srtasweeper 𝘈𝘭𝘦𝘴𝘴𝘢 𝘚𝘸𝘦𝘦𝘱𝘦𝘳

[𝘌𝘔 𝘈𝘕𝘋𝘈𝘔𝘌𝘕𝘛𝘖] Jimin não era de fazer mal a ninguém. Dezessete anos, apenas. Magrinho, pequeno. No entanto, o mundo em que vivia era muito violento. Seu pai, um traficante, fora morto pela polícia. O padrasto bebia e o espancava. Em casa faltava tudo, principalmente amor e afeto. De um lado, Fininho seu protetor na favela. Na frente dele, ninguém batia no garoto. Mas Fininho dizia que "para virar um homem" Jimin precisava ter uma arma nas mãos... e usá-la. Do outro lado, Alessa, a professora de quem Jimin gostava, que lhe pedia para nunca se esquecer de que, no fundo, ele era um garoto bom, diferente dos que faziam pouco dele. Cansado de ser maltratado, e em meio a perigos, perseguições, tiroteios e mortes brutais, Jimin vai precisar escolher entre um caminho e outro. Um dos caminhos, ele irá conhecer Jungkook, um garoto de dezesseis anos, em que trabalha em uma boate, para ganhar seu pão de cada dia. No entanto, Jimin não esperava que iria se apaixonar por Jungkook, ao passar uma noite com o garoto. Bagunçando seus sentimentos e sua heterosexualidade, ele prometeu a si mesmo que um dia assaltaria alguém e tiraria Jungkook daquela vida, e alugaria um apartamento só para ele. E o cobriria de acessórios e roupas bonitas. E Jungkook não sairia mais com ninguém, a não ser com ele. Acontece que tudo é mais difícil para quem já nasce em desvantagem. ⚠┆𝙣𝙖̃𝙤 𝙖𝙘𝙚𝙞𝙩𝙤 𝙖𝙙𝙖𝙥𝙩𝙖𝙘̧𝙤̃𝙚𝙨 𝙚 𝙢𝙪𝙞𝙩𝙤 𝙢𝙚𝙣𝙤𝙨 𝙥𝙡𝙖́𝙜𝙞𝙤𝙨 𝙙𝙖 𝙢𝙞𝙣𝙝𝙖 𝙝𝙞𝙨𝙩𝙤́𝙧𝙞𝙖. 𝙥𝙡𝙖́𝙜𝙞𝙤 𝙚́ 𝙘𝙧𝙞𝙢𝙚! 𝘑𝘪𝘬𝘰𝘰𝘬 × 𝘫𝘪𝘮𝘪𝘯!𝙩𝙤𝙥 × 𝘑𝘒!𝗯𝗼𝘁𝘁𝙤𝙢𝘴𝘶𝘱𝘳𝘦𝘮𝘢𝘤𝘺 𝐂𝐨𝐩𝐲𝐫𝐢𝐠𝐡𝐭 © 2020 𝑨𝒍𝒆𝒔𝒔𝒂𝑺𝒘𝒆𝒆𝒑𝒆𝒓® ⚠︎ fanfic também disponível no Spirit Fanfics e Wattpad. ⚠︎


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas. © alessasweeper ® 2020

# #jkbottom #jmtop #alessasweeper
1
450 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Combate Mortal


⚠️ ATENÇÃO ⚠️


× ela é inspirada no livro: "Perigos na noite escura" do autor, Álvaro Cardoso Gomes.


× contêm cenas pesadas de violência, tiroteios, drogas e mortes. 🚫🚭


× Jimin e Jungkook aqui são maiores de idade. Ambos tem entre 16 á 17 anos.


× não é SadFic, relaxem.


× Jimin top, JK bottom, é isso mesmo. Quem não não gosta é só não ler, nem venha com mimimi. A porta da entrada é a mesma da saída.


