lennastna Malena Santana

Camilla Albuquerque, 19 anos e com grandes sonhos, mas uma escolha errada teve suas consequências.. Abandonada pela mãe, formanda e grávida no meio do noivado do pai, se vendo sem saída ela só teria duas opções, mas descobre que nada tem apenas uma resposta. Como agir nessa situação? "- Eu não posso criar essa criança, eu não consigo, só tenho duas escolhas..." Pessoas cruzam seu caminho, mostrando a ela saídas que ainda podem ser tomadas, Camilla precisa reagir, principalmente para assumir o grupo de corrida ilegal criado pelo seu bisavô, percebendo que sempre foi rodeada de segredo, ela aprende que há várias saídas e vários jeitos de chegar nelas.


Ficção adolescente Todo o público.
4
1.9mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

*CAMILLA ALBUQUERQUE*


- LIPEEEEEEEEE, anda logo, eu quero comer e sua casa não tem nada nos armários, na geladeira então nem se fala. Como você sobrevive?

- As meninas vêm aqui e trazem alguma coisa ou eu peço comida - Felipe responde descendo as escadas da sua casa

- Toma vergonha na sua cara, mercado e feira hoje, e você ainda vai comprar roupas de cama porque aquilo ta horrível, que bicho mastigou?

- Já entendi, minha casa não está agradável para você

- Nem para ninguém né Felipe Albuquerque? Isso ta imundo - falei o mais séria possível já chamando duas diaristas porque uma não daria conta dessa casa dele.

Em um certo momento de distração enquanto Lipe voltara lá pra cima, um garoto chegou entrando na casa e eu obviamente me assustei.

- Felipe tá aí? - Perguntou em um tom com o tom nada educado - Perdeu a língua burguesinha?

- Olha como fala com ela - ouvi Felipe engrossar a voz com ele, novamente desce as escadas - o que você quer Samuel?

- Preciso saber quando as coisas chegam, lógico. Chefe ta cobrando a lista - o tal Samuel respondeu seco.

- Com ele eu me resolvo, afinal sou subchefe, mas não foi só isso que você veio ver não é?

- Falaram que tinha uma burguesinha entrando na tua casa e te dando ordens, vim resolver isso né

- a burguesinha tem nome, se chama Camilla e é minha irmã, sim, ela me da ordens mesmo sendo mais nova, mas ela só preza pelo meu bem. Respondido suas dúvidas?

Os dois seguiram discutindo e eu claramente já estressada com tudo apenas subi para o meu quarto e arrumei minha bolsa, percebi que não parava de pensar naquele garoto... Ele era novo, deveria ser no máximo dois anos mais velho que eu, ele era bonito não nego, alguma coisa nele me atraiu... Mal tive tempo de pensar nisso já que Felipe me gritou lá de baixo e preciso dizer que, finalmente esse garoto está pronto, credo, pior que mulher, peguei minhas coisas, dinheiro e cartão dele e desci.

- Vamos?

- Tem problema se o Samuel for com a gente?

- Tem! - não perdi tempo em exclamar com a cara fechada - é nosso dia, juntos e não vou dar moral nem espaço pra traficante. Se ele for eu não vou!

Cruzei os braços segurando a chave do carro e encarando os mesmos só esperando qualquer um discordar de mim e Felipe tomar sua decisão.

- Escuta aqui burguesinha

- Cala a boca e escuta você, a burguesinha tem nome e é Camilla, agora por gentileza sai da casa do meu irmão porque eu realmente não estou nada afim de aturar você falando qualquer coisa no nosso ouvido, é meu dia e do meu irmão, você fala com ele amanhã. Felipe te espero no carro - falei e logo em seguida me retirei da sala.



*.*.*


- Precisava daquele "show" todo? - sabia que Felipe falava comigo, mas me fingi de sonsa e apenas continuei a cozinhar - não faz o Félix

- O que é? Eu hein. Não queria ele com a gente, garoto folgado, eu tenho nome e você tem família, continua com ele sendo assim e veremos que dia eu volto aqui - larguei a faca e me virei pro Lipe - você sabe que sou a pessoa que mais te apoia e cuida de você, mas esse garoto não me desceu, quando ele chegar na calma e na educação eu repenso sobre ele, agora... escasca essa batata direito Felipe, é pra cozinhar, mas puta que pariu viu - terminei e ele riu.

