leonardo-liberato Leonardo Liberato

Brendan Black conta suas missões operacionais pra um psicólogo,onde Brendan tenta se livrar dos pesadelos que passou durante cada missão.


Ação Impróprio para crianças menores de 13 anos.
0
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

CONTRA TERRORISMO

Brendan Black um ex-combatente do exército e tem pesadelos com suas batalhas furiosas de morte,pois por ser de uma força operacional Brendan matou muitos inimigos e já matou criminosos e terroristas,o psicólogo DR. Emerson vilks pede pra que Brendan se sente e comece a contar a história de cada missão e experiência que ele teve,Brendan se sentia culpado e envergonhado pelo seu passado banhado em guerra, sangue e morte,mas ele apenas estava cumprindo ordens e fazendo o serviço obrigatório a seu país,Brendan olhou para o DR.vilks e disse"é a minha história que você quer ouvir , então você vai ter",Brendan começa a dizer "há dez anos atrás eu estava no Iraque onde recebemos denúncias sobre ataque terrorista,eu e meu esquadrão fomos ao Iraque e guando chegamos lá ,estava metade de uma das cidades em ruínas ,nós entramos e tudo estava desmoronando e o chão estava cheio de cartuchos de todo tipo de munição e havia corpos de homens, jovens, mulheres e Crianças,eu fiquei aterrorizado em ver que os terroristas que atacaram o Iraque eram tão cruéis,foi aí que eu pensei "o mal não merece viver em paz"assim eu e os meus homens vasculhamos edifício por edifício,três horas se passaram e guando se aproximava do meio-dia ,fomos surpreendidos por um grupo terrorista e rapidamente houve uma troca de tiros violenta e pesada pois havia terroristas que foram despedaçados ao serem baleados e o barulho era tão alto que outras cidades do Iraque podiam ouvir o som do confronto,mas eu não recuei continuei atirando tudo que eu tinha,e continuei nesse ritmo,eu não temia a morte, porque existem coisas piores que a morte e eu não duvido disso,bem,de tanto eu atirar recarregar e avançar, matei 185 terroristas com minha ML e minhas granadas,eu apenas avançava e não olhava para traz,nem pro chão,nem pros lados e nem pra cima,eu apenas segui em frente e eu confesso que foi uma grande loucura meus homens olhavam pra mim e pensavam que eu queria me suicidar, não ,eles estavam enganados ,eles só não viram uma coisa como aquele,pois devemos sempre combater o bom combate,mas eu sabia que minha missão não terminou pois a jornada é mais longa que um game de PLAYSTATION 4,eu sabia que eu iria sofrer consequências ,mesmo matando um inimigo,DR vilks,"eu sempre temi, que meus pecados,retornariam para me visitar e o preço é maior do que posso suportar",pois a quantidade de terroristas que eu matei me deixou com um apavoro pois eu ceifei vidas que eu não tinha direito de ceifar,e eu acredito em Deus ,e ele sabe que eu apenas compria ordens dos meus superiores, tem guerras que devemos que lutar sem mesmo querer ou uma guerra que não é sua, aliás eu nem sei porque eu estava lutando,se era pelo meu pais,ou pela pátria,ou pelo mundo,ou pelo exército,ou pelo governo eu me sentia um mercenário tendo que matar por sobrevivência,por dinheiro,por patente ,por medalha ou por reconhecimento.essa DR Vilks foi minha primeira missão ,tem muitas que quero contar.

25 de Janeiro de 2022 às 15:10 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo FLORESTA NAZISTA

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!