Conto
1
648 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo I

Júlia acorda assustada com seu celular despertando, avisando a hora de se arrumar e ir para seu curso, levanta emburrada como todos os dias e faz suas necessidades, arruma o cabelo num coque frouxo coloca seu moletom velhinho pega o necessário e caminha até o Starbucks para comprar um café, esse caminho que já fizera várias vezes era tão cheio de vida e de amor, pessoas apaixonadas, casais apaixonados, ela sentia um pontinha de inveja por não ter alguém, e que sua única experiência com o amor era a do seus pais.

Chegando naquele local que já conhecia muito bem, que era amiga de todos funcionários notou algo estranho, por ser cedo o local geralmente tinha poucas pessoas e nenhuma na faixa de idade dela, mas ali estava um grupo de amigos sentado no canto do lugar, longe bancada de atendimento mas perto do banheiros, o melhor lugar para conversas privadas. Mas não era isso que tinha lê chamado atenção, e sim um garoto sentado lá juntos com os amigos, alguns fios de seu cabelo preto caído em seu rosto o deixa mais atraente para Júlia que seu perdeu ao ver essa obra divina da beleza, quando percebe que ele a encara, pega seu café envergonhada e sai com pressa do estabelecimento indo para seu curso, depois de uns seis quarteirões, ela chega e se depara com uma Lavínia eufórica querendo contar todas as novidades, depois de um carnaval tão agitado como o de 3023 ela tinha muitas novidades, Júlia sabia que não ia adiantar dizer que não estava interessada conhecia aquela tagarela a muito tempo, a mesma começou a falar do menino que ela ficou, disse que ele era novo na cidade os pais dele estavam morando no condomínio novo que inaugurou um tempo antes do carnaval, Júlia não tinha entendido porque alguém tão rico ia se mudar para uma cidade pequena, Lavínia contou que eles eram empreendedores e queria investir na cidade.

Vini nao parava de fala

--- nossa vini que legal

--- ju presta atenção, entao ele me levou para casa dele, e ADIVINHA

--- vcs transaram. Falei totalmente desinteressada, tentando voltar a atenção a aula

--- nao anjo, você acha que eu sou fácil

Pensei por um instante antes de responder

--- claro que nao. disse debochada

O professor chama nossa atenção

---- ei lindas poderiam repetir o que eu falei ?

--- a prof alguma coisa que eu nao faço ideia. Disse vini

Passamos o resto da aula em silencio

Quando bateu o sino da saida, fui correndo para nao precisar ouvi vini falando do garoto misterioso.

Depois de chegar em casa cansada, me joga no sofá e acabo por cochila, mas brevemente já que recebo um mensagem, vini dizendo para se encontrarem na praça de exercícios, apenas disse que não podia pós tinha muita coisa para fazer, idgnada Lavínia insisti dizendo que seria muito legal que elas iriam visitar alguém muito importante na cidade,

aceito por não aguenta mais esse ser falando sem parar, subu para o meu quarto e colocou um vestido solto florido. Depois de encontra- la caminharam até o condomínio do garoto misterioso, durante o caminho uma vini tagarela nao parava,

--- ele me deu um buque

--- e era de rosa branca

--- muito romântico. Aaa o que to fazendo aqui

--- ele é maravilho, você vai ver

--- ja chegamos?. perguntei vendo que estavamos na frente de um local luxuoso

Vini aperta o interfone e uma voz de um garoto soa do aparelho,

--- ja estamos aqui. Ela diz animada

Um tempo depois chega um garoto, loiro de olhos claros para abrir o portao comprimentar víni de uma forma bem íntima, me da um breve acebo e convidada a gente para entrar, Lincoln como se chamava é muito bonito não é atoa que Lavínia sempre tagarelava sobre ele. Ao finalmente chegarem a casa, percebi qye tinha tinha dois indivíduos no sofá jogando TRN, da cozinha surgiram um casal com uma bacia grande de pipoca.

--- oie gente, saudades. Disse vini

--- essa é Ju. E continuou apontando em minha direção

--- esse é o meu irmao mais velho Finn, esse Jasper e Monty Collins sao os gemeos de amigos da nossa familia , aqui temos Octavia nossa maezona ela tem um irmao mais ele aparentemente nao quer ser encontrado. Col (lincoln) apresentou todos sorridentes

Percebi que Octavia parece muito com o menino do Starbucks.

Conversamos muito, eles pareciam ser chatos porem fazia tem que eu nao conhecia pessoas tao legais,

Chegou minha vez de jogar TRN acabei por escolher um jogo de tiro,

--- posso jogar com você. Perguntou Jasper

---- claro que pode. Falei nao dando total atençao

---- eu concerteza vou ganha. Muito convencido

--- aham. Ainda nao dando atenção

Depois de uma longa partida eu finalmente ganhei

---- parabéns você é muito boa. Disse engolindo o orgulho


Era muito tarde e estava na hora de ir, Lincoln o cavaleiro que era pediu ao seu motorista que levassem Lavínia e Júlia para casa.

Ju que tinha tido um dos melhores dias não esperava que iria melhorar, quando elas estavam descendo para irem embora Júlia deu de cara com aquele garoto maravilhoso, e ele a olhou fixamente, e a mesma apressou o passo para entrar logo no carro mas foi parada com um abraço de despedida de Lincoln, que logo depois comprimentou o garoto de cabelos negros desengrenhado,com um rosto tão fofo, o maxilar bem definido, olhos puxadinhos, e um sorriso encantador, Ju se perde em pensamentos, e o garoto que até então não sabia o nome se apresenta com um sorriso tímido, Júlia agora sabia que seu crush se chamava Bellamy.

Sábado de manhã Júlia acorda para e descer para tomar café com seus pais. quando sobe ela percebe que tem várias mensagens no seu celular todas de Lavínia, perguntando se ela poderia ir na casa de Lincoln, ju imediatamente foi perguntar para os seus pais se ela poderia sair com Lavínia, os mesmos deixaram e levaram ela e vivi para o lugar, elas chegaram se despediram e entraram, encontrando Lincoln apenas na frente da casa dele, já na sala estava lá os dois indivíduos jogados no sofá e um isolado numa poltrona, apenas esses, Octávia e Finn não estavam lá, Júlia ficou desconfortável pois Bellamy estava lá e ele estava indo em direção sua direção, depois de uma longa conversa descobriram muita coisa em comum, Bellamy comentou que no cinema do condomínio estavam reproduzindo filmes antigos e a convidou para assistir um com ele, a mesma topou na hora e perguntou se poderiam ir logo, saíram do lugar sem falar nada a ninguém, em direção ao cinema, o filme que estava passando era A Casa de Pequenos Cubinhos (nota: recomendo muito esse filme)

Na sala de cinema não tinha quase ninguém tinha um casal de velhinhos sentados bem na frente abraçados, Júlia e Bellamy vao sentar bem no fundo, metade do filme já havia se passado e eles só estavam conversando se perguntarem o que aconteceu no filme eles não saberiam responder, pois na cabeça de Bellamy só tinha o desejo de beijar a bela dona que estava ao seu lado, ele precisava tomar uma iniciativa, se inclinou para ela e olhou seus lábios dando-lhe um beijo.


29 de Julho de 2021 às 01:42 2 Denunciar Insira Seguir história
2
Continua…

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
v valeria
Gostei :)
July 29, 2021, 01:58
v valeria
Ela é debochada~
July 29, 2021, 01:57
~