× cenas de sexo, vocês não irão ler, vocês vão ver que sim, rolou. mas não vão ler o lemon.


× Jimin e JK irão demorar muito para se encontrarem. No início e metade vai mostrar como é a vida do Jimin. As encrencas em que ele se mete, os perigos, a família e etc. Foi mal quem é ansioso e quer que eles se encontrem logo. Mas aqui não vai ser assim, peço que tenham paciência.

× é só isso, peço que se gostarem, deixem suas curtidas e por favor, comentem não sejam leitores fantasmas, pois isso desanima demais a autora. :(

× tenham uma ótima leitura! 💟


XXXXXXXXXXXXXXXXXXX


─ Maldito! Vai conhecer a força de meus punhos!


IP Man deu uma pirueta, duas, passou por cima da cabeça de Na Kuong, que o esperava com uma faca, e foi parar diante de Pu Fu. Pu Fu mirou em IP Man com o revólver e atirou. IP Man desviou-se da trajetória da bala, avançou contra Pu Fu e acertou-lhe uma cutilada na face. O sangue jorrou da boca do inimigo, que tombou sobre uma mesa, espatifando-a. Depois com um golpe certeiro do pé, IP Man atingiu Na Thang no peito. Ouviu-se o ruído de suas costelas arrebentarem-se. Com o impacto do golpe, ele voou de costas, atravessou uma vidraça e caiu do vigésimo andar do edifício.


Sem desgrudar os olhos da televisão, sentado na cama e tomando sopa, Jimin seguia as incríveis acrobacias de IP Man. A seu lado, Jihyun, o pestinha pequeno, disforme, os olhos semicerrados, gritava:


─ Pam! Pá! Pam! Mata, mata!


─ Desliga essa droga, que eu quero ver a novela ─ disse a mãe, pondo a panela de sopa sobre o fogão de duas bocas.


Mas Jimin não a ouvia. Ah, se ele podesse voar como IP Man! Ah, se soubesse dar cutiladas com as mãos e com os pés como IP Man!


||||


─ Onde você vai? ─ perguntou Seulgi para Hyuna, que terminava de se arrumar diante do pequeno espelho de moldura laranja a sua frente.


─ Por aí ─ ela disse de maus modos, passando batom vermelho nos lábios.


─ Por aí, é? Você tá muito folgada.


─ Ih, mãe, vê se não enche. Fica na sua, tá?


─ Ficar na minha? Você se manda com esses vagabundos, um dia aparece de barriga, e eu me dano.


─ E eu sou besta, mãe? Você tá indo, eu tô chegando.


De mini saia, blusa curta, umbigo de fora, cabelos negros e compridos meio liso e ondulado. Hyuna acabou de retocar a maquiagem e saiu do barraco.


─ Vagabunda! ─ disse Seulgi irritada ─ Só me mato pra sustentar malandro.


||||


Intervalo comercial. Jimin viu um anúncio em que um menino mais ou menos da sua idade abria uma geladeira onde havia de tudo: iogurtes, enroladinhos de frango, queijos. O menino pegava um pote de margarina, corria para a sala de jantar e sentava-se ao lado da irmã, uma garotinha de longas tranças loiras. Os dois olhavam para uma travessa de pão, e o pão sorria para eles. Depois o pai das crianças chegava do trabalho, jogava a pasta sobre o sofá e beijava uma mulher loira, que vinha da cozinha com uma travessa fumegante. Eles sentava-se, olhando intrigados para os filhos, que não paravam de rir, e cochichavam entre si. A mãe dizia: "Hora de comer...". Uma fatia de pão com perninhas levantava-se da travessa e começava a dançar sobre a mesa, lambuzando-se com camadas de margarina. Toda família caía então na risada, e Jihyun batia palmas de felicidade, murmurando:


─ Pão! Pão!


Outro anúncio e Jimin desviou os olhos da televisão, porque a mãe passara a ralhar também com ele:


─ Uma vagabunda, um bebum, e o outro só mata aula.


