dae_gen Dae Gen

Uma visita a seu irmão gêmeo, faz Yoongi se deparar com uma nova realidade, onde ele nem imaginava que seu irmão, pudesse estar envolvido em uma grande confusão. Iguais em aparência, totalmente diferentes em personalidades, os gêmeos nunca se deram muito bem durante a infância e depois da faculdade, cada um resolveu seguir seu próprio caminho, mas o que não esperavam era que, o destino - e pessoas de caráter duvidoso - tinha planos de os unir novamente, porém, não na melhor das circunstâncias.


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#romance #drama #sope #gemeos #agust
2
985 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

A viagem

O cheiro de café preenchia todo o pequeno apartamento de Min Yoongi, já era quase horário do almoço, depois de uma refeição boa, sempre combinava uma bebida amarga. O notebook estava aberto, tocando música alta, em cima da mesa de jantar improvisada, enquanto Yoongi terminava de colocar o restante de seus pertences para a viagem na mala.

Min Yoongi, um rapaz de cabelos escuros e olhos igualmente negros, tinha vinte e seis anos e tinha uma estatura mediana, sua pele era alva e ficava facilmente vermelho com o sol, usava óculos desde a adolescência, o que passava um ar de intelectual, não que fosse totalmente verdade, já que ele não era considerado o inteligente da família, o título ficava para seu irmão gêmeo, Agust.

Eles eram idênticos em aparência e completamente diferentes em personalidade, Agust era ponderado e friamente calculista, Yoongi já era um pouco mais emotivo e se deixava levar pelos sentimentos do momento. Agust escolheu contabilidade, Yoongi era professor infantil, Agust acreditava que romances eram para pessoas que tinham muito tempo livre na vida, já Yoongi acreditava que o grande amor vinha com o tempo e a experiência de vida.

Engana-se quem acredita que os gêmeos se davam bem, pelo contrário, eles viviam brigando e raramente tinham uma conversa sem que terminasse em um tom de voz mais elevado e um ar hostil entre os dois. E isso não começou com a fase adulta, o desentendimento começou desde a infância, quando as diferenças surgiram, o gosto musical mudou, os amigos, o jeito de vestir, por isso era fácil não confundir os dois, mas se você não os conhecia, podia, por vez ou outra, trocar os nomes.

Com o tempo, as coisas que eles tinham em comum quase se extinguiram, enquanto Agust bebia e negociava, Yoongi precisava parar logo no primeiro copo, as diferenças não paravam por aí e se estendiam até a sexualidade deles, Agust, mesmo mais sério, sempre experimentou muitas coisas e depois de muitas festas, muita curtição, ele sabia que tinha preferencias por mulheres, já Yoongi, não tinha farreado tanto quanto o irmão, mas precisou de apenas um beijo, no baile de formatura, em um de seus melhores amigos, para saber que ele não tinha preferencias entre os gêneros e era muito feliz sendo bissexual.

Yoongi estava terminando de fazer as malas, iria para uma viagem sem passeios turísticos, havia conseguido uma entrevista em um colégio, na mesma cidade que seu irmão morava, A escolha não foi proposital, só depois que enviou o currículo se deu conta da localização, mas não esperava ser chamado, até o primeiro telefonema e depois a entrevista online, quando pediram para ele comparecer a coisa ficou complicada.

Ele ligou para o irmão, apesar de tudo, eles ainda eram família e Yoongi não ficaria mais do que alguns dias para a entrevista, seria ma boa oportunidade para rever Agust e ainda tentar um emprego novo, que aparentemente pagava mais.

Yoongi guardou o notebook e lamentou por ter que parar a música, estava quase na hora já, havia chamado um carro para o levar e não podia se atrasar. Mesmo já tendo um emprego em sua cidade, não estava se sentindo bem naquele ambiente de trabalho, não era pelas crianças e sim, por suas colegas de trabalho, que viviam dando em cima dele de várias maneria e até o deixavam constrangido, queria poder trabalhar em paz e fazer aquilo que amava: ensinar.

Pegou as malas e a mochila, seu celular mostrava que o carro já estava ali. Ele trancou todo o apartamento e vou para sua viagem, não estava tão animado quanto imaginava, só ansioso, principalmente porque iria rever seu irmão. Eles não se viam desde as festividades do final do ano, na verdade, eles só se viam em três datas do ano: aniversário de casamento dos pais, final de ano e o aniversário deles.

Eram as únicas datas que ficavam juntos, fora isso, apenas alguns telefonemas, umas mensagens, mas nada muito frequente ou recorrente, eles eram mais distantes do que dois desconhecidos, o tempo trouxe essa separação voluntária, não houve uma briga ou uma ruptura, apenas aconteceu e, eles pareciam conseguir lidar bem com o espaço que tinha na relação de irmãos deles.

Yoongi entrou no carro e se acomodou no banco de trás, viagens longas o deixavam nostálgico, logo a tarde cairia e provavelmente chegaria na cidade de seu irmão antes do crepúsculo, com toda certeza ele estaria na empresa então iria direto para lá, assim não correria o risco de ir até o apartamento de dar de cara com a porta trancada, era a cara de Agust o deixar esperando mais que o necessário, sempre foi assim, desde mais novos, mesmo sendo o mais pontual entre os dois.

Agust tinha esse péssimo hábito, deixar o irmão esperando. Ele não era assim com as outras pessoas, mas depois de anos de convivência com Yoongi, acabou deixando a pontualidade com o irmão de lado, principalmente porque Yoongi tinha o terrível costume de sempre se atrasar.

Eles eram assim, preto e branco, fogo e gelo, ar e terra. Yoongi e Agust podiam não admitir, mas tinham muitas coisas e manias em comum, eles só não falam isso em público.

Yoongi olhou pela janela, o cenário já estava mudando, havia mais prédios, tudo parecia mais cinza e prateado, até isso era diferente, onde morava era mais interior, cidade pequena, todo mundo se conhecia, muitas praças centenárias, uma população mais idosa e também um ambiente mais calmo, sem muito trânsito ou baladas para os jovens.

Quanto mais perto ele estava do trabalho de seu irmão, mais nervoso ele ficava, encontrar Agust era bom nos primeiros trinta minutos, depois a convivência mudava e não queria que isso atrapalhasse a oportunidade que ele estava buscando.

Assim que desceu do carro com suas malas, já sentia seu coração acelerado o suficiente para fazer uma música eletrônica. Suas mãos suavam segurando as malas, e ele estava certo, o sol já havia começado a se por no horizonte.

Era hora de encarrar sua outra metade.

23 de Agosto de 2021 às 17:02 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Corte de cabelo

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 29 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!