Ficamos cozinhando, rindo e cantando as músicas que estavam tocando na televisão, às vezes Lipe comentava que eu cozinhava bem, mas que era muito mandona e ria de seus próprios comentários, era ótimo perceber o quanto ele se divertia em estar comigo, sei que isso é importante pra ele, perceber que tem alguém da família com quem ele possa contar, e eu planejo sempre demonstrar isso pra ele.



*QUEBRA DE TEMPO*


***


*HORAS ATRÁS*


Samuel andava estranho, estava agressivo comigo, não respeitava mais meu espaço, não sei o que aconteceu, mas eu não estou nada bem com isso...

Eu nunca fui uma pessoa muito ligada a virgindade, etc., sabia que na hora certa ia acontecer, eu obviamente queria que fosse algo por escolha minha, que fosse com uma pessoa especial, mas semana passada Samuel chegou tão agressivo, tão estranho que acabei cedendo, me sinto machucada, invadida, mas como muitos vão dizer "foi escolha sua", eu mesma já aceitei... Foi escolha minha...



*HORAS MAIS TARDE*


- Tem certeza que você tirou antes né? - óbvio que eu estava preocupada, não tenho vocação pra ser mãe

- tirei, e não sei pra que tanta preocupação, tu toma remédio e eu usei camisinha

- meu remédio é pra tratamento do ovário e você sabe que não posso engravidar

- relaxa Camilla, qualquer coisa te dou um remedinho ou te jogo de uma escada "sem querer" - Samuel falou fazendo sinal de aspas.

Isso foi demais até pra mim, arrumei minhas coisas em silêncio, respondi umas mensagens enquanto isso e percebi que Samuel acompanhava cada movimento meu, aproveitei e chamei um uber pra poder ir embora.

- ta indo pra onde? - me perguntou com a cara mais deslavada possível

- pra casa, tenho lição, resumos e hoje é dia de ir pro Felipe - respondi seca enquanto prendia o cabelo e o vi levantar - fora que eu não te devo satisfação nenhuma

- olha como fala comigo - engrossou a voz e deu um passo a frente - não sou seus amiguinhos que aceita qualquer coisa não. Sou da favela e não é nenhuma burguesinha que vai crescer pra cima de mim não!

- vai fazer o quê? - perguntei pegando minha mochila e colocando nas costas - você não é de nada, e eu só devo respeito ao meu pai, sonha alto não.

Nesse momento, Samuel fez algo que eu nunca imaginei que pudesse acontecer, ele se aproximou de mim e veio para me bater, eu posso ser mulher, mas o mínimo eu sabia. Segurei seu pulso no ar enquanto chutei o meio de suas pernas fazendo-o cair de joelhos no chão.

- Você nunca mais sonha em levantar a mão ou chegar perto de mim de novo, te jogo na cadeia pra nunca mais sair de lá, escroto - chutei sua barriga por fim e antes que ele pudesse levantar saí correndo do quarto e por sorte, meu uber já estava a minha espera lá embaixo.



*EM CASA*


Enquanto arrumava meu quarto e separava tudo que eu ia usar para meus resumos, eu não conseguia parar de pensar em tudo o que aconteceu, eu só queria chorar, mas as lagrimas não queriam sair, resolvi então cuidar dos meus afazeres.

Terminei rapidamente minhas atividades e tomei um longo banho, me vesti, peguei minhas coisas e fui pro Lipe, ele com certeza vai poder cuidar de mim. Assim que chego já entro na casa, pois tenho a chave, afinal eu sou irmã dele e para meu desprazer, dou de cara com Samuel, tento ficar o mais neutra que consigo, mas é quase impossível, Felipe percebeu o climão, eu sem a mínima vontade de continuar olhando na cara daquele traste, apenas fui para o meu quarto e fiquei olhando as estrelas projetadas no teto pelo abajur ouvindo um beat sampleado do Kaishi Beatz, uma pena ser só 25 segundos e 13 deles serem o beat original, mas ficou incrível e eu sou apaixonada por esse beat, inclusive, alguém manda ele postar mais e umas completas em algum outro site também. Um tempo depois Felipe entra no quarto, apenas olho pra ele que já entende o recado, senta na cama me colocando no colo e me abraça.

- Quer me contar o que houve? - pergunta calmo já me fazendo cair no choro.