─ Todo dia não assiste aula, vai virar malaco como seu pai. Um dia, tá com uma bala na cabeça e a boca cheia de formiga.


Jimin pensou no pai, e o pouco que se lembrou dele foi o bastante para achar que era bem melhor que o padrasto. O pai não batia nele e nem batia na mãe. E nem dava em cima da Hyuna.


─ Vira malaco e aparece no Gil Gomes. Você devia de estudar. Já não chega a vagabunda da Hyuna... Quer acabar como seu pai?


A mãe vinha implicando com a Hyuna desde que o padrasto começara a olhar de um jeito diferente para ela, elogiando seu cabelo e o corpo. A Hyuna era mesmo bonita, reconhecia Jimin. Parecia até artista de televisão, ou modelo. Depois que fizera dezesseis anos, não quisera mais saber de trabalhar. Largara o emprego na confecção, e passava o dia batendo perna. Com ela, o padrasto não implicava, mas com ele e com a mãe...

17 de Agosto de 2021 às 19:54 5 Denunciar Insira Seguir história
3
Continua… Novo capítulo A cada 15 dias.

Conheça o autor

𝘈𝘭𝘦𝘴𝘴𝘢 𝘚𝘸𝘦𝘦𝘱𝘦𝘳 💋::🍓 ⃟꙰ཷ ::𝘮𝘦𝘶 𝘱𝘦𝘳𝘧𝘪𝘭 𝘦́ 𝘶𝘮𝘢 𝘮𝘰𝘯𝘢𝘳𝘲𝘶𝘪𝘢,┈ ┄𝘰𝘯𝘥𝘦 𝘫𝘪𝘮𝘪𝘯𝘵𝘰𝘱 𝘦 𝘫𝘬𝘣𝘰𝘵𝘵𝘰𝘮 𝘴𝘢̃𝘰 𝘰𝘴 𝘳𝘦𝘪𝘴!¡ ͞ꪶ👑 ࿆ ꦿ ೃ🌼 、 ๋ ⌲ ⚘₊❜ ݇-݈ ꪶ🍉 ៶ ̀͛⭞─── ཹ 🌼 ݇-݈ ┆ꦿ݅͠⸽⃟💌𝘩𝘦𝘭𝘭𝘰, 𝙢𝙤𝙩𝙝𝙚𝙧⺀𝙛𝙪𝙘𝙠𝙚𝙧⸝ ຳ ꔸࣻ ⸝ 𖥇 ᭂ͢💟 ི ꦷ🥞ꦿ⌗𝘫𝘬𝘣𝘰𝘵𝘵𝘰𝘮﴿ «◍ າ ꪷ, 🌼 ຳ ::✦͜͡𝙝𝙞𝙡𝙡𝙨 𝘩𝘢𝘷𝘦 𝙚𝙮𝙚𝙨~𝙬𝙝𝙤 𝘢𝘳𝘦 𝘺𝘰𝘶⸝⸝ ꦿ݈݅͠ 𝘭𝘦𝘴𝘣𝘪𝘢𝘯▓⃨⃟🏳️‍🌈🥃 ⃟꙰ཷ🚬𝘵𝘰 𝙟𝙪𝙙𝙜𝙚?𓂀 ꦿ݅͠📌‧ꪶ 𖥸 ‧ ‧ ‧𝑊𝐴𝑅𝑁𝐼𝑁𝐺ˎˊ˗ 𝘯𝘰𝘣𝘰𝘥𝘺↷ ꦼ𖣔ꦿཱ𝘩𝘪𝘥𝘦 𝘺𝘰𝘶𝘳 𝙡𝙞𝙚𝙨 𝘨𝘪𝘳𝘭, 𝘵𝘳𝘶𝘴𝘵▱⌇𝘪𝘯 𝙡𝙞𝙛𝙚

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~