á sala de Encantamentos esta noite pelas 22 horas".

Olhou para Lily e lhe perguntou:

-Pode dar este pergaminho a Snape? – Lily o fitou desconfiadamente, e James pediu:

-Por favor. – Lily pegou no pergaminho, o guardando no bolso das vestes, e lhe perguntou:

-O que você vai fazer agora? Já que não vamos ter mais aulas?

-Quadribol. – Respondeu James, com um sorriso. Lily revirou os olhos e se foi embora. Com uma leveza que James não sabia explicar, foi pousar a mochila em seu dormitório e pegou em sua vassoura. Desceu as escadas a correr e foi para o campo. Encontrou Sirius e seus colegas do time e perguntou, sorrindo:

-Vamos treinar? – Sirius revirou os olhos e disse:

-Claro, né? Temos jogo com os Slytherin para a semana. - Todos se sentaram nas vassouras e pegaram voo. James estava atento para ver se via a snitch. As bludgers passavam por ele com tanta força, que quase o atingiam. Olhou para as arquibancadas, quando viu Lily e Severus observando o treino. Sorriu, satisfeito, e continuou á procura da snitch.

-JAMES, CUIDADO! – Gritou Sirius, de repente. James se virou e viu uma bludger indo em sua direção. Tentou se desviar, mas não foi a tempo, sendo atingido por ela. Caindo da vassoura, James se apercebeu que gritavam seu nome, e desmaiou de seguida.


OoOoO


Quando acordou, James sentiu que sua cabeça iria explodir de tanta dor. Olhou em volta e viu que estava na enfermaria. Madame Pomfrey estava a seu lado.

-Que aconteceu? – Questionou James, confuso.

-Você foi atingido por uma bludger, senhor Potter. – Respondeu Madame Pomfrey, com naturalidade. Olhando para a janela, James percebeu que já era de noite e perguntou:

-Que horas são?

-Nove e meia. – Respondeu a enfermeira e James pensou: "Droga, e agora?"

De repente, uma coruja entrou pela janela da enfermaria e pousou em cima do criado mudo. Curiosa, a enfermeira se dirigiu para a coruja e retirou o pergaminho que se encontrava na pata. A abriu e leu o pergaminho, de cenho franzido. A coruja levantou voo e saiu pela janela. James observava a enfermeira, atento, e Madame Pomfrey comentou:

-O que Dumbledore quer agora? – E saiu resmungando. James olhou para o teto, preocupado. Não sabia como sair da enfermaria e se encontrar com Snape. Temia que o Slytherin pensasse que ele estava brincando com ele. De repente, um barulho o tirou de seus pensamentos e olhou para a porta, vendo Severus entrando cautelosamente na enfermaria, olhando para todos os lados, um pouco desconfiado, mas curioso. Observou o Slytherin, admirado e sentindo que estava ruborizando, questionou:

-Sev…Snape, o que você faz aqui? – Snape fitou James e respondeu:

-Você queria falar comigo. – Sua expressão mostrava desconfiança, mas também carinho. James olhou para os olhos negros de Snape e viu que eles tinham um ligeiro brilho. Sorriu carinhosamente e declarou:

-Há um mês, estava me dirigindo para a cozinha, quando ouvi uma conversa entre duas pessoas na sala de Astronomia. – James reparou que Snape tinha empalidecido um pouco, mas continuou – Eles falavam de um amor não correspondido, mas não diziam por quem.

O Slytherin começou a olhar para o teto da enfermaria, encabulado, mas o Maroto continuou:

-E eu decidi procurar. – Severus pestanejou e olhou para James, que continuou:

-Durante um mês estive observando o que essa pessoa fazia, com quem conversava, mas não descobri nada. Foi então que fiz um escândalo no Salão Principal e sai de lá a correr. Nesse momento, percebi que estava apaixonado por essa pessoa, mas não sei se ela está por mim. – Severus estava ficando cada vez mais pálido. James se levantou com dificuldade e Snape disse, com um tom de voz preocupado:

-Você não deve se levantar. – James se desequilibrou, mas não caiu porque Severus o agarrou, se olhando nos olhos. O Maroto percebeu que o Slytherin se sentia traído. Snape o sentou com cuidado na cama, se afastou e disse, furioso:

-Você descobriu que eu gosto de você e agora quer gozar comigo, né? Se você pensa… – Mas foi interrompido por James, que agarrou seu pulso, o puxando para si e o beijou com paixão. Severus ficou em choque, mas quando reparou que o Maroto agarrava a sua cintura, relaxou e o beijou. O Maroto sentiu que os lábios do Slytherin eram macios e agarrou seus cabelos, percebendo que não eram oleosos, como pareciam. Severus gemeu em resposta e James estremeceu de prazer. O Slytherin colocou uma mão na bochecha do Maroto e colou seu corpo ao dele. Nesse momento, James se sentiu completo. Ao sentir o ar faltando, lentamente, se afastaram e o Gryffindor disse:

-Me perdoa por tudo o que fiz a você. Eu era um garoto irresponsável e… – Mas foi interrompido por Severus que deu um selinho em seus lábios e disse, com um sorriso tímido:

-Vamos esquecer o passado. – James sorriu e o beijou várias vezes. Quando ouviram passos no corredor, se separaram e o Maroto questionou:

-Amanha na sala de Encantamentos? Pelas dez da noite? – Severus sorriu e lhe deu mais um selinho, dizendo:

-Claro que sim. – E saiu a correr da enfermaria. James se deitou com cuidado e fechou os olhos, tocando em seus lábios e pensou: "Sou o garoto mais sortudo do mundo". E adormeceu, sabendo que amanhã começaria uma nova vida. Não sabia como seus amigos iriam reagir, mas sabia que os iriam apoiar, pois os verdadeiros amigos se apoiam nos bons e maus momentos. E para James, esse era, definitivamente, um bom momento.


FIM



Nota da Autora: Oi! Escrevi essa fic agorinha mesmo. Não sei se ficou boa, mas mesmo assim postei. Me digam o que acharam. Bjs : D

19 de Setembro de 2021 às 15:54 2 Denunciar Insira Seguir história
1
Fim

Conheça o autor

Sandra Longbottom Sou Sandra Longbottom, mas podem me chamar de Salily ou Sandy. Sou fã incondicional da saga Harry Potter, mas também leio outras fics que me interessem, como Hunger Games, Divergente, Senhor dos Anéis, The Walking Dead, Thor, Teen Wolf, entre outras… Gosto de ler de tudo, principalmente yaoi e romances. Adoro ler e tenho uma estante enorme de livros no meu quarto, e se eu pudesse, teria uma biblioteca inteira apenas para mim. E sei lá, acho que você só precisa saber isso.

Comente algo

Publique!
G Geovana
Perfeito 😀

  • Sandra Longbottom Sandra Longbottom
    Oi! Nem imagina como estou tão feliz com seu comentário. É o primeiro que recebo desde que comecei postando Fanfics aqui. E me da mais vontade de continuar. Obrigada por ter lido minha fanfic e ter deixado sua opinião. Com o tempo, postarei mais obras minhas. Espero ler seus comentários mais vezes. Bjs 😘 1 week ago
~