- o Samuel.. Ele...

- hey, devagar, aos poucos, quero motivos pra matar ele bem lentamente.

- Samuel de início era incrível comigo, mas esses tempos ele tem ficado estranho comigo, ta agressivo, eu quero atenção ou uma proteção masculina e ele fala "não to legal,não fica muito perto nem de grude", lembra no dia que eu estava doente aqui? Ele disse que não podia vir cuidar de mim porque tava esperando uma mina para ir pro baile.

- Filho da puta! Me diz por favor que não piora..

- Eu to me sentindo tão suja e machucada... Ta doendo e ardendo Lipe - falei enquanto me acabava de chorar - me sinto abusada sexualmente, mesmo eu tendo dado consentimento, mas foi só porque me senti obrigada a isso, me sinto manipulada - apertei o abraço - hoje por fim, ele disse que se eu engravidar tem remédio, que me joga de uma escada e...

- Amanhã vou te levar no ginecologista, mas me diz que ele não sonhou em levantar a mão pra você

- Ele não me bateu, porque chutei o saco e a barriga dele, mas ele queria...

- sério que fez isso? É a minha garota - Lipe disse sorrindo pra tentar me animar, e eu até acabei rindo de leve.

- você ta bravo comigo?

- chateado por não ter falado sobre isso antes comigo, tem quanto tempo isso?

- perder minha virgindade tem 1 semana, ele estranho tem 2 semanas e sobre o remédio e o resto foi tudo hoje.

- esse pau no cu ta voltando aqui, vou mostrar pra ele como se trata uma mulher - dito isso Felipe me pegou no colo, pegou nosso kit netflix e descemos.

Fui colocada na bancada da cozinha enquanto Lipe pesquisava passo a passo de algumas comidas e eu acabava rindo pelo seu desespero em seguir eles.

- liguei o ar pra gente, toma friorenta - disse me entregando uma coberta - agora eu vou administrar as panelas

- a melhor cena da minha vida é você cozinhando - falei rindo e logo pude ouvir de fundo

- frio do caralho, ta maluco? - Samuel disse já pegando o controle do ar

- desliga e eu corto a sua mão - Felipe falou da cozinha enquanto me entregava um copo de suco e eu me encolhia no balcão.

- que isso? Virou cozinheira agora? Bota tua irmã pra fazer isso.

- isso é fazer o mínimo e cuidar de uma mulher como ela merece - Lipe disse sem olhar pro Samuel e terminando de empratar as comidas e deixar tudo na sala, logo voltou, me pegou no colo e me colocou no sofá que já estava aberto.

Me acomodei no sofá e fiquei olhando os catálogos de filmes na tv box, acabei colocando série mesmo, Dinastia porque eu amo demais a Liz Gillies, quando pensei em chamar Felipe pra assistir apenas escutei: "você ta fodido!"e me virei pra olhar o que tava acontecendo.

- ué caralho, o que eu fiz?

- simples, mexeu com quem eu disse pra não mexer e agora aguenta a surra calado - Lipe disse partindo pra cima de Samuel, eu até queria separar mas não tinha forças pra isso, apenas fiquei assistindo tudo e sem reação.

Felipe só parou quando deixou Samuel completamente machucado, colocou ele pra fora da casa, lavou as mãos, deitou o sofá, me abraçou e como se nada tivesse acontecido falou:

- adoro essa atriz - e foi naquele momento que eu sabia que sempre teria ele por perto pra me proteger e cuidar de mim.



*NOTAS DA AUTORA*


Hello mores, eu vim falar rapidinho com vocês. Bom, esse é meu primeiro livro e eu estou bem empolgada não posso negar, não planejo uma história muito longa até porque não é uma história muito desenvolvida, mas espero que gostem e se alguma coisa não agradar vocês podem me falar, também aceito críticas construtivas e dicas, é isso por enquanto.


Beijinhos da tia Lenna. ❤️



28 de Agosto de 2021 às 03:52 2 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Será?

Comente algo

Publique!
Giselle Rodrigues Giselle Rodrigues
Só tem o protologo ou eu que não estou conseguindo lê o resto ?
August 30, 2021, 01:55
Luiz Davi Santana Luiz Davi Santana
História boa ó!!!!! Vou até seguir aqui
August 28, 2021, 21:34